domingo, 5 de outubro de 2008

Adoração Extravagante? Uma Análise

Hillsong, um grupo musical das Assembléias de Deus na Austrália, estourou em sucesso nos primeiros anos da década de 1990, influenciando os grupos musicais das igrejas evangélicas em todo o mundo. Os louvores das igrejas pentecostais e carismáticas ganharam uma nova roupagem e influenciaram fortemente igrejas tradicionais. Hoje, as músicas do Hillsong United, versão mais jovem do grupo, são cantadas no mundo inteiro e inspira várias bandas locais. No Brasil, a Igreja Batista da Lagoinha e o seu Ministério de Louvor Diante do Trono divulgaram o "jeito hillsong" de cantar[1]. Vários rótulos foram dados ou auto-proclamados a esse novo movimento musical, inclusive de adoração extravagante, levitas, geração de adoradores, louvor profético etc. Há problemas sérios envolvendo esse novo momento da musicalidade protestante, assim como algumas vantagens trazidas pelos "ministérios de louvor".

I. Equívocos dos adoradores extravagantes

a) Concreto pelo abstrato

Nessa nova musicalidade há muita espiritualização daquilo que não é espiritual. O concreto é constantemente substituído pelo abstrato. Nesse pensamento são comuns declarações "proféticas" para conversão do país e proclamações triunfalistas sobre "um grande avivamento". Nesse ufanismo nada concretamente é feito, como maior exposição das Escrituras, orações acompanhadas de ação inteligente e dirigida por Deus, segundo os valores expostos na Palavra do Senhor.

b) Mistificação do louvor

É comum nesses "ministérios de louvor" uma ultra-valorização do emocional. Choros, gritos, pulos, cânticos espontâneos são indispensáveis nessas reuniões de louvor. Erro comum no meio pentecostal é considerar manifestação espiritual somente aquilo que é sensasorial e visível.
Nessa mistificação instrumentos musicais são "ungidos" e outros são considerados sagrados, tais como o shofar (instrumento musical feito de chifre de carneiro). Para muitos, o toque o shofar "libera unção". Outros deixam o som de seus aparelhos ligados para mudar o ambiente de suas casas. Tal espiritualidade se aproxima mais da religiosidade oriental do que das Escrituras Sagradas.
Muitas músicas parecem um mantra, onde a repetição é excessiva. Algumas músicas chegam a 20, 35 ou até 45 min repetindo a mesma letra. Essa atividade não é nada racional para um culto cristão.

c) Culto transformado em show

Bom seria se muitos "adoradores" se reconhecessem como artistas, pois enquanto negam tal definição, se comportam como tal. Philip Yancey acertou em cheio quando escreveu: "A igreja existe, não para oferecer entretenimento, encorajar vulnerabilidade, melhorar auto-estima ou facilitar amizades, mas para adorar a Deus. Se falharmos nisso... A igreja fracassa."[2].
Estrelismo tem tomado conta de mega-apresentações, onde o líder carismático é rodeado de fãs enlouquecidos. Muitos desses líderes tentam resistir ao estrelismo, mas não conseguem por estarem inseridos dentro de um movimento que é show por si só. Uma liturgia simples é substituída pela parnafenália de equipamentos e efeitos especiais que despertam os ânimos no momento das "ministrações".

d) Conceito equivocado de ministério

Nas Escrituras não há o conceito de "ministério de louvor", pois a musicalidade litúrgica é para toda a congregação, não somente para um grupo determinado. Não existe ministros de louvor, biblicamente falando, todavia essa é mais uma expressão da espiritualidade veterotestamentária presente nas igrejas cristãs.
Não, não está escrito que "Deus deu uns para apóstolos, profetas, pastores e ministros de louvor". Bem, que é mania da igreja evangélica brasileira inventar ministérios, como exemplo o de contribuir financeiramente para um programa na TV, sendo o "ministério dos colaboradores".

f) Cultos vetero-testamentário

A linguagem dos "ministério de louvor" são tipicamente do Antigo Testamento. Os "atos proféticos", "clamores de arrependimento pela nação", "atos simbólicos" e a mania de se colocarem como levitas é um mal constante nesse movimento. Normalmente, os líderes desses grupos são judaizantes, pois até kippah (cobertura para a cabeça) e talid (manto para orações) são possivéis ver em alguns cantores. Como lembra o professor Augustus Nicodemus: "Isso reintroduz o conceito que foi abolido na Reforma protestante de que o louvor e o acesso a Deus são prerrogativas de apenas um grupo e não de todo o povo de Deus"[4].

e) Ligação com modismos perniciosos

Boa parte dos "ministérios de louvor" estão totalmente ligados a movimentos heterodoxos como a teologia da prosperidade, confissão positiva, maldição hereditária, bênção de Toronto, gedozismo, batalha espiritual etc.

II. Acertos dos adoradores extravagantes

Nem só de equívocos os adoradores extravagantes estão cheios, alguns de seus acertos devem ser imitados por todos aqueles que gostam de louvar ao Senhor.

a) Letras de adoração

O movimento de adoração conseguiu produzir maravilhosas músicas, com letras bem feitas e com mensagens de adoração, mas com exceções [3]. No meio pentecostal eram comuns letras com exortações descabidas e até engraçadas, como uma música chamada "Teleleão", que exorta sobre os perigos da TV. Outros "louvores" estavam e ainda estão recheados de clichês de auto-ajuda, onde o triunfalismo reina nas letras. Os "hinos de fogo" são violentamente anti-bíblicos ou exagerados em sua análise da espiritualidade pentecostal.
Enquanto isso, os grupos de adoração conseguiram produzir letras muito boas, como "Aclame ao Senhor" e "Preciso de Ti". Essas letras realmente transmitem um louvor de adoração.

b) Despertamento para a importância do louvor

A música não era muito valorizada pelas igrejas protestantes, pois o conformismo técnico e uma produção musical de qualidade quase não existia. É consenso que os "ministérios de louvor" aumentarão a qualidade técnica, mas como visto no texto, não aumentou a qualidade de maneira geral.

Conclusão:

Uma análise desapaixonada, sem espiritualizações descabidas, precisa ser feita sobre qualquer movimento evangelical que se apresenta como um novo avivamento.

Notas e Referências Bibliográficas:

01. Esse texto é teológico-apologético, mas para uma análise sociológica do movimento de "adoração", veja: CUNHA, Magali do Nascimento. A Explosão Gospel. Rio de Janeiro: Mauad X e Instituto Mysterium, 2007. pp. 105-136. Para uma análise da musicalidade pentecostal no decorrer da história, ver: ARAÚJO, Isael de. Dicionário do Movimento Pentecostal. Rio de Janeiro: CPAD, 2007. pp 496-499.

02. YANCEY. Philip. Igreja: Por Que Me Importar. São Paulo: Vida Nova, 2001. p. 25.

03. NICODEMUS, Augustus. O Que Estão Fazendo Com a Igreja. São Paulo: Mundo Cristão, 2008. p. 160.

04. Algumas letras são altamente anti-bíblicas, como a música "Vitória na Cruz" do Diante do Trono.

89 comentários:

Lucas Louback disse...

Ótima explanação amigo...
Essa nova ''onda''tem ''rebaixado'' a Deus com letras altamente humanistas, como por exemplo Jesus eu quero te beijar Jesus eu quero esconder tuas sandalias quero dançar contigo, etc...Tem corroido a sã doutina (existe exceções há letras com conteúdos poéticos)
como diz um amigo meu essa adoração EXTRAGAvante, trocaram suas bíblias anos atrás por CD’s e DVD’s, e assim se tornaram preguiçosos e burros

Cleber disse...

Manão,
gostaria de lhe convidar a ler meus posts mais recentes.

Resolvi escrevê-los inspirados em nossas recentes conversas.

Acesse os posts:
- Sim! É Lícito Falar em Línguas sem Interpretação!
- Bagunça, Barulho, Ordem e Decência

http://confraria-pentecostal.blogspot.com/

Um abraço!
Pr Cleber.

Daladier Lima disse...

Rapaz, eu agora só adoro caído! Rsrsrs! Essa turma tem cada novidade. Deus deve ficar encabulado com a criatividade deles.

Para os ingênuos há um teste bem simples:
Culto - você chora e passa a semana lembrando da sensação maravilhosa de sentir a presença de Deus.
Show - você chora e passa a semana lembrando dos detalhes estéticos do show, como jogo de luzes, perícia instrumental, qualidade sonora, etc e tal. Deus? Que Deus?

Victor Leonardo Barbosa disse...

Só tenho uma palavra para seu artigo irmão: Brilhante.

Deus o abençoe!!!!

Ednaldo disse...

Gutierres, coloca o capacete!!!

Porque vais levar muita paulada do pessoal que gosta do DT e do HU.

Gostei do post, bem equilibrado.

Ednaldo.

(-V-) disse...

Paz Gutierres,

Ótimo texto. Glória a Deus. É muito bom ver um texto escrito que bate exatamente com o que você pensa e quer falar. Tanto que enviei por email para alguns irmãos.

Que possamos voltar ao evangelho e a musicalidade do verdadeiro evangelho

sandre disse...

Muito bom o texto, sobre a tal "Adoração Extravagante".
A muito tempo tenho torcido o nariz, para esta moda, que pegou em cheio as igreja brasileiras.
Algumas canções passam dos 10 minutos repetindo a mesma frase, um absurdo, que de adoração não tem nada.
A consonancia do Velho Testamento, qualquer versiculo do velho testamento, é o embasamento para tal adoração.
A muito explano minha tristesa sobre o fato, que cada vez mais tem entrado nas casas e igrejas cristãs e ninguém, nenhum lider se diz contrario, pelo fato de que vende muito e o dinheiro conta mais alto.
Ninguem vai dizer nada porque vende e vende muito
e o dinheiro cala qualquer liderança.

Abçs
Sandre

Jefferson disse...

Belo post!
Não é preciso ficar passando a mão na cabeça de ninguem, principalmente quando estão fazendo errado...

As bandas hoje em dia em sua maioria estão querendo é ser POPSTARS.

A letra da música que era pra ser de adoração, louvor, edificação, testemunho tem virado uma verdadeira sopa de letrinhas em "evangeliquês" somado a humanismo barato.

A música é algo que Deus ama, existe desde a eternidade e como sempre o inimigo utiliza a mesma estrátegia de sempre: banaliza, corrompe e distribui.

Quanto as bandas citadas, ambas possuem músicas de excelentíssima qualidade, mas uma coisa é fato: Tem muito joio no meio desse trigo

Todas as pessoas devem se preoucupar com isso. Não são só ministérios de louvor que erram. Os pastores de congregações que aceitam músicas desse tipo estão errando. Os membros da igreja como um todo erram ao aceitarem as músicas só por elas serem de um banda "X" que possui uma unção ultra "Y" e toca até em rádio mundana de tão "Boa".

Por fim, o que deve ser feito é manter a vigilância. Todos estamos sujeitos a erros mas não custa nada tomar cuidado.

Ednaldo disse...

Acho que me enganei, rsrsrs, todo mundo gostou.

zwinglio rodrigues, pr. disse...

Gutierres, paz!!

Sobre

"Concreto pelo abstrato"

Seu raciocínio neste subtópico é assombrosamente desinformado e deslocado. Veja:

1 - Nos momentos de adoração, quanto às expressões musicais e espontâneas, é fato que um espaço menor é dado à exposição das Escrituras, não por causa de uma relativização da mesma, mas apenas por cuasa do foco do momento... Nada há de errado nisso!!!

Gravitemos pela lógica do sábio: "há tempo para todas as coisas..."

2 - As declaraçõs proféticas não são desvinculadas das Escrituras... Partimos sempre dos ensinos da Palavra de Deus quanto às nações, autoridades, etc...

