domingo, 22 de fevereiro de 2009

Preferimos os porcos!

A Bíblia [1] nos conta a história de um jovem endemoninhado que vivia nas cavernas e cemitérios, vivendo com um animal feroz, onde nem mesmo as correntes podiam segurar. Esse jovem era o horror daquela pequena comunidade chamada Gadara. Os gadarenos eram criadores de porcos, que recebiam a devida atenção daquelas pessoas. Certo dia Jesus chega naquele vilarejo, a após uma rápida e ríspida conversa com a “legião de demônios”, liberta aquele rapaz, que fica “assentado, vestido e em perfeito juízo”.  Os que os moradores daquela cidade fazem? Comemoram a libertação daquele jovem rapaz? De maneira nenhuma, expulsam Jesus por tirar os demônios do jovem e por mandar para os porcos!

Essa cidade nunca ficou incomodada em sua totalidade com um jovem que vivia como um animal, mas logo se mobilizaram na expulsão de Jesus por causa dos prejuízos com os porcos. Aquele jovem sem personalidade e amparo de sua sociedade, se refugia com um louco em cavernas e cemitérios. Nesse ambiente os demônios a cada dia esmagam sua vida e suas esperanças. Quando Jesus desce do barco, o primeiro ser que aparece para recepcionar é um endemoninhado em estado deplorável, que era habitação de demônios em convulsão com a chegada de Jesus.

Em nossa natureza pervertida temos uma tendência horrível: Amamos as “coisas” e usamos as pessoas; valorizamos os bens e desprezamos o próximo; cheiramos um livro novo e passamos ao largo para não sentirmos o odor dos mendigos; não comemoramos a libertação do jovem gadareno, pois preferimos os nossos porcos. Assim somos nós, os ditos seres humanos. Cabe uma pergunta: Onde está a nossa humanidade?

Vivemos em uma sociedade que prefere a eutanásia, sob a alegação de aliviar o sofrimento do doente, mas tudo isso é para não admitir a falta de paciência em cuidar “daquele peso”.  Terri Schiavo foi uma vítima da eutanásia promovida por seu marido, Michael Schiavo, que entrou até na justiça pela morte da esposa, mesmos os pais de Schiavo lutando pela guarda da filha.

Os “humanistas” na sua pseudo-piedade defendem que os embriões são vidas descartáveis, pois podem ser usadas em experimentos de células-tronco embrionárias. Nessa mesma linha de argumento, os “anti-vida” defendem a legalização do aborto, um eufemismo para “matança de crianças inocentes e indefesas em massa”.

O mais engraçado são os “cristãos” liberais, tão preocupados com as vítimas da fome e da guerra, mas muitos são defensores do aborto. Paradoxo extremo ou hipocrisia? Muitos defensores da “teologia da libertação” apoiaram “revoluções comunistas”, como em Cuba. O regime de Fidel matou quase 100 mil cubanos naquela pequena ilha, segundo a Anistia Internacional, que em sua maioria cometeram o grave crime de “discordar do regime”. Che Guevara montou um campo de concentração onde fuzilou 400 cubanos. Frei Betto tem um lindo testemunho no enfrentamento do terrível regime militar brasileiro, mas ele mesmo assinou a constituição cubana ao lado de Fidel. Um “amor cristão” no mínimo seletivo! Existem acusações que na década 70, a organização ecumênica “Conselho Mundial de igrejas” (CMI) patrocinou guerrilhas nacionalistas no continente africano.  Os “humanistas” andam valorizando os porcos!

Conclusão:

Ou amamos as coisas, ideologias, causas estúpidas e utópicas, ou amamos as pessoas, segundo no s descreve o Evangelho de Jesus Cristo. Não podemos perder a alma, enquanto ganhamos o mundo inteiro. Quem busca a matéria, “perde a alma, perde a calma e se perde eternamente” (Antônio Cirilo).

Nota:

[1] Mc 5. 1-20

8 comentários:

O PENSADOR disse...

SImplesmente, Excelente post! Um abraço! Paz...

Jarson Brenner disse...

Gutierres, a paz!

Postei o texto lá no blog, aqui o link http://conphissoes.blogspot.com/2009/02/gunnar-vingren-nao-seria-assembleiano.html

Gostaria de saber sua opinião.

Abraço.

Eliseu Antonio Gomes disse...

Gutierres, você fez uma boa reflexão!

Hoje em dia, às vezes, me vejo angustiado com essa situação. Minha angústia cresce quando leio líderes cristãos nos púlpitos, na blogosfera e em livros, criticando as ovelhas que vão às igrejas em busca de cura e libertações de males que as afetam. Seja problemas no convívio familiar, na vida social ou esfera profissional.

