sexta-feira, 13 de março de 2009

A pseudo-intelectualidade!

Nos últimos cinco anos houve um verdadeiro boom de seminários teológicos entre as igrejas pentecostais, especialmente a Assembléia de Deus. Alguns desses seminários ostentam um corpo de docentes com vastos títulos em seus respectivos currículos. Professores que se apresentam como mestres, doutores e até cientistas da religião. Diante desse quadro surge uma pergunta: cadê a produção teológica desses professores?
É engraçado alguém afirmar que é doutor em teologia, mas nunca defendeu uma dissertação ou tese. O pior ainda são aqueles que fazem doutorado por correspondência, uma verdadeira palhaçada. Pessoas que nunca escrevem um livro voltado para a vida acadêmica, como se esse tipo de literatura não fosse importante.
Muitas apostilas de seminários espalhados nesse país, simplesmente são um “cola e copia” de algumas “teologias sistemáticas”. Algumas são verdadeiros plágios, o que se constitui crime. Existem aqueles professores que auto-intitulam como teólogos, mas que nunca produziram teologia, pois só copiam, copiam e copiam. Escolas fantasiosas, máquinas de fazer dinheiro diante de incautos interessados no estudo teológico. Cadê o pensamento desses professores? Não quer dizer que um bom teólogo é aquele que inventa novas verdades, pois para esses a melhor definição seria de herege, mas um teólogo mostrar produção, e de qualidade.

Pesquise, pesquise, pesquise...

Pesquise a faculdade onde você pretende estudar, verifique a grade curricular, o corpo docente, a linha doutrinária. Verifique a indicação dos antigos alunos. Tudo isso antes de perguntar pelo preço. Desconfie sempre de muita facilidade. Nunca faça um bacharel em menos de três anos. Isso é roubada!
Já como alunos, pesquise, pesquise e pesquise! Leia, leia e leia! De nada adianta freqüentar os bancos da faculdade sem disposição para se envolver com um propósito acadêmico. Muitos estudam e depois dos quatro anos de graduação esquecem dos livros. Isso é suicídio acadêmico, seja você um estudante de teologia, medicina, jornalismo, administração de empresas ou qualquer outra graduação.

Pseudo-intelectualidade é fruto de pseudo-espiritualidade

Você certamente já ouviu dezenas e centenas de pregadores citando que na Bíblia encontramos 365 vezes a expressão “não temas”! Até aí tudo bem, mas percebo que muitos estão simplesmente querendo mostrar que detêm um conhecimento novo e interessante, beirando ao ridículo por diversas vezes, pois em tudo querem ser detalhistas e com detalhes desnecessários para uma boa pregação. A necessidade de criar uma boa imagem leva as pessoas a esse tipo de atitude, que em nada edifica, mas leva somente para um orgulho do nada.
Já tive vários professores, uns arrogantes e outros humildes. Entre os arrogantes e humildes percebi uma diferença interessante: os mais orgulhosos eram estudiosos, mas os humildes eram mais estudiosos dos que os outros. O problema nunca é o conhecimento, e sim o pouco conhecimento na cabeça daquele que se acha “o sábio”. Quem muito estuda (verdadeiramente estuda), só pode chegar à conclusão que nada sabe! Lembremos de Sócrates, que diante de proclamação de Delfos, dizendo ser ele o homem mais sábio da Grécia, Sócrates respondeu a delicadeza dizendo: “Só sei, que nada sei”.

Conclusão

O verdadeiro intelectual cristão é um erudito. Homem espiritual e que ama o Reino de Deus. O intelectual verdadeiramente cristão cumpre a Grande Comissão, pois ensina todas as nações o Evangelho de Jesus Cristo. Ora, ensino é tão importante quanto a evangelização. Ganhe um indivíduo e não o ensine; logo, logo, o mesmo estará adorando um falso deus, abraçando uma falsa doutrina e engolindo tudo que oferecem. O fim dele será um falso céu. Portando, valorize os ensinadores, sem eles o Reino de Deus perde!

8 comentários:

zwinglio rodrigues disse...

