terça-feira, 8 de janeiro de 2008

Cuidado com os animadores de auditório!

O artigo em apreço não tem por objetivo traçar perfil de algum pregador famoso, mas sim alertar contra os mercenários vestidos de ovelhas que andam em nosso derredor. Que possamos tomar o cuidado de que os nossos nomes não estejam no rol de membros do conselho de animadores de auditório! É tempo de tomarmos posição, pois daqui a pouco não acharemos quem pregue a Palavra, mas sobrarão aqueles que buscam entretenimento para o povo.

Como identificar um animador de auditório? Abaixo estão algumas características nada virtuosas desses pregoeiros do triunfalismo utópico.

01. Os animadores de auditório amam a popularidade. Ter nomes em camisetas, em placas de denominações, ser cogitado por várias igrejas e ter agenda impossível de ser cumprida, eis o sonho de todo animador de auditório. Querem popularidade, fama, glória! Para isso foi chamado o pregador do evangelho? Esse deve ser o objetivo daqueles que dizem seguir o humilde Nazareno? Fama e muitos seguidores é sinal de aprovação divina? É claro que não!

Alguém logo argumenta:- Ora, Jesus foi um homem popular em sua época! Mas é bom lembrar que Jesus não buscava popularidade, ele buscava almas! Jesus, mediante muitos de seus milagres dizia ao beneficiado que não contasse nada a ninguém. Quem foi o único homem digno de glória senão Jesus, mas ele “aniquilou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens” (Fp 2.7). Quis o manso Filho do Homem nos dar o exemplo!

Apesar da grande popularidade de Cristo, nos seus momentos de explosão de milagres, ele amargou o desprezo dos amigos e discípulos durante o caminho do Gólgota. Como bem havia profetizado o profeta messiânico: “Era desprezado e o mais indigno entre os homens, homem de dores, experimentado nos trabalhos e, como um de quem os homens escondiam o rosto, era desprezado, e não fizemos dele caso algum” (Is 53.3).

02. Os animadores de auditório são usuários do marketing pessoal. Certo dia vi um cartaz na igreja em que estava: “Pregador Fulano de Tal, Conferencista, em suas reuniões acontece batismos no Espírito Santo, curas divina, libertações, bênçãos, mas tudo pelo poder de Deus”! Seria cômico se não fosse trágico, pois usa de uma falsa modéstia para falar que todas essas bênçãos, promotoras do seu marketing pessoal, que acontecem simplesmente pelo poder de Deus. É claro que um cartaz bem elaborado como esse, serve para fazer promoção de alguém que quer evidência. Podemos fazer propaganda de milagres? Tornar o poder de Deus algo sujeito a nossa manipulação? Determinar o dia em que um milagre vai acontecer? Isso é o dom da fé ou o mercantilismo da fé?

O animador de auditório fala muito de si mesmo, diz ele: “Eu fiz isso, eu fiz aquilo; no meu ministério acontece isso, acontece aquilo; aqui eu faço e acontece”. Sempre há muita arrogância e busca de auto-promoção. Esse animador é sempre o grande ungido que não pode ser contestado.

03. Os animadores de auditório desprezam a pregação expositiva. Pregar sobre uma passagem bíblica de maneira profunda, bem estudada e pesquisada, além de levar os ouvintes a reflexão. Eis algo que os animadores de auditório abominam! Dizem logo que não precisam de esboços, pois o Espírito Santo revela. Ora, o Espírito Santo é limitado em expressar a sua vontade por meio de um esboço? O que esses animadores não querem admitir é que a pregação expositiva impede o seus teatrinhos, pois a centralidade é em torno da Palavra. Além disso, um sermão expositivo exige tempo e bom preparo, algo descabido na era dos descartáveis e das comidas-rápidas. Bem cantou o salmista: “A exposição das tuas palavras dá luz e dá entendimento aos símplices”(Sl 119.130).

04. Os animadores de auditório desprezam o ensino e o estudo da Palavra. Como pode alguém dizer que foi chamado para o ministério pastoral se não tem apreço para o ensino. Pastor não foi chamado para cantar, construir templos, fazer campanhas sociais, tudo isso é bom, mas a principal missão do pastor é ensinar o seu rebanho. Já dizia o apóstolo Paulo ao jovem pastor Timóteo: “seja apto para ensinar”(I Tm 3.2). O ensino exige aprendizado. Aquele que ensina deve-se dedicar ao ensino (Rm 12.7). Escreveu o professor James I. Packer:

Despreze o estudo de Deus e você estará sentenciando a si mesmo a passar a vida aos tropeções, como um cego, como se não tivesse nenhum senso de direção e não entendesse aquilo que o rodeia. Deste modo poderá desperdiçar sua vida e perder a alma.[1]

Os animadores de auditório não suportam sermões de conteúdo, pois eles querem é entretenimento. São como crianças que deveria ficar na escola, mas pulam o muro para jogar bola. O pregador não pode fugir da responsabilidade de trazer conteúdo bíblico aos seus ouvintes, como disse Paulo: “Pregues a Palavra, instes a tempo e fora de tempo. Procura apresentar-te a Deus aprovado, como obreiro que não tem de que se envergonhar, que maneja bem a palavra da verdade” (II Tm 4.2, 15).

05. Os animadores de auditório desprezam temas relevantes em suas pregações. Você já foi em um grande congresso, onde esses animadores de auditório comparecem, cujo tema era “O fruto do Espírito” ou “A Santíssima Trindade”? Mas certamente você já foi em eventos que os verbos mais conjugados foram: receber, vencer, poder, ganhar, conquistar, sonhar, triunfar etc?! Infelizmente os temas essenciais da Bíblia são desprezados nos púlpitos. Onde estão aquelas pregações sobre o “caráter cristão”, “a graça de Deus”, “o céu e inferno”, “a justificação pela fé”, “a mortificação da carne”, “o preparo para um encontro com Deus” etc? Logos os animadores dizem: “Isso é tema para Escola Dominical”, mas eles nunca vão a Escola Bíblica Dominical! E quem disse que pregação não deve conter o temas essenciais da fé cristã?

Para pregar os temas relevantes da fé cristã é preciso manejar bem a Palavra da Verdade e ser como Apolo, “varão eloquente e poderoso nas Escrituras” (Atos 18.24). Mas não basta somente boa oratória, eloquência e experiência em homilias, é necessário acima de tudo dominar as Escrituras, ser “instruído no caminho do Senhor” e ser “fervoroso de espírito”, sendo assim, o pregador vai falar e ensinar com diligência “as coisas do Senhor”(Atos 18.25), assim como Apolo.

John Stott escreveu:

O arauto cristão sabe que está tratando de assunto de vida ou morte. Anuncia a situação do pecador sob os olhos de Deus, e a ação salvadora de Deus, através da morte e ressurreição de Cristo, e o convida ao arrependimento e à fé. Como poderia tratar tais temas com fria indiferença?[2]

A partir do momento em que os pregadores esquecem o tema principal do evangelho, eles desprezam o próprio Senhor da Palavra. Quando desprezam o verdadeiro Deus passam a adorar o falso deus da teologia da prosperidade: Mamon! Isso acontece quando as doutrinas centrais do cristianismo são desprezadas.

06. Os animadores de auditório despertam o emocionalismo. O emocionalismo é ser guiado e orientado pelas emoções. A emoção é parte importante do culto cristão, pois nós, os seres humanos, somos emocionais e também racionais; o grande problema é que os animadores valorizam excessivamente a emoção em detrimento da razão. Os animadores chegam a afirmar que as pessoas não precisam compreender aquilo que acontece em suas reuniões ou dizem para que os cultuantes não usem a mente. Outros, mais ousados, ameaçam sua platéia dizendo que Deus condena os incrédulos, com se ter senso crítico fosse incredulidade. A Bíblia adverte contra a credulidade cega, que não analisa e vê, baseado nas Escrituras, aquilo que está engolindo (I Jo 4.1). Os animadores de auditório não gostam de uma platéia que pense!

07. Os animadores de auditório pregam um deus mercantilista. Para os animadores Deus é obrigado a agradar os seus bons meninos dizimistas e ofertantes. A base do relacionamento com Deus é na troca: “Eu vou dar o dízimo para Deus me dar uma casa ou vou fazer uma grande oferta para arranjar uma linda noiva”. Ora, vejam com Deus é visto nos pensamento dos animadores, como um grande comerciante, melhor inclusive que aplicação na bolsa de valores.

Quão miserável é essa espiritualidade mercantilista, onde o dinheiro é visto com mediador entre o homem e Deus; onde a “divindade” faz trocas com homens materialistas. Ó quão miserável e podre doutrina dos animadores de auditório! Mas quão maravilhosa é a visão bíblica do Altíssimo, um Deus de amor que nos transmite graça sendo nos ainda pecadores, e que nos livra do pecado e da morte e nos dá uma nova vida em Cristo! Deus requer adoração por meio da oferta e dízimos.

