terça-feira, 28 de abril de 2009

As profecias são para os cultos!

Nos últimos anos o sagrado tem dado lugar ao sacrilégio. Não há pudor, respeito e temor pelo que é santo. Diante desse contexto, no próprio meio pentecostal a banalização dos dons espirituais espanta qualquer humano com bom senso. Os abusos acontecem principalmente com “línguas”, curas e profecias.

Lendo atentamente os capítulos 12, 13 e 14 da primeira epístola de Paulo aos Coríntios, fica bem claro que a profecia, como um dom espiritual, é para a edificação congregacional. Portanto, espanta com os “profetas” são abundantes em programas de rádio e televisão, assim como nos montes dos gravetos de fogo!

Por que ouvir profecias nesses lugares? Ora, a profecia não é da vontade humana e não deveria ser buscada como os místicos que correm atrás de videntes. Os pentecostais estão se assemelhando aos atordoados espiritualistas que amam adivinhar o futuro? Isso é perigosa e mostra uma tremenda imaturidade espiritual.

Profecia é para o ambiente congregacional, para edificação, encorajamento e consolação daqueles que juntos reúnem-se para cultuar a Deus. Os “profetas” de rádio e montes, ou aqueles que fazem até turnê de profecias pelas casas dos irmãos, são amigos da confusão e da falsidade. Profecias são para os cultos!

25 comentários:

Lucas Marin disse...

Cautela...

O Senhor fala conforme a sua vontade...

1 Coríntios 14
3 Mas o que profetiza fala aos homens para edificação, exortação e consolação.
19 Todavia eu antes quero falar na igreja cinco palavras na minha própria inteligência, para que possa também instruir os outros, do que dez mil palavras em língua desconhecida.

É claro que o Senhor sempre tem falado em meio aos irmãos, e na maioria das vezes no templo, na Casa de Oração, a Casa de Deus;
Mas falar que Deus só fala usando profetas dentro de sua Casa é uma dose grande de presunção e limitação do agir de Deus, até porque particularmente não vi esse tipo de restrição na Palavra de Deus;
Mas se houver algum pricípio da Palavra de Deus que aponta para tal fato, eu gostaria de conhecê-lo!

Vejo que Deus tem usado irmãos para pregar o Evangelho, muitas vezes fora do templo!

Leia o artigo do pastor Ciro:
http://cirozibordi.blogspot.com/2009/04/eleicoes-cgadb-vamos-mudar-de-assunto.html

Creio ter sido o Espírito Santo de Deus o gerador da mensagem contada na história; Foi dentro de um carro;

É claro que é mais sensato alertar a todos para o uso constante da cautela e a sensibilidade diante do Espírito Santo, para que haja bom julgamento de toda palavra dita ser de Deus... Se houver dúvida, Deus é poderoso para esclarecer, nem que a prova seja o tempo e, até, um longo tempo!

Deus fala da maneira que lhe apráz e onde lhe apráz, mas para isso não deixa de ser Maravilhoso Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Principe da Paz, Perfeito, Santo, Justo Juíz, Misericordioso (mais muitos outros atributos) e cumprir a consolação e/ou, edificação e/ou, exortação; Pois sua vontade é perfeita!

Que Deus possa nos dar discernimento a cada dia, para que não julguemos segundo a carne ou a aparência, mas julguemos segundo sua Reta Justiça que nos é dada em nossos dias através do Santo Consolador, que deve habitar em nós!

Perdoa-me em qualquer falha, mas que a glória seja dada a Cristo e todo saber e todo aprender extraído aqui seja feito nEle!

Gutierres Siqueira disse...

Caro Lucas, a paz!

Não quis dizer que profecias acontecem somente dentro de templos, mas com certeza somente em ambiente de culto, que, é claro, pode normalmente acontecer em uma casa.
Estranho essas profecias radiofônicas, que só falam em bênçãos e vitórias, que sempre trazem confusão...

Roberto Donizeti Soares disse...

Vígilias em montes ou qualquer outro tipo de reunião de oração já não é um "ambiente de culto"?

Gutierres Siqueira disse...

Roberto, a paz!

Se a reunião é só de oração, então não é culto. Na maioria dos ditos cultos de montes, na verdade não acontece cultos, pois o que existe é um misticismo em torno de gravetos de fogo!

Paulo Adriano Rocha disse...

Gutierrez, eu até posso pensar em aceitar a profecia fora do culto, pois, pelo menos, é em português. Mas imagina o povo falando em línguas estranhas nessas rádios ou certas coisas que eles por aí? Eu acho terrível! Mesmo porque, falando sério, com a Tv mostrando certas reuniões místicas de outras religiões por aí, os incrédulos vão pensar que a manifestação do Espírito Santo é igual àquelas que eles veem na TV.

Agora, de certa forma, discordo um pouco com você em relação a isso. Eu acho que a profecia (e as línguas) deve ser unicamente para uma reunião de crentes. Qualquer lugar onde haja incrédulos, fora da igreja, deve-se evitar isso para não causar escândalo. Mas, no caso de uma visita de um grupo de irmãos a uma casa de alguém necessitado ou enfermo, eu acho até normal que isso ocorra.

Já nos casos dessas reuniões nos montes, aí já é outra coisa, porque o povo não vai realmente pra cultuar, né? Eles vão exclusivamente pra "profetizar", aí é outra coisa...

Paz!

O PENSADOR disse...

Paz!
Não existe algo mais sério do que profecia bíblica.Tanto que nos é interessante lembrar que todas as vezes que alguém profetizava alguma coisa, ela ocorria! Logo, profecia não é um alerta! É uma declaração clara do que ocorrerá e independe do que venhamos a fazer.

