sábado, 16 de junho de 2007

Pentecostais. Movimento sem doutrina?

O Movimento Pentecostal é desde seu início, tratado como um movimento sem doutrina, sem fundamentação teológica e os pentecostais são tachados de antiintelectuais. Esses críticos fizeram e ainda fazem uma análise muito superficial sobre o pentecostalismo. São pessoas que não conhecem a história e a estrutura doutrinária dos pentecostais, assim generalizam, classificando o Pentecostalismo com algo sem fidelidade à Palavra de Deus.
O credo doutrinário das Assembléias de Deus, não foge em nada das declarações de fé que foram estruturadas na história da igreja. Os críticos do Pentecostalismo, normamente jovens seminaristas cessassionistas, desconhecem a estruturta teológica do Pentecostalismo Clássico. Em suas análises cometem erros injustos com os pentecostais. Os erros mais comuns são:

a) confudem pentecostalismo com neo-pentecostalismo;
b) usam frases heréticas de pastores famosos como se fosse doutrina pentecostal;
c) não procuram livros teológicos de pentecostais para analisarem;
d) costumam sempre generalizar.

É claro que sempre existirá pessoas que pregam doutrinas erradas no meio pentecostal, mas esse fato acontece até mesmo no meio reformado ou hístórico. Ou já se esqueceram que no começo do século XX, as heresias do liberalismo teológico ivadiram muito dessas igrejas? Deve-se analisar a doutrina do Pentecostalismo, e não o ensino de muitos que se autodenominam pentecostais. Como lembra o pr. Claudionor de Andrade:

"Infelizmente, somos confundidos, às vezes, com grupos se autodenominam pentecostais... Logo, não temos de ser equivocados como tais, assim como os outros evangélicos não devem ser identificados com as seitas que surgiram em seu meio e, hoje, são repugnados por todos os que seguem a sã doutrina."(1)

O pentecostalismo moderno nasceu dentro de uma escola bíblica, o Instituto Bíblico Betel, com Charles Fox Parham. Parham e seus quarentas alunos, começaram a estudar sobre o Batismo no Espírito Santo em 1900. A escola tinha com objetivo um estudo aprofundando na Palavra de Deus e muita oração. Em 1° de janeiro de 1901, Agnes Ozam foi batizada no Espírito Santo e começou a falar em línguas. Um dos alunos de Paham, foi William Joseph Seymour, homem que deu notoriedade ao pentecostalismo na rua Azuza no ano 1906. Seymour, também, abriu uma escola bíblica no Texas.
Os missionários suecos Gunnar Vingren e Daniel Berg chegaram no Brasil em 1910. Eles trouxeram a mensagem pentecostal com bagagem teológica. Gunnar Vingren foi um aplicado seminarista em Chicago(EUA) e Daniel Berg estudou em um Instituto Bíblico nos EUA. Outros missíonários pentecostais que chegaram ao Brasil, eram homens de profundo conhecimento teológico e formam preletores das Escolas Bíblicas de Obreiro; como Lewis Pethrus, Samuel Nystrom, Lawrence Olson, Orlando Boyer, Bernard Johnson, J.P. Kolenda etc.(2)
A história mostra que os pentecostais sempre tiveram ligados ao ensino bíblico. As Escolas Bíblicas de Obreiro, a valorização da escola bíblica dominical e o começo(nos anos 60) da tradição de seminários teológicos no modelo norte-americano, é uma prova que o Movimento Pentecostal valoriza a teologia ortodoxa.
Hoje os pentecostais começam a ganhar respeito acadêmico, mas ainda há muito preconceito. Hank Hanegraff lembra que: "alguns dos pensadores de maior expressão e clareza hoje em dia são cristãos pentecostais".(3) Ele cita o exemplo de dois pentecostais respeitados no meio acadêmico, como Valter Martin, fundador do Instituto Cristão de Pesquisas no EUA e Gordom Fee, um dos maiores especialistas em exegese do mundo.
O teólogo assembleiano George O. Wodd, comenta que Willian Seymour chegou a ser criticado por examinar toda experiência pela Palavra de Deus. Seymour, então, respondeu em um editorial do períodico A fé apostólica (setembro de 1907): " Estamos medindo tudo pela Palavra, toda experiência deve ser medida pela Bíblia."(4).
Todos que pretendem avaliar o pentecostalismo, deve fazê-lo com imparcialidade e examinar a hístória e doutrina desse grupo que tantos benefícos trouxe ao protestatismo. Os pentecostais têm história e doutrina e ainda são grandes instrumentos na defesa da fé cristã.