08. Os animadores de auditório amam títulos. Apesar do horror pelo estudo bíblico, os animadores gostam do título de Doutor em Divindades, que pode ser comprado por dois mil dólares em falsas faculdades nos Estados Unidos e no Brasil, mas só que na América de cima é mais chique! Ora, como alguém se torna doutor em apenas seis meses, eis um rolo gospel do diploma?

Isso mostra que os animadores não estão preocupados com um estudo aprofundado das Escrituras ou até mesmo na trilha de uma carreira acadêmica, o que eles amam na verdade é os títulos. Hoje proliferam os auto proclamados bispos, profetas, apóstolos, arcanjos e daqui a pouco: semi-deus ou vice-deus. Mas é melhor não dar idéia.

Conclusão: Que possamos trilhar pela caminho bíblico de um pregador do evangelho. Onde o amor a Deus e ao próximo está em primeiro lugar, onde a Palavra de Deus tem prioridade e o desejo é glorificar o nome do Senhor e não a si próprio.


Referências Bibliográficas:

1- PACKER, James I. O Conhecimento de Deus. 2 ed. São Paulo: Mundo Cristão, p. 13.

2- STOTT, John. Tu Porém: A mensagem de 2 Timóteo. 1 ed. São Paulo: ABU Editora. 1982 , p 57.



46 comentários:

Paulo Silvano disse...

Meu caro Gutierres,
Veja só essa do link indicado, é tragicomica e só tem tem lá nos Gideões.
Eh, eh ... "A tampa da chaleira vai voar"

http://praxiscrista.blogspot.com/2008/01/gospel-trash.html

Um abraço,
Paulo Silvano

Paulo Silvano disse...

Gutierres,
Aqui tambem tem o cego de Jericoacoara:

http://www.youtube.com/watch?v=ktOJzw4IbCM&eurl=http://volneyf.blogspot.com/

A situação está para choro, mas dessa dá para rir.
PSC

Gutierres Siqueira, 19 anos disse...

Pastor Paulo Silvano, obrigado pela contribuição com esse vídeo.
Esse vídeo mostra muito bem como os “animadores de auditório” transformaram os púlpitos em casa de espetáculos da pior qualidade. O pior é que essas manifestações excêntricas são atribuídas ao Espírito Santo, sendo um desrespeito à Pessoa de Deus, algo condenado nas Escrituras.
Esses “shows” são, também, um despeito ao pentecostalismo, pois muitos identificam esses ultra-pós-pseudo-neo-anti-pentecostais o maravilhoso movimento do Espírito Santo. É preciso separar!
Que a Palavra volte a esses púlpitos onde os “fogos puros” fazem os seus teatros carnais.

Valmir Nascimento Milomem disse...

Gutierrez,

Parabéns pelo excelente artigo.
Você analisou muito bem os tais "animadores de auditório", que pregam mais sobre auto-ajuda espiritual do que sobre transformação de vidas.

Não sei como é aí no Estado de São Paulo, mas aqui em MT um tal "Culto de Libertação" tem infestado as igrejas, servindo como uma faculdade para tais animadores de auditório.

A coisa é tão grave que pouco se ouve acerca dos principais fundamentos da fé cristã: pecado, justiça e juízo.

Que Deus nos ajude a combater os animadores de auditórios, os gerentes eclesiáticos e todos quantos fazem negócio do evangelho.

Em Cristo

Valmir

Ednaldo disse...

Irmão Gutierres,

Pertinente este assunto, pois estão em nosso meio, em nossas igrejas, enganando e escandalizando incautos.

Hoje temos "pastores" que se vangloriam em serem "ungidos", ou em ter lido a Bíblia muitas vezes, ou em terem um título. É o doutor fulano, ou o conferencista internacional cicrano, ou o autoapóstolo beltrano. E todos com a mesma mensagem, longe da Cruz.

Que achemos juntamente com estes pobres homens mercê aos olhos de Deus.

Fica na Paz,

Ednaldo.

PS. O doutor em divindades, foi um ataque pessoal? rsrs. e por falar nisso este foi um dos motivos para o titulo do me blog, a banalização de titulos que não provam nada, e que no Brasil se compra em qualquer "faculdade de teologia".

Gutierres Siqueira, 19 anos disse...

Irmão Valmir, obrigado por sua participação.
Aqui foram erradicados esses “cultos nomeados”, porém os animadores de auditório continuam atacando por toda parte, em quase todos os eventos que a igreja realiza. Fico impressionado, mas é raro um pregador que realmente traga uma mensagem expositiva, bíblica e profunda, onde os temas centrais da fé cristã sejam pregados.
A situação está tão feia, que preciso concordar com o meu tio, que disse em tom de pesar: “Se você não pregar gritando o que o povo quer ouvir então você não cresce como pregador”.

Irmão Ednaldo, obrigado por sua participação.
O “Doutor em Divindades” não é uma perseguição a sua pessoa (Rs, Rs, Rs). Realmente, o que vemos hoje é uma banalização dos títulos e um verdadeiro mercado de diplomas. O que eu acho mais engraçado é que esses “doutores” expressam um forte anti-intelectualismo em suas pregações.

Lucimauro*Assembléia de Deus disse...

a paz do senhor!
a situação está caótica,concerteza isso é um dos sinais da volta de jesus (MT 24.)
divulgue para os demais irmãos o meu humilde blog.
Lucimauro*assembléia de Deus.
Daquele que ama a assembléia de Deus e seus orgãos históricos.

Victor Leonardo Barbosa disse...

Eras Gutierres, só pode ser brincadeira...eu estva pensando esse dia em criar um certo tipo de blog-site da GQL no wordpress, quando de repente, por curiosidade decidi entrar no link "pentecostalismo" do teologia pentecostal, e olha só com o que eu me deparo...

Bom..pelo menos colo de alguém que é uma benção no meio pentecostal...
Parabéns pelo blog sie irmão e Que Deus o abençoe!!!

Zwinglio, Pr. disse...

Saudações meu kro Gutierres.

Apenas 5 coisas a dizer:

1- Seu texto é preconceituoso. Aliás, o q eu mais tenho visto por alguns blogs pentecostais q tenho visitado são textos preconceituosos

2- Na comunidade do orkut "Teologia em Debate" (uma comunidade predominantemente de pessoas de fé reformada)existem tópicos q descem a pancada em tudo isso q vc critica. E vc sabe a quem eles culpam? Aos pentecostais. Inclusive ao pentecostalismo clássico, tradicional... Em síntese: Há quem faça o mesmo q o irmão. A diferença é q o irmão faz com um grupo X e os irmãos de lá fazem com vc e com sua teologia pentecostal.

3- É muita gente se arrogando detentora da sã doutrina, vc ñ acha?

4- Vc faz julgamentos para os quais vc ñ está habilitado a fazer. Por exemplo: vc afirma q os pregadores animadores de auditório ñ lêem a Bíblia. Vc convive com todos eles?

5- Vc os critica poprque eles dizem q se o povo ofertar, dizimar, Deus os abençoará. Vc ainda fla de um deus mercantilista. Mas, Malaquias 3 ñ trata de um Deus q diz trazei os dizimos e Eu vos abrirei as portas do céu? Lucas ñ fala de um Deus q diz dai e dar-se-vos-á?

6- Pra mim, vc confunde apologia com ataques, digamos, intempestivos.


Mas, de todo, penso q vc ñ tá errado.

Algo q é detectável, ñ apenas entre os q vc critica, mas de maneira geral, na vida da Igreja, é o uso de técnicas -mesmo incosnciente- behavioristas, por pregadores, ministros de músicas,na condução de cultos.

Muitos atuam "manipulando" o povo dando a entender q o ESPÍRITO SANTO está atuando. Isso é perigoso.

Há uma linha tênue entre a "manipulação" das emoções humanas por sujeitos e a ação do ESPÍRITO SANTO.

Sem mais, um abraço.


Visite-me, se quiser: www.przwinglio.blogspot.com

Esdras Costa Bentho disse...

Kharis kai eirene.

Prezado irmão Gutierres, mais uma vez um post para pensarmos na real situação da pregação cristã na pós-modernidade.

Esta geração não teve o privilégio de ouvir e ver o que eu, já próximo ao final da década de 80, vi e ouvi. Pregadores que influenciavam os jovens a se tornarem arautos da verdade: Geziel Gomes, Caio Fábio, Ricardo Gondim, para não citar um alfabeto completo. Entretanto, o tempo foi passando, a aurora declinando e, no crespúsculo da pregação evangélica pentecostal, sobraram apenas algumas cópias dos grandes expositores. Porém, ainda há exímios mestres como o Pr. Elienai Cabral, Geremias do Couto, homens com os quais aprendemos não apenas a pregar a verdade, mas postura, ética, santidade, oratória e compromisso.

