domingo, 19 de outubro de 2008

“A mão de Deus está pesando sobre ti”

Os terroristas no meio evangélico não usam burca ou trabalham com bombas, mas destroem os neófitos da fé com ameaças psicológicas. Usando como arma o santo nome do Senhor, esses detratores não reverenciam Deus, mas usam sua identificação em vão. Com um espírito de violência e vingança, alguns “cristãos” extravasam suas iras e raivas usando o Todo-Poderoso como uma marionete em suas mãos. Infelizmente a prática de “terrorismo psicológico” nas igrejas evangélicas é muito comum, sejam elas legalistas ou mercantilistas.

As “profetadas” destruidoras

É impressionante como meio pentecostal e carismático há pessoas destruídas em sua vida íntima por causa de falsos profetas, que profetizam casamentos, mudanças de emprego ou até mudaram planos de viagens. Em muitas congregações jovens casais estão a beira de um trágico divórcio por causa de uma casamento “arranjado” por “profetas”.
Donald Stamps escreveu:

As decisões no tocante à moralidade, compra e venda, ao casamento, ao lar e à família devem ser tomadas mediante a aplicação e obediência aos princípios da Palavra de Deus e não meramente à base de uma “profecia”. [1]

Os profetas de mentiras normalmente apresentam-se como intocáveis piedosos, mas negam a eficácia dessa mesma piedade. Não é muito difícil identificar esses falsificados, pois logo se percebe que são pessoas artificiais em sua biblicidade e ultra valorizam o sobrenatural.

Os fundamentalistas e o seu deus déspota

Quando houve o furacão Katrina, muitos evangelistas fundamentalistas não esperaram para sentenciar que a causa de tal tragédia era o vodu praticado naquela região. Enquanto os destroços eram cavados em busca de corpos no Tsunami, muitos pregadores faziam análise que o fenômeno aconteceu devido a alta idolatria praticada naquela parte da Ásia.
Tais pessoas estão baseadas exclusivamente numa visão de mundo vetero-testamentária, sem levar em conta as mudanças provocadas pela Nova Aliança. Essas mesmas pessoas defendem guerras desastradas baseadas na justificativa de guerra justa do Antigo Testamento.
O engraçado é ver pregadores brasileiros falando da ligação do Tsunami com a idolatria e esquecem que aqui no Brasil há o maior carnaval do mundo. Porque não estão profetizando a próxima catástrofe em terras tupiniquim?

Os “evangelistas” ameaçadores

Alguns “profetas” não costumam ser tolerantes com apologistas ou teólogos. O mega-star Benny Hinn, por exemplo, disse em uma pregação sobre os “caçadores de heresias” que: "se vocês me atacaram, suas crianças pagarão por isso" e ainda desejou: "algumas vezes eu desejaria que Deus me desse uma metralhadora do Espírito Santo para explodir a cabeça deles” [2].
Não é difícil ouvir de pregadores como Benny Hinn e seus fanáticos seguidores, xingando aqueles que demostram as heresias pregadas por ele. A fineza não existe na apológética desses pregadores sensacionalistas.

O “evangelho” do medo

Muitos novos cristãos vivem constantemente com medo de queimarem no inferno, pois a segurança da salvação não lhes é ensinada. Outros vivem sob o pânico da Grande Tribulação, pois a esperança da Vinda de Cristo não é comunicada. Alguns vivem debaixo do jugo do legalismo, pensando que estão prestando um serviço a Deus.

O “evangelho” da doença e miséria

Os profetas da confissão positiva incentivam que os seus seguidores se despojam todos os seus bens, mas eles mesmos não entregam nada. Iludidos por uma falsa prosperidade, muitos ficam na miséria após não “exercitarem” a fé. Crianças até morreram nos Estados Unidos por causa do falso ensino de cura proclamado por alguns tele-evangelistas, sendo famoso o caso do casal Parker que deixou de dar os medicamentos de seu filho e a criança morreu [3]
A gravidade dos falsos ensinamentos já provocou sofrimentos em muitas pessoas, assim também com uma geração de decepcionados com a igreja. O triunfalismo que proclama “só vitória” nos domingos a noite choca-se com os desafios da segunda-feira de manhã.