Sobre um grande avivamento para este tempo do fim, parece que só você e mais alguns, não almejam, não esperam, não aguardam, não crêem na urgência do mesmo... vocês pensam nele mesmo como um anseio ufanista da nossa parte?

Saiba que anseiamos ardentemente sim pelas águas que saem de debaixo do trono de Deus para passar pelo Mar Morto...

3 - Você chama o movimento da visão celular de pernicioso

[talvez tenha dito isso por causa da experiência pessoal junto ao que é perniciosamente secular (?) dentro de sua denominação...]

mais abaixo, e afirma neste subtópico que concretamente nós somos negligentes quanto a exposição das Escrituras...

Me diga:

Você conhece, por exemplo, o nosso programa [visão celular] pedagógico para a chamada Escola de Líderes que substitui a falida Escola Bíblica Dominical?

Você já leu os nossos Módulos?

Você conhece nossa carga horária?

Você sabe que avaliamos os que passam pela Escola de Líderes?

Você sabe que ninguém avança, ninguém forma sem se dar bem nas etapas de avaliação?

Você sabe o quanto somos criteriosos?

Você conhece a cristologia, soteriologia, bibliologia, pneumatologia... que propomos nesses Módulos??

Você já conferiu analiticamente a nossa abordagem sobre essas e outras temáticas teológicas?

Se você não conhece nada disso, se nunca investigou direta e objetivamente, você está incapacitado de conjecturar com base no que ouviu falar ou com base em impressões superficiais...

Aposto sua vida que você nunca se debruçou sobre essas coisas!!!

Depois, vamos tratar de mais algumas colocações levianas e insipientes que você traz a baila nessa sua análise superficialíssima, e por isso, irresponsável.

-----------------------------------

Quero ver como é que você vai orientar o irmãozinho Lucas Louback quanto à teoria do rebaixamente de Deus indicada por ele... Aliás, a bobagem que ele diz tem consonância com muitas das suas bobagens expostas neste textículo nada analítico...

-----------------------------------

Abraços!!!

cincosolas disse...

Gutierez,

Gostei muito de seu texto, pertinente e oportuno. Apenas acho que você supervalorizou os dois últimos pontos, pois no que diz respeito ás letras, no máximo trocamos o ruim pelo nada. Mas já tínhamos, junto com aquelas letras bizarras, excelentes músicas em nossos hinários.

Quanto a importância da música, acredito que nós a supervalorizamos agora, especialmente se comparada com a pregação.

Parabéns!

Eliseu Antonio Gomes disse...

Gutierres

Quem foi o inspirado que cunhou o termo "Teologia da Prosperidade?" Nos cursos de teologia não existe esta matéria. Creio que deve ter nascido de uma “mente apologética”.

É fato que existe promessas de prosperidade na Bíblia Sagrada, e amando a Deus não podemos negá-las.

Sobre o termo ministro, quando o termo foi usado nas Escrituras, já era conhecido para designar as pessoas que trabalhavam secularmente.

Ministério: do grego “leitourgia”. Daí o termo liturgia, litúrgico.
Leitourgia nasceu da junção de duas palavras: “laos” (povo) +“ergon” (trabalho). Assim sendo, ministério e liturgia, têm a conotação-primeira de trabalho do / ao povo.

A palavra foi originalmente usada sobre cidadãos servindo em cargo público por conta própria (voluntários, gentes não assalariadas). Com o tempo passou a incluir serviço militar ou participação comunitária.

No Novo Testamento é usada tanto para ministério sacerdotal quanto para doação altruísta: Lucas 1.23 - o trabalho sacerdotal de Zacarias no templo;

2ª Corintios 9.12 - alegre disposição mental da generosa contribuição financeira feita pelos cristão da Macedônia aos irmãos necessitados da igreja de Jerusalém;

Filipenses 2.17 - Paulo identifica seu trabalho evangelístico para a Igreja de “leitourgia”.

Ministro: do grego, “leitourgos”. A mesma origem de junção de palavras supracitadas: “laos” + “ergon” (trabalho do /ao povo). Então, ser ministro nada mais é do que trabalhar para o povo.
O Novo Testamento aplica o termo ministro para todo alguém que prestava serviços públicos com seus próprios recursos, se dedicava aos trabalhos voluntários, depois o ministro também passou a significar o servente público.

Lucas 4.20 - A passagem narra Jesus Cristo na sinagoga de Nazaré: Ele lê o livro de Isaías e em seguida entrega-o ao assistente do templo, um ministro (.“leitourgos”). Segundo os biblistas era a pessoa que hoje conhecemos como zelador. Tinha a obrigação de abrir e fechar o prédio, distribuir os livros para os cultos e depois recolhê-los e guardá-los e também auxiliava o principal oficiante / dirigente da congregação.

Romanos 13.6 - referência aos governastes terrenos;

Romanos 15.16 - o apóstolo Paulo se define como“leitourgos” ;

1ª Corintios 3.5 - definição aos pastores e mestres;

Filipenses 2.25 - a identicação de Epafrodito (“leitourgos”), quando presta socorro ao apóstolo Paulo;

Hebreus 1.7 - relativo aos anjos; e,

Hebreus 8.2 - Jesus como sacerdote.

Na questão ministro de louvor, não entendo a razão de execrar o uso do termo ministro. São os que trabalham na obra com louvores.

De maneira desapaixonada,

Eliseu Antonio Gomes
http://belverede.blogspot.com/

Marcia disse...

Prezado Pr Zweoelveofn

Não se engane em esperar o avivamento, pois estamos nos tempos do Fim, então, "a coisa vai ficar preta mesmo".

Caro Gutierrez
Gostei muito do equilíbrio do seu texto. Devo admitir que gosto muito das músicas da Hillsong por causa de suas letras (My hope, Living God são algumas de minhas favoritas) e o Diante do Trono aos poucos fui desgostando naturalmente (agora sei o porquê).
Admiro a sua inteligência em suas redações.

Lucas Louback disse...

Zwinglio Rodrigues
Não iria te responder por aqui, mas como não achei outro modo, não vejo como forma, mas adequada utilizar esse blog para te responder então serei breve (isso é se Gutierez aceitar esse comentário)

Primeiro admiro todo seu eruditismo, aparentemente me revelou um tanto de arrogância com suas palavras, que mas do que fazer uma crítica preocupou se em desmoralizar (posso me enganar mas é o que demonstra)

Sobre o ''rebaixamento'' quero que observe que a palavra está entre aspas, ao usar esse termo quis dizer da maneira com que muitos cristãos se direcionam a Deus em adoração sem temor, tremor e reverencia devida, criando-se uma falsa intimidade que parece ser uma relação de um humano com outro humano e não de um humano com Deus por isso usei o termo ''rebaixando''.
Com isso não crie uma nova teoria, pois aquele que tem um pingo de senso teológico sabe que Deus não pode ser rebaxando Deus é imutável

João Vitor, o tolo e insensato disse...

Para Zwinglio, o sábio

"Sobre um grande avivamento para este tempo do fim, parece que só você e mais alguns, não almejam, não esperam, não aguardam, não crêem na urgência do mesmo... vocês pensam nele mesmo como um anseio ufanista da nossa parte?"

RECOMENDO-LHE QUE LEIA OS SEGUINTES TEXTOS:

1-
http://www.geracaobenjamim.com/modules/wfsection/article.php?articleid=64

2-
http://www.geracaobenjamim.com/modules/wfsection/article.php?articleid=63

3-
http://www.geracaobenjamim.com/modules/wfsection/article.php?articleid=28

4-
http://www.geracaobenjamim.com/modules/wfsection/article.php?articleid=44

------------
A respeito do admirável ativismo citado por você:

"Contudo, a impressão que se tem hoje é que a igreja não aprendeu nada. Continuamos vendo como os homens vêem e julgando à
maneira do julgamento humano. Quanto trabalho religioso feito com o ativismo do pastor tem por motivação o desejo carnal
de fazer o bem! Quantas horas de oração são gastas pedindo-se a Deus que abençoe projetos arquitetados para a glorificação
de pequeninos homens! Quanto dinheiro sagrado é gasto é despejado sobre homens que, a despeito dos lacrimosos apelos, só
procuram realizar uma bela e carnal exibição.
O cristão verdadeiro deve fugir disso tudo. Especialmente os ministros do evangelho devem sondar seus corações e examinar
lá no fundo os seus motivos íntimos. Ninguém é moralmente digno de sucesso nas atividades religiosas enquanto não quiser
que a honra da vitória vá para outrem, se for a vontade de Deus.
A ressurreição(assim como ocorreu no caso de Cristo Jesus nosso Senhor) e o Juízo demonstrarão perante os mundos todos,
quem ganhou e quem perdeu. Podemos esperar"

Guarde os seus "textículos"(ironia) entre suas pernas e seja mais humilde.

forte abraço

Gutierres Siqueira, 19 anos disse...

Não estou me eximindo desse debate caloroso, que já havia sido previsto pelo Ednaldo. Daqui a pouco estarei respondendo cada comentário e os que ainda virão. Só peço que os irmãos (de ambos os lados) tomem muito cuidado com palavras de baixo calão, mas não deixem de expor seus comentários, mesmo reprovando ou confirmando.

Abraços a todos,

zwinglio rodrigues, pr. disse...

Gutierres, paz!!

Continuando:

Sobre

"Mistificação do louvor"

"Muitas músicas parecem um mantra, onde a repetição é excessiva. Algumas músicas chegam a 20, 35 ou até 45 min repetindo a mesma letra. Essa atividade não é nada racional para um culto cristão."
-----------------------------------

Vamos colocar "os pingos nos is".

1- O que é mantra? Nada mais, nada menos, que uma sílaba ou um poema religioso.

Todos aqui sabem da etimologia da palavra e sabem também da conexão da mesma com as religiões orientais...

Nessas religiões, ao se entoar um mantra, há por detrás de tal prática, algumas intenções espiritualistas tais como:

* O "OM", acaba sendo uma veneração a Brahma, Vishnu e Shiva;

* Busca-se proteções;

* Poderes curativos;

* Para despertar a kundaline;

etc.

No uso dos mantras pelas religiões orientais há um misticismo franco, declarado, característico delas...

Entoa-se os mantras como uma mecanismo religioso consciente, proposital para entrar, em alguns casos, em sintonia com a energia de Buda...

Entre nós, os da visão celular, os do movimento da adoração extravagante, não existem estes princípios, estes alvos, estes objetivos...

A adoração espontânea não objetiva transes, a prevalência do inconsciente, como no casos das manifestações orientais citadas...

Observe que nossas expressões são relacionadas às características de Deus reveladas nas Escrituras...

Quando repetimos frase, palavras, livremente, não objetivarmos misticismos... quando dizemos que Deus é Grande ... é Amor... é Digno... quando nos expressamos dizendo exaustivamente que O Amamos, que O Adoramos... etc, etc, etc... não estamos nos aproximando dos mantras orientais, mas estamos nos aproximando das declarações angelicais que dizem:

"Santo, Santo, Santo é o SENHOR dos Exércitos; toda a terra está cheia da sua glória." Is 6:3

O que há de mantra na repetição dos serafins neste caso?!!! Você sabe por quanto tempo eles ficaram fazendo essas declarações repetidas[aliás, mantras pra você]?!!!

Interessante é que eles repetiam tais palavras uns para os outros (v. 3).

Quantos serafins eram?!! O número deles é o número de repetições e, pensando no "chronos", deve ter durado mais de 45 min, você não acha?

Não confunda os mantras das religiões orientais, realizados com intenções espiritualistas, com a liberdade, a devoção consciente, a adoração compenetrada -nunca em transe, nunca buscando energizações- que nós, adoradores extravagantes oferecemos Àquele que é

"Santo, Santo, Santo"

Sua opinião se entremete na subjetividade alheia... se entremete em uma dimensão que não compete a ninguém...

