sexta-feira, 9 de janeiro de 2009

Série Eleições CGADB: Quem são os candidatos a presidência da CGADB?





Leia o texto completo, inclusive com o perfil completo do pastor Samuel Câmara, no Blog Geração que Lamba: http://gqlgeracaoquelamba.blogspot.com/2009/01/eleies-cgadb-perfil-de-dois-reis.html


Por Gutierres Siqueira e Victor Leonardo Barbosa

Os pastores José Wellington Bezerra da Costa e Samuel Câmara concorreram à presidência da Convenção Geral das Assembléias de Deus no Brasil (CGADB). Segundo as novas normas estatutárias da CGADB, o novo presidente dessa instituição terá um mandato de quatro anos, podendo se reeleger uma única vez.  A votação nos candidatos acontecerá na 39° Assembléia Geral Ordinária (AGO), de 20 a 24 de Abril, na cidade de Vitória- ES.

01.  Quem é José Wellington Bezerra da Costa?

Nascido na cidade de São Luís do Curu- CE, no dia 14 de outubro de 1934, o pastor José Wellington Bezerra da Costa entrará para a história da CGADB como o presidente que mais

 tempo passou na direção dessa instituição assembleiana [1]. Hoje, José Wellington ocupa vários cargos importantes, como a presidência das Igrejas Assembléia de Deus Ministério do Belém (São Paulo), presidente da Convenção Fraternal e Interestadual das Assembléias de Deus do Ministério do Belém no Estado de São Paulo (Confradesp) e atual presidente da CGADB. Formado em direito, é autor do livro Como Ter um Ministério Bem Sucedido, publicado pela Casa Publicadora das Assembléias de Deus (CPAD).  José Wellington ainda é membro Comitê Mundial das Assembléias de Deus (World Assemblies of God Fellowship).

Pontos fortes

Na gestão do pastor José Wellington a CGADB e a CPAD passaram por estruturações importantes. A CPAD passou de uma editora que publicava basicamente biografias, testemunhos e periódicos, para uma ótima qualidade técnica e teológica. Hoje é possível adquirir clássicos e obras de volume por meio dessa editora, que tem sido elogiada até por alguns setores das igrejas históricas. Houve por parte da CPAD uma preocupação pedagógica, onde a escola dominical foi valorizada e estimulada; hoje existem congressos e conferências que treinam milhares de professores por todo o Brasil. A CPAD conta com bons teólogos e pedagogos em seu quadro de funcionários.

Na gestão José Wellington a CGADB ganhou uma nova sede e a CPAD adquiriu equipamentos tecnológicos para montar um importante parque gráfico. É necessário destacar o crescimento de interesse pelo ensino teológico e valorização da cultura em geral. Implantou a campanha Década da Colheita, que certamente ajudou as igrejas na área da evangelização.

Pontos fracos

Não combateu o legalismo, mas muitas vezes intensificou uma mentalidade retrógrada na Assembléia de Deus. Em entrevista para a Revista Veja do dia 2 de Julho de 1997 [2] colocou-se contra o uso de calça para mulheres e o mesmo repete em vários púlpitos do país, mesmo sendo mais flexível a Assembléia de Deus no Belenzinho, onde ele é pastor oficial. Em 1991 em declaração para o Jornal Mensageiro da Paz, Wellington disse: "Não é costume dos crentes na Assembléia de Deus o uso de pinturas, brincos etc. Não somos retrógrados, [apenas] desejamos [nos conservar] irrepreensíveis... Não danifique a Assembléia de Deus, ame-a ou deixe-a” [3]. Nessa usou até os chavões dos governos militares!
José Wellington  é oficialmente contrário aos ditos modismos neopentecostais (benção de Toronto, gedozismo etc.), porém ratificou o ministério do controvertido Paulo Roberto, em uma entrevista cedida para esse pastor. Enquanto se esperava a exclusão de uma figura tão anti-bíblica, o mesmo acaba é apoiando o ministério de um homem que contradiz várias diretrizes doutrinárias. [4]. Em abril de 2008, Wellington visitou o congresso mais controvertido das Assembléias de Deus, ligado aos
 Gideões Missionários da Última Hora. Nesse evento encheu de elogios os organizadores. Em lugar de ratificar esses movimentos contraditórios, se espera do líder a condenação veemente dos mesmos. Faltou coerência nessas atitudes!


Notas:

[1] José Wellington já foi vice-presidente da CGADB no biênio 1981-1983. Foi eleito presidente pela primeira vez no ano de 1988 e ficou até 1989, quando o pastor Avelino Maicá da Silveira, da Assembléia de Deus de Santa Maria –RS presidiu a convenção. José Wellington voltou para a presidência em 1990, mas presidiu até 1993, quando o pastor Sebastião Rodrigues de Souza, da Assembléia de Deus de Cuiabá-MT, assumiu o posto até o ano de 1995. De 1995 até a presente data, José Wellington preside a CGADB.

[2] “A concorrência dos soldados renovados de Deus obrigou a antes ultratradicionalista Assembléia a mudar. O pastor Wellington diz que sua igreja ainda não tolera mulher vestida com calças compridas -- "Não se ache na mulher a roupa do homem", diz a Bíblia. Em compensação, ele não vê nada de mais em seus fiéis usarem métodos contraceptivos artificiais. "Seria hipocrisia ir contra isso, embora eu ache melhor o método natural", diz. Até 1989, os seguidores dessa igreja não podiam sequer olhar para a televisão. Hoje, a Assembléia tem duas geradoras de programação e 47 repetidoras.” Trecho da reportagem. BARROS, Andréa e CAPRIGLIONE, Laura. Soldados da Fé e da Prosperidade: As igrejas evangélicas crescem com a promessa do paraíso na terra.
Revista Veja. São Paulo. 02 de Julho de 1997.