Conclusão

Paulo Romeiro lembra que “a igreja é o último lugar onde se espera deparar com frustrações” [4], mas infelizmente essas pregações de medo, falsas promessas, intimidação têm levados muitos para uma decepção com as igrejas evangélicas. Uma igreja que tem perdido gradativamente sua luz e credibilidade, pois em lugar de cair na graça do povo, tem levado desgraça para muitos.



Referências Bibliográficas:

1- STAMPS, Donald. Bíblia de Estudo Pentecostal. Rio de Janeiro: CPAD, 1995. p 1679.
2- Essas são palavras faladas em seu programa de TV: Benny Hinn, TBN "Heresy Hunters" em 23/10/92. Um das pessoas objeto de sua ameaça foi Hank Hanegraaff, presidente do Instituto Cristão de Pesquisas dos Estados Unidos.
3- O caso está relatado no livro de Larry Parker, We Le tour Son Die (Deixamos Nosso Filho Morrer).
4- ROMEIRO, Paulo. Decepcionados com a Graça. São Paulo: Mundo Cristão, 2005, p 13.

11 comentários:

Victor Leonardo Barbosa disse...

Olá irmão!!! estou de volta!!!

Verifiquei seus dois últimos posts e só tenho a fazer, graças a Deus elogios. parabéns pela firmeza, coragem e integridade apologética.

Com relação ao terrorismo psicológico existente, isso é uma dura realidade, que precisa ser mudada.

Com relação a visão fundamentalista sobre as tragédias do Katrina ou tsunami, já me expressei com relação a isso em um artigo anterior. Creio que é muita petulância desses pastores afirmar que esse foi exatamente a vontade de Deus por causa da idolatria do povo. Pode ter sido ou não. Só sabemos que Deus é soberano e permite e usa até o mal para o bem.

Leonardo disse...

Interessante como eles usam Deus para defender os seus "ensinamentos".

Quem pensa diferente não pode questinar, e quem não concorda vai sofrer... ainda bem que hoje não tem mais fogueiras para queimar aqueles que pensam diferente!

Anônimo disse...

Gutierres,

como é importante colocar este assunto no blog.
Muitos líderes evangélicos estão usando este mecanismo de defesa opressivo para afastar de si os críticos.
Dizem que o líder tem 'autoridade espiritual', é o 'ungido do Senhor' (apesar que segundo 1a.Joao todo filho de Deus é ungido) etc etc. Na verdade são grandes covardes, inseguros e, infelizmente, escondem algo (seja sua insegurança teologica, o desvio de verbas, o caso extra-conjugal, as neuroses etc).
Ironicamente, os VERDADEIROS apóstolos (Paul, Pedro etc) permitiam a crítica e até encorajavam os crentes a verificar a doutrina e a vida deles.
Crente nobre é crente que não se deixa manipluar, mas usa a sua cabeça para pensar e denunciar práticas não bíblicas.
Um grande abraço,
Matias

D@ni disse...

Olá!
Indiquei esse blog para receber alguns selos em reconhecimento ao trabalho do céu desenvolvido por aqui.
Passa no Blog do Céu e dá uma olhadinha.
Fica na Paz!
Dani

sandre disse...

Cuidado Gutierres, logo logo vc será ameaçado pelos detentores das metralhadoras pentecalistas(sic.)
Sintomas do espetaculo da fé.
Não se ensina mais a orar, mas a exigir de Deus.
Não se ensina mais a contribuir para expansão do reino de Deus.
mas dar tudo o que se tem para receber o dobro, afinal estamos numa loteria.
Santidade virou sinonimo de moralismo e não de vida com o Espirito Santo.
Hoje é mais importante ter do que ser.
Não se importa o carater da pessoa, mas se tiver uma boa situação economica, não vai faltar profetadas.
Eu mesmo, por ter uma boa situação de vida para os padrões da minha região, cansei de receber profetadas sobre casamento, mas graças a Deus, nunca me iludi com isto.
A igreja cada vez mais tem abraçado o espirito do mundo.