A orientação escriturística é:

"O Pai procura adoradores que o adoram em espírito e em verdade."

Isso, só ELE pode medir, atestar, averiguar... você não!!!

Ademais, você fala de uma atividade nada racional para um culto cristão. Certamente você está fazendo menção a Romanos 12:1.

Pois bem:

Alguns tradutores como o Dr. William Hendriksen vêem em Rm 12:1a possibilidade de se traduzir "culto racional" por "culto espiritual".

Portanto, nossa maneira de adorar ao ETERNO, talvez lhe seja estranha porque você apenas adora-O na superficialidade da razão humana...

Nós desejamos uma adoração

espiritual - EM ESPÍRITO -

e

racional - E EM VERDADE -.

É apenas isso que buscamos...

O resto, não passa de opiniões preconceituosas, conectadas à gostos pessoais e empoeirados pelas tradições dos homens...

-----------------------------------

Lucas, paz!!

Minhas palavras não são arrogantes, são indignadas!!!

Os pentecostais, os reformados, são cheios de mazelas e desvios doutrinais... e ficam por aqui e por ali a pousarem de detentores da são doutrina e de o supra-sumo da teologia... pensam que nós os neo-pentecostais somos de todo ignorantes, desinformados, etc.

Muito pelo contrário!!!

Se tem uma coisa que nós bem conhecemos são os erros históricos de Zwinglio, Calvino, Lutero...

Se partirmos para uma dialética histórica, vamos encontrar uma série de aberrações teológicas tanto do reformados como dos pentecostais... muitas delas continuam latentes até hoje...

Aí, vem o meu imrão Guteirres, juntamente com vocês que concordam com ele, dizer que praticamos mantras!!!

Não vou ficar calado nunca!!!

Se é pra trazer espada, que afiemos as nossas.

Só mais uma coisa Lucas.

Existem diversas maneiras de ser agressivo... cito duas delas:

1° Aquela que está subjacente às palavras comedidas;

2° E aquela que é declarada.

Opto sempre pela segunda porque ela não permite dubiedade, hipocrisia, mal entendidos...

Não sou nem Pedro e nem Paulo... passo longe deles em tudo... ou melhor, em quase tudo... isso porque estou próximo a eles quanto à manifestação do temperamento explosivo, "dinamus"...

Daniel disse...

Pastor Zhdsuheudhguyefgyed disse:

"Você conhece, por exemplo, o nosso programa [visão celular] pedagógico para a chamada Escola de Líderes que substitui a falida Escola Bíblica Dominical?"

Parei de ler aí. Em primeiro lugar, um pastor que para expor as vantagens do seu "sistema" litúrgico precisa diminuir e destruir outro "sistema" utilizado demonstra seu total DESPREPARO para o ministério pastoral que exerce.

Em segundo lugar, meu irmão mais novo é membro de uma igreja G12, fez escola de líderes e quando interpelado sobre o que é ensinado na escola, disse "o curso molda a moral do aluno para que ele possa ser líder". Nada de cristologia, pneumatologia, eclesiologia, angelologia, escatologia, matérias que são VERDADEIRAMENTE ministradas em Escolas Dominicais (e falo com propriedade, sou professor de EBD e ministro tais aulas para alunos recém saídos do batismo). Se o meu irmão se meter numa discussão com um ateu, ele apostata da fé imediatamente. Ao passo que se um aluno meu se encontrar em igual situação, ele responderá ao ateu de forma adequada, executando plenamente a instrução contida em 1 Pe 3:15 porque ele foi PREPARADO para isso, através da "falida" Escola Dominical.

Sugiro que seja um pouco mais cuidadoso em suas colocações no futuro. Pense em dobro nisso, considerando a posição ministerial que ocupa e em como Deus cobrará de ti cada impropério dirigido com soberba e arrogância.

Sem mais.

Thais Barrinha disse...

Bem... ia dizer, mas o 11º comentário disse o que eu queria de forma simplificada! É como os anti-inflamatórios que foram tirados do mercado por trazer mais malefícios à saáde do que benefícios (seu vulgo principal objetivo!).
SincoSolas... amei!
Siqueira, a primeira parte do texto está ótima, super equilibrada!
Termino aqui!kkkk
(tudo tem uma primeira vez, néh?!?!?).

zwinglio rodrigues, pr. disse...

Gutierres, paz!

Como o irmão João Vitor se dirigiu a mim... peço réplica...

A minha réplica é a seguinte:

1° João Vitor você confunde alhos com bugalhos.

2° Como é que você, Gutierres, publica um comentário tão "chulo" como é o dele dirigido a mim?

Você espera que eu responda como a falta de respeito dele?

Vou me conter por algumas razões:

* Por amor ao meu SENHOR;
* Por causa da minha vocação pastoral;
* Por causa das muitas LEITORAS do seu blog;
* E por respeito a você, odono do blog.

Gutierres Siqueira, 19 anos disse...

Lucas Louback, a paz!

É verdade, os “adoradores extravagantes”, costumam extravagar em uma linguagem de intimidade quase sexual para se referir a Deus. É uma questão de reverência e bom-senso, não se pode tomar o “nome do Senhor em vão” e chulamente.

Gutierres Siqueira, 19 anos disse...

Cléber, a paz!

Vou ler sim os textos e depois coloco meu comentário no seu blog. Será um prazer participar dessa discussão saudável.

Gutierres Siqueira, 19 anos disse...

Daladier, a paz!

Muito boa a sua colocação entre a diferença nas reações emocionais advindas do culto e dos shows. Quando a adorar somente caído, essa não é uma prática muito saudável, já que em ambientes de muito fogo você pode ser pisoteado. (rsrsrs).

Abs!

Gutierres Siqueira, 19 anos disse...

Victor, a paz!

Fico feliz com a recepção de muitos irmãos para com textos que estão na contramão das modas evangelicais.
Abs!

Gutierres Siqueira, 19 anos disse...

Ednaldo, a paz!

A coisa ficou preta...rsrsrs

Gutierres Siqueira, 19 anos disse...

Vinícius, a paz!

Muito bom ver sua consciência mesmo estando inserido, como eu, num contexto que valoriza esse tipo de mazela dentro da cristandade.
Abs!

Gutierres Siqueira, 19 anos disse...

Sadre, a paz!

Uma das características da “hermenêutica neopentecostal” é que ela costuma usar excessivamente os textos do Antigo Testamento, principalmente os do pré-Exílio. Esses textos contém muitas promessas para o povo de Israel, que são aplicadas com equívocos para a Igreja neo-testamentária. Porque esses líderes neopentecostais não pregam ou cantam em cima das “Lamentações de Jeremias”. Seria uma boa, não?

Abs!

Gutierres Siqueira, 19 anos disse...

Jefferson, a paz!

Realmente, muitas letras estão recheadas de um humanismo gritante, principalmente nos chamados “hinos de vitória”. O triunfalismo atingiu em cheio as igrejas evangélicas, até mesmo naquelas que teoricamente rejeitam a “teologia da prosperidade”.

Abs!

zwinglio rodrigues, pr. disse...

Gutierres, paz!!


Assunto:

Réplica ao Daniel.

1 - Você disse:

"Parei de ler aí. Em primeiro lugar, um pastor que para expor as vantagens do seu "sistema" litúrgico precisa diminuir e destruir outro "sistema" utilizado demonstra seu total DESPREPARO para o ministério pastoral que exerce."

Me condenas, por isso?!!!

Ah tá!!!

Mas aplaude Gutierres que faz o mesmo [e olhe que não é a primeira vez]...

----> Você desqualificou seu irmão para exaltar qualquer aluno seu... Basta ler suas incoerências...

Sei não!!!

2 - Você disse:

"Em segundo lugar, meu irmão mais novo é membro de uma igreja G12, fez escola de líderes e quando interpelado sobre o que é ensinado na escola, disse "o curso molda a moral do aluno para que ele possa ser líder". Nada de cristologia, pneumatologia, eclesiologia, angelologia, escatologia..."

Você é outro que fundamenta-se no que os outros dizem ao invés de se dar à pesquisa antes de falar as coisas...

* Hoje não há mais uma rígida padronização quanto aos conteúdos dos módulos da EL... Você não sabe disso porque só fala sobre o assunto a partir da práxis do papagaio...

* Em nossa EL não abrimos mão do mínimo de formação, digamos, teológica, para que alguém se constitua líder de célula...

Mas o trabalho de ensino na visão celular não se restringe à EL apenas... é um trabalho que sabempos quando inicia, mas não sabemos quando termina, pois entendemos que o ensino, o discipulado é longitudinal...

* Se você olhar o endereço que passo a seguir, você vai ver como proposta para a EL, teologia, cristologia, pneumatologia...

http://www.igrejaelshaddai.com.br/escoladelideres.html

---> Só vou indicar esse site... poderia...

3 - Você disse:

"Se o meu irmão se meter numa discussão com um ateu, ele apostata da fé imediatamente. Ao passo que se um aluno meu se encontrar em igual situação, ele responderá ao ateu de forma adequada, executando plenamente a instrução contida em 1 Pe 3:15 porque ele foi PREPARADO para isso, através da "falida" Escola Dominical."

Vamos às VAIDADES!!!

Para cada dois alunos seus, eu coloco um meu de frente.... Tá bom assim?!!!

Me poupe!!!!

4 - Você disse:

"Sugiro que seja um pouco mais cuidadoso em suas colocações no futuro. Pense em dobro nisso, considerando a posição ministerial que ocupa e em como Deus cobrará de ti cada impropério dirigido com soberba e arrogância."

Impropério?!! Qual?!!!

Ah já sei!!!

Você deve estar se referindo à idolatrada EBD...

Meu caro, sou de origem batista... conheço a EBD bem... a proposta é boa...

Mas sinto muito em dizer-te novamente:

É um modelo falido [evidentemente com raríssimas exceções em alguns pouquíssimos lugares] SIM.

Para concluir, que fique registrado mais uma vez:

Não sou soberbo e nem arrogante, sou um INDIGNADO!!!

Querem achincalhar pessoas que temem ao SENHOR dos Exercítos e não querem que avancemos contra os Golias!!!

Minha espada está desembanhada!!!

Que os Malcos protejam suas orelhas, pois não haverá quem as coloque no lugar depois de serem decepadas!!!

Gutierres Siqueira, 19 anos disse...

Caro Zwinglio, a paz!

01. O problema não é ter um tempo bom para o louvor, mas sim quando esse tempo prejudica a exposição das Escrituras. Isso não tem como negar, pois basta observar em nossas igrejas como o tempo para a pregação é minúsculo diante de tanta cantoria e testemunhos.
02. Você diz que as declarações proféticas são baseadas na Bíblia. Realmente, mas a partir de uma exegese muito contestável. Porque os textos do “Antigo Testamento” são usados com abundância, principalmente os textos pré-Exílio?
03. É uma pena você considerar a EBD uma instituição falida. Conheço sim a “Escola de Líderes”, já pude ver que as aulas caem no erro que não englobar toda a comunidade, pois as aulas são normalmente em dias da semana e algumas são direcionadas para os líderes de células (eu sei que isso não é normativo, pois como um movimento evangelical pós-moderno não existe padronização). A Escola Dominical tem sido desprezada por uns e renegada pro outros, mas felizmente muitos estão fazendo investimento sério e constante, nessa, que é a principal agência de ensino da igreja e que cumpre cabalmente a Grande Comissão. Já pude ouvir de uma pessoa, que pertencia a uma igreja neopentecostal, que sentia saudades do tempo em que havia EBD em sua igreja.
04. Segundo o “Dicionário Houaiss”, mantra é “na cultura indiana, sílaba, palavra ou verso pronunciados segundo prescrições ritualísticas e musicais, tendo em vista uma finalidade mágica ou o estabelecimento de um estado contemplativo”. Me desculpe Zwinglio, mas é isso que tenho visto nas reuniões de adoração extravagante.
05. Alguns respeitados comentaristas, como F.F. Bruce interpretaram o texto de Rm 12.1, como “culto espiritual”. A maioria dos exegetas não aceitam tal colocação, entre eles estão reformados como William Hendriksen e até pentecostais como Roger Stronstad.
06. Pensei duas vezes antes de publicar o comentário, mas infelizmente você também usou um palavreado chulo, como “testículos”.