Os que desejam ser famosos, a história comprova, passam, mas os que aspiram pregar a Palavra de Deus sem qualquer interesse pessoal, ficam. E se por acaso, escorregam, suas mensagens ainda nos lembram a santidade de Deus e, suas vidas, o quanto precisamos vigiar.

Um lembrete: em fevereiro estaremos ministrando um curso de hermenêutica avançada, bíblica e filosófica, em nosso blog.

Um abraçço
Esdras Bentho

Victor Leonardo Barbosa disse...

Irmão Gutierres, seus comentários demonstram um profundo entendimento de alguém que demonstra ter sentido na pele vcer esses animadores de auditório fazendo tais papagaiadas.
Não vi nehum tipo de preconceito em seu artigo, pelo contrário, uma reflexão profunda acompanhada de santa indignação para com aqules que menosprezam a Palavra de Deus.
Creioq ue muitos desses pregadores não lêem a Bíblia, e quando a lêem, procuram passagens isoladas e desprovidas de contexto para poder usar tais teatrinhos.

Parabéns pelo artigo e que Deus o abençoe!!!

Gutierres Siqueira, 19 anos disse...

Lucimauro,
A Paz do Senhor e obrigado por suas participações.
Realmente, a proliferação de falsos profetas é um sinal claro da vinda de Cristo. Estamos vivemos momentos onde há desprezo pelo púlpito, onde a pregação expositiva é substituída por mensagens da auto-ajuda. Hoje sobram ministros de louvorsão ou “pregadores de avivamento”, mas faltam profetas da tribuna que levem um genuíno reavivamento por meio da Palavra.
Devemos orar e fazer a diferença, pois todas as vezes que tivermos a oportunidade de ministrar a Palavra, que possamos preparar um sermão debaixo de oração e suplicas, não esquecendo da exegese bem preparada e o cuidado de pregar uma mensagem bíblica, evangélica e profética.

Victor Leonardo,
Pela segunda vez eu copio a sua idéia (rs, rs, rs), primeiro o blog de notícias e agora um web-blog de pentecostalismo (www.pentecostalismo.wordpress.com). É bom nos tornarmos sócios!(Rs)
Brincadeira a parte, que possamos invadir a Web 2.0 com todo o conselho de Deus. Vá em frente!
Obrigado pelo seu apoio!

Pr. Zwinglio,
A paz do Senhor.
01. Você diz que o meu texto é preconceituoso. Em que momento manifestei preconceitos com alguma pessoa? Lembrando que preconceito é formulações ou julgamento sem saber da causa, motivado por nossos gostos. Quando falo sobre animadores de auditório e suas características, não estou baseado em especulações ou conjecturas, mas no que vejo constantemente em nossos púlpitos.
02. Eu sei que os reformados ou tradicionais estão no combate constante contra os modismos neopentecostais, mas acabam confundindo pentecostalismo com neopentecostalismo. Um dos objetivos desse Blog é mostrar que ser pentecostal não é ser seguidor dessas práticas, liturgias e doutrinas extra-bíblicas. Há diferenças profundas, pois eu até considero o neopentecostalismo como um anti-pentecostalismo clássico, pois em tudo eles nos contradizem. Prefiro comunhão cristã (unidade eclesiástica) com os reformados do que com viciados em modismos.
03. Eu não sou dono da verdade, mas a Bíblia é. Hoje há um constante combate contra a apologia cristã, acusando os apologistas de desserviço ao cristianismo. Não vejo cristão sérios arrogando à “patente” da verdade, mas sim, “defendendo a fé que foi dada aos santos”.
04. No texto digo que os animadores desprezam o ensino bíblico. Mas é claro que eles lêem a Bíblia, mas somente aquilo que interessa, para uma hermenêutica centralizada no pragmatismo. Uma coisa é ler a Bíblia, outra é procurar pregá-la com fidelidade, e não usar como enfeite de púlpito.
05. O versículo de Malaquias 3.10 é mal interpretado pelos animadores como um meio de barganha com Deus. Deus só manda fazer prova se ele não derramar bênçãos do céu. Esse versículo não está ensinando que o relacionamento com Deus é baseado na troca. Necessitamos fazer tal prova? Será que Deus não tem abençoado todos os dias nossa vida? Ou será que consideramos bênção somente coisas materiais? Deus diz a Jó: “Quem primeiro me deu, para que eu haja de retribuir-lhe? Pois o que está debaixo de todos os céus é meu” (41.11).
06. Ora, confundir apologia com ataques? Citei algum nome? Tem algo pessoal contra esses animadores? Me acusa de julgamento e acaba me julgando? Não entendo!


Pr. Esdras Bentho
A paz do Senhor e obrigado por sua participação. Realmente, a geração atual precisa de mais referenciais na oratória compungida pelo Espírito Santo. Precisamos de sermões que mistura a excelência exegética com palavra profética. Necessitamos de cultos onde o púlpito ocupa lugar de destaque.
O que nos preocupa é como a igreja da próxima geração verá a pregação da Palavra se nada for feito por nós.
Estamos esperando com expectativa o curso de filosofia e hermenêutica.

Zwinglio, Pr. disse...

Irmão Gutierres, olá!!!

1- NEO-PENTECOSTALISMO tem raízes do PENTECOSTALISMO CLÁSSICO sim.

2- A Deus é Amor é uma denominação PENTECOSTAL CLÁSSICA -de segunda geração, mas é- q têm um discurso de contornos da TP. Logo, o problema ñ está somente na IURD e cia-NEO-PENTECOSTAIS.

3- "Pois em tudo eles nos contradizem" (ñ é verdade). Eles crêem:

a) Na INSPIRAÇÃO DAS ESCRITURAS e, por consequência, na INERRÂNCIA.

b) Na TRINDADE.

c) Na ENCARNAÇÃO DO VERBO.

d) No NASCIMENTO VIRGINAL De Jesus.

e) Na MORTE e RESSURREIÇÃO de Cristo.

f) No CÉU (salvação) e no INFERNO (condenação eterna).

Ou seja, eles crêem nas doutrinas basilares como vc crê.

Irmão, existem disputas teológicas q são secundárias e q ñ tornam ninguém um herege só porque inclinam-se para esta ou para aquela. Por ex:

a) Uns crêem no pedobatismo, outros não.

b) Uns são pré, outros são pós - tribulacionistas.

c) Uns crêem em evidência de línguas estranhas como sinal primevo do batismo no ES.

d) Uns são preteristas e outros históricos quando o assunto é a interpretação do Apocalipse.

e) Uns Aceitam a ordençaõ feminina ao pastorado outros não.

f) Uns crêem na contemporaneidade do ministério apostolar, outros não.

g) Uns colocam mulheres em uma ala sentadas e homens em outra, outros não.

h) Uns acreditam no sensus plenior, quando o assunto é hermenêutica, outros não.

i) Uns defendem a atualidade dos dons de 1Co 12, línguas, profecia, curas..., já outros são cessacionistas.

j) Uns falam q o no estado intermediário -pós-morte- ainda há possibilidades salvíficas, outros não.

l) Uns defendem q a questão dos dízimos ñ é neotestamentária, já outros, sem referências bíblicas substanciosas do NT dizem q são a aprtir de referências do VT.

m) Uns dizem que o batismo deve ser pos imersão, outros por aspersão, e outros dizem q pode ser usdo os dois métodos.

n) Uns dizem q Deus quer dar riquezas usando de uma ênfase equivocada, outros já defendem a mesma coisa adotando poréns.

...

...

A Igreja está separada, por todos os lados, por ensinos,digamos, q são secundários. Mas, quando se trata de doutrinas fundamentais, ela se une.

Observe q os NEO-PENTECOSTAIS ñ estão tão assim distantes de vc ñ. a distância enre eles e vc é a mesma entre vc é os reformados. Da mesma maneira, a questão da proximidade...

4- Sou favorável e ñ contra à APOLOGÉTICA. Todavia, penso q ñ são questões q já chamei de secundárias, q são objetos de divergêncas -maiores ou menores, mas são-, q nos separam em algum ponto, q constitui alguém como FALSO PROFETA. Por q se assim for, eu e vc somos, pois certamente nós discordamos de muitas coisas; nossa teologia, me parece, é bastante diferente -alvo as doutrinas elementares.

Defender a fé q de uma vez por toda foi dada aos santos faz parte da vida cristã prática. Ninguém nega isso. Mas, se formos dizer quem tem uma teologia correta, pronta, irrefutável, ñ ficará pedra sobre pedra. Se formos ficar observando as discordâncias com tanta ênfase, ao ponto de criarmos movimentos contra este ou aquele líder do povo do SENHOR por causa de sua teologia, ficaremos kda vez mais isolados uns dos outros e isso sim é HERESIA.