Gutierres, paz!

"Existem aqueles professores que auto-intitulam como teólogos, mas que nunca produziram teologia, pois só copiam, copiam e copiam. Escolas fantasiosas, máquinas de fazer dinheiro diante de incautos interessados no estudo teológico.
.:
Cadê o pensamento desses professores? Não quer dizer que um bom teólogo é aquele que inventa novas verdades, pois para esses a melhor definição seria de herege, mas um teólogo mostrar produção, e de qualidade."

_____________

Afinal de contas, o que é produzir uma nova teologia visto que quem assim o faz recebe a bela alcunha de herege?

Pelo que pude concluir em seu texto também é que o bom teólogo não é aquele que copia e nem o que produz uma nova teologia é aquele que... que faz o que mesmo?

______________

As muitas letras te fazem delirar!!!

Abraços!!!

O PENSADOR disse...

Faz um bom tempo que não leio na internet um texto onde se mescla profundidade, no tocante a nossa infeliz realidade existencial humana, e a simplicidade em discorrer nosso próprio erro no tocante a formação teológica e acadêmica...

Excelente postagem, ..., gostaria de republicá-la no jornal dominical da igreja onde congrego se não houver problema... Aguardo autorização...

Graça e Paz...

UM GRITO PELA OBRA MISSIONÁRIA disse...

A PAZ DE CRISTO IRMÃO.

CONCORDO COM VOCÊ O FATO DE HAVEREM MUITOS FALSOS DOUTORES. MAS HÁ ALGO DE SE PENSAR: NÃO CULPO TANTO ESSES FALSOS DOUTORES, PRINCIPALMENTE NO MEIO PENTECOSTAL, POIS ELES SÃO FRUTO DA NOSSA PRÓPRIA RELIGIÃO. COMO UM BOM PESQUISADOR VOCÊ SABE MUITO BEM QUE A IGREJA PRIVOU O INTELECTUALISMO TEOLOGICO E ATÉ SECULAR ALEGANGO QUE O CONHECIMENTO DESVIAVAM AS PESSOAS DO VERDADEIRO EVANGELHO;USAVAM ATÉ UM VERSICULO E O CITAVAM SEM CONHE-LO COM PROFUNDIDADE, DIZIAM: A LETRA MATA, MAS O ESPIRITO VIVIFICA, COMETENDO UMA GAFE NA HERMENÊUTICA, SEM SABER QUE O VERSICULO NO SEU CONTEXTO HISTORICO E TEOLOGICO FALAVA DA LEI. NO MOMENTO EM QUE ESTOU POSTANDO ESSE COMENTÁRIO, ME VEIO UMA PERGUNTA: O QUE FIZERAM COM OS ENSINAMENTOS DE GUNAVINGRE, PELO QUE CONHEÇO SOBRE ELE, ERAM UM BOM TEOLOGO? POR QUE NÃO DEU CONTINUIDADE DESDE O PRINCIPIO? PRIVARAM, HOJE AS MAIORES GAFES TEOLOGICA E HERMENEUTICA ACONTESSE NO MEIO PENTECOSTAL. ALGUEM PODE ME PERGUNTAR: AH, VOCÊ ESTÁ ENGANADO, HOJE TEMOS FACULDADE, INSTITUTO, TEOLOGIGO, EXTENSÃO PARA FACILITAR O APRENDIZADO, EU TE DIGO É TARDE, SE ISSO FOSSE FEITO NO INICIO, AO INVES DE ESTÁ FORMULANDO QUESTÕES PARA COMBATER HERESIAS, TERIAMOS MAS TEMPO PARA DEDICAR AO DISCIPULADO, AO EVANGELISMO, A OBRA MISSIONARIA, MAS NÃO, QUASE TODA OBRA QUE LEMOS ALGUEM TEM QUE SE DEFENDER. OUTRO SIM! RATIFICANDO GUTIERRES O QUE VOCÊ DISSE SOBRE BACHAREL E DOUTORADO POR CORRESPONDENCIA, A IGREJA NO GERAL NÃO DEVIA RECONHECER ESSES TITULOS CHAMADO "ACADEMICOS" NÃO VAMOS SER IPOCRITAS, NEM NO MERCADO SECULAR ESSES CURRICULOS TEM VALOR. E AO RECEBER ALGUEM JÁ FORMADO VINDO DE OUTRA IGREJA, A DIREÇÃO DEVERIA PESQUISAR AONDE ESSE CAMARADA ESTUDOU, QUAL A SUA LINHA DE PENSAMENTO TEOLOGICO. POR QUE DEPOIS DE ENRAIZADO SÓ VAI DAR TRABALHO.