Abs!

zwinglio rodrigues, pr. disse...

Gutierres!

"É verdade, os “adoradores extravagantes”, costumam extravagar em uma linguagem de intimidade quase sexual para se referir a Deus."

-----------------------------------

Menino!!

Intimidade quase sexual?!!!

Você fala de bom senso e vem com uma carga d'água dessas?!!

Depois dessa, a única coisa que me resta é deixar de vez este reduto acrítico, dado a congruência e a exaltação ao pensar aprisionado pelas teologias deficitárias tais quais as que são alvejadas com as suas flechas sofismáveis.

zwinglio rodrigues, pr. disse...

Gutierres, paz!

Hendriksen deixa claro a real possibilidade de "culto espiritual" ser a tradução mais aproximada...

Mas isso é o de menos...

O que tem realmente valor agora é você fazer uma afirmação tão desprovida da verdade como essa que segue:

"Pensei duas vezes antes de publicar o comentário, mas infelizmente você também usou um palavreado chulo, como “testículos”."

Rapaz!!!

Eu disse "textículo" [pequeno texto] e não "testículos" [orgãos masculino].

Tá difícil!!!

Victor Leonardo Barbosa disse...

Concordo plenamente com você irmão Gutierres, infelizmente a praga da visão celular é um câncer que corrompe o ensino na igreja, além de focar extremamente em escola de líderes, que não aprendem realmente doutrinas fundamentais da palavra.

Concordo com o irmão Daniel. A verdadeira EBD, bem administrada é preparação genuína

Victor Leonardo Barbosa disse...

Desculpe se ofendermos sua inteligência(muito comprovada pelos seus sofimas Zuínglio), assim como sua teologia verdadeiramente defeituosa.

Confesso que você joga muito bem com as palavras e um das suas táticas é desmoralizar a capacidade intelectual e teológica do seu adversário.

Mas sua teologia é acrítica, defeituosa e com toques do neo-pentecostalismo pernicioso.
caso queira defendê-la tudo bem, mas não venha dar uma de superioridade intelectual e nos chamar de acríticos.

Renan Diniz disse...

Caro amigo e irmão Gutierres Siqueira, com todo respeito, "Eitaaaaaaaaa artigoooooooooooo quenteeeeeeeeeeeee"" Tem fogo ai irmão?"

Agora sim depois de me expressar (rsrs) Quero dizer que o texto é muito bom, que continuemos firmes em nossa caminhada pois um dia Deus trara o juizo.

zwinglio rodrigues, pr. disse...

Assunto:

Réplica ao Vitor.

"Mas sua teologia é acrítica, defeituosa e com toques do neo-pentecostalismo pernicioso.
caso queira defendê-la tudo bem, mas não venha dar uma de superioridade intelectual e nos chamar de acríticos."
-----------------------------------
Superioridade intelectual?!!! Meu caro, em mim não há nada disso...

Sou socrático quanto ao saber: só sei que nada sei [sei que há uma discussão sobre o que de fato se quisera dizer com essa máxima]...

Sou paulino quanto ao saber: julgo não ser nada [ou esterco]...

São vocês que pensam que são os "banbanbans" da teologia...

Pra vocês, somos a escória teológica...

Mas não é bem assim não!!! Um punhado de informações já chegaram até nós...

Se formos abrir o leque das mazelas doutrinais, comportamentais da Igreja, não escapa nenhuma denominação, nenhum movimento, quer os empoeirados pelo passado, quer os contemporâneos infectados pelo pós-modernismo [isso no que tange a algumas variantes]...

Não estou aqui propalando palavras irrefletidas. Muito pelo contrário. Sei o que estou dizendo, sei porque estou me defendendo, sei porque levanto uma bandeira diferente da que é levantada muitas vezes aqui e acolá...

Me preocupo com o que digo, porque, como disse Shakespeare,

"Palavras irrefletidas não ascendem aos céus"

Estou aqui pro debate e para a práxis apologética.

Só não vou ficar preso a um silêncio de cordeiro quando certas colocações preconceituosas, que distorcem certas coisas, vorazes e vaidosas são dirigidas a mim [gedozista, adorador extravagante]...

É isso!!

Gutierres Siqueira, 19 anos disse...

Clóvis,

Obrigado pelo comentário...
Sobre os dois últimos pontos, precisamos reconhecer que temos usado muitas músicas de qualidade advindas desse movimento de “adoração extravagante”. Não são todas as músicas e muito menos uma tendência de todos os grupos. Isso não me faz um admirador de tal movimento, pelo contrário, e esse texto é um exemplo.
Os hinos tradicionais são belíssimos e quando bem orquestrado delicia a nossa alma. Mas nem só de hinos tradicionais vive a nossa liturgia (rsrsrs), precisamos mesclar um pouco com uma musicalidade contemporânea, com letras de qualidade.
No meio pentecostal, principalmente com aquelas cantoras solos, as músicas triunfalistas e com letras humanistas reinam absolutas... Infelizmente.

Cleber disse...

Pr Zwinglio,
tbm discordo de alguns pontos do texto do Gutierres, mas não vejo porque uma reação tão apaixonada.

Quando deixamos o debate reacional e partimos pra discussões apaixonadas fica difícil qualquer diálogo.
Até os pontos de concordância parecem que somem.

Creio que seria mais produtivo você expor os temas de forma desapaixonada, tranquila, pois terá mais chance de ser compreendido pelos que pensam diferente, além de demonstrar respeito.

Falo com amor.

Lk:9:54: E os seus discípulos, Tiago e João, vendo isto, disseram: Senhor, queres que digamos que desça fogo do céu e os consuma, como Elias também fez?
Lk:9:55: Voltando-se, porém, repreendeu-os, e disse: Vós não sabeis de que espírito sois.
Lk:9:56: Porque o Filho do homem não veio para destruir as almas dos homens, mas para salvá-las.

Pr Cleber.

Ednaldo disse...

É por isso que o blog é Teologia PENTECOSTAL, tá pegando fogo, só um trocadilhozinho. Não me levem a mal por favor.

Ô Zwinglio sobrou até pros reformados?? Tadinho de mim, que só "profetaderei".

Ednaldo.

Talita Cristina M.Santos disse...

muitoooooooooooooooooooooooooooooooooooo bommmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmm
gostei apenas dos itens a favor é claro....
Enfim como ja disse pra voce e reforço neste comentário que a adoração extravagantes(não passando dos limites, que seriam rolar no chao, imitar animais e passaros ai é de mais) mas chorar na presença do Senhor, se humilhar em louvor e adoração constante creio não ser errado e voce sabe o porquê, meu"neopentecostalismo" como voce diz me faz acreditar nisso, mas ouvir musica não nos substitui de ler a palavra e ter o incentivo para tal ação, se ha alguem fazendo isso esta agindo errado e a orientação não é essa.
Bom queroi que voce também começe a postar um texto que rendiriam muitos comentários que é sobre: a evangelização, tá precisando não acha.Acharia bem mais importante heheh
bom querido amo ler seus textos algumas coisas me edificam a maioria eu repudio, mas enfim somos irmãos e temos que partilhar os conhecimentos que nos são dados por Deus.
Shalom e a PAz do Senhor

Talita Cristina M.Santos disse...

obs* a escola dominal não é uma didatica fali , isso é um absurdo afirmar
sou gedozista e não concordo com quem afirmou essa barbaridade, amo a escola de lideres mas considero que tudo que aprendi na EBD foi muito importante e minha igreja não dispensa os estudos feitos pela EBD.

caro amigo se és da visão celular tem que apreder a amar os assembleianos também
ou voce não passou pelo encontro de cura de traumas???
querido zwinglio realiza e toma posição com Deus!!!
PAz

Jefferson disse...

Pra participar um pouquinho dessa discussão eu gostaria de abordar uma coisa:
O que realmente é fundamental?
Eu considero como fundamental alguns pontos que são comuns na maioria das teologias.
1º Aceitar a Cristo como senhor e único salvador.
2º Pregar/Anunciar as Boas Novas (Obviamente que isso deve ser feito após aprender quais são essas boas novas).
3º Fazer tudo isso com amor(amor de verdade) e com coração sincero(sem hipocrisia).


Agora falo o porque concordei com texto do Gutierres:
Eu vi o texto como uma reação totalmente aceitável ao que tem virado o Louvor hoje em dia.
Acho que se todos pararmos e nos unirmos nesse pensamento vamos ver MILHARES de "Ministérios de Louvor" que não estão preoucupados em passar adiante as "boas novas" e tão pouco "louvarem" a Deus.
Quantos cantores "estrelas" existem hoje em dia? Vemos um total despreparo espiritual de alguns que até mesmo se envolvem em escândalos e berram heresias como "Crente não fica doente", "Crente tem que ser rico". Alguns que transformam músicas como "Dança do Créu" em "Dança do Céu". Eu vejo muito "mundanismo" entrando nas igrejas justamente por essa porta, que é uma porta séria e importante chamada "Louvor".

Minha intenção não é ofender os gostos de ninguem. E eu não estou julgando nenhuma banda nesse meu texto, isso cabe a Deus que já os julgou com a Biblia é só pegar, ler e conferir.
"Não ameis o mundo" , "Não ameis o dinheiro" e etc.


A Paz do Senhor a todos!

zwinglio rodrigues, pr. disse...

Assunto:

Réplicas:

Pr. Cleber, paz!!!

Sou incisivo e não apaixonado apenas...

Me parece que o irmão não leu o texto com atenção e nem leu os comentários aqui deixados...

Façamos a releitura juntos:

Lucas disse:

"essa adoração EXTRAGAvante, trocaram suas bíblias anos atrás por CD’s e DVD’s, e assim se tornaram preguiçosos e burros..."

Preguiçosos e Burros?!!! Quem?!!!!

Gutierres, ainda posta um comentário desses... Qual a intenção dele?!!!

Diga-me a quem qualifiquei com tais adjetivos!!!

(-V-) disse:

"Que possamos voltar ao evangelho e a musicalidade do verdadeiro evangelho"

O irmão(ã) acima quer dizer o que com isso? Estamos desviados?!!! Somos do falso evangelho?!!! Por favor!!!

Sandre disse:

"Ninguem vai dizer nada porque vende e vende muito
e o dinheiro cala qualquer liderança."

Qual liderança?!!! Sou líder e não me vendo nunca!!!

Sou do meio esconjurado por vocês, e não tenho que ler uma ofensa dessas e ficar calado.

Se o irmão Sandre pensasse bem, ele jamais seria adepto da teoria "é a tampa e o balaio" porque certamente nas fileiras da denominação dele deve ter existido [quiçá exista] algum mercenário, algum picareta... deve ter coisas erradas, etc., etc.,

Por isso, é correto qualquer um adotar a mesma teoria popular supra-citada ao ponto de incluí-lo [Sandre]...

João Vitor disse:

"Guarde os seus "textículos"(ironia) entre suas pernas e seja mais humilde."

Essa dispensa comentários...

Daniel disse:

"utilizado demonstra seu total DESPREPARO para o ministério pastoral que exerce."

Esse rapaz me conhece?!! Ele conhece a minha família?!! Ele sabe o que pensam de mim as pessoas a quem Deus já permitiu e permit que eu pastorei?!! Será que ele sabe que eu já tive a honra de presidir o Conselho de Pastores de minha cidade [masi de 300.000 hab.]?!!! Será que ele sabe qual é o conceito que as turmas passadas e atuais do Seminário que leciono tem a meu respeito?!!! Será que ele pensa que eu me tornei pastor, que fui escolhido para tal ministério porque eu tenho amigos?!! Será que ele orou a Deus pra perguntar ao Senhor se o meu ministério é legítimo?!!

