quarta-feira, 6 de fevereiro de 2008

O “evangelho” da auto-ajuda

Ó, não ore para ter vida fácil! Ore para ser mais forte! Não ore por tarefas que se igualem às suas forças; ore por forças que se igualem às suas tarefas! Então, o cumprimento de seu trabalho não será um milagre, pois o milagre será você mesmo. Todos os dias você ficará maravilhado pela riqueza da vida que lhe sobreveio pela graça de Deus. Phillips Brooks [1]

Os seres-humanos sempre estão em busca de uma força impessoal, o qual chamam de energia, axé, elevação, ser-zen etc. São pessoas que estão na procura de alívio para as suas almas e buscam diversos meios para alcançar uma paz interior. São viagens a Índia ou a prática de ioga e meditação transcendental, que usadas no intuito de construir refresco para o espírito mostra ao homem o seu vazio existencial. Os best-sellers são livros de auto-ajuda que ensinam os passos diante de uma sociedade em pânico e que se vê diante do males modernos: depressão, solidão e desesperança. A sociedade da tecnologia não consegue se livrar dos males do desespero. O consumismo desenfreado mostra a falta de conteúdo na busca da felicidade e a falácia da vida perfeita desenhada em campanhas publicitárias. Esses fatos são explorados comercialmente por “guias iluminados”que, mediante passos corretos, ensinam a como ser feliz.

Infelizmente, a igreja moderna, embriagada pelo mundanismo, tem explorado um “evangelho da auto-ajuda”, onde o humanismo foi trocado pelo teocentrismo. São igrejas que ensinam o mesmo que autores esotéricos, agnósticos, budistas, não-religiosos, místicos, espiritualistas etc. São pastores que usam a mesma linguagem de Daila Lama ou tele-evangelistas que pregam um sermão baseado no best-seller “O Segredo”, em lugar de expor a Palavra.

O evangelho de Cristo traz ajuda ao homem, mas a Salvação por Cristo não é, simplesmente, um canal de bênçãos. O propósito máximo de Jesus, na cruz, foi restaurar a comunhão entre o homem e Deus. O homem foi criado para a glória de Deus, mas esse “evangelho” distorcido busca a glória para o homem, onde o bem-estar físico é mais valorizado que a construção de um caráter semelhante ao de Cristo. John Piper escreveu: “Não é para que nos tornemos importantes que Cristo existe. Antes, nós é que existimos para que ele seja importante, e para que nos alegremos com isso”[1].

Uma das doutrinas menos pregada, hoje em dia, é a da pecaminosidade humana. Os cristãos perderam a consciência de uma natureza pecaminosa e, hoje, buscam bênçãos por se acharem merecedores das dádivas divinas. O falso “evangelho” da alto-ajuda prega uma antropologia iluminista, ou seja, esquece do pecado original, sendo o homem bom, merecedor de bons presentes e colocando os imortais como a medida de todas as coisas, ou seja, humanismo no sentido negativo do termo. Ora, ninguém merece nada do Altíssimo, mas Ele, ainda assim, concede muitas e maravilhosíssimas bênçãos por sua misericórdia, pois “Deus prova o seu amor para conosco em que Cristo morreu por nós, sendo nós ainda pecadores” (Rm 5.8).

O “evangelho” da auto-ajuda despreza a soberania e a providência de Deus, pois a “auto” fala de uma ajuda própria, de uma força imanente; e não de uma ajuda do alto, de Deus. Max Lucado acertou em seu comentário:

A auto ajuda é uma boa idéia – mas uma mão limpa não pode ajudar a limpar uma suja. Logo, os princípios da auto-ajuda não são suficientes para o ser humano. Por isso, temos que buscar ajuda de outro lugar. Precisamos ter ajuda de Deus. É por isso que eu prefiro a Cristo-ajuda...[2]

O “evangelho” da auto-ajuda despreza o verdadeiro Evangelho da Cruz. Jesus disse: “Se alguém quiser vir após mim, negue-se a si mesmo, e tome a sua cruz e siga-me” (Mc 8.34). Cruz não é sinal de prosperidade e bênçãos, mas sim de sofrimento, zombaria, vergonha, renúncia, rejeição. Por isso Paulo escreveu: “Nós pregamos a Cristo crucificado, que é escândalo para os judeus e loucura para os gregos” (I Co 1.23). Ao contrário do que os púlpitos comprometidos com o mundo apregoam, Cristo chamou a humanidade para a Cruz, “porque para mim tenho por certo que as aflições deste tempo presente não são para comparar com a glória que em nós há de ser revelada” (Rm 5.18). Como bem escreveu Erwin Lutzer:

No Novo Testamento, as promessas de bênçãos espirituais são dadas ao que permanecem fiéis ao Senhor, mas não há promessa de riqueza ou saúde. Na realidade, o que é prometido são pobreza, perseguição e provações, como o próprio Cristo experimentou.[04]

E John Piper complementa: “O objetivo da glória de Cristo não é nos tornar ricos ou saudáveis. Cristo é glorioso para que, na riqueza ou na pobreza, na saúde ou na doença, possamos nos alegrar nele”[5].