5- Sobre hermenêutica pragmática, posso te afirmar q kda um tem a sua hermenêutica. Já falei sober o sensus plenior. Uns são alegoristas, como foi Orígenes, e ninguém anda por aí chamando-o de FALSO PROFETA antes cita-o como um dos grandes da patrística, home de Deus... Outros estão ligados ao método histórico-gramatical como os da escola e Antioquia. E por ai vai.

Irmão, temos q fazer cruzadas contra os equivocos? Sim. Mas sem nos cansarmos dos irmãos, sem citá-los -como andam fazendo por aí, inclusive com a SUA CONCORDÂNCIA-, sem expô-los em um instrumento q é tão málevolo como a internet...

Vc sabe onde é q se deveria tratar destas coisas? Dentro da Igreja, mas estamos tão longe, tão distantes uns dos outros, tão inchados em nossas teologia e denominacionalismo, q tornou-se impossível concílios -por exemplo-como o de Jerusalém.

Eu disse em um outro blog q o q vai ficar, prevalcer no final é:

FÉ - ESPERANÇA - AMOR.

São estas virtudes teologais q ficarão pé, no final das contas

Eu ñ te julguei ñ. Eu apenas tenho lido seus textos e visto suas participações em outros blogs.

Mas, te respeito, vejo em vc um potêncial enorme e digo: a Igreja prcisa de homens como vc!! Apenas discordo desta cruzada contra os irmãos da TP -com os quais ñ cordo "ipsis literis", diga-se de passagem.

Me desculpe a extensão das linhas.

Abraços!!!

Ciro Sanches Zibordi disse...

"Já não se fazem mais pregadores como antigamente... Como tenho saudade daquelas pregações expositivas, baseadas inteiramente na Bíblia! Os super-pregadores de hoje não querem seguir ao modelo das Escrituras: contam histórias, interagem com a platéia, berram ao microfone... Você se lembra da última vez em que participou de um congresso em que o orador, à semelhança do protagonista deste capítulo, apenas expôs a Palavra de Deus, permitindo a ação do Espírito Santo?"

Assim começo, caro amigo Gutierres, o sexto capítulo de meu mais novo livro "MAIS Erros que os Pregadores Devem Evitar", que tem como título "Procuram-se Pregadores como Estêvão".

Fico feliz porque o Senhor Jesus tem despertado jovens como você, sinceros, amantes da verdade. Sei que no passado Deus teve grandes arautos, como Valdir Bícego, Gesiel Gomes, Orlando Pacheco...

Entretanto, hoje o Senhor Jesus Cristo conta com os pregadores jovens que não se deixam levar pela "nova onda", tampouco são vaidosos, exibicionistas, pseudo-intelectuais, invejosos, caluniadores e soberbos.

Que Deus o abençoe, caro Gutierres. Vá nesta sua força!

Em Cristo,

Ciro Sanches Zibordi

Júnior disse...

Abençoado A paz do Senhor

Primeiramente quero lhe parabenizar por sua dedicação ao estudo da palavra e reino de Deus. Admiro que apenas com 19 anos tenha tamanho conteúdo teológico e intelectual!!! Com certeza uma raridade entre os jovens cristãos de hoje.

Este seu artigo é muito bom. Pena que assuntos impotantes como este e bem expostos, não seja muito acessível ao "povão" evanjélico.
Muitos não tem computador, não sabem usar Internet e, quando sabem, geralmente não buscam outra coisa senão perde tempo com besteiras e entretenimento o tempo todo e, prensencialmente em nossos templos, ouvimos homens de Deus, sinceros, crentes fervorosos porém sem uma mensagem rica em conhecimento bíblico, contextualizada, bem ensinada.

Abraço

Júnior

André Amaral disse...

Olá,

Não fui capaz de não notar a "discursão" nos pot´s acima. PRA MIM, reformados e o pentecostalismo (em todas suas variações), para ser breve e direto, vou usar a expressão popular que define a relação de um com o outro, que foi um dos assuntos discutidos acima, Os dois são farinhas do mesmo Saco!

Abraços.

Ednaldo disse...

Não estou entendendo acerca do que o Zwinglio está comentando, pois o assunto do post são os "mega-pregadores", que se portam no púlpito como animadores de auditório, trazendo entretenimento ao invés de sã doutrina que, me parece, ele "conhece" muito bem.
Mas ele já está incluindo neo-pentecostalismo, que realmente tem se TORNADO um câncer no evangelicalismo moderno, ou pos-moderno como preferirem, pois com a desculpa de que levam milhares a Jesus, deixa eles aí, isso é discurso ecumênico. E esse negócio de que existem doutrinas menores que não fazem diferença, é brincadeira. O que importa não somente crer, mas como se crer. veja Tiago 2:19. Outro ponto é o Origénes que infelizmente tem tomando uma psição que não lhe pertence no evangelicalismo brasileiro, até onde eu sei muitas das doutrinas defendidas por ele eram heresias e das grossas. mas hoje muitos "cristãos" estão se utilizando dele para defender doutrinas muitas vezes tão heréticas quanto, se é que existe grau de heresia.

Voltando ao assunto anterior, os mega-pregadores, a questão não é a performace no "palco", mas o que estão pregando, o tipo de alimento que estão dando ao povo. Graças a Deus que Ele opera mediante a Palavra, então sempre haverão aqueles que irão a Cristo a despeito do pregador.

Ednaldo.

Gustavo disse...

Tenho visto e realmente concordo com o que o júnior falou acerca de você. Com 19 anos ser dedicado à palavra e às ideias cristãs como você é raridade (eu tenho 16). Mas realmente existem muitos animadores de auditório, pessoas que se dizem servas, mas na realidade não passam de lobos devoradores (Mt 7.15). O caso é que uma das coisas que eu tenho muito pedido a Deus é capacidade para compreender quem é e quem se finge de servo. Tenho visto pregadores me deixando desapontado, pregando aquela maldita teologia da prosperidade, ou então zombando dos tradicionais (com todo o respeito: mas sem o poder do ES nenhuma igreja poderá crescer na palavra e no evangelho (Zc 4.6)), mesmo assim também são habitação do ES. O problema, é que muitas vezes, nossos próprios pastores e líderes acabam se deixando enganar por esses "homens de fé" e acabam se estragando até mesmo na sua prórpia santidade. Mas como você mesmo tem frisado neste blog (ultimamente tenho lido, e acho interessantíssimos os seus posts), muitos pregadores que se dizem "pentecostais" saem falando de coisas como "reteté de Jesus", "dança no espírito", "cair no espírito" (aliás, eu vi um vídeo daquela igreja em Toronto do cair no espírito e da risada santa ---- Pelo amor de Deus, ainda bem que as escrituras já nos avisavam desses falsos líderes, que encobertamente trariam heresias) - 2Pe 2.1; 1Jo 4.1
É nosso dever, de certa forma, respeitar as crenças das denominações em geral, no sentido de gerar união, mas não podemos transigir com certos ensinamentos heréticos, que Deus permite que aconteçam, por quê? Porque com estes Deus prova quem tem amor a Ele e à sua palavra, e não amor ao dinheiro, como por exemplo, muitos que caem na armadilha da teologia da prosperidade. Paulo, com ousadia, enfrentava os mestres judaizantes, e todos os que pregavam um evangelho diferente daquele de Rm 1.16 (o poder de Deus, para a salvação), como ele enfatiza energicamente em Gl 1.8.
Outra característica de Paulo que todos os pregadores que são amantes da palavra de Deus precisam ter é sua aversão às práticas pecaminosas (Rm 1.27).
Eu não consigo discernir o que é certo e errado em muitos pregadores, por que só existe UMA interpretação para as escrituras (2Pe 1.20)--- Se eu estiver errado no uso deste versículo, me corrijam.
Então, muitos deles fazem o "cair no espírito" que de certo modo é bíblico, mas que ao lermos a bíblia devemos sempre analisar o CONTEXTO para não gerarmos um PRETEXTO, e conseqüentemente uma auto-enganação, que pode produzir um engano em massa. Precisamos isso sim, avaliar escritura com escritura, e clamar, lógico, principalmente pelo dom de discernimento de espíritos (1Co 12.10) para que possamos discernir entre o certo e o errado.

São essas as minhas palavras

de seu irmão em Cristo Gustavo

Gutierres Siqueira, 19 anos disse...