Se ele não tem conhecimento de causa deveria ficar calado quanto a isso...

Agora, porque Gutierres expõe um comentário desse?!! Deve pensar a mesma coisa!!!

Diante disso tudo, vc diz:

"Creio que seria mais produtivo você expor os temas de forma desapaixonada, tranquila, pois terá mais chance de ser compreendido pelos que pensam diferente, além de demonstrar respeito."

Demonstrar respeito?!!! Se duro é o meu discurso, nada posso fazer... Não atingi honra de ninguém -eu crio nisso- se fiz, me mostre onde... o máximo que eu fiz foi tocar no ídolo EBD... contra esse e qualquer outro ídolo, todos nós deveríamos "cair de pau".

Forma tranquila?!!! Quem disse que estou intranquilo?!!! Se você [e os que me chama de arrogante, etc.]fizer uma análise psicológica das minhas linhas, verão que sou colérico e não intranquílo... uma coisa é bem diferente da outra. mas...

Caro colega - parece que posso chamá-lo assim - na verdade, as referência bíblicas que você direciona a mim, deveriam ter sido expostas antes de mais nada, ao Gutierres, pois ele é que deseja que o fogo consumidor caia na nossa cabeça... Mas Deus está conosco também... Isso ninguém muda e nem tira!!!

Logo, caro colega, sua intenção pacifista me parece que apenas brotou porque alguém não ficou aqui dizendo amém para as muitas colocações deslocadas feitas pelo autor do texto original... Aliás, as palavras dele agradam por demais... isso não é um bom sinal!!!

-----------------------------------

Talita, paz!!

Vc disse:

"querido zwinglio realiza e toma posição com Deus!!!"

Você também não me conhece, é evidente. Portanto, não vou levar em consideração esse seu conselho tão descontextualizado.

Vc disse:

"caro amigo se és da visão celular tem que apreder a amar os assembleianos também
ou voce não passou pelo encontro de cura de traumas???"

Você tem certeza do que você está falando?!! Era isso mesmo?!!

Sinto muito, mas você perdeu um tempo enorme... deveria estar apresentando os fundamentos da visão e não ficar fazendo média com esses irmãos que de ponta a ponta te vêem e te taxam de herege, perniciosa... e coisas do gênero...

Diga apenas meia palavra em defesa de suas crenças gedozistas aqui e você verá que eles não terão dó de você em tempo nenhum...

O problema comigo é que eles não me dobram com a soberba denomincaionalista deles... eu saio pra batalha mesmo...

Sobre o amar os aasembleianos, quem disse que eu não os amo?!!!

Você pensa isso por causa de minha firmeza teórica?!!! Por causa de minhas convicções?!!!

Por que eu sou incisivo [para alguns isso é arrogância], direto... ???

Minha irmã, você acha que quando o SENHOR Jesus Cristo chamava os farisues de sepulcro caíado, de hipócritas, Ele fazia isso sem amor?!!!

Perceba que a ninguém aqui qualifiquei com tais palavras...

Aliás, porque sou do outro lado, você pode ver aqui que quem foi chamado de uma série de coisas desagradáveis foi eu...

Até porque falei mal de EBD, um ídolo no meio evangélico, eu fui atacado com palaras ofensivas...

Aliás, a EBD é uma lástima na maioria das denominações sim...

Pra mim, todo trabalho de ensino metódico, com um currículo bem pensado, com docentes preparados, aptos, só faz bem ao Corpo de Cristo... mas não é isso que se vê por aí quanto à EBD...

Então minha irmã, é isso aí...

-----------------------------------
---> Pra encerrar minha participação, preciso dizer:

1 - Não removo uma vírgula do que disse;

2 - O que eu disse esta aí para as avaliaçoes;

3 - Não serei cordeirinho diante de tantas teologias capengas, diante das denominações com suas perniciosidades [a assenbléia de Deus mesmo, está envolta num politicagem que não tem tamanho... alguns líderes da denominação tem sido éticos e tem tratado do assunto objetivamente], diante de irmãos que querem receber aplausos por ridicularizar outros irmãos...

Vamos ao debate sempre!!!

4 - Gostaria de reafirmar que não sou soberbo, arrogante, ou qualquer outra coisa do gênero.

Apenas sou incisivo, direto, objetivo e firme, principalmente, por saber em que terreno estou pisando...

Quando não me quiserem por aqui e/ou por ali... basta não publicar os meu comnetários como fez o semi-deus REVERENDO AN quando eu, dias atrás, enviei um comentário para ele discordando veementemente dele quanto à sua idolatria com as denominações históricas e etc...

5 - Ademais, podem observar aí que em momento algum, me manifestei "AD HOMINEM"...

Penso que fui correto... mas nunca vacilante...

Se alguém conseguir apontar uma ofensa pessoal, da qualidade das que recebi aqui, estarei pronto para reconhecer...

Obrigado a todos pela atenção plena e total...

Parte da minha posição sobre os ataques do irmão Gutierres está aí... Do lado de cá há profetas também [tanto os daí, como os daqui, serão medidos pelo ETERNO JUIZ]

O endereço do meu singelo blog é:

dokimos.wordpress.com

Se quiserem me conhecer melhor, visite-o.

Inclusive, lá vocês encontraram alguns versos, algumas reflexões escritas por este colérico, mas afável pastor do rebanho do SUMO PASTOR.

Assino:

Zwinglio Rodrigues.

Anônimo disse...

Querido irmão Zwinglio tudo bem?!
Eu estou acompanhando o que vem postando,e digo que não concordo com o que esta postando,mas estou gostando da sua educação e respeito no debate.Se me permite quero debater com você nossos pensamentos teológicos...mas claro sem ofensas,um debate amistoso,ok?!

Jesus te abençõe e Paz!

Thais Barrinha disse...

"...chorar na presença do Senhor, se humilhar em louvor e adoração constante creio não ser errado" by Talita

Isso não me soa como adoração extravagante... me soa como ADORAÇÃO DE PESSOA COM CARÁTER PSICOLÓGICO MELANCÓLICO! O que na realidade não me parece negativo (eu, como PENTECOSTAL CLÁSSICA -gritantemente Clássica), adoro assim! Sou anti Neo... mas num vejo mal em chorar ao pensar na gradeza e no quanto merece meu louvor o Grande Rei...


Bem...
vamos lá... eu podria deixar pra lá, afinal não quero decodificar aqui a expressão "Chutar cachorro morto" (antes que possa ser mal interpretada, digo isso por abranger a baixo pontos que já foram citados:
Vejamos:
^^Se é que tal crítica (EXTENSA) será publicada...^^
No primeiro comentário, "PR." Zwinglio diz:
"Nos momentos de adoração, quanto às expressões musicais e espontâneas, é fato que um espaço menor é dado à exposição das Escrituras, não por causa de uma relativização da mesma, mas apenas por cuasa do foco do momento..."

Tá... num precisa citar as Escrituras... MAS NÃO é LÍCITO QUE SE A EXCEDA EM MOMENTO ALGUM! O que não é característica pouco perceptível nesses ^^^^MANTRAS^^^^.

"As declaraçõs proféticas não são desvinculadas das Escrituras... Partimos sempre dos ensinos da Palavra de Deus quanto às nações, autoridades, etc..."

hAMHAM... TÁ?!?! E dizer que é pra dar "um brado de vitória e pisar na cabeça do diabo com o poder outorgado por Deus pois Ele te escolheu" num é desvinculado etc e tal's?!?!?!

"Sobre um grande avivamento para este tempo do fim, parece que só você e mais alguns, não almejam, não esperam, não aguardam, não crêem na urgência do mesmo..."

Se o avivamento citado pelo "Pr." é o de implementar de uma vez por todas o amor pela Bíblia no coração dos Cristãos e ensinar a adoração verdadeira que consiste na Bíblia (a feita com a vida em completude), me alio ao pensamento do avivamento.Caso contrário... TO COM o "GRUPO" E NUM ABRO... ESSE AVIVAMENTO DE SAPINHO QUE "PULA-PULA", está por fora!

"Você conhece, por exemplo, o nosso programa [visão celular] pedagógico para a chamada Escola de Líderes que substitui a falida Escola Bíblica Dominical?"

Pára tudo! O "Pr." ofende uma INSTITUIÇÃO COMPLETA EM SUCESSO (dependendo esse somente da assistencia geral, como qulquer instituição pedagógica)para assoberbar em glória seu novo e modista 'método Neo'? Temos motivos para julgar e condenar a EL pois a mesma cria revoltados com a Teologia Sistemática que é completa em suas BASES, fazendo nascer a divisão entre o que é péssimo e o que é ruim (seguir aquilo por completo ou ter suas opiniões embasadas no que foi alí ensinado).

"Você conhece nossa carga horária?
Você sabe que avaliamos os que passam pela Escola de Líderes?
Você sabe que ninguém avança, ninguém forma sem se dar bem nas etapas de avaliação?
Você sabe o quanto somos criteriosos?"

Huumm... isso tudo significa o que mesmo??? São exigentes... mais nada! Querem provar que ensinaram direitinho o que de revoltante foi-lhes aplicado (conhecer pra depois comentar se aplica ao meu comentário).

"Você conhece a cristologia, soteriologia, bibliologia, pneumatologia... que propomos nesses Módulos??"

Se as mesmas não forem ABSOLUTAMENTE BASEADAS NA BÍBLIA... são só mais um monte de asneira filosofante. Caso contrário... há o que se discutir!

"Aposto sua vida que você nunca se debruçou sobre essas coisas!!!"

(para descontrair...)
Não faça isso... não podemos perder o Guti, promoter desses incríveis e quentíssimos debates!kkk

Comentário II:
"1- O que é mantra? Nada mais, nada menos, que uma sílaba ou um poema religioso.
Todos aqui sabem da etimologia da palavra e sabem também da conexão da mesma com as religiões orientais...
Nessas religiões, ao se entoar um mantra, há por detrás de tal prática, algumas intenções espiritualistas tais como:

* O "OM", acaba sendo uma veneração a Brahma, Vishnu e Shiva;
* Busca-se proteções;
* Poderes curativos;..."

Quando os tais Grupos da AE começam os seus ^^^^MANTRAS^^^^, em sua grande maioria terminam em gritos, quedas, pulos, desmaios etc. E ainda levam uma parte da platéia ao conhecido "transe indusido" que 'rola' nas igrejas "demonizantes"(by Carlos Moura). Tá... qual é a diferença dos pseudo hinos cheios de falações que pedem insessantemente cura,cura,cura,cura, evolução espiritual,al,al,al,al,al, ou infindos pedidos de manifestações do espírito (não quis dizer Espírito... disse espírito mesmo!!)??? Explicou mas não clareou! Traduzindo as falções: ^^^^MANTRAAAAAUUUMMMMMMMMM^^^^ só que de um jeitinho americanizado néh?!?!

"A adoração espontânea não objetiva transes, a prevalência do inconsciente, como no casos das manifestações orientais citadas..."

Pode não ser o objetivo... mas é o desfecho da maioria (^^BERRANTE^^ MAIORIA -trocadilho idiota!!kkk).

""Santo, Santo, Santo é o SENHOR dos Exércitos; toda a terra está cheia da sua glória." Is 6:3"

É linda a forma com a qual eles adoram o Deus dos deuses. Maaas, contudo, todavia, entretanto...temos uma técnica na língua portuguesa (como em outras como a inglesa e como a que usei agora)de repetir DUAS OU TRÊS VEZES a mesma palavra à fim de enfatizá-la ou dar tons à fala! Letrados e musicistas caracterizam a repetição da mesma palavra por mais de 5 vezes como "alienalidade sonora". Portanto, além de ser bobo, desembasado e irritante, essas repetições são também anti língua Portuguesa!
Além do que, os Serafins não o adoram (ou adoraram) só com tais palavras. Imagine-se vc diante de Deus... c num vai fikr repetindo a mesma palavra... c vai... em fim...nem que eu poetizasse o mundo seria possível exprimir o sentimento de estar frente com Ele.