Abçs
Sandre

Irmão Franklin disse...

A Paz do Senhor irmão Gutierres!

É com grande satisfaçãoque venho te parábenizar pelo belo trabalho e ânimo em propagar a genuína Palavra de Deus.


Continue sempre no propósito de servir ao Senhor independente das circunstâncias.


Grato,


Franklin de Almeida Salles

Bacharelando em Teologia e Acadêmico em
Tecnologia em Agronegócios

blog: www.irmaofranklin.blogspot.com
emails: irmaofranklin@hotmail.com
irmaofrank@gmail.com
nilknarf@ig.com.br

Rodrigo de Aquino disse...

estrnho é perceber que todo esse domínio e pressão psicológica, manipulação e tals, não refreia o crescimento de igrejas que se utilizam dessas tecnicas. o povo é de fácil manipulação e se alegra em brincar com um poquinho de areia, não sabendo que tem toda uma praia a sua disposição (parafraseando Lewis).

rodrigo

Gutierres Siqueira, 19 anos disse...

Victor Leonardo, Leonardo, Matias, Dani, Sandre, Flankin e Rodrigo Aquino.


Agradeço pelos comentários de cada irmão que veio colaborar com o exposto nesse texto. Continuem participando!

Paulo Silvano disse...

Caro Gutierres,
Há uma coisa meio suspeita com esse deus déspota dos fundamentalistas. Você percebeu ele (o deus) só penaliza pobres, miseráveis e negros?
Tanto no Tsunami da Ásia, como no furacão Katrina dos EUA, a maioria dos que se deram mal eram pobres e desvalidos. Contrariando os ensinos e a prática do Nazareno, esse deus privilegia os ricos, que quase sempre saem incólumes dessas catástrofes.
Ainda bem que esse deus, por mais que tentem legitimá-lo, não se identifica em nada com o Deus gracioso das Escrituras.

Um abraço,
Paulo Silvano

Ev. Carlos Eduardo Leite disse...

Parabéns amigo por mais este artigo, como morador de Belém-Pa, uma das cidades mais idolatras do mundo a mão do divino já teria pesado a muito tempo(já temos uma "profecia" que uma Tsunami irá devastar Belém). Também conheço histórias de pais que abandonaram o tratamento de câncer da filha por uma profetiza ter dito que ela já estava curada(resultado: a criança faleceu e a doença manifestou também na irmã). Estes são verdadeiramente males que contaminam as nossas igrejas e devem ser expurgados.
Um forte abraço e cuidado para a mão de Deus não pesar sobre vc.(rsrsrsrs)

www.gqlgeracaoquelamba.blogspot.com

Graça Souza disse...

A paz do Senhor.
Parabens pelo post. Vc tem razão, aliás essa é a verdade que os nossos líderes ñ querem enxergar. Entregam seus púlpitos a qualquer
mercador e depois lamenta-se pelas consequencias. Aos meus olhos isso se chama incapacidade. Estamos com as tribunas repletos de homens arrogantes, intitulados e sem capacidade nenhuma nem de cantar um hino litúrgico. Por que? porque ñ sabem cantar os hinos da Harpa, porque eles trouxeram um hinário novo cheio de heresias e aberrações, transformando o culto em verdadeiros espetáculos mundanos(fora as famigeradas coreografias)ñ sabem orar pelos enfermos pq suas palavras se embaraçam com pensamentos teológicos (rsrsrsr)academicos,ñ esperam as pessoas sentirem o toque de Deus para pedirem perdão pelos seus pecados, antes aki onde moro se espalha perdão gratuitamente aos montões na santa ceia sem sequer reunião de membros (sim, e onde estão os membros???)parecem que estão em extinção.Aí qual a saída?! Vamos em busca das mulheres que estão dispostas a fazer tudo que Deus mandar, e eles dirão:nós(homens) somos chamados para um serviço especial:contabilizar os lucros. E assim caminha a igreja pós-moderna. Mas...Jesus está as portas. Deus tenha misericórdia de nós!
Graça Souza