Pastor Zwinglio, a paz do Senhor.
As relações entre o neopentecostalismo e o pentecostalismo são assuntos para um futuro post, onde posso me estender melhor nessa questão, mediante pesquisas mais aprofundadas. Vemos que esse assunto é complexo e um dos preferidos para teses de mestrado em Ciências da Religião.
Entre as várias posições relacionadas ao neopentecostalismo e suas classificações (vide Ricardo Mariano, Paul Freston, Antonio Gouvêa Mendonça, Ari Pedro Oro etc), algumas são até contraditórias.
Vejo que o bispo anglicano Robinson Cavalcanti, sintetizou muito bem o neopentecostalismo em uma expressão: “neo-pós-pseudo-pentecostalismo”. Eu ainda ouso acrescentar: “neo-pós-peudo-anti-pentecostalismo”.
Em relação que eles crêem nas doutrinas essenciais, é bom lembrar que o catolicismo também. Porém, tem tanta mistura e acréscimo de falsas doutrinas no catolicismo, que hoje consideramos a igreja de Roma como apóstata. Temo que o futuro do neopentecostalismo seja o mesmo.
O neopentecostalismo fere algumas doutrinas essenciais, como a soberania de Deus por meio da doutrina da determinação de Hagin e a sua hermenêutica não segue as escolas tradicionais da cristandade (as quais você sitou), mas sim criaram uma nova hermenêutica, baseada em experiências e individualista, onde Deus “revela” a cada pessoa como receber uma bênção lendo o mesmo texto.
É claro que não podemos colocar todos os neopentecostais no mesmo saco, enquanto Edir Macedo absurdamente defende o aborto, David Miranda absurdamente acuda de pecadores aqueles que optam por planejamento familiar.
É claro que podemos considerar a maioria dos membros dessas igrejas como nossos irmão em crise. Mas eles precisam se voltar mais para o evangelho, assim como muitos de nós pentecostais e alguns irmãos reformados.
Obrigado pela participação!

Pastor Ciro Sanches Zibordi, a paz do Senhor.
Obrigado por sua participação e sempre uma honra à visita de experientes expositores e ensinadores da Palavra.
Realmente, não se faz mais pregadores como antigamente. Infelizmente o espelho de muitos jovens pregadores é aqueles animadores de auditório que lotam congressos de missões que não falam de missões, mas só de poder, vitória, triunfo, milagres etc.
Nesse começo de mês quero adquirir o seu novo livro (Mais erros que os pregadores devem evitar), pois é uma verdadeira vacina contra esses espetáculos humanos.

Junior,
Obrigado por sua visita a esse blog e agradeço pelos seus comentários. Precisamos divulgar mais esses assuntos em nossas igrejas, pois como você, nem sempre as pessoas vão em busca da informação.

Caro André Amaral,
Essa sua afirmação, que se tornou moda nesses últimos dias por causa do movimento de igreja ermegente, pós-moderna, quântica, neo-ortodoxa e descontrutivista não expressa a realidade. Permita-me discordar! Essa teoria que vejo nas declarações de pessoas como Rubens Alves e outros ex-protestantes carecem de uma análise mais aprofundada. É apelar para os extremos!

Ednaldo, a paz do Senhor.
Realmente, um dos grandes problemas dos animadores de auditório é o conteúdo de suas pregações. São pregações que não valorizam o texto bíblico, apelam para uma estranha interpretação e só fala o que o povo quer ouvir! Misericórdia!

Gustavo,
Assino em baixo mediante o seu comentário. Como você lembrou infelizmente esses animadores se identificam como pentecostais. Quem possamos mostrar o que é ser um pentecostal! Obrigado por sua participação!

Zwinglio, Pr. disse...

Gutierres,

Só uma questão:

Eu sabia q vc ia recorrer à ICAR para contrapor-se à minha argumentação sobre a crença ortodoxa dos NEO-PENTECOSTAIS ser igual à dos PENTECOSTAIS.

O irmão apenas esquece-se q a ICAR, muito embora tenha um código de fé ortodoxo, quanto aquilo q chamo de doutrinas elementares, ela, por exemplo, TEM DIVERSOS MEDIADORES, e isso acaba compromentendo a CRISTOLOGIA BÍBLICA FRONTALMENTE. Já os NEO-P, nesta matéria, em nada se assemelham.


Ednaldo, como vai?

O irmão ñ está entendendo o q digo porque o irmão talvez ñ saiba q o post do Gutierres faz parte de uma cruzada contra os LÍDERES DO POVO DO SENHOR do grupo chamados NEO-PENTECOSTAIS adeptos da TP.

Em um outro blog, onde há a mesma arrogância teológica, os teólogos da CRUZADA afirmam q se cansaram da TP e citam os nomes de alguns líderes dos quais eles também se cansaram. Isso é inaceitável, muito embora as pessoas possam fazer o q bem entender.

Meu lema é:

RESISTÊNCIA COM PACIÊNCIA.

Enquanto os teólogos PENTECOSTAIS estão cansados dos líderes da TP, o SENHOR nos ensina q

Cear com Judas é sinônimo de amizade: "AMIGO ... "

Estevão nos ensina q

Ser apedrejado é razão para intercessão favorável: "PAI, PERDOA-LHES ... "

Chamam os ANIMADORES DE AUDITÓRIO, q são os mesmos da TP e aqueles q estão adotando a mesma teologia, de FALSOS PROFETAS.

Muito bem.

Estive lendo um comentário do controverso RUSSEL N. CHAMPLIN, e ele, falando de FALSOS PROFETAS, ele insere neste grupo, inclusive, AQUELES Q USAM O PÚLPITO PARA ATACAR INDIVIDUOS.

Aí, eu conclui:

O PULPITO da Igreja;

O PULPITO das ruas, e

O PULPITO VIRTUAL.

Eu defendo o uso dsa trincheiras de resistência. Mas me oponho às guerras teológicas presunçosas.

Ednaldo disse...

Irmão Zwinglio, a Paz

Eu Vou bem graças a Deus.

Deixe-me ver se estou entendendo, o irmão está defendendo que devemos ser passivos em relação aos abusos interpretativos e administrativos, pois em muitos casos a igreja não é de Cristo mas do líder, e ao "evangelho" humanista que permeia os púlpitos mundiais? Não estou generalizando mas em alguns casos o que vemos são "Elis" juntamente "Hofnis" e Fineiases", em ministérios familiares que só lançam sobre o povo jugos pesados de se carregar. Creio então que o Apóstolo João estava errado em falar do procedimento de Diótrefes (3 Jo 9), pois hoje acontece praticamente a mesma coisa, mas o irmão nos pede paciência, acho que paciência todos temos uns mais outros menos. O irmão citou o exemplo de Estevão, porém Estevão dizia isso por não saber se entre os que o apedrejavam não estava algum vaso escolhido por Deus para salvação, como de fato estava Saulo que não o apedrejou, mas consentiu na sua morte. Judas, mesmo Cristo tendo-o chamado de amigo, traiu a Jesus. Será que temos que esperar a traição dos que hoje estão dando palha para o povo de Deus? enchendo-os de falsas esperanças, creio que não.

Creio que entre zelo e arrogância a linha é ténue, mas cada um sabe do sentimento que está em seu coração, pois a arrogãncia é irmã da inveja, e se os que criticam só criticam porque têm inveja dos "animadores". Pagarão a Deus, mas Deus também cobrará de nós a nossa passividade diante dos erros. "Quem sabe fazer o bem e não faz, faz mal".

Acerca da Teologia da Prosperidade, o irmão crê que realmente a prosperidade pregada neste púlpitos é a prosperidade tal qual exposta na Bíblia? Não sou dispensacionalista, mas hoje vemos igrejas de Laodicéia, que se acham ricas mas estão destituidas da graça, porém Cristo está a porta chamando os fieis.

Creio que devemos batalhar pela fé que de uma vez foi dada aos santos, mas devemos também ajudar aos feridos que sairem dessa "guerra", para que se voltem ao unico e verdadeiro Deus através de Jesus Cristo para assim conseguirem salvar suas almas.

"Pois que vale ao homem ganhar o mundo inteiro se perder a sua alma"

Acerca dos falsos profetas, o que é um profeta? É aquele que fala em nome de outro, bíblicamente um profeta era o que falava em nome de Deus, e o falso profeta é exatamente o que fala em nome de qualquer outro menos de Deus. Um caso lindo foi o do PROFETA Jeremias e o falso profeta Hananias, Jeremias falava da parte de Deus e Hananias falava o que o rei e o povo queria ouvir, tal qual hoje em dia. Concordo com a acertiva do Champlin, púlpito é pra proclamar a Palavra de Deus, para desmascarar a mentira e expor a verdade e não para ataques pessoais, mas será que expor um falso profeta é um ataque pessoal, estamos no periodo da graça em que não agimos mais segundo a Lei, devemos como disse Paulo a Tito, "evitar o herege depois de admoestá-lo algumas vezes", mas não podemos deixar que o povo siga os seus caminhos.

A apologética não é só para usarmos contra os Islamismo, ou contra o Catolicismo, ou qualquer outro "ismo" contrário ao Evangelho, mas para defesa daquilo que cremos, sem fanatismo ou extremismo, mas guiados pelo Espírito.