Referências bibliográficas:

1) ANDRADE, Claudionor. As verdades centrais da fé cristã. Ensinador Cristão. Rio de Janeiro: CPAD. Ano 7, n. 28, p. 14.
2) Para maiores informações sobre a história do pentecostalismo leia:
OLIVEIRA, José de. Breve História do Movimento Pentecostal. Rio de Janeiro: CPAD, 2006, ed1.
3) HANEGRAFF, Hank. Cristianismo em Crise. Rio de Janeiro: CPAD, 1996, 1 ed. p.52-53.
4) WOOD, George O. Este Rio Pentecostal: La corriente afluente original. Revista de enriquecimiento. Primavera de 2006. Disponível em: http://ag.org/enrichmentjournal_sp/200602/200602_128_PenteRiver.cfm

17 comentários:

Pasica20 disse...

Caro Gutierres,
Realmente precisamos derrubar esse mito, difundido principalmente pela ala dos tradicionais históricos, que nós pentecostais não temos teologia. Enquanto aluno do curso de teologia num seminário de orientação reformada, inúmeras vezes o meu coração foi estocado ao ouvir que os pentecostais não têm teologia. Contudo recentemente, no curso de pós-graduação, participei das aulas do pastor batista reformado Andrew Lawrance King, autoridade na área de pregação expositiva, que afirmou que os pentecostais ultrapassarão os batistas na área da produção teológica; ainda recentemente o professor presbiteriano Augustus Nicodemus expressou o sentimento que a Assembléia de Deus será a futura guadiã da doutrina reformada. Isso mostra que que temos sim um arcaboço teológico consistente, embora inquieta-me o fato da guinada dos pentecostais clássicos em direção à cosmovisão teológica calvinista.

Um abraço,
Pr Paulo Silvano

pbook disse...

Que bom encontrar esse blog. Olha que eu já procurei muito pela teologia pentecostal e acabei encontrando esse blog.

Leio com frequência aquilo que os reformados escrevem em seus blogs e sites e acredito que o fato deles tanto criticarem os pentecostais se deve ao fato que é dificil encontrar de forma sistemática os conceitos pentecostais. Naum temos grandes autores no Brasil, tanto que a maior parte da obra da cpad é traduzida. Gostaria muito que os pastores que são da elite - talvez o termo correto não seja exatamente este - pentecostal no Brasil, se manifestando sobre o pentecostalismo, expondo suas origens e sistematizando a teologia pentecostal.

Acredito que uma nova geração começa a surgir. Essa geração tem uma caminho a seguir: agir com unção manifestando os dons que consideramos atuais, mas que estão cada vez mais escassos em nosso meio; Ter bases sólidas e expor a todos aquilo em que cremos. Estamos vendo grandes homens de Deus em todo o mundo se tornarem velhos e passarem para Cristo sem deixarem substitutos. Ou agimos agora, ou não agimos mais. Santidade, unção, Sabedoria.

Abraços

Victor Leonardo Barbosa disse...

Gutieres..parabéns. tudo o que você falou sobre nosso criticos é verdade.
Porém na festa de 96 anos aqui em Belém, vi coisas que sinceramente entristeceram-me a alma e logo falarei o que vi. Mas apesar disso, não podemos de nos alegrar com nossa denominação, que até hoje nos rende benção incríveis, que nehum tradicional irá experimentar, se não deixar o Espirito Santo trabalhar em sua vida.
Que Deus abençoe a Assembléia de Deus, que Deus abençoe os legitimos pentecostaisd clássicos. Soli Deo Glória!!!