Em fim... poderia ficar aqui a noite inteira, e até usar da mesma arrogância que tais textos tem usado... mas, acho que já falei muito para o meu tamanho!

Consideração: A falta de equilíbrio no meu comentário é proposital, mostrando somente fatores negativos como nas opiniões do "Pr." Zwinglio. Fiz para ressaltar a forma irritante com a qual ele cita os PENTECOSTAIS AMADOS E REFORMADOS QUERIDOS que tanto fizeram pela causa Santa nessas centenas de anos de Cristianismo, nos quais, se enquadra o NEOPENTECOSTALISMO, ("criador de tudo isso"), em apenas 70 anos, fazendo mal À "Eclesia Reformatha... cempré reformatha".

zwinglio rodrigues, pr. disse...

Anônimo, paz!!!

1 - Confesso-lhe que esgotei minha cota de linhas, ora de defesa, ora de ataque, neste blog.

2 - Mas, não sou de fugir de uma proposta de debates... rezo na cartilha petrina que diz [em outras palavras]: dar respostas a todo que me questionar quanto às minhas crenças...

Mas, apenas farei isso com as seguintes condições:

* que o dono do blog aprove explicitamente que podemos usar este fórum para tal debate;

* que você se identifique, e não debata comigo como anônimo;

3 - Quanto a questão das "ofensas", se você tiver ídolos -denominação, EBD, EL ou qualquer coisa que seja- pode ser que eu te ofenda... então pense bem se quer mesmo debater...

AD HOMINEM - você pode ter certeza que assim não agirei com você... expressões tais como burro, preguiçoso, pernicioso, arrogante, etc... jamais serão dirigidas a você por mim...

Se você for um pastor, jamais me dirigirei a você como um "Pr" [entre aspas], até porque, seria um juízo temerário da minha parte porque não te conheço... quem deve te conhecer de fato são as pessoas que estão perto de você...

Mas, acho que sei quem você é e sei que você não é pastor... eu penso... veja bem: eu penso que você seja a mesma pessoa que deixou uma mensagem [dizendo "pode contar comigo"] no orkut de uma outra pessoa que anda por aqui dizendo amém por tudo, falando bobagens...

Estou pronto!!

Gutierres Siqueira, 19 anos disse...

Amigos,

Daqui a pouco responderei os comentários que ainda não respondi...

Caro Zwinglio,
Fique a vontade para usar esse espaço como um “fórum”, mas é claro, com bom-senso. Veja que estou publicando comentários pró e contra suas argumentações.

Faculdade Teológica disse...

muito bom esse post parabens!

Abs!
Faculdade Teológica

sandre disse...

Quando digo "lideranças"
sim é todo um sistema mesmo, não me apego a poucos que pensam diferente,
claro sempre havera aqueles que discordam de um posicionamento.
E não me atenho a dizer que o dinheiro move muito o sucesso.
Qualquer lugar existe picareta.
qualquer lugar existe coisas erradas, somos humanos.
Não me atenho a isto.

Thais Barrinha disse...

Zwinglio, seja mais direto quando citar à mim ou minhas palavras! Pliss!

Éééééé... o Zwinglio está praticamente nos pisoteando! Isso tenho que dizer.
Creio que com ofensinhas básicas, textos desequilibrados (propositais como o meu, ou não!), não conseguiremos provar nada!

Filosofar não vai adiantar muito e, se não estou errada, só quem usou Bíblia até agora pra ^^tentar^^ provar alguma coisa, foi o próprio Zwinglio!

Estamos há apoximadamente 49 posts filosofando, falando, pensando, e... não chegando à lugar algum! Andar em círculos não é nada divertido! Alguém pode dizer : "ah, mas é saudável, importante que se debata, que se exponha opiniões..." Concordo... mas com objetivos já engatilhados! Queremos ou não chegar à um consenso?!?!

Thais Barrinha disse...

À propósito... pedi para que o Zwinglio fosse mais direto em referÊncia Às ("") que utilizei no comentário me direcionando À seu pastorado. Falando nisso... não foi minha itensão com as ("") desmerecer seu título, posição, cargo ou tarefa... foi mesmo força de expressão! Não é minha intenção ofender ou desmerecer NINGUÉM!
Desculpe se fui assim interpretada. Do mais (fora o desequilíbrio, como venho dizendo em todos os comentários...), "permaneço em continuidade".

zwinglio rodrigues, pr. disse...

Thaís, paz!!

Serei agora o mais direto possível, pois, desde que você levou este debate para minha página no orkut, estou tentando te dizer que não ESTOU AFIM DE DEBATER CONTIGO.

Sem mais...

Abraços fraternos!!!

Thais Barrinha disse...

Zwinglio

**Levei minhas opiniões ao orkut prq não quis expôr opiniões não tão relativas assim ao texto, onde estão comentando O TEXTO! Mas já lhe pedi desculpas,reconhecendo o erro "internético"...rs! E FAZ TEMPO QUE PEDI!

**Quem lhe propôs debate não fui eu... foi o Roberto (que postou como anônimo por naõ ter conta!), portanto, já que não lhe convidei à debate, não tenho o que lamentar!

à propósito... munino... vc perde a linha rápido demais 8)

Anônimo disse...

Primeiramente eu me chamo Roberto e sou presbiteriano calvinista.
Meus posts continuarão anonimos por minha decisão,se acha que
falo amém para tudo não me conhece ou me subestima.Se acha que falo besteiras
quero que me prove,pois afinal besteira é muito relativo.Mas não proferirei
palavras ofensivas até pq não é do meu feitíl,pois sou cristão.Provarei para você o quanto
se equivoca em seus comentários,e explicarei bem detalhado para que não exista
nenhuma dúvida.Postarei quando tiver tempo para tal(afinal,tenho pouco tempo para entrar na internet)
Então não temo debate algum,pois defendo a verdade que vem de Cristo e de seu santo evangelho.

Eis as minhas condições para o debate:

1)Não deve existir palavras ofensivas entre nós.

2)Que o espaço seja democrático para expor pensamentos.

3)Se acredita no neopentecostalismo,células,moveres proféticos talvez eu possa te ofender,pense bem....


Atenciosamente,


Roberto

Victor Leonardo Barbosa disse...

A Palavra correta para contradizer o ministério extravagante é simples: Primeiro como Gutierres falou à luz das Escrituras: Não há ministros de louvor, ou seja não existem oficiais responsáveis pela musicalidade dentro da igreja. O canto deve ser prioritariamente congregacional:

COLOSSENSES 03:
16 A palavra de Cristo habite em vós abundantemente, em toda a sabedoria, ensinando-vos e admoestando-vos uns aos outros, com salmos, hinos e cânticos espirituais, cantando ao SENHOR com graça em vosso coração.

EFÉSIOS 05:
19 Falando entre vós em salmos, e hinos, e cânticos espirituais; cantando e salmodiando ao Senhor no vosso coração;


O Culto deve ser feito com ordem e decência:

CORÍNTIOS 14:
40 Mas faça-se tudo decentemente e com ordem.

Hoje em dia as pessoas não sabem mais diferenciar culto de show.
hoje temos o show da fé, o culto da pizza, o culto da leitura, a culto da dança..e por aí vai.
Show é show, culto é culto. O culto à Deus é uma reunião solene, cheia de alegria no Espírito Santo, porém seguida de princípios estabelecidos nas escrituras para essas manifestações espirituais( 1Co 14:26-40).

Muitas vezes a adoração extravagante não utiliza corretamente a razão. independente qual seja a tradução correta de Romanos 12:1, seja espiritual ou racional, é certo que devemos adorar à Deus com todo o nosso entendimento, como deus falou á Israel no antigo testamento.

João Paulo Mendes disse...

Irmão Gutierres,


Ai!!!!!! Quase me queimei em meio a tanto fogo. Só não dá pra eu ler tanto coment agora, por isso não vou dar minha opinião acerca da loooonnnnga discussão aqui.
A postagem nos faz refletir acerca do momento musical da igreja mesmo, também sou músico na AD e às vezes sou contra cânticos "assembleianos" e também de "comunidades" pois há exageros nos dois lados.
Em meio a tantos escritos deixo só um pequeno pensamento de que louvor vai além dos megashows realizados e além da tradição de algumas denomiações.
Vou ver se consigo acompanhar o "fórum".

Abraço,

www.joaopaulo-mendes.blogspot.com

Anônimo disse...

Gutierres,
é verdade que vc só tem 19 anos?
Grande artigo, maninho!!!
Eu cansei da música 'gospel'. Teologicamente é superficial, repetitiva, barulhenta (antes que alguêm me critique: adoro barulho santo: mas deve ser de oração!), cheia de analogias 'eróticas' (Dr Freud explique...), sentimentalismo.
Não sou inimigo de estilos modernos (não sou do tipo que acha que existem estilos santos e estilos profanos), tambêm não acho que o louvor deve ser sessão nostalgia, mas o problema é a questão abordada por você.
Abraço,
Matias

Cleber disse...

EBD ou Células?
Louvor dirigido por um ministro ou por um maestro?
Altar com iluminação ou simples?
Adoração extravagante ou silenciosa?
Música sertaneja ou rock?

Eu fico surpreso como pode haver intolerância entre irmãos por causa de coisas como essas.
O que importa são os princípios bíblicos e não os estilos que preferimos. É maravilhoso haver expressões tão diferentes no Corpo de Cristo. E isso deve ser respeitado, não reprimido!

Querer usar a Bíblia pra "monopolizar" essa ou aquela expressão é uma forçassão de barra.

A Bíblia diz...
adorem
vivam em comunhão
discipulem
sirvam com os dons
evangelizem

A forma, o método, o estilo e a estrutura podem variar, mas não há nada de errado nisso. Não podemos mudar é o conteúdo.

Temos que identificar qual estrutura e estilo é melhor para nossa realidade. Tem lugares que EBD funciona melhor, noutros lugares a célula funciona melhor. Não entendo pq sacralizar um modelo.

Método não é doutrina. É apenas método.

No caso do "movimento da adoração extravagante" pode-se criticar algumas doutrinas (judaizantes), mas não vejo problemas bíblicos no método.

Achei confusa a relação ente grupos judaizantes (Toque no Altar, Casa de Davi, etc...) e o Hillsong. Parece-me não haver nada em comum entre eles. Acho que o Hillson não devia constar nessa lista de judaizantes.

Sobre o ministério de louvor, a palavra ministério significa serviço. “Há diversidade de ministérios” (1Co 12.5).
Existem vários, não apenas os cinco de Ef 4.11. Veja que diáconos não são citados em Ef 4.11. E temos vários outros ministérios descritos na Bíblia (Rom 12.7-8; 1Pe 4.11).

Os problemas que vejo em alguns ministérios de louvor são de conteúdo, e mesmo assim não se pode generalizar que todas as letras sejam ruins.

Pr Cleber
http://confraria-pentecostal.blogspot.com/

Anônimo disse...

Sr Gutierres Siqueira, gostaria de saber o que a de errado com a Música do Diante do Trono : Vitoria da Cruz
somente a nivel de curiosidade

zwinglio rodrigues, pr. disse...

Anonimo Roberto, paz!!!

Ja começamos bem!!! Anonimo Roberto |essa e boa|.