Não quero que o irmão pense que este é um ataque pessoal, mas é apenas o que eu creio.

Que Deus nos abençoe e ilumine.

Em Cristo Ednaldo.

Zwinglio, Pr. disse...

Irmão Ednaldo, apenas pronho a construção de pontes de aproximação para ver se conseguimos salvar alguns.

"Fiz-me fraco para com os fracos, com fim de ganhar os fracos. Fiz-me tudo para com todos, com o fim de,POR TODOS OS MODOS, SALVAR ALGUNS". (2Co 9:22)

É assim q tem q ser feito nas denominações, nas congregações locais, muito mais ainda, na VIDA DA IGREJA como um todo.

Outro problema é q muitos querem arrancar o joio na hora indevida (Mt 13:40). Tem q se ter cuidado para q, agindo precipitademente, ñ se arranque trigo junto com o joio.

"Ora, é necessário q o servo do senhor ñ viva a contender, e, sim, deve ser BRANDO para como todos APTO para INSTRUR, PACIENTE; DISCIPLINANDO com MANSIDÃO os q se opõem, na EXPECTATIVA de que Deus LHES CONCEDA (é DEUS e ñ nós) ñ só o ARREPENDIMENTO para conhecerem PLENAMENTE A VERDADE, mas também o RETORN à SENSATEZ, livrando-se ELES dos LAÇOS do diabo, tendo sido FEITOS CATIVOS por ele, para CUMPRIREM a sua vontade". (2Tm 2:24-26)

A apologética tem q ter estes contornos e esta finalidade.

É nisso q creio. Mas, ñ é isto q tenho lido por aqui (em alguns casos) e por ali.

JESUS CRISTO está no contole da SUA NOIVA. Isso basta!!!

Um abraço, mano.

Ednaldo disse...

Vou propor a UBE a criação de um fórum de debates, hehe.

Caro irmão Zwinglio. Considero a posição proposta pelo irmão perigosa. Primeiro porque na passagem de PRIMEIRA aos Corintios 9:22, não podemos fugir do contexto anterior e posterior da perícope, o irmão sabe que o que Paulo está dizendo é que ele entendia como pensava os judeus, os gentios e os fracos, de forma que compreendendo como todos pensavam ficava mais fácil contra-argumentar expondo a graça de Deus.

Sei que para o cumprimento das Escrituras devem entrar no meio do rebanho lobos devoradores,mas Jesus nos manda ter cautela quanto aos falsos profetas. Não vejo como é possível ficar quieto diante de um "profeta" em nossa congregação ou pela televisão "instruindo" o povo no caminho do erro.

O irmão citou 2Tm 2:24-26, mostrando que é Deus quem dá o arrependimento, como CALVINISTA concordo plenamente, mas através de que meios Deus dá esse arrependimento? Através da instrução, e instrução em que? No Evangelho, apontando para Aquele que é o Caminho, a Verdade e a Vida, e não apontando para o nosso próprio ventre.

Nós calvinistas somos acusados de sermos deterministas e por isso somos passivos em relação a evangelização, o que é meia verdade, somos deterministas sim, alguns são passivos em relação a evangelização sim, mas isso de forma alguma é regra, mas excessão.

Por exemplo, estou comentando no blog de um irmão arminiano, dispensacionalista, pré-tribulacionista. (penso isso porque é a posição oficial das Assembléias de Deus, se estiver errado me corrija Gutierres), e eu sou calvinista, amilenista, e pós-tribulacionista. Ou seja tanto nossa soteriologia quanto nossa escatologia são diametralmente opostas. Mas a verdade é que pessoas são salvas em igrejas arminianas e igrejas calvinistas não existem somente pré-destinados.

Mas o que defendemos hoje da mesma forma que outros defenderam no passado é a pregação do Evangelho e não de um "evangelho".

Sei que pessoas se magoam quando escrevemos contra esses pastores, apóstolos e bispos, mas isso é porque elas não estão sendo instruidas na verdade, e estão olhando somente para o homem e não para o Autor e Consumador da nossa fé, Jesus.

Essa vai ser minha manifestação final quanto a esse assunto.

Ednaldo.

Gutierres Siqueira, 19 anos disse...

Pr. Zwinglio, para encerrar esse assunto, já que o debate está cíclico:
01. Que fique claro que os meus textos não tem objetivo de atacar ninguém, logo porque apologia é defesa e nunca ataque.
02. Precisamos alertar a todos os irmãos sobre os perigos de heresias e modismos que correm solto nos púlpitos brasileiros.
03. Precisamos acordar desse ufanismo do evangelicalismo brasileiro, que pensa que está passando por um avivamento. Estamos longe de um avivamento!
04. Precisamos entender que a igreja sadia se mede pelo seu conteúdo doutrinário e não pela quantidade de milagres.
05. A igreja pós-moderna, em uma atitude de “tolerância”, evita todo tipo de confronto. Esqueceram que são protestantes!
06. Será que Jesus ficaria calado diante de “apóstolos” e “bispas” que sonegam impostos, pois Ele disse que deveríamos dar a César o que é de César? Será que Jesus ficaria calado diante de um “bispo” que defende o aborto, sendo Ele o autor da vida? Será que Jesus ficaria quieto diante de “bispos” e “pastores” deputados que desviaram dinheiro de ambulância e hospitais?



Irmão Ednaldo,
Realmente, sou arminiano, dispensacionalista, pré-tribulacionista e feliz (rs, rs).

Daniel disse...

Pelo menos eu tive paciencia de ler todos os "coments"

Um abraço e Parabens pelo Espaço.

Gutierres Siqueira, 19 anos disse...

Obrigado Daniel pela visita e paciência, continue visitando esse blog! Parabéns pelo seu blog!

Lucimauro*Assembléia de Deus disse...

A paz do senhor,gutierres!
concordo com vc,o referido é verdade e dou fé,(risos).
Daquele que ama a assembléia de Deus e seus orgãos históricos.

Zwinglio, Pr. disse...

Um abraço a todos!!!

Teologia Simples disse...

Caro Gutierrez,Paz!

Bom, você percebeu logo de cara que admiro o movimento igreja simples/emergente. Você tem sim todo direito de discordar, mas a realidade mostra atraves de um estudo das origens das práticas eclesiásticas, como tudo é tão parecido. São várias formulações e mesmo os neo-pentecostais mais "escandalosos" ainda assim são do mesmo saco dos reformadores.
Muito comum é ver gente exaltando a reforma e colocando-a como ponto de partida hermeneutica para construção de um sistema teologico. Quando vocês, protestantes, veem algo que não concordam, dizem "estamos saindo dos paradigmas de nossos reformadores". Mas se você tirar a reforma protestante e colocar os fundamentos que os apostolos lançaram, a igreja primitiva, no lugar da reforma Seus olhos vão abrir, você vai ver que é tudo a mesma coisa: Paganismo.

Você expressa isso em seu texto. É um texto apologetico, "cuidaddo com os Animadores de Palco!". No seu texto você pareceu temer uma pregação que não seja exegetica, expositiva. O pano de fundo dessa idéia é que no culto, numa reunião de cristãos, deve haver um sermão bíblico, que é um "alimento espiritual". logo, quando você assiste animadores de palco(ou seja, pessoas que não estão nos conformes da reforma) vc diz:"cuidado!". Me parece que você quis dizer:"Cuidado! Eles não estão seguindo o propósito da reforma". bom, o que penso é que tanto o sermão expositivo quanto o "sermão" dos animadores de palco são impecilhos para o crescimento espiritual. Os dois tem a mesma forma, tempo, lugar, platéia, horário, objetivo, dia, pessoas destinas(geralmente pastores)... Creio que isso é suficiente para dizer que são farinhas do mesmo saco.

André Amaral

Abraços.

Daladier Lima disse...

Seu artigo se destaca porque conceitualiza sem atacar seletivamente. Em alguns blogs esta é uma prática recorrente. Lamentavelmente artigos como o seu não são muito lidos, porque os leitores dos blogs em sua maioria querem algo rápido, tipo fast food, eis a razão pela qual alguns blogs sensacionalistas têem uma explosão de audiência.
Estou procurando seguir os seus passos no meu blog. Já no livro sobre Jonas abordamos algumas características de tais pregadores, visite-o em http://jonasolivro.blogspot.com.

Gutierres Siqueira, 19 anos disse...