Cristiano Santana disse...

É engraçado alguém afirmar que é doutor em teologia, mas nunca defendeu uma dissertação ou tese. O pior ainda são aqueles que fazem doutorado por correspondência, uma verdadeira palhaçada. Pessoas que nunca escrevem um livro voltado para a vida acadêmica, como se esse tipo de literatura não fosse importante.

Para se escrever uma tese é preciso ter lido centenas de livros, sendo que tal tarefa exige uma verdadeira disciplina, fruto de uma vocação que nasce de uma verdadeira sede de conhecimento, vontade de ter uma cosmovisão o mais abrangente possível. Quem escreve uma tese ou um livro deve percorrer um longo itinérario literário antes e atualmente não são muitos que estão nessa posição.

Muitas apostilas de seminários espalhados nesse país, simplesmente são um “cola e copia” de algumas “teologias sistemáticas.

Quando pego as apostilas vendidas por esses "conferencistas internacionais" que pregam atualmente em nossas igrejas, realmente sinto vontade rir e chorar ao mesmo tempo. Como eles tem coragem de apresentar materiais tão pobres? Alguma apostilas, além de ter um conteúdo superficial, ainda vem horrivelmente "xerocadas". Deus tenha misericórdia.

Cadê o pensamento desses professores? Não quer dizer que um bom teólogo é aquele que inventa novas verdades, pois para esses a melhor definição seria de herege, mas um teólogo mostrar produção, e de qualidade.

Houve um período, desde a reforma até meados do século XIX, no qual imperou a chamada teologia escolástica, quando predominaram os sistemas dogmáticos, completamente fechados e que permitiam pouca criatividade aos teólogos. Quem se atrevia a fugir dos limites da chamada ortodoxia era automaticamente taxado de herege.Após esse períogo porém surgiram teólogos brilhantes como Emil Brunner, Scheilermarcher, Paul Tillich, Rufolf Bultmann, karl Barth, Richtl, Kierkegaard e outros. Sabemos que há pontos negativos e positivos em suas teologias, porém, o mais importante é saber que eles tiveram a coragem de repensar dogmas teológicos, de entender o mundo mais criticamente.

Há muito material para produzir no campo teológico, porém temos um problema. Muitos teólogos atualmente são patrocinados por poderososos ministérios e, por causa disso, eles não tem coragem de publicar tudo que pensam, para não correrem o risco de perder o sustento que recebem. Oro a Deus que Ele levante teólogos independentes que possam falar tudo o que o Espírito Santo quer sem terem medo de sofrerem represálias. Há muito o que se falar, mas aqueles que são dependentes do alto escalão do poder eclesiásticos não tem coragem de dizer.

Nunca faça um bacharel em menos de três anos. Isso é roubada!

Eu nunca fiz teologia, porém me considero um teólogo, primeiro por que participo da Escola Bíblica Dominical há quase 20 anos, segundo porque já li muito na vida, graças a Deus. Já pensei em comprar um desses currículos de doutorado pela internet, mas pra que? Se eu for fazer teologia, quero procurar uma entidade de prestígio nas quais hajam aulas presenciais, isto é, aulas nas quais existam professores reais que possam interagir com os alunos e possam sempre transmitir a importância da humildade.

O problema nunca é o conhecimento, e sim o pouco conhecimento na cabeça daquele que se acha “o sábio”.