1 - Eu ainda nao disse que vc fala amem por tudo ou que fala besteira... mas ja posso ir dizendo que PARECE que vc nao interpreta bem as leituras que faz... observe direitinho o ultimo comentario que fiz e vc vai ver que nele nao me refiro ao irmao, se e que posso chama-lo assim, como quem ja esta dizendo amem por tudo ou que ja esta dizendo bobagens...

2 - Bom, vejo que nossa conversa vai ser daquelas... vc diz

|Então não temo debate algum,pois defendo a verdade que vem de Cristo e de seu santo evangelho.|

O reformado,o calvinista, o pentecostal, o neo-pentecostal... todo mundo gosta de dizer que defende Cristo e o Seu santo Evangelho...

Mas, a rigor, todos mentem e todos dizem a verdade... digo porque

Esses segmentos sao convergentes quanto a doutrinas elementares

|Trindade, divindade e encarnaçao de Cristo, morte e ressurreição de Cristo, ceu, inferno, Biblia como Palavra de Deus, etc.|

Mas eles divergem frontalmente quando o assunto e, por exemplo,

* contemporaneidade de todos os dons

Aqui, pentecostais e neo, sao irmaos, andam de maos dadas, ao passo que os calvinista -salvo rarissimas exceçoes- sao cessacionistas, ou, na pior das hipoteses, admitem a perenidade de alguns dons e de outros nao...

Nesse caso, quem e que de FATO sustenta a VERDADE ESCRITURISTICA...

* e quanto a ORDO SALUTIS

O calvinismo sugere a REGENERAÇAO como antecedente ao ARREPENDIMENTO e a FE... os pentecostais e os neo, nao pensam assim... mas admitem o contrário...

Aqui esta subjacente a disputa calvinismo VERSUS arminianismo...

Nesse caso, quem e que de FATO sustenta a VERDADE ESCRITURISTICA...

* sobre presbiteros e pastores

Aqui, os calvinistas e algumas denominaçoes pentecostais andam unidos... voces arbitrariamente, criaram um outro oficio |o de presbitero| e o colocou acima do ministerio de pastor... e CRISTALINAMENTE evidente nas Escrituras que um e outro sao a mesma coisa... os neo, nessa questao, percorre um caminho diametralmente oposto de voces... admite-se bispo, evangelista, apostolo, pastor, profeta, mestre... mas nunca presbitero...

Nesse caso, quem e que de FATO sustenta a VERDADE ESCRITURISTICA...

* sobre a tao decantada DECENCIA e ORDEM CULTICA

Aqui agora e que a coisa fica feia!!!!

Cada um desses segmentos |calvinismo, pentecostais, neo|possuem suas logicas liturgicas... todas sao extremamente diferentes...

Vamos a um exemplo pratico

No culto calvinista, nao e comum aplaudir ao SENHOR... isso nao e decente...

No culto pentecostal, pode... mas...

Ja no culto neopentecostal, pode e pode e pode... pode.... e altamente esfuziante!!!! Oh gloria!!!! |permita-me os RISOS|

Nesse caso, quem e que de FATO sustenta a VERDADE ESCRITURISTICA...

Quer saber o que penso...

Esse negocio de DECENCIA e ORDEM que voces tanto fazem questao de salientar, tem muito mais a haver com o gosto pessoal de voces do que com o interesse de DEUS quanto a forma e a maneira dEle ser adorado...

||||

Bom, eu poderia dar aqui N exemplos... mas...

||||

A sintese e a seguinte meu caro

E muita denominaçao, e muito segmento afirmando ser o detentor da VERDADE ESCRITURISTICA...

Nao ha um concordancia cartesiana quanto a tudo que se ensina -a partir da Biblia- por esses segmentos, por isso afirmo serem os mesmos VERDADEIROS e "MENTIROSOS"...

Sao VERDADEIROS quanto a doutrinas elementares da fe |conforme ja exemplificadas|

Mas sao "MENTIROSOS" quanto as suas PROPOSIÇOES sobre, digamos, questoes biblicas secundarias...

Se um diz que a sua verdade e a verdade, e o outro diz a mesma coisa, isso significa que alguem esta "mentindo"...

como sao muitissimas as questoes que estao na dimensao da divergencia, e certo que alguem esteja correto quanto a proposiçao A e que o outro esteja correto quanto a Z... ao passo que o ultimo esteja correto quanto a L...

resultado...

Nem o calvinismo, nem o pentecostalismo e nem o neopentecolismo sao defensores inquestionaveis do Cristo e do Evangelho dEle...

Apenas A Biblia comporta a VERDADE plena e total de DEUS...

Somente NELA encontramos a SA DOUTRINA em sua COMPLETUDE... não sao nas masi diversas denominaçoes... nos mais diversos segmentos...

A VERDADE OBJETIVA, ABSOLUTA, IRRETORQUIVEL esta NELA...

||vou escrver um serie de textos no meu blog sobre o seguinte tema -"Por Onde Anda a Sa Doutrina" - aguarde e confira||

Entao nao me venha com essa de defensor de Cristo e do Evangelho santo...

Ate porque, eles nao precisam de defensores...

|||||

Sobre suas regras para o debate que ja iniciei, elas sao justas.

|||||

Obs. Irmaos -dirijo-me ate a vc que nao aceita que sejamos irmaos em Cristo- onde voces detectarem falta de acentos e de pontuaçao adequada... nao me condenem por isso porque estou fora de casa e estou usando um teclado muito doido!!!

Anônimo disse...

Que bom ver gente jovem comprometida com a verdade.Sou batista,neto de assembleiano,conheço "os dois lados".Confesso que estou assustado com o andar da carruagem...Criaram um deus para nos servir.

Gutierres Siqueira, 19 anos disse...

Obrigado pela participação de todos, continuarei respondendo os comentários aqui colocados.

Eliseu, a paz!

O termo “teologia da prosperidade” foi criado para designar um ramo do evangelicalismo que construiu sobre uma fraca base exegética e hermenêutica, conceitos distorcidos sobre o propósito da redenção efetuada por Cristo Jesus. “Teologia da Prosperidade” também é largamente conhecida como “Confissão Positiva”, “Movimento da Fé”, “Evangelho da Saúde e Prosperidade” e sociologicamente como “Igrejas da Cura Divina”.
Para aqueles que não são adeptos da “Teologia da Prosperidade”, mas ainda apresentam uma visão simpática sobre o movimento, recomendo que leiam a obra “Cristianismo em Crise” (CPAD) de Hank Hanegraaff. Hanegraaff é presidente do “Instituto Cristão de Pesquisas” dos EUA. Além dessa importante obra, recomendo outros livros como “Heresias e Modismos” (CPAD) de Esequias Soares; “Super-Crentes”, “Evangélicos em Crise” e “Decepcionados com a Graça, todos da editora Mundo Cristão e de autoria do pastor pentecostal Paulo Romeiro. Há ainda outras obras antigas e boas, como o “Evangelho da Nova Era”(Abba Press Editora) de Ricardo Gondim e “O Evangelho da Prosperidade” de Alan Pieratt (Edições Vida Nova).
No Brasil, os principais pregadores da prosperidade são Valnice Milhomens, R.R. Soares, Edir Macedo, Robson Rodovalho, Cássio Colombo, Estevam Hernandes, Marco Feliciano, Sérgio Lopes (não confundir com o cantor), Jorge Linhares e outros. No mundo, o mais conhecido deles é o falecido Kenneth Hagin, além de Benny Hinn, Joyce Meyer, Oral Roberts, Kenneth Copeland, Glória Copeland, Moris Cerulo, Charles Capps, Paul (David) Yonggi Cho e outros.
Como você bem diz, ministério é derivado do grego e significa serviço, mas aplicado nas Escrituras não há designação que o louvor seja executado por uma classe especial de pessoas, mas sim por toda a congregação. No Novo Testamento não cabe essa colocação de “ministério de louvor”.
Quanto aos modismos dos pregadores com demonstrações de onisciência, que sempre estão com enigmas em cima dos púlpitos... Abomino inteiramente!

Gutierres Siqueira, 19 anos disse...

Márcia, a paz!

Também gosto muito do Diante do Trono e Hillsong... Tenho quase todos os cd´s. Mas é claro que isso não pode impedir que façamos uma análise crítica sobre o que lemos e ouvimos. Abs!

Gutierres Siqueira, 19 anos disse...

Thais, a paz!

Conseguiu trazer o Roberto, o anônimo, para os comentários. Seja bem-vindo Roberto e fique a vontade para comentários, assim como os demais leitores.

Gutierres Siqueira, 19 anos disse...

Victor Leonardo, a paz!

O principal problema com o gedozimo é a criação de segunda salvação, por meios dos “encontros tremendos”, onde acontecem as ministrações de libertação.

Gutierres Siqueira, 19 anos disse...

Renan, a paz!

Obrigado pela participação e pelas palavras de incentivo.

Gutierres Siqueira, 19 anos disse...

Ednaldo, a paz!

O Blog está fogo puro!

Gutierres Siqueira, 19 anos disse...

Talita, a paz!

Não desista de comentar, pois sempre é importante sabermos a opinião dos amados irmãos sobre os assuntos aqui tratados.

Gutierres Siqueira, 19 anos disse...

João Paulo Mendes, a paz!

Realmente, os exageros são abundantes no meio do chamado louvor pentecostal, com o seu triunfalismo e o chamado louvor extravagante, como toda a mística presente.

Gutierres Siqueira, 19 anos disse...

Matias, a paz!

Realmente, a idade é essa.rsrs
Agradeço as palavras de incentivo. A superficialidade teológica nos “hinos” são gritantes... E parece que a cada dia que passa, a coisa ficar pior.

Gutierres Siqueira, 19 anos disse...

Cléber, a paz!

Não relacionei o Hillsong ao movimento judaizante, já que não dá para generalizar quando falamos de neopentecostalismo. O texto não é defesa de métodos ou críticas de métodos, mas sim quanto aos problemas doutrinários envolvendo esse movimento. Volto a repetir que gosto muito do Diante do Trono, Hillsong, Ludimilar Feber, Casa de Davi, Santa Geração etc., mas isso não impede uma análise desapaixonada.

Abs!

Gutierres Siqueira, 19 anos disse...

Caro Anônimo, a paz!
Recomendo que leia um ótimo artigo, que analisa muito bem a letra dessa música.
http://cirozibordi.blogspot.com/2007/07/anlise-de-canes-evanglicas-1-vitria-da.html


Anônimo II.
Agradeço as palavras de incentivo e fico feliz de ver um batista tradicional lendo o blog. Realmente a situação da igreja evangélica é grave e precisa de reparos.

Victor Leonardo Barbosa disse...

Na verdade, devemos tomar muito cuidado para não confundirmos gostar da música e acabar idolatrando o cantor, ou considerando-o ortodoxo só porque fez uma música bonitinha.

Se for por isso, já ouvir falar que os 'Meninos de Deus" possuem ótimos louvores.

Sem falar do infelizmente herético Voz da Verdade.

Eu gosto muito de certas músicas do Hillsong, como "Hosana", e do diante do Trono, como 'Águas Purificadoras", mas isso não necessariamente significa que todas as músicas são lindas e bíblicas, nem tampouco que o cantor seja. ortodoxo.

zwinglio rodrigues, pr. disse...

Gutierres, paz!

"criação de segunda salvação"

Essa sua fala demonstra que você nunca estudou a visão celular de maneira pormenorizada...

Irmão, gaste tempo estudando o material da visão celular... a literatura é farta e está disponível a todos...

Ou então, pare de falar do que não sabe mano!!!

|||||||

Estou de pleno acordo com as últimas palavras do Pr. Cleber

|||||||

Sobre letras de músicas com defeitos teológicos.. isso não é só privilégio dos adoradores extravagantes... mais pra frente, posso demosntrar aqui quantas bobagens são ditas por letrás de hinos que estão na harpa, no cantor cristão e etc.

Gutierres Siqueira, 19 anos disse...