Caro André Amaral,
Realmente, eu discordo do movimento da Igreja Emergente. O movimento da Igreja Emergente se propõe a adequar o evangelho para a geração X (geração dos anos 80 e 90) ou geração pós-moderna (na qual nos dois nascemos). Essa contextualização não está levando essa geração para o evangelho, mas levando o evangelho para a pós-modernidade.
A Igreja Emergente se orgulha de não ter estruturas e nem doutrinas fixas, são pessoas cujos pensamentos teológicos nunca são fixos. Vejo que a IE se inspira no “teólogo” Maluco Beleza, pois ele era contra “essa velha opinião formada sobre tudo”. Assim como Raul Seixas, os cristãos pós-modernos na IE preferem ser instáveis em suas crenças. Vocês protestam contra todas as formas tradicionais da cristandade, levando ao extremo tais críticas.
Brian McLaren, na sua famosa obra “Ortoxodia Generosa”, propõem um plurarismo sem tamanho, ele diz: “Por que eu sou um cristão missional, evangélicos, pós protestante, liberal/conservador, místico/poético, bíblico, carismático/contemplativo, fundamentalista/calvinista, anabatista/anglicano, metodista, católico, verde, incarnacional, depressivo-mas-esperançoso, emergente e não-acabado”. Quanta indefinição no seu descostrutivismo!”.
As Igrejas Protestantes não são perfeitas, mas dizer que a essência do protestantismo é o paganismo, se vê nisso como os emergentes são exagerados em sua análises, pois são movidos por uma víeis filosófica.
Um abraço!

Caro Daladier Lima,
Obrigado por seus comentários e certamente vou acompanhar o seu livro sobre Jonas.

teologia simples disse...

Caro Gutierrez,

você está partindo de premissas falsas. O protestantismo herdou sim as práticas do paganismo que a igreja católica adotou no decorrer da história. Oras, você sabe que os reformadores não mudaram muita coisa e que existem semelhanças extremanente visiveis entre protestantes e católicos, tais como o templo, o padre/pastor, a liturgia, os dízimos,... tudo saiu de onde? Uma eclesiolosia baseada no A.T. Baseada em conceitos culturais de um periodo pre-messianico, onde tais rituais serviam apenas de sombras... Mas a igreja não é construida sobre tais fundamentos. Os apostolos lançaram os fundamentos da igreja e sobre essa petra devemos continuar firmes. Você também acertou sobre a frase do Raul Seixas, prefiro mesmo renovar meu entendimento do que continuar com aquela velha idéia pagã sobre tudo. Prefiro levar a sério as palavras de Jesus, que se hoje, fosse entrar em qualquer uma dessas "nossas" igrejas, provavelmente, seria barrado por um diacono, porteiro ou coisa do tipo...

Abraço.

Gutierres Siqueira, 19 anos disse...

Vejo que os nossos debates vão longe, mas...
É verdade que ainda temos muito da herança católica, tais como a valorização excessiva de hierarquias; a visão dualística (sagrado-profano) de Tomás de Aquino; confundir o ministério pastoral com os sacerdotes vero-testamentário; ascetismo como forma de santificação etc.
É bom lembrar que muitos dentro da igreja protestante/evangélica têm tentado acabar com esses resquícios. Mas na essência, nós conseguimos nos livrar da doutrinas romanas, vide a doutrina da Salvação. A reforma foi um avivamento, que tentou aproximar a cristandade com a igreja dos primeiros dias.
Você falou em fundamentos, ou seja, os fundamentos dos apóstolos. Isso é muito bom, pois fundamento contrapõem o relativismo e o desconstrutivismo pós-moderno dos emergentes.

Ednaldo disse...

Sei que o Gutierres não necessita de advogado, pois ele já tem um Advogado que defende suas causas.

Porém o problema, caro André Amaral, é justamente as premissas a partir das quais você formula suas idéias, assim como formulamos as nossas.

Exemplo: Você diz que tudo provêm do paganismo, templos, pastores/padres, dízimos, formulas liturgicas. Porém você é que está fundamentando suas conclusões na areia. Pois quem é a origem de todas as coisas? DEUS, isso mesmo o Criador de todas as coisas, Aquele que é Perfeito, Santo, Onipotente e Tudo provém dEle. Não importa se no meio do caminho o homem desvirtuou as coisas de Deus, tornando-as pagãs, exemplo Ninrode e apartir daí o que vemos hoje.

Você fala dos templos, mas Deus permitiu a construção de um Templo em Jerusalém, ahhh, mas era apenas uma sombra, concordo. Estamos na Graça, creio que talvez você ainda não tenha compreendido o significado pleno do que seja GRAÇA, mas vamos em frente.

Quero pedir que você me formule uma forma de uma igreja perseguida por judeus e romanos, construirem um prédio onde poderiam se reunir sem nenhum problema, de sorte que a igreja se reunia em lares e catacumbas somente porque não podia fazer isso explicitamente.

Ahh, você também cita os pastores/padres, como sei que você simpatiza pelo movimento da igreja emergente, não falarei dos padres porque não é a minha praia, mas me parece que você não lê a sua bíblia, principalmente a carta aos Efésios onde são apresentados os Dons Ministériais dados por Cristo a sua IGREJA. Jesus ainda diz eu sou o Bom Pastor, sei que existem "pastores", mas não é por isso que transformarei trigo em joio. A questão do sacerdócio universal dos santos não acaba com a necessidade de pastores. Leia Hebreus 13.

A questão dos dízimos estou preparando um estudo que postarei em breve.

Quanto a liturgia gostaria peço que você seja mais específico. Mas creio que seja a questão do sermão, já que você não gosta muito disso, não sei porque, já que você não crê que o sermão é util, me explique o que é. Será a simples leitura da Bíblia, deixando cada um dos ouvintes tirar suas próprias conclusões?

Você citou o nome do meu Senhor, dizendo que ele seria barrado em muitas igrejas, concordo, mas não pelos motivos que você apresenta, mas por causa tanto do legalismo de algumas congregações quanto pelo liberalismo de outras. Leia o novo artigo do Gutierres, ele trata de espiritualidade, mas cita algo sobre o que é legalismo.

Meu irmão, leia a sua Bíblia, busque no Espírito de Deus iluminação, não vá atrás de seus próprios desejos, não seja como você quer mas como Cristo quer.

Com amor fraternal Ednaldo.

www.teologiasimples.blogspot.com disse...

Caro Ednaldo,

Deus é minha testemunha, e não minto, escrevi um comentário enorme para responder o seu, mas simplesmente quando estava bem no final a conexão caiu e logo eu perdi tudo qu eescrevi... Deu vontade de chorar, pois havia mais de 30 minutos que estava escrevendo.

Mas vou dá uma resumidinha do que penso.

Você partiu de premissas falsas sobre a minha pessoa e pensamento, sendo assim, posso dizer que suas declarações sobre mim é que estão fundamentadas na areia. Vocês erram quando pensam que estou do lado "X" ou "Y", pois, me simpatizo com a igreja emergente assim como acho interessante o ANARQUISMO-CRISTÃO, o pentecostalismo, Calvinismo etc, mas penso na Teologia Simples, que é um termo que eu mesmo criei que define minha forma de pensar, pois, TENTO pensar e não repetir discursos já re-re-re-repetidos por muitas pessoas. Eu também sou uma pessoa que tem muitas dúvidas e poucas certezas e minha cabeça pensa onde meus pés pisam. Se estou descalço me proponho a fazer teologia a partir dessa experiência, formulo perguntas, tento responde-las observando a história, a teologia, a missiologia e a bíblia, sempre partindo dos fudamentos que os apostolos lançaram. Observe, quando digo fundamentos, falo de uma base sólida, petra, e não dos fundamentos dos fundamentalistas cheio de certezas, frios e obssecados por sangue de gente que não concordam com seu pensamento...

Me desculpe, mas agora não animei fazer tudo de novo.

Abraço.

teologia simples disse...

Gutierrez,

o pior de subir uma escada é descobrir só no último degrau que você subiu a escada errada.

Abraço.

André Amaral

Gutierres Siqueira, 19 anos disse...

Esse Blog está parecendo a Ágora Grega. Quantos debates! Mas a opinião de cada um é importante nesse espaço.

Caro André Amaral,
Em uma de suas observações, você escreve: “Eu também sou uma pessoa que tem muitas dúvidas e poucas certezas e minha cabeça pensa onde meus pés pisam”. Isso é constante no pensamento do liberalismo teológico, ou seja, não ter certeza de nada. Pergunto se os apóstolos e os demais crentes vero/neo-testaméntario viviam de pensamentos inconstantes, não tendo certeza de nada e procurando contestar aquilo que estava fundamentado?
É bom lembrar que sou evangélico e não fundamentalista e muito menos liberal. Mas o fundamentalismo está correto em valorizar a preservação das doutrinas essensias do cristianismo.

Teologia Simples disse...