Gutierres Siqueira, 18 anos disse...

Obrigado pelas manifestações do pr. Paulo Silvano, Pbook e Victor Leonardo. Cada comentario enriqueçe a cada dia o nosso blog!

Continue participando!

Rodmar Vieira, Pr. disse...

Eu sou pastor Batista e estou pesquisando sobre o movimento pentecostal; qro lhes informar que o os batista empre foram taxados de católicos melhorados, frios, sem o Espírito Santos e coisa deste nível; eu, sinceramente, repudio esta disputa religiosa que fazem no meio das igrejas e penso que Cristo também repudia, uma vez que nos evangelhos fica muito claro que não aprovava a disputa entre seus discípulos, assim tenho orado a Deus para que abra os nossos olhos, e possamos realizar o que Jesus orou em sua última oração por seus discípulos em João 17, que sejamos tão unidos que nos tornemos um só, deixando as diferenças de lado pra celebrar o infinito amor do Senhor Jesus.
2 - Embora batista, tenho experimentado o fervor do Espírito em meu coração e me alegro com a expectativa do Dia Final, porque por intermédio do Espírito Santo, o amor de Deus está derramado em meu coração e o Espírito dEle me leva a clamar Abba, Paizinho. Apenas não considero o falar em línguas como sendo uma prova do Batismo do Espírito Santo, apenas o que Jesus fala em Atos 1.8, isto sim é de fato Batismo com o Espírito Santo e com Fogo, onde fui convencido dos meus pecados e da necessidade de deixar o Espírito Santo agir em mim, a fim de modificar meu agir, pensar e ser; agora plenitude do Espírito, já é outra coisa, que não vem ao caso no momento; portanto não diminua ou avaliem a experiencia dos outros pelas de voces, como aconselho também os membros de minha igreja não diminuirem as experiencias de outras igrejas, cada um veja como constrói sobre o fundamento (temos acreditado verdadeiramente em Cristo? amamos sua Palavra e obedecemos? estamos em sintonia com Ele e o Pai? em sintonia com os irmãos? e cada um dará conta de si na eternidade onde com certeza haverá muitas surpresas como diz Jesus em Mateus acerca dos bodes e da ovelhas, mas é Jesus qm há de julgar, não voces ou mesmo nós, os tradicionais (detesto estas alcunhas, na realidade são inverossímeis);
3- Nunca avaliem o Fazer Teologia pela quantidade de Escritos (finalzinho de eclesiástes dá uma dica pra gente), mas pela qualidade dos mesmo;
4- Leiam com calma, no original 1 Cor 12, 13 e 14, e que Deus lhes abençoe ricamente a alma;
5- Que Deus abençoe ricamente voces e lhes amo com o amor de Cristo Jesus, Nosso único Senhor e Cabeça da Igreja.

Anônimo disse...

Apenas uma observação, os missionários suecos chegaram ao Brasil em 1911.
E o primeiro missionário pentecostal a pisar em solo brasileiro é Louis Francescon.

Anônimo disse...

...complementanto: em 1910.

Isaias Mendonça disse...

O post está perfeito!Parabéns nobre irmão Gutierres! As pessoas precisam saber/conhecer a verdade sobre a teologia pentecostal - especificamente a do pentecostalismo clássico -, antes de ficarem dando golpes no desconhecido, generalizando e confundindo uma coisa com outra, como você bem abordou!

O anônimo aí se equivocou... É bem verdade que o missionário Louis Francescon chegou ao Brasil primeiro que os Missionários suecos Daniel Berg e Gunnar Vingren; mas foram apenas questão de meses. Louis Francescon chegou ao Brasil em 08 de março de 1910, com destino a São Paulo, tendo em seguida partido para Sto Antonio da Platina, no Paraná, em 18 de abril de 1910, chegando lá em 20 de abril de l910, onde deixou estabelecido ali um pequeno grupo de crentes pentecostais, o primeiro grupo desse segmento no Brasil, e retornou a São Paulo. Enquanto que Daniel Berg e Gunnar Vingren chegaram ao Brasil, em Belém do Pará, em 19 de novembro de 1910, sendo que, em 18 de Junho de 1911 fundaram as Assembleias de Deus, a princípio denominado de Missão da Fé Apostólica, até 18 de Janeiro de 1918, quando passou a denominar-se Assembleia de Deus.