[3]
Mensageiro da Paz, fevereiro de 1991

[4] Na gestão do pastor José Wellington, o pastor Ouriel de Jesus (agora apóstolo?) foi excluído da CGADB sob acusação de angeolatria. Talvez seja uma das mais corajosas atitudes dessa convenção. Também em sua gestão, uma resolução foi aprovada condenando modismos neopentecostais na 8° ELAD, com assinatura do pastor Wellington. Mas enquanto se toma medidas louváveis como essa, ao mesmo tempo o pastor Wellington dá apoio aos GMUH (catalisadores de toda sorte de modismos) e também ao Paulo Roberto, conforme pode ser visto nesses vídeos do
YouTube:
a)
http://www.youtube.com/watch?v=XV-TNg6uK1k
b) http://www.youtube.com/watch?v=tHx2KFTx0v8

Texto completo no Blog Geração que Lamba: http://gqlgeracaoquelamba.blogspot.com/2009/01/eleies-cgadb-perfil-de-dois-reis.html


12 comentários:

Miguel disse...

Gostaria de ver o perfil do Pr. Samuel Câmara, os prós e os contra, etc...

Gutierres Siqueira disse...

Caro Miguel, a paz!

Leia o texto completo no Blog Geração que Lamba, inclusive com o perfil do pastor Samuel Câmara: http://gqlgeracaoquelamba.blogspot.com/2009/01/eleies-cgadb-perfil-de-dois-reis.html

Victor Leonardo Barbosa disse...

Amados, só um nota: Ao acessar o blog Geração que Lamba, há um aviso inicial, fiquem tranqüilos, pois o tal é apenas informativo. pode-se clicar no "Ok" sem se preocupar.

Anônimo disse...

paz do senhor jesus

irmãos vejo que está na hora de trocar, por o samuel camara para presidir a cgadb.
mais o problema que vejo hoje na chapa do samuel é silas malafaia.
a muitos que não gosta dele mais não é motivo para silas não ganhar e samuel tambem não ganhar chega do mesmo
chega da familia dos bezerra da costa tomar conta chega
nepotismo evangelical,
ainda mais assembléiano há não chega chega chega mesmo,campos minoritarios como o de igaravapava interior de sp socado de familia mandando e desmandando ta na hora de acabar com isto irmãos
chega né vamos por gente com vocação mesmo escolhidos por DEUS e não por familia e amigos chegados chega disto
silas, samuel camara, vitoria para vocês se não der desta vez é melhor se separar mesmo formar uma outra convenção e por rumo na assembléia de DEUS.

UM GRADE ABRAÇO A TODOS

ASSEMBLÉIANO ORIGINAL SEM LEGALISMO E NEPOTISMO
somente a biblia sagrada?

a verdade do evangelho disse...

Oxalá que o texto de Atos 15:28 "...Pareceu bem ao ESPÍRITO SANTO e a nós" pudesse fazer parte da última frase da Convenção.
Mas pelo que parece o que está prevalecendo nas Assembléias é a vontade dos homens, por isso há tanta confusão.
Espero que desta vez o Espírito Santo possa dar as diretrizes, senão seremos obrigados a dizer "pareceu bem a NÓS e ao Espírito Santo.

Anônimo disse...

Espero que surga um dia um candidato, que é piedoso e teólogo, convicto da doutrina da graça (não dado ao legalismo) e que sabe que somos apenas um vento breve (não dado as fascinações da riqueza e do poder).
Alguêm que não ame a política, mas o Reino de Deus.
Que Deus conceda graça a AD do Brasil!
Um abraço aos irmãos!
Matias

Gutierres Siqueira disse...

Agradeço a participação de cada irmão,

Anônimo disse...

gutierres,
vc é menino mesmo.
falando mal do seu lider?
que isso, menino?
isso que no nordeste é uma heresia; cuidado, home!
como vc chama o pr wellinton de legalista? a renascer te contaminou?
pr. welinton é muito equilibrado, e vc é um menino, nas fraldas, pra falar dele; se eu fosse seu pastor, le daria uma repreensão.
não aprendeu ainda o beabá ein, menino?
seja ético, não é porque faz jornalistmo que pode falar mal do seu pastor
desperta, menino; tá ficando empolgado ien!

Gutierres Siqueira disse...

Caro Anônimo!

Não escrevi esse artigo como críticas baratas ao meu líder. Veja que destaquei os pontos positivos do pastor JW. Só acho que ninguém está livre de uma análise crítica, inclusive eu, como você acaba de fazer uma série de críticas a minha pessoa. Ninguém está livre desse tipo de análise, só que precisamos ser respeitosos.

Outra, aprendi sobre legalismos lendo a Bíblia e livros da CPAD, e não na Renascer. Não tenho com esses grupos neopentecostais e quem ler esse blog sabe disso!


Abraços

PS: Por favor, não próxima se identificar!

Daladier Lima disse...

Prezado Gutierres, se não me engano, os erros foram propositais nesta crítica anônima. O original seria erudito, mas para não ser identificado... Como vc bem disse todos são passíveis de análise.

Gutierres Siqueira disse...

Daladier, a paz!

Esses anônimos são um problema, muitos gostam de ofender e não tem coragem para se identificar. Lamentável!

Washington disse...

O Irmão falou do pastor Paulo Roberto:

"Enquanto se esperava a exclusão de uma figura tão anti-bíblica, o mesmo acaba é apoiando o ministério de um homem que contradiz várias diretrizes doutrinárias", gostaria que o irmão nos demonstrasse os erros doutrinários do mesmo.