Gutierrez,

eu também era evangélico, mas de fato não quero mais ser identificado como um desse meio sujo e corrupto. MUITAS dúvidas não significa ausência de verdade. Sobretudo eu creio no Reino De Deus. Um dos grandes problemas do fundamentalismo é que ele gosta de sangue. Fica dificil acreditar numa ortodoxia que MATA para defender a fé em cristo e é obssecada pela condenação dos outros apontando pecados com uma teologia do medo. Prefiro os que foram mortos por causa da fé e sobretudo Jesus, que nos ensinou o que é graça. E só esta nos basta. O fundamento é o Reino de Deus e não me leis fundamentalistas. Dizer que existe doutrinas fundamentais é ser relativista no meu ver. Pois, para existir doutrinas que são mais importantes deve-se existir doutrinas de menas importância, isso não é um hierarquia de valores? e quem a determina? Deus? A bíblia? Se existe hierarquia existe relativismo, pois, estes fundamentalistas são os mesmos que diziam que uma porção de cosias eram pecado, mas hoje são os principais praticantes daquilo que condenavam.

Abraço.

André Amaral

Gutierres Siqueira, 19 anos disse...

Caro André Amaral,
Vejo que você confunde o fundamentalismo protestante com o fundamentalismo islâmico. Ora, qual pastor fundamentalista defendeu a morte dos hereges?
Nunca vi Dave Hunt, um famoso fundamentalista contemporâneo, propor a morte de hereges. Eu vejo, às vezes, exagero no discurso do fundamentalismo protestante, mas nunca li ou ouvi um fundamentalista propor a morte de um pentecostal, grupo que eles combatem como hereges. Lembrando que o fundamentalismo nasceu no final do século 19, como reação ao liberalismo teológico; mas essa reação foi doutrinária e no discurso e não nas armas.

Teologia Simples disse...

Ednaldo,

você não entendeu o que eu disse. Pra mim, gente como Lutero e Calvino, são fundamentalistas, é, parecidos com esses Islâmicos mesmo. Só para dá um exemplo breve, Calvino mandou matar um médico só porque ele negou a doutrina do PECADO ORIGINAL. Era disso que estava falando quando disse que o fundamentalismo gosta de sangue. A reação dos protestantes contra a CONTRA-REFORMA e outros...

Abraço

P.S. Quando tiver um tempo passa no meu blog...

teologia simples disse...

Nossa só agora percebi que troquei os nomes...rs

é Gutierres e não Ednaldo...rs

Daniel Miranda disse...

Parabéns pelo Blog,

Continue nessa força.

Daniel Miranda.

www.olevita.blogspot.com

FLAVIO disse...

Olá Gutierres!
Amado irmão li seu artigo, na qual fostes muito feliz em sua prédica, clara e contextualizada no tempo em que vivemos.
Muitos discursos que vemos e ouvimos, estão totalmente descolados da prática.
estas pessoas precisam aprender com Filipenses 2.A verdadeira essencia de Cristo.(Humildade e sinceridade)
Deus abençoe por este afinco em fazer nossos irmãos refletirem sobre o que estão pregando, ouvindo e ensinando;e claro, APRENDENDO TAMBÉM.!
ABRAÇOS!
Flávio- Graduando em Teologia pelo IBAD.professor do curso básico de teologia.

paulo rogeerio disse...

ffff

rogerio disse...

Muito isteressante seu artigo .
esclarecedor porém muito critico e forçado (até porque a grande maioria é d sua denominação)vc deve ter se frustrado c algo do tipo.Porém todos nós somos resultado do q lemos aprendemos e ouvimos pois somos corpo alma e espirito o q nos faz pessoas influenciaveis e influentes.vc não é diferente é fruto d alguém q plantoiu isso em vc.acredito q exista realmente animadores de aúditório como tbm existem letras mortas e geladeiras evangélicas q se escondem atráz do conhecimento mas não renovam a mente(onde se processa tudo até auqele pecadinho d estimaçaão q todos temos)em resumo tudo é demais e hipócrita vc não ganha almas dessa forma filho só as afasta do evangélio pois gaste tempo fazendo artigos q edifica o homem q o leve ao pleno conhecimento da verdade d forma a transformar os animadores de auditório e não esse bate e rebate q vcs criam se vc amar quem te ama e faz o correto q lucro vc terá?
jesus veio para os doêntes .pare de pregar para crentes pregue para perdidos com 20 anos salomão era dono da verdade já com 80 ele preferia um velório e disse q tudo não passava de ilusão
aposto q vc não tem filhos não passou fome sempre pode estudar ter o q quiz nas suas condiçoes claro nunca ficou meses em uma cama de hospital não teve o teto da sua igreja desabado não sofreu persefuiçao pelo evangélio como na china tanto é q fez esse boogler,esses são os sintomas de quem realmente precisa entender q a influencia é a unica forma de mudar atitudes e pensamentos. COMO EU DISSE EXISATEM OS ANIMADORES DE AUDITÓRIO SÓ Q ELES ESTÃO GANHANDO ESPAÇO PORQUE ENGRAVATADOS COMO VC FICAM PERDENDO TEMPO ACUSSANDO OUTROS DO Q PREGANDO O VERDADEIRO EVANGÉLIO SE TORNANDO PARECIDO PORÉM AO CONTRARIO VCS SÃO UMA PANELINHA DE TEÓLOGOS FRUSTRADOS Q NÃO TEM EXPERIÊNCIAS COM DEUS E ACHAM Q SER CURADO É ANIMAÇAO QUEM SOFRE DE INSÔNIA QUEM NÃO ANDA QUEM ESTÁ DEPRECIVO NÃO QUER SABER DE PALAVRA SÓ OUVE QUEM CONSEGUE FALAR MEU QUERIDO SÓ FALA QUEM CONSEGUE OUVIR,É CLARO Q VC NÃO VAI ACEITAR MEU COMENTARIO,AFINAL NÃO SACIEI SUA SEEDE DE ELOGIOS ,NEM CONCORDEI COM SUA ATITUDE NÃO É?IMAGINA MOSTRAR ISSO AOS SEUS IRMÃOS TIRARIA SUA CREDIBILIDADE GOSTARIA DE SABER VC GANHOU PARA JESUS,QUANTOS DA SUA FAMILIA ESSE MÊS?ELE MESMO DISSE SE VC NÃO CUIDAR DOS SEUS É PIOR DO Q OS Q NÃO CREEEM,ACREDITO MUITO NO Q VC FALOU EM SEU ARTIGO MAS NÃO ACREDITO Q SEJA REVELAÇÃO DE Deus pois até o fim vc não glorificou um minuto o nome do senhor só banalizou e expos sua própria crença .
sabe porque vc não ganha sua familioa para jesus porque vc luta contra a unidade e expoê vc mesmo dizendo o evangélio ta banalizado obreigado senhor porque não sou desses "animadores de auditório"pecadores (lembra dessa oraçao na biblia?)é meu querido enquanto vc continua focado no que estão fazendo esuqece do que vc não está fazendo salvando sua familia,seus vizinhos seus colegas (se é q tem)todos podem cair mestres ou não,sabios ou nao pentecostais ou não,vc é fruto de um ambiente eles de outro ,falta um pouco de revelaçao e menos conhecimento até porque vc é jovem e a experiência sempre vai superar o conhecimento e isso tmb é vaidade.

Eliseu Pimenta disse...

meu querido,tudo isso que vc falou já está escrito na biblia,essas advertencias já existe,o problema que eu vejo aqui é o anglo em que vc está vendo isso.....
quantas pessoas (crentes) q estavam nesses cultos passando por uma luta infernal a ponto d desistir e tals,e acreditou(pelo menos naquele culto) nas palavras do pregador tais como -vencer,receber.prosperar e etc...e
nesse instante a fé delas voltaram por causa dessas palavras e o milagre aconteceu ?????
quantas almas foram salvas nessas reuniões??
a presença de Deus não estava lá ?
o Espirito Santo não agiu ???

** acho q devemos cumprir aquiilo q Jesus ensinou----senão são contra nós é por nós,deixemos ir **

se esses tais pregadores gostam de sucessos, e daí ?
qual o problema nisso ?
será q agora temos que limitar a unção que estão sobre eles somente para que depois dos milagres eles não fiquem conhecidos nacionalmente e pq não dizer mundialmente ???

no meu entendimento quem faz o milagre é Deus,mas o reconhecimento(fama) são das pessoas atravz das quais são usadas por Deus,isso é fato.
agora se o "pregador usado" usa alguns vocabularios tipo como vimos ai: tampa da chaleira vai pular,reteté de Jeová,fazer aviãozinho e etc... deixa ele assim mesmo,pq se Deus continua usando ele mesmo depois desses vocabulários quem somos nós pra acharmos isso errado ??
ainda prefiro continuar acreditando naquilo q a biblia diz: que a oração de um justo pode muito em seus efeitos,intão vamos orar pra esses "pregadores" para q Deus venha mudar alguma coisa se necessario for....
abraço em Cristo aos leitores...
Eliseu Pimenta