Em Cristo, Isaias Mendonça

A Paz do Senhor.

Isaias Mendonça disse...

Parabéns pelo post nobre irmão Gutierres! As pessoas precisam saber/conhecer a verdade sobre a doutrina pentecostal, especificamente o pentecostalismo clássico, ao invés de ficarem dando golpes no desconhecido, generalizando e confundindo uma coisa com outra!

O anônimo aí se equivocou... É bem verdade que o missionário italiano Louis Francescon, foi o primeiro a chegar ao Brasil, antes dos missionários suecos Daniel Berg e Gunnar Vingren; mas foram apenas questão de meses...
Louis Francescon chegou ao Brasil em 8 de março de l910, com destino a São Paulo, vindo da Argentina, depois de ter estabelecido um trabalho ali. Em seguida partiu para para Santo Antonio da Platina, no Paraná, chegando lá em 20 de abril de l910, e deixou estabelecido ali um pequeno grupo de crentes pentecostais, o primeiro grupo desse segmento no Brasil, tendo em seguida retornado a São Paulo.
Enquanto que, os missionários suecos Daniel Berg e Gunnar Vingren chegaram ao Brasil, em Belém do Pará, em 19 de novembro de 1910, tendo fundado as Assembleias de Deus em 18 de junho de 1911, a princípio denominado de Missão da Fé Apostólica, até 18 de Janeiro de 1918, quando passou a denominar-se Assembleia de Deus.

Em Cristo, Isaias Mendonça

A paz do Senhor.

Anônimo disse...

Legal hein...
Mas e aquele papo que o parceiro do Francescon foi pra Itália onde fundou a Assembléia de Deus da Itália?
Procede a informação?

ozean gomes disse...

Nobre ir. Gutierres,
Me senti encorajado a postar um comentário acerca do seu post.
Primeiro quero enfatizar que sou pentecostal e aprecio os escritores pentecostais, bem como nossa história. Concordo plenamente quando o irmão afirma nomes de grandes vultos na história da nossa denominação ligados ao ensino teológico.
No entanto, gostaria de observar algumas colocações do amado:
- A afirmação de que o pentecostalismo tem nas suas raízes o apreço pelo conhecimento bíblico-teológico é parcialmente verdadeira. O livro "Pentecostal de Coração e Mente" de Rick Nanez elucida mais o assunto. Quero apenas acrescentar que nos primórdios das Assembléias de Deus no Brasil houve grandes investidas por parte das lideranças para a inibição de projetos que visassem o ensino teológico. Basta o irmão se informar acerca da Convenção Geral das Assembleias de Deus em Santo André em 1966 e os assuntos da pauta. Temos informações documentadas de pioneiros da nossa denominação que a simples formação secular do colegial na década de 40 era algo passível de exclusão.
- Não sei qual teria sido a fonte histórica do amado que forneceu a informação de que os fundadores das Assembleias de Deus estudaram nos USA. Embora Gunnar Vingren fosse um homem "preparado" no conhecimento teológico, não podemos dizer o mesmo de Daniel Berg. Sugiro a leitura da Dissertação de Mestrado do sociólogo Gideon Alencar pela UMESP.
Minha oração é que amemos o ensino da palavra de Deus com o mesmo afinco que grandes homens que pisaram nesse solo, como O. S. Boyer, e outros.
No Paz de Cristo...

caleb_marcos@hotmail.com disse...

Misericórdia!!!

Vocês estão mais preocupados em discutir com os tradicionais do que tentar explicar biblicamente sua origem?
Assim fica difícil acreditar que uma religião pentecostal seja boa o bastante e desprovida de heresias, uma vez que outras doutrinas (tanto tradicionais como não) também alegam ter tido contato com heresias ESCATOLÓGICAS.