Agora, final do século XX e perto do fim da primeira década do XXI, para alguns líderes cristãos, tenho a impressão que está catalogado como pecado ter fé em Deus e aceitá-lo como um Deus bom, que almeja fazer milagres na esfera humana da vida dos seus servos. Mas, que fique claro, tenho comigo que tal catálogo não é bíblico!

Com sua licença, quero dizer que na minha cabeça, os tais líderes estão na mesma turma que você descreveu no presente artigo. Eles são do clube que escolheu conviver com os porcos.

Sei que você sabe, o Evangelho não mudou. Sei que sabe que o ministério terreno de Jesus é uma bela amostragem do Evangelho na prática diária. Jesus caminhou sobre a terra e curou milhares de pessoas, libertou muitos endemoninhados sem nunca repreender quem o procurava com interesses de curas e libertações de espíritos malignos.

Assim como foi no passado, hoje também não é pecado buscar a Jesus desejando milagres. Para basear este pensamento, menciono Tiago 5.13-15. Lemos neste trecho que a oração da fé, junto com a unção do azeite em nome do Senhor, cura o corpo doente, e se a pessoa adoecida é ecurada estiver em pecado, ela é perdoada! O que isto significa? Resposta: Deus se interessa pelo bem-estar dos cristãos em todos os sentidos. Quem tem fé e busca a cura do corpo alcança a cura da alma também!

Por que censurar, então, as pessoas que possuem essa fé? Quais são os interesses de quem repudia os doentes e necessitados de soluções de seus problemas? Que Evangelho esses líderes pentecostais estão vivendo? Eles estão num ambiente de opulentas aparências litúrgicas, mas despidos do poder de Deus!

Não é à toa que no final de 2008 me deparei com uma jovem neopentecostal, que depois de ler o blog de um determinado irmão que se apresenta como apologeta / apologista, e missionário, se aproximou de mim, sabendo que sou blogueiro também, e fez uma confidência: “eu me sinto desanimada na fé quando leio o blog de gente igual ele!”. Outra pessoa, um irmão em Cristo mais maduro, em visita à minha família, disse o seguinte: “Eu não leio livros, não ouço pregações e nem gosto de lembrar de crentes que gostam de criticar crentes. Depois que eu e a minha mãe nos afastamos de pastores assim, minha mãe foi curada de um doença que a medicina não cura, doença que a castigava por mais de trinta anos!”.

Alguns líderes pentecostais assembleianos, sem nenhum milagre no currículo do seu ministério, no afã de defender o que crêem ser o Evangelho, vivem de criticar, e neste costume, estão colocando pedras de tropeço na caminhada cristã de muitas almas. Muitas ovelhas estão cansadas, tristes, cheias de problemas solúveis se os pastores delas agissem, mas seus pastores não têm capacidade de resolver! Esta realidade é angustiante! Ao invés de solucionar, esses pastores dizem que é pecado desejar a solução! Eles querem muita distância dos rebanhos doentes e problemáticos, mas se esquecem que seus chamados ministerias é para servir a quem necessita.

Eu mesmo, já estive desanimado, não de Cristo, mas da convivência com quem defende rótulos religiosos de linhas doutrinárias e placas denominacionais. Por causa do meu cansaço e desabafos quanto a realidade do protestantismo (sem milagres) já fui até caluniado...

Na retóricas tipo “aqui pentecostal, lá tradicional e acolá neopentecostal” perdemos a realidade das pisadas do Mestre que operava maravilhas todos os dias? Que Evangelho é esse que estamos vivendo? Onde está escrito nas Escrituras que é preciso ser assim ou assado para ser salvo? Na minha compreensão, se o neopentecostal, ou tradicional ou pentecostal crer que Jesus é seu único Senhor e Salvador, ele será salvo! Ponto indiscutível!

Crer em Cristo como Senhor significa obedecer o mandamento de amar a Deus acima de todas as coisas e ao próximo como a si mesmo. Mas, não é o que vem sendo praticado pelos defensores de rótulos! Eles deixam de amar ao próximo para tentar fazer prevalecer as idéias do seu clube. Sim, deixam... Porque não são compatíveis fazer defesas pessoais e ao mesmo tempo amar a Deus e ao próximo. "O amor não busca interesse próprio" - 1ª Coríntios 13.

Enfim, aí estão acima doze parágrafos de um desabafo que talvez sirva de adendo ao seu post, ou não....

Eliseu Antonio Gomes
http://belverede.blogspot.com/

Anônimo disse...

Parabéns Pelo Artigo!