Infelizmente, a “filosofia” de vida humanista de Daila Lama, Rhonda Byrne, Michael J. Losier tem sido explorado por pregadores, ditos evangélicos, mas que se afastam constantemente do verdadeiro Evangelho. O fascínio por bênção no meio evangelical é assustador, e essa “bênçãos” são buscadas por técnicas baseadas no homem; esse é o aspecto mais negativo do “evangelho” que esquece da comunhão de amor abnegado por Deus e pelo próximo.

Cantando o seu poema, Moisés exclama: “O SENHOR é a minha força e a minha canção; ele é a minha salvação! Ele é o meu Deus e eu o louvarei, é o Deus de meu pai, e eu o exaltarei!”(Êx 15.2 NVI). Mediante as dificuldades da vida, cristãos devem ter consciência da força que está do nosso lado e não confiar em si próprios, pois “uns confiam em carros, e outros, em cavalos, mas nós faremos menção do nome do SENHOR, nosso Deus” (Sl 20. 7). Mas a maior necessidade do homem é ter Deus ao seu lado, pois como escreveu Asafe: "A quem tenho nos céus senão a ti? E na terra, nada mais desejo além de estar junto a ti. O meu corpo e o meu coração poderão fraquejar, mas Deus é a força do meu coração e a minha herança para sempre". (Salmo 73. 25-26)


Referências Bibliográficas:

01- MODDY, D. L. Pensamentos para horas tranquilas. 1 ed. Rio de Janeiro: CPAD, 1995. p. 12.

02- LUCADO, Max. Entrevista in Revista Cristianismo Hoje. N°01 Ano 01.

03- PIPER, John. Um Homem Chamado Jesus Cristo. 1 ed. São Paulo: Editora Vida, 2005. p. 25.

04- LUTZER, Erwin. Quem é Você Para Julgar?. 1 ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2005. p. 65.

05. PIPER, John. Idem.

12 comentários:

Luiz Carlos disse...

Paz irmão Gutierres.
Concordo com as suas palavras, quanto mais estivermos com Cristo e em Cristo(comunhão)mais forte e agraciados estaremos para enfrenter o dia a dia. Abaixo o evangelho da auto-ajuda!!!

Abraço.
Luiz Carlos

Coimbra disse...

Paz do Senhor irmão Gutierres, esta mensagem é pura realiade. Que Deus continue te usando para escrever assuntos tão importantes e atuais como este.

Abraço
Pr. Coimbra

Zwinglio, Pr. disse...

Irmão Gutierres, PAZ.

"[...]Cruz não é sinal de prosperidade e bênçãos, mas sim de sofrimento, zombaria, vergonha, renúncia, rejeição [...]"

Sua idéia acima da sinalização da CRUZ é, ou está, reducionista.

Veja:

1- CRUZ é sinal de "REI", "REINO", "REINADO":

"E Pilatos escreveu também um título, e pô-lo em cima da cruz; e nele estava escrito: JESUS NAZARENO, O REI DOS JUDEUS." (Jo 19:19).

2- CRUZ é sinal de "PAZ", "RECONCILIAÇÃO", BENÇÃOS indispensáveis:

"E pela cruz reconciliar ambos com Deus em um corpo, matando com ela as inimizades." (Ef 2:16)

"E que, havendo por ele feito a paz pelo sangue da sua cruz, por meio dele reconciliasse consigo mesmo todas as coisas, tanto as que estão na terra, como as que estão nos céus." (Cl 1:20)

3- CRUZ é sinal de "PAGAMENTO DE DÍVIDA." Trata das nossas´dívidas para com DEUS por causa dos nosso pecados.

Logo, ñ INDICA o nosso sofrimento, mas UMA BENÇÃO soberana e graciosamente dada a nós.

"Havendo riscado a cédula que era contra nós nas suas ordenanças, a qual de alguma maneira nos era contrária, e a tirou do meio de nós, cravando-a na cruz." (Cl 2:14)

4- CRUZ é sinal de "PODER".