Interessante que já tentei conversar pessoalmente com alguns desses homens que se fazerm se "sábios", mas, invariavelmente, tenhos decepções. Basta gastar alguns minutos de conversa que logo a capa desaparece e o que passamos a contemplar é um ignorante metido a besta, pensando que sabe alguma coisa só porque leu uns cinco livrinhos de Benny Hinn.

O verdadeiro intelectual, é aquele que lê pelo simples prazer de conhecer, pois nasceu para construir uma cosmovisão crítica. O verdadeiro intelectual não acumular conhecimento para ostentar sabedoria, mas sim para se certificar de uma simples desconfiança: quantos mais aprendemos mais conscientes ficamos de nossa ignorância, pois o conhecimento humano, por mais que se desenvolva nunca atinge o Absoluto, o Inefável, o Infinito, que é Deus.

Paz do Senhor

Cristiano Santana
http://cristisantana.blogspot.com

Daladier Lima disse...

Eu tenho abordado este assunto no meu blog. Ainda tem o problema dos alunos sem base teórica alguma. No meu tempo de seminário havia muitos alunos que não queriam saber de grego e hebraico, matérias básicas para uma boa exegese. É por isso que vivem replicando histórias como aquela: agapê é o amor de Deus.

Faço uma ressalva respeitosa à necessidade apontada pelo irmão Cristiano das aulas presenciais. Temos que nos adequar ao conteúdo do EAD, o que não podemos é abrir mão da qualidade. A presença do professor para muitas matérias de um seminário é irrelevante.

mateus disse...

MAADOS IRMÃO GUTIERES
esta maravilhoso te posta e como está, porem queria desafiar a turma que le este blog são muitos e como são.

queria perguntar para a turma deste maravilhoso blog
qual a diferneça na grade teologica da fatebom para com a faetel

da faetel para com a faetad
da faetad para com a fatebom

e tem uma outra faculdade teologica que me parece que pertencem as assembléia de DEUS de um campo daquele estado
trata-se da faculdade teologica e cultura da bahia
alguem conhece esta faculdades teologica
quem são os teologos que estão ativos nela.
lecionando

queria dizer que não tenho nada contra o ensino teologico mais queria deizer que as ASSEMBLÉIA DE D EUS ESTÁ MUITO ATRASADA NOS ESTUDOS TEOLOGICOS.
A MADUREIRA ENTÃO PARECE QUE PAROU NO TEMPO
BISPO BISPO MANOEL FERREIRA ACORDA ESTÁ NA HORA DE SER MAIS AGIL.
SER VITALICIO NÃO É FICAR SENTADO SÓ NÃO E FICAR APENAS NA MODERAÇÃO POLITICA. VAMOS PRODUZIR ALGO
CHEGA DE ANDAR PARA TRÁS CHEGA DE SER O ULTIMO. CHEGA CHEGA.
OUTRA COISA
A CAMPOS DAS ASSEMBLÉIA DE DEUS QUE QUEM PODE ESTUDAR TEOLOGIA É SO OS FILHOS DOS LIDERES DONOS DA IGREJA E DO CAMPO.

AS VEZES ACHO MELHOR SURGIR UMA OUTRA CONVENÇÃO QUE ESTEJA MAIS LIGADA COM A BIBLIA E COM A ATUALIZAÇÃO TEOLOGICA.

MATEUS

Gutierres Siqueira disse...

Obrigado pela participação de cada irmão.

Ao Zwinglio,

Produzir teologia é refletir com as velhas verdades (ortodoxia) dentro dos novos desafios eclesiásticos, sociológicos, filosóficos e culturais.

Vitor Hugo da Silva - Joinville, SC disse...

Gutierres!

Devemos ter muito cuidado quando mencionamos algo sobre a Verdade. Principalmente quando se trata de ortodoxia. Pois, a ortodoxia matou, mata, e matará muit gente na fogueira de sua inquisição, sem levar em consideração a vida! Existem verdade absolutas sim! Porém, não coloque nome a estas verdade - como sendo ortodoxia - a orotodoxia não traz a verdade absoluta!

Vitor Hugo