Amado, vi comentar no Blog do pr. geremias sobre o projeto minha Esperança.
Gostaria de saber sua opinião sobre algumas entrevistas de Billy em que ele diz que pode haver salvação fora do nome de jesus. Ele falou isso a diversos apresentadores famosos nos EUA.
Segundo a bíblia isso é heresia pq nega o sacrifício de Cristo, ams como é o Billy Graham ninguem fala nada não é?
E o pr. geremias ainda gloria-se por fazer parte desse projeto - que na opnião de prs. como Ludjero, Rev. Augustus nicodemos, eles não vêem com bons olhos esta empreitada dos Graham em terras tupiquiniquins.
E tem ainda o fato de o Billy ter declarado que tem certeza que vai encontrar joão Paulo II na Gloria.

O q vc tem a me dizer sobre isso?

Perguntei isso ao pr Geremias e ele silenciou e nem publicou minha indagação, penso que vc não fará a mesma coisa.

Graça e Paz.

Pr. josias.

Luciano Ferreira disse...

Concordo contigo! Descobri seu blog porque li no blog do Jarson Brenner o seu post da entrevista com o Sociólogo Gedeon. Já tinha lido alguns trechos do livro dele. Bem, sobre os porcos, o que me parece é que somos constantemente guiados pelos próprios interesses e esquecemos o amor pelos outros, amamos os outros quando esse amor pode nos trazer vantagem.
Com relação ao comentário do Eliseu, sempre penso que o problema tem sido a institucionalização do evangelho, temos o evangelho de Cristo nas mãos, mas seguimos o evangelho que determinada instituição religiosa prega. Isto gera distorções e mais distorções, ótimo comentário e parabéns ao Gutierres pelo blog.

Jander Freire disse...

Excelente artigo. PARABÉNS!

Thais Barrinha disse...

Não é interessante para o homem de hoje, tão cheio de problemas pessoais, crises externas e internas, atinar para o próximo. A frase "cada um com seus problemas" é perfeita no mundo atual.
No entanto, o povo Cristão tem que ser diferente, e é justamente nele que o individualismo tem se tornado opção de vida p/ evitar fofoca!!! Concordo (mais uma vez) plenamente com a posição do texto e sou obrigada à dizer que os Cristãos estão precisando de Jesus... não na prática ou na fé... mas na imitação!

Ah!
Eliseu... com sua licença, quero opinar sobre sua opinião.
Não creio que a posição tomada pelos verdadeiros e assíduos leitores da Bíblia, que ensinam a Igreja à ser desenteressada e amar Deus por quem É e não pelo o que tem, afirmando que a igreja não pode nem tem de ser interesseira para com Ele, possa ser comparada à posição dos "amantes de porcos" do texto do Gutierres. Bem pelo contrário... o Deus bondoso (bondoso... não show-man ou espetaculoso) que é pregado por esses homens, pode curar essas pessoas com consolo, ânimo e força ao invés de milagres, explosões, e formas de chamar a atenção!
Igreja não é centro psicológico ou compra/venda de milagres... igreja é lugar de ouvir palavras de incômodo assim como a que vimos no texto no Blog. Sair incomodado com o problema do outro mediante a Palavra que foi pregada é um milagre que Deus operou no seu interior, fazendo com que o incomodado não veja seus problemas como o fim do mundo, mas como algo à ser dividido mutuamente de forma recíproca, com o Corpo SADIO E VIVO de Cristo Jesus!
Opinião exposta.

Vinícius disse...

Oro para que Deus me dê um amor pelas almas que me faça perder o sono. O Grande E Terrível Dia Do Senhor se aproxima e a igreja muitas vezes se preocupando com os porcos. Precisamos orar para que Dues traga um AVIVAMENTO sobre o Brasil. Um avivamento genuíno e transparente, que revele o pecado da igreja em se preocupar com porcos, remova o opróbio, traga arrependimento e faça a igreja se converter ao que realmente é o evangelho de Jesus Cristo ( oração, jejum, cura, libertação, milagres, fogo santo, poder, dons espirituais, SALVAÇÃO...).
Agora algo que tem me incomodado muito é saber que pessoas como o pr. Antonio Cirilo, David Quinlam, min. Casa de Davi e muitos outros e outras que foram usados tremendamente por Deus para trazer um avivamento aos jovens fazem parte de uma geração em que o os seus feitos vão ficar eternamente(vidas aos pés de Jesus), mas querendo ou não outra geração precisa ser levantada, um outro avivamento precisa vir sobre o Brasil. LÁGRIMAS DE ARREPENDIMENTO PRECISAM SER DERRAMADAS SOBRE ESTE SOLO.!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
Graça e paz a todos
Com o amor de Cristo
Marcos Vinícius
viniciuslevita2008@hotmail.com