"Porque a palavra da cruz é loucura para os que perecem; mas para nós, que somos salvos, é o poder de Deus." (1Co 1:18)

5- CRUZ é sinal de "CURA" e "JUSTIÇA".

SÃO BENÇÃOS!!!

"Levando ele mesmo em seu corpo os nossos pecados sobre o madeiro, para que, mortos para os pecados, pudéssemos viver para a justiça; e pelas suas feridas fostes sarados." (1Pe 2:24)

6- CRUZ é sinal de "QUEBRA DE MALDIÇÕES".

BENÇÃO nossa e ñ sofrimento.

"Cristo nos resgatou da maldição da lei, fazendo-se maldição por nós; porque está escrito: Maldito todo aquele que for pendurado no madeiro." (Gl 3:13)

Estas referências supra não tratam de um

"evangelho de auto-ajuda",

mas

Ninguém dúvida

QUE NOS AJUDAM,

e como,

NOS AJUDAM.

Logo, além das fronteiras da dor, do sofrimento, etc., q a CRUZ possa sinalizar, são reais e irretorquíveis as sinalizações de BENÇÃOS e VITÓRIAS q a CRUZ nos dá.

Obs: Irmão, ñ pense q tenho alegria em contrapor-me à algumas de suas linhas -seja aqui ou ali-, ou q faço isso apenas por fazer. O q me motiva a fazer isso, é a mesma razão sua:

EXPOR AS ESCRITURAS EM SUA INTEIREZA

ao máximo possível.

Também objetivo crescer com a troca de pensamentos teológicos.

Luiz disse...

Ola irmao Gutierres,

No segundo paragrafo, onde se diz "Infelizmente, a igreja moderna, embriagada pelo mundanismo, tem explorado um “evangelho da auto-ajuda”, onde o humanismo foi trocado pelo teocentrismo", tenho a impressao que vc quis dizer "onde o humanismo substituiu o teocentrismo". Seria isso? Me parece que assim o texto tem mais sentido...

No quinto paragrafo, para o trocadilho fazer sentido, o ultimo "auto", tem que ser com L, ficando "O “evangelho” da auto-ajuda despreza a soberania e a providência de Deus, pois a “auto” fala de uma ajuda própria, de uma força imanente; e não de uma ajuda do alto, de Deus."

Fique na paz!

Luiz

Ednaldo disse...

Como calvinista e pós-tribulacionista, discordo em muitos pontos do Gutierres (rs), mas creio que tudo o que está acontecendo hoje em dia é simplesmente uma forma de Cristo purificar a igreja.

"E até importa que haja entre vós heresias (facções/partidos), para que os que são sinceros se manifestem entre vós." (1Co 11:19 - grifo meu)

O intuito de erros doutrinários é manifestar os que são sinceros em sua devoção a Deus. E hoje vemos isso em todas as igrejas pessoas que se levantam as vezes como vozes solitárias, mas que se mantem fieis a são doutrina.

Em Cristo

Ednaldo.

Zwinglio, Pr. disse...

"E até importa que haja entre vós heresias (facções/partidos), para que os que são sinceros se manifestem entre vós." (1Co 11:19 - grifo meu)

Olá irmão Ednaldo.

Se vc me permite, quero te indicar o texto q escrevi sobre "O Q É HERESIA". Nele faço referência ao texto supra-citado.

www.przwinglio.blogspot.com

Um abraço!!!

Sammis Reachers disse...

Amado, graça e paz.
Tenho um convite a lhe fazer, para unir-se a um bom projeto. Envie-me o seu e-mail.

Que Deus lhe abençoe.

Na paz do Mestre,

Sammis Reachers
sammisreachers@ig.com.br

Marcia disse...

Prezado Gutierrez

Ultimamente em minha igreja tem se pregado um evangelho com mistura de psicologia e sã doutrina. Antes me acostumava com isso, mas hoje, graças ao " crescimento na graça e no conhecimento do nosso Senhor Jesus Cristo" me irrito com esse tipo de pregação. Eu queria fazer alguma coisa, porém esse "outro evangelho" já foi profetizado pelos apóstolos e também por Jesus Cristo. Então, devemos nos preparar para a volta de Cristo.

Anchieta Campos disse...

Caro irmão Gutierres, a Paz do Senhor!

"O “evangelho” da auto-ajuda despreza a soberania e a providência de Deus, pois a “auto” fala de uma ajuda própria, de uma força imanente; e não de uma ajuda do auto, de Deus". Esta frase sintetiza de um modo brilhante o objetivo desta postagem, o qual é mostrar que devemos sempre estarmos abertos para recebermos a preciosa ajuda do Senhor, e não confiarmos em nós mesmos ou tentar nos transportarmos para uma "realidade" aquém da qual estamos inseridos.
Como bem disse o Senhor Jesus: "sem mim nada podeis fazer" Jo 15:5b.