Daniel disse...

Sim, é óbvio que o movimento pentecostal é um movimento com doutrina. Nenhum seguimento religioso sobrevive sem um sistema "normativo" que chamamos de "confissão de fé". A questão que os tradicionais cessacionistas (como eu) fazemos é a seguinte: essas doutrinas são íntegras ou elas possuem desvios? Em matéria pneumatológica eu grito um sonoro "SIM!"

domingos luaca disse...

não porque sem a estudo não vamos falar dos quadro,o servo de Deus e um quadro por isso e servo,sim ele deve estudar sentar na doutrina

Valter Borges disse...

A crítica contra os pentecostais se deve, principalmente, pela pouca ou nenhuma grande obra literária acadêmica que forneçam bases sólidas.
Faltam referenciais teóricos e bibliográficos contundentes aos pentecostais.
Fui, recentemente, desafiado a produzir e incentivar literatura acadêmica acerca dos evangélicos.
Ora, o início da igreja cristã, também, foi assim, até que teólogos passaram a surgir e forneceram uma apologia suficientemente satisfatório para o cristianismo, tais como Justino, o Mártir.
Os evangélicos não se preocuparam com referenciais teóricos, aliás, a fé pentecostal moderna é nitidamente fundamentada nas experiências. Eles são práticos, antes de teóricos. Nisso se assemelha com o nascimento da igreja. Ela começou prática, mas depois, pessoas credenciadas formaram o corpo doutrinário, de forma teórica, fundamentando a "razão da fé" da igreja.
É necessário, hoje, que teólogos e escritores pentecostais não se limitema escrever sobre livros devocionais (auto-ajuda), mas, também, passem a dedicar-se em produções acadêmicas sérias para, enfim, livrar-se do estigma de movimento sem doutrina.
valterborges.blogspot.com

Profª Valdenilda Lopes França disse...

É maravilhoso saber que nos dias atuais em meio a tanto relativismo cultural ue permeiam em nosso meio carregado de falsas doutrinas que eximem a auteticidade da Bíblia do seu contexto, deparar-me com uma matéria tua salutar para as nossas vidas que vivemos e fazemos apologia ao pentencostalismo como esta.É bastante confortante e nos
estimula cada vez mais para a proclamação da mensagem de Cristo que salva cura, batiza com Espírito Santo e Brevimente voltará.Oro ao Senhor e estou certa do seu propósito sobre a nação brasileira e este centenário e um momento especial em nossa História que Deus nos proporciona para ratificar a doutrina do pentencostalismo praticada pelos Assebleianos como uma verdade embasada nos anais das Escritutas Sagrada e hoje mais do que nunca continua promovendo profundas trasformações em vidas e preparando a Igreja de CRISTO para o Encontro glorioso com o Senhor Jesus.
Parabéns meu amado irmão e vamos disseminar as maravilhas do pentencostalismo, pois esta é a nossa vez e o Senhor é conosco!!!!

Profª Valdenilda disse...

É maravilhoso saber que nos dias atuais em meio a tanto relativismo cultural ue permeiam em nosso meio carregado de falsas doutrinas que eximem a auteticidade da Bíblia do seu contexto, deparar-me com uma matéria tua salutar para as nossas vidas que vivemos e fazemos apologia ao pentencostalismo como esta.É bastante confortante e nos
estimula cada vez mais para a proclamação da mensagem de Cristo que salva cura, batiza com Espírito Santo e Brevimente voltará.Oro ao Senhor e estou certa do seu propósito sobre a nação brasileira e este centenário e um momento especial em nossa História que Deus nos proporciona para ratificar a doutrina do pentencostalismo praticada pelos Assebleianos como uma verdade embasada nos anais das Escritutas Sagrada e hoje mais do que nunca continua promovendo profundas trasformações em vidas e preparando a Igreja de CRISTO para o Encontro glorioso com o Senhor Jesus.
Parabéns meu amado irmão e vamos disseminar as maravilhas do pentencostalismo, pois esta é a nossa vez e o Senhor é conosco!!!!