Zwinglio, a paz!

Você insiste em dizer que sou um ignorante sobre o gedozismo. Não, não sou... Conheço pessoas ligadas ao movimento e já visitei igrejas neopentecostais adeptas do método, mas só nunca fui aos “encontros tremendos”. Até convidado para o encontro eu já fui!
Em conversas amigáveis com pessoas ligadas ao G-12 e lendo material a respeito, vejo como é forte a idéia de “libertações”. Eis que essa idéia não é exclusiva dos gedozistas, mas de todas as igrejas carismáticas que fazem os chamados “cultos de libertação”.
Eis que as coisas velhas já passaram e tudo se fez novo...

Gutierres Siqueira, 19 anos disse...

Victor, a paz!

O que mais acontece em nosso meio é uma tolerância para com modismos e heresias, porque acham que o cantor é “ungido” ou que a música é bonita, sem avaliação crítica. O mesmo se aplica para pregações e até denominações, onde os erros das próprias igrejas são esquecidos!

Pr. Carlos Roberto disse...

Caro Gutierrez!
A Paz do Senhor!
Serei redundante, mas não posso deixar de registrar que o TEOLOGIA PENTECOSTAL está pegando fogo de fato! rrrsr.
Parabéns pelo excelente e como sempre equilibrado texto.
É assim mesmo, quando contestamos ícones ou modismos, mexemos com o sentimento das pessoas, porém, é necessário despertar uma análise crítica equilibrada, até porque, se assim não for, o errado vai tomando conotações de certo.
Um grande abraço!
Pr. Carlos Roberto

Marcos Vieira disse...

Queridos, a paz!

O assunto era a adoração extravagante, mas caiu também no G-12. Até por coerência creio ser necessário dizer que a maioria do material que você encontra por aí (inclusive na Net) falando contra o G-12 foi produzido com base nas exceções do movimento e em interpretações equivocadas do material original (produzido pelos mentores da visão). Houve inúmeros exageros, como era de se esperar em um movimento novo, mas passados 10 anos de sua implantação no Brasil, é impossível não enxergar bençãos genuínas dentro dele. Problemas existem? Sim. Mas até no meio pentecostal clássico (após 100anos) eles também existem. Generalizar o movimento todo como herético é no mínimo preconceito. Vale lembrar também que a Assembléia de Deus no Estado do Amazonas (ligada a CGADB) é G-12 e tem sido muita abençoada nisso. Eles também seriam heréticos?? Casa dividida não prevalece. Com respeito.

Gutierres Siqueira, 19 anos disse...

Pastor Carlos Roberto, a paz!

É sempre um prazer receber a visita do irmão nesse espaço. Agradeço as palavras de incentivo.
A situação não está nada fácil, pois diante de tantos modismos, os que tentam alertar muitas vezes são mal-interpretados para que a mensagem de alerta seja diminuída. Precisamos estar alertas e nunca nos calarmos diante desse quadro vergonhoso da Igreja Evangélica no Brasil.

Gutierres Siqueira, 19 anos disse...

Pastor Marcos, a paz!

Obriagado por mais uma participação!

O problema no gedozismo não são suas reuniões em células, pois isso nunca foi problema. O G-12 cai no erro de pregar processos de libertação além da cruz. Essa obsessão de detalhar confissões de pecado pré-conversão chega ao absurdo. César Castellanos, pastor colombiano que criou o método dos 12 escreveu certa vez sobre os “encontros” de três dias, para “durante os quais o novo crente compreende a dimensão exata do significado do arrependimento, recebe cura interior e é liberto de qualquer maldição que tenha imperado em sua vida” (SOARES, 2008, p. 21). Ora, pra quê um crente nascido de novo precisa de cura interior e libertação de maldição? Por favor, me expliquem! Onde está a nova criatura? E as coisas velhas já não passaram? E eis que tudo já não se fez novo?
Que eu saiba o cristão nascido de novo necessita de discipulado e não de reuniões para libertação! O gedozismo esvazia a doutrina da justificação, regeneração e santificação!!!
G-12 ainda é adepto de doutrinas como “cura interior”, “maldição hereditária”, “regressão psicológica” etc., portanto é simplesmente um modismo nessa igreja doente, que é essa igreja brasileira. Tomara que o G-12 consiga se libertar dessas amarras e funcione somente como grupo de células para expansão da igreja.
Em relação à Assembléia de Deus em Manaus, como adepta de tal modismo, simplesmente posso dizer que é lamentável e mais uma amostra como a denominação está precisando urgentemente de uma liderança que pare de politizar e se preocupe mais com a sanidade teológica da igreja.

zwinglio rodrigues, pr. disse...

Pr. Carlos Roberto, paz.

"É assim mesmo, quando contestamos ícones ou modismos, mexemos com o sentimento das pessoas, porém, é necessário despertar uma análise crítica equilibrada, até porque, se assim não for, o errado vai tomando conotações de certo."

Eu não sou ícone, mas mexeram comigo!

Aliás, eu não sou ícone, não sou burro, não sou preguiçoso, não sou pernicioso... não sou nada...

Quando do avivamento entre os batistas aqui no Brasil no século passado, Eneas Tognine e cia, foram taxados pelos não adeptos dos MODISMOS RECENTES, pelo decentes e ordeiros, de hereges e etc... a tal ponto que foi necessário uma ruptura drástica entre os batistas...

O resultado foi a criação da Convenção Batista Nacional... do outro lado ficou a Convenção Batista Brasileira...

Pensavam os radicais, os "detentores da sã doutrina", os "fiéis" de Cristo, que os agora renovados, cheios de EXTRAVAGÂNCIAS para o tempo de estavam no caminho da apostasia...

Eles pensavam iguaisinhos ao caro colega, e diziam também |uso suas próprias palavras abaixo|:

"é necessário despertar uma análise crítica equilibrada, até porque, se assim não for, o errado vai tomando conotações de certo."

Resultado:

Os batistas nacionais estão aí, firmes e fortes, assim como nós, rótulados de gedozistas, estamos também firmes e fortes... inabaláveis, sempre constantes, fazendo a obra do SENHOR.

Nenhum desses teólogos de ponta, nem os medianos e nem os abaixo da crítica, conseguirão se impor sobre mim |falo de mim mesmo| com suas supostas inquestionáveis proposições teológicas, pois eu sei ler, sei pensar, e, por fim, sei constatar que os corruptores do Texto Sagrado são todos, e não alguns |é claro que uns menos e outros mais|...

Para os fundamentalistas, vocês assembleianos são daqueles que estão no grupo do "mais"... para vocês assembleianos, somos nós, os ditos neopentecostais do grupo do "mais"....

e assim vamos até o arrebatamento... depois da grande tribulação, é claro...

zwinglio rodrigues, pr. disse...

Gutierres, paz!!

Você já estudou detidamente o que a turma do G12/M12 publica?!!

Ou você apenas lê o que os outros escrevem sobre a visão atacando-a?!!!

Isso faz diferença!!!

O irmão questionando a libertação de crentes cita 2 Coríntios 5:17...

Pois bem!

Vai um desafiozinho para você:

Brinde-nos com a análise exegética de tal referência... vamos ver o que você consegue...

Se você topar se expor, lembre-se que antes de mais nada, o versículo bíblico em questão deve ser analisado em seu contexto imediato...

Fico no aguardo!

Faculdade de Teologia disse...

adorei seu post!!!!
que deus continue lhe abençoando!!!!
Abs!
Faculdade Teológica

Ev. André Moreira disse...

Concordo com todas as palavras do irmão Gutierres.E digo para o Pr.Zwinglio Rodrigues,que a Escola Dominical não esteve ,não está e se depender de pessoas que amam o mais puro ensino da Palavra de Deus ela continuará servindo aos propósitos do Reino de Deus

Programa Vida disse...

Evangelista André Moreira, paz!!

Faço votos que a EBD proponha de fato ensinos corretos e puros das Escrituras!!

Sugiro que se comece pela prática PECAMINOSA de ensinar que o ministério de EVANGELISTA é mais um DEGRAU para se chegar ao ministério PASTORAL...

Assim como se faz na Assembléia de Deus... "et ali"...

Lamentável!!!

zwinglio rodrigues, pr. disse...

Gutierres e cia., paz!!!

No lugar de Programa Vida, leiam Zwinglio Rodrigues.

Alessandro Garcia disse...

A paz do Senhor.
Desculpe-me por estar sendo fora de ordem quanto ao assunto. Está circulando na internet um video do Pr Stefani Saadi onde ele fala sobre os bastidores da maçonaria e revela alguns nomes de pastores maçons. Quero saber se estas declarações são verdadeiras ou não. O irmão tem alguma informação?

Aguardo resposta.

Sapão disse...

Gutierres, venho acompanhando alguns artigos seus e vejo que invariavelmente você exagera em alguns pontos. Seguem meus comentários sobre este artigo:
1 – Item B: “É comum nesses "ministérios de louvor" uma ultra-valorização do emocional. Choros, gritos, pulos, cânticos espontâneos são indispensáveis nessas reuniões de louvor. Erro comum no meio pentecostal é considerar manifestação espiritual somente aquilo que é sensasorial e visível.”
R: Não vejo nada de mal nas manifestações emocionais, mas me incomodam os exageros porém eles ocorrerão em todo o lugar, seja por avivamento ou por frieza. Importante é que haja louvor e não dá pra desconsiderar a emoção durante tal período

2 – “Muitas músicas parecem um mantra, onde a repetição é excessiva. Algumas músicas chegam a 20, 35 ou até 45 min repetindo a mesma letra. Essa atividade não é nada racional para um culto cristão”
R: Aqui você viu mal onde não necessariamente há e classificou como “irracional” ainda por cima. Imagine então como você classifica o David Quinlan, que é uma pessoa de bom testemunho
3 - "Não, não está escrito que "Deus deu uns para apóstolos, profetas, pastores e ministros de louvor". Bem, que é mania da igreja evangélica brasileira inventar ministérios, como exemplo o de contribuir financeiramente para um programa na TV, sendo o "ministério dos colaboradores"."
R: Gostei da primeira resposta do Eliseu Antonio Gomes sobre a origem da palavra "ministro".
Novamente não vejo nada de mal em criar ministério de louvor, de colaboradores, de intercessores, etc. Só porque a Bíblia não fala explicitamente não quer dizer que não possa. Basta verificar o fruto do propósito para sabermos se é de Deus ou não: intercessores = orar; colaboradores = ajudar financeiramente; louvor = adoração. Tudo isto é bíblico

4 – Concordo plenamente com o item F (“Cultos vetero-testamentário”). Esse é o exagero dessa adoração extravagante, ela traz hábitos judaizantes e atos proféticos que são somente emocionais e superficiais. Alguém diz alguma coisa banal (“Essa igreja vai crescer muito”), a empolgação é momentânea, nada realmente é feito para a igreja crescer e as pessoas se firmam somente na palavra de quem falou, recebem a promessa e ficam esperando

5 – Pelo que entendi, você cita Hillsong, Diante de Trono como grupos musicais que não realizam uma adoração racional e não são dignos da admiração de nenhum cristão. Também não vejo nada de mal nisso, eles não pregam nada contrário à Palavra. Quais grupos então você considera como racional? Qual seu critério?

Bruno Proti disse...

Bruno bem quero dizer que toda essa discursao nao vale de nada pra Deus, por que se faz muita mensao ao homem em si, se sou adorador extravagante ou neo pentecostal pouco me importa inclusive para Deus, o que realmente importa é que o adorem em espirito e em verdade, olha primeiro a trave no seu olho pra depois reparar o cisco no olho do seu irmao. vamos pregar o evangelho e ganhar almas para Jesus, e nao ficar em contedas entre nos cristaos, vamos parar de falar e começar a agir, e entao demostrar e dar algo que denonstre nossa adoraçao a Deus. obrigado