Que Deus abençoe sua família e seu ministério grandemente, em nome de Jesus!

Abraços fraternos!

Anchieta Campos

james disse...

A Paz do Senhor, irmão Gutierres

Grande é a guerra entre a disputa pela liderança do ranking de quem é a verdadeira igreja de CRISTO JESUS. E, os que estão nesta disputa, com certeza, e para cumprimento das leis nacionais estão registrados em cartórios, e por aí afora, conforme Código Civil Brasileiro.

Porém, nosso AMADO SALVADOR JESUS CRISTO, assim afirmou em verdade, “Pois também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do hades não prevalecerão contra ela;” (Mateus 16:18). Fica então a pergunta: JESUS CRISTO registrou a sua Igreja em algum cartório??? Qual cartório??? Qual o nome (denominação) da Igreja de CRISTO???

Ao leitor mais atento, podemos afirmar que muitas são as denominações, (nosso irmão Gutierres, em seu blog mostra interessantes nomeclaruras, http://www.teologiapentecostal.blogspot.com/), atualmente há grandes e famosas “igrejas” que disputam este grande mercado, dito evangélico, Assembléias, Batistas, Renascer, Universal, Quadrangular, Deus é amor, entre outras, e lutam com unhas e dentes, atrás daqueles que “abrem” seus corações e “doam” ofertas “abençoadas” que abençoam os ofertantes, (afirmam os "pedintes" que aqueles que ofertam serão abençoados, pois, quem planta colhe, ... o resto todo mundo conhece).

Estas ditas denominações não estão importando em nenhum momento com a santidade do rebanho, com a certeza da fé em JESUS CRISTO como Salvador, a eles, importa é status, fama, fortuna, posição eclesiástica e social, aliás, os “chefes” destas ditas “igrejas” se acham o próprio SENHOR, pois são eles que abençoam, são eles que determinam cura, são eles os senhores do pedaço, é um tal de “eu sou”, “eu faço”, “eu sou aquilo”, “eu determino”, e um série de “eus”.

Tolos no engano, amantes de si mesmos, pois em verdade sabemos que o SENHOR é o SENHOR, e que todas as coisas são e existem por que o SENHOR é DEUS, e somente o SENHOR é digno de toda honra, de toda glória, e de todo louvor, e que somente o SENHOR é o EU SOU.

Meditemos na Palavra de DEUS:

• Respondeu Deus a Moisés: EU SOU O QUE SOU. Disse mais: Assim dirás aos olhos de Israel: EU SOU me enviou a vós. Êxodo 3:14
• Eu sou o Senhor teu Deus, que te tirei da terra do Egito, da casa da servidão. Êxodo 20:2
• Guardai os meus estatutos, e cumpri-os. Eu sou o Senhor, que vos santifico. Levítico 20:8
• Eu, eu sou o Senhor, e fora de mim não há salvador. Isaías 43:11
• Lembrai-vos das coisas passadas desde a antigüidade; que eu sou Deus, e não há outro; eu sou Deus, e não há outro semelhante a mim; Isaías 46:9
• Disse-lhe Jesus: Eu o sou, eu que falo contigo. João 4:26
• Eu sou o pão da vida. João 6:48
• Eu sou a porta; se alguém entrar a casa; o filho fica entrará e sairá, e achará pastagens. João 10:9
• Declarou-lhe Jesus: Eu sou a ressurreição e a vida; quem crê em mim, ainda que morra, viverá; João 11:25
• Vós me chamais Mestre e Senhor; e dizeis bem, porque eu o sou. João 13:13
• Respondeu-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim. João 14:6
• Eu sou a videira verdadeira, e meu Pai é o viticultor. João 15:1
• porquanto está escrito: Sereis santos, porque eu sou santo. 1 Pedro 1:16
• Eu sou o Alfa e o èmega, diz o Senhor Deus, aquele que é, e que era, e que há de vir, o Todo-Poderoso. Apocalipse 1:8
• Disse-me ainda: está cumprido: Eu sou o Alfa e o èmega, o princípio e o fim. A quem tiver sede, de graça lhe darei a beber da fonte da água da vida. Apocalipse 21:6

Eis o nosso DEUS, o TODO-PODEROSO, SENHOR nosso, DEUS nosso, que edificou a sua Igreja, que a conheçe deste a fundação do mundo. Aliás, todas as denominações acima citadas, nenhuma delas tem pelo menos uns dois mil anos, mas seus “chefes” se intitulam “a verdadeira igreja de CRISTO”, “a minha igreja está na Bíblia”, “somente há salvação através da minha igreja”, e assim vai...

