segunda-feira, 2 de março de 2009

Perguntar não ofende!

Lendo o estatuto da Convenção Geral das Assembléias de Deus no Brasil (CGABD), eis que me deparo com a seguinte norma sobre o procedimento em eleições convencionais:

Seção IV
Da Propaganda Eleitoral

Art. 23. Não será tolerada propaganda ou divulgação de mensagem de candidato:

II – com a realização de programas pela mídia, cultos de ação de graças, congressos, convenções e inaugurações, divulgar, contratar cantores, bandas ou pregadores com o objetivo de, ao ensejo do evento, propagar o nome de candidato.

Perguntar não ofende: Isso tem sido obedecido pelos candidatos? Ora, estatutos institucionais devem ser obedecidos.
Que os nossos estatutos não sirvam de enfeite, nem em questões eleitorais, nem litúrgicas e muito menos doutrinárias.

PS: Na quinta-feira (05/03/2009) voltarei com as postagens diárias.

10 comentários:

Pr. Carlos Roberto disse...

Caro Gutierreaz!
Graça e Paz!
Boa pergunta a sua.
Vamos acompanhar a situação.
A Propósito do Estatuto da CGADB, no seu aviso anterior, as postagens voltariam já na quarta-feira, agora acabo de saber que será na quinta-feira, porventura houve alteração no seu estatuto blogal?rsrsrsrrs.
Um grande abraço!
Pr. Carlos Roberto

Gutierres Siqueira disse...

Pastor Carlos, a paz!

rsrsrs Deixei para comprar a passagem "em cima da hora" e em lugar de chegar na quarta, chegarei somente na quinta-feira, restabelecendo minhas atividades normais nesse blog.

Agora, vamos acompanhar a aplicação do estatuto em todas as atividades de nossa CGABD, para que essa convenção não se torne a "Casa da Mãe Joana"!

Abraços e até quinta-feira, Deus assim permitindo, nesse mesmo canal e nem mesmo horário! rsrs

Gilson disse...

Essas regras sao para ingles ver (na realidade para o povo ver). Na pratica tudo eh como dantes no mar de abrantes.

Vanessa Dutra disse...

Pois é... a pergunta que não quer calar!!

Deus abençoe!

Eliseu Antonio Gomes disse...

Curiosidades entre a irmandade:

Aqui na capital paulista, há mais ou menos doze anos atrás, de quatro em quatro anos, ininterruptamente, um pastor batista inseria da RedeTV um programa evangélico, exatamente um ano antes das campanhas municipais, e se canditava ao cargo de vereador. Passadas as eleiçoes, o homem sumia... Para esta eleição mais recente, aguardei o retorno dele, mas o mesmo não apareceu.

Abraço.

Eliseu Antonio Gomes
http://belverede.blogspot.com/

Juber Donizete Gonçalves disse...

Gutierres,

Pergunta como estas devem ser feitas mesmo, porque a coisa tá feia. Fiz um texto onde também coloco algumas perguntas referente a eleição da CGADB. Quando puder dá uma passada lá.

Abraço.

a verdade do evangelho disse...

Nem a Bíblia eles estão cumprindo, quanto mais um estatuto feito pelos homens.

Gutierres Siqueira disse...

Amigos,

O que me preocupa é que muitos estatutos nas instituições evangélicas simplesmente não são observados, ou por falta de atenção e por falta de interesse. Isso não pode acontecer em nosso meio.

sandre disse...

A CGADB é uma instituição, puramente politica, deixou de ser uma convenção religiosa a muito tempo.
Propaganda todos fazem, de uma forma ou de outra, pois corrupção esta enraizada no coração humano.
no ministério ao qual eu pertenço falam tanto absurdos contra o pastor samuel camara ( não que eu o defenda), mas até que ele vai determinar o desuso da biblia nos cultos, rsrsrsrsrs.
o pior é que alguns desculpme a linguagem idiotas acreditam nisto.
Enquanto a igreja se divide cada vez mais.

Daladier Lima disse...

Vamos impugnar a eleição! Faremos um abaixo assinado e impugnaremos a eleição com base nesse flagrante.

Imagina se nós teríamos coragem para tanto?! É aí onde está o problema. Se um se levantasse, os demais desistiriam da empreitada.