Mas temos certeza que JESUS virá buscar a sua Igreja, um “povo seu zeloso especial de boas obras”

Nascemos de novo, somos nova criatura em CRISTO JESUS, então, importa que CRISTO cresça e eu diminua, não somos nós mais que fazemos, mas é CRISTO quem opera em nós, todos, mas todos mesmos, pastores, presbíteros, diáconos, membros, irmãos e irmãs, devemos nos apresentar a DEUS em humildade, chega de estrelismo, chega dos “chefes” que se intitulam “líderes”, LÍDER foi Moisés que conduziu a nação escolhida, o restante dos “chefes” e pastores é para servir de exemplo ao rebanho e não para mandar, não para ficar em destaque, a atenção da igreja deve estar direcionada única e exclusivamente ao SENHOR JESUS.

Portanto, devemos nos apresentar a DEUS, principalmente os dirigentes das igrejas, conforme nossos irmãos patriarcas:

• Então entrou o rei Davi, sentou-se perante o Senhor, e disse: Quem sou eu, ó Senhor Deus, e que é a minha casa, para que me tenhas trazido até aqui?, 1 Crônicas 17:16
• Mas quem sou eu, e quem é o meu povo, para que pudéssemos fazer ofertas tão voluntariamente? Porque tudo vem de ti, e do que é teu to damos. 1 Crônicas 29:14
• Eis que sou vil; que te responderia eu? Antes ponho a minha mão sobre a boca. Jó 40:4
• Clamou este pobre, e o Senhor o ouviu, e o livrou de todas as suas angústias. Salmos 34:6
• Eu, na verdade, sou pobre e necessitado, mas o Senhor cuida de mim. Tu és o meu auxílio e o meu libertador; não te detenhas, ó Deus meu. Salmos 40:17
• Mas Pedro o ergueu, dizendo: Levanta-te, que eu também sou homem. Atos dos Apóstolos 10:26
• Miserável homem que eu sou! quem me livrará do corpo desta morte? Romanos 7:24
• Assim também vós, quando fizerdes tudo o que vos for mandado, dizei: Somos servos inúteis; fizemos somente o que devíamos fazer. Lucas 17:10

Finalmente, aonde quer que estejamos congregando, vamos adorar a DEUS em espírito e em verdade, pois o SENHOR procura os que O adorem, procurando estarmos em uma “igreja” que prime pela Palavra de DEUS, (lembremos que ninguém nem denominação nenhuma é dona da verdade), devemos procurar uma igreja onde não haja “líder”, mas que haja um pastor, e que o seu pastor viva a Palavra de DEUS conforme nos ensina a Bíblia, quando o Espírito Santo inspirou o primeiro pastor, o pastor dos gentios, nosso amado irmão Pedro (1Pedro 5):

1 AOS presbíteros, que estão entre vós, admoesto eu, que sou também presbítero com eles, e testemunha das aflições de Cristo, e participante da glória que se há de revelar:
2 Apascentai o rebanho de Deus, que está entre vós, tendo cuidado dele, não por força, mas voluntariamente; nem por torpe ganância, mas de ânimo pronto;
3 Nem como tendo domínio sobre a herança de Deus, mas servindo de exemplo ao rebanho.

James de Almeida
www.jesusmaioramor.blogspot.com
jamesyhvh@gmail.com

Gutierres Siqueira, 19 anos disse...

Agradeço a todos os irmão pela preciosa visita ao blog Teolgia Pentecostal

Anônimo disse...

olá meu querido irmão gutirre. a paz de cristo para vc. olha e seu assunto sobre ateologia da auto ajuda é bastante interesante. para o meio evangelical confessional e inconfessional. temos muitas gente boa que estão inserido dentro deste negocio, não porque não tem conhecimento do erro que lhes estão causando a si mesmo. mas porque esta teologia é uma verdadeira fonte de riqueza no meio eclesial. ainda mais no meio pentecostal que são apreciadores de titulos como . 10 passos para uma vida melhor. 20 palavras de vitorias. seus sonhos serão realizados. etcs. esta povo tem ate fome de aprender, mas busca nos lugares errrado. nas literaturas que somente serve para inrriquecer seus autores. suas ordenanças são apenas mercantilista. muito bom rapaz vc esta de parabéns por esta materia. fica com DEUS. e paz de cristo para vc e toda sua familia. seu irmão em cristo DETI.