Exatamente por isso que julgo imprescindíveis a presença delas nas pregações. São elas que reconhecem o Cristo, são elas que afirmam seu retorno, são elas que confirmam o estabelecimento do reino, são elas que declaram o destino eterno de todas as almas. Sendo assim, são elas que norteiam e balisam o caminho dos cristãos aquecendo os corações mais cansados e fadigados ao trazer a memória aquilo que nos trás esperança...

As profecias bíblicas, são elas que diferem o Cristianismo dos demais livros alegadamente religiosos e confirmam o verdadeiro Deus...

zwinglio disse...

Gutierres, paz!!

Culto a Deus é um estilo de vida... é o viver a vida de Cristo... assim compreendo... logo, se o ajuntamento é de oração, e a oração´deve ser um elemento presente ao estilo de vida do crente [orai sem cessar], para mim é mais do que correto dizer que uma reunião de oração é um culto...

Seu pensamento é estanque...

Lucas Marin disse...

Ah sim!
Entendi...rsrs

Profecias de "impacto"!

A Palavra do Senhor pode causar impacto... Mas o impacto pode ser um consequência e não deve ser o objetivo da profecia!

Mas no caso do irmão pastor Rui Raiol eu estou adotando a cautela... não tenho o porque de dar tanta ênfase... Deus irá providenciar esclarecimento... sabe quando pessoas vítimas de uma epidemia tem de ficar em quarentena? assim eu digo sobre a profecia diante de Deus!

Fica na Paz do Senhor!

Tradicionalista disse...

Sabe como resolve isso? Parando com essa história de que existe dom de profecia nos dias de hoje. Tudo o que tinha que ser profetizado já foi e está registrado nas Escrituras. Assim, fica mais fácil separar o joio do trigo, pois toda e qualquer "profecia" já se sabe que não vem de Deus.

Lucas Marin disse...

[ironic]Isso mesmo... deixe o Espírito Santo bem trancado dentro do teu coração...

1 Tessalonicenses capítulo 5
16 ¶ Regozijai-vos sempre.
17 Orai sem cessar.
18 Em tudo dai graças, porque esta é a vontade de Deus em Cristo Jesus para convosco.
19 Não extingais o Espírito.
20 Não desprezeis as profecias.
21 Examinai tudo. Retende o bem.
22 Abstende-vos de toda aparência do mal.


Que versículos são esses? Isso não vale mais nada![ironic/]

Hebreus 13:8 Jesus Cristo é o mesmo ontem, e hoje, e eternamente.

na continuação...versículo 9:

"Não vos deixeis levar em redor por doutrinas várias e estranhas, porque bom é que o coração se fortifique com graça e não com manjares, que de nada aproveitaram aos que a eles se entregaram."

Resolve a nossa situação...

A Paz do Senhor Jesus Cristo esteja convosco!

Anônimo disse...

Profecia pode aconteçer em qualquer ambiente, mesmo fora de um "culto" ou uma reunião de oração. Você pode ser usado por Deus para profetizar tomando sanduiche no MacDonalds com seus amigos.
Como diz uns dos irmãos em um comentário anterior: culto é um estilo de vida (Romanos 12:1-2).
Ao irmão "Tradicionalista" só posso dizer, que faça uma exegese mais séria sobre a questão da validade dos dons espirituais para os nossos dias. Reconheço que certos abusos em relação aos dons podem nos seduzir a posição cessacionista. Mas fico com a Biblia.
Um grande abraço,
Matias

Gutierres Siqueira disse...

Caro "tradicionalista"

Não jogue o bêbe fora por causa da água suja!

Tradicionalista disse...

A todos que me criticaram, faço a seguinte questão: para que serve uma profecia HOJE, se já temos todas as profecias que precisamos saber registradas nas Escrituras?

Se existe algo que Deus ainda precise dizer ao homem por meio de profecia, então tenho que assumir que o cânon sagrado não está encerrado. Questão de lógica.

Quanto ao amigo anônimo (nem teve a pachorra de se identificar), tenho a dizer que sou sim cessacionista. O abuso dos dons espirituais no meio evangélico só reforça o raciocínio cessacionista.

Anônimo disse...

Tradicionalista eu sou o anonimo e me identifiquei no final do meu comentário. Chamo-me Matias. E você? Como vc se chama?
Mas assim como vc tem lido o meu comentário, não vendo que coloquei o meu nome nele, e deve ter lido os comentários dos outros, você deve estar lendo a Biblia.
Veja situações como o dom de profecias é exercido no NT e verá que não tem nada a ver com canon das escrituras (i.e. profecia não é doutrina revelada ou doutrina dos apóstolos). Estude o canon sagrado e verá que profecia é um dom válido para nossos dias. E por isto os escritores biblicos dão diretrizes sobre como proceder com este dom. Aliás, os textos mostram que a profecia era praticada por pessoas que não tinham autoridade apostolica. Apenas os apostolos tinha autoridade para a elaboração do canon biblico, mas o dom de profecias podia ser praticado pelo cristão comum.
Aliás, eu tambêm sou de uma igreja tradicional e reformada. Mas minha consciência está amarrada a Palavra de Deus. Ela está acima de todas as tradições eclesiásticas!
Um grande abraço,
Matias (-> meu nome)

Gutierres Siqueira disse...

Caro "Tradicionalista", além do ótimo comentário do irmão Matias, quero acrescentar:

Nenhum teólogo pentecostal sensato e sério acredita em novas revelações com o cunho de construir verdades. A profecia, para a teologia pentecostal, é uma palavra espontânea com o intuito de edificar, exortar e consolar a igreja em comunhão. É um meio que Deus fala a igreja, mas que está sujeito à avaliação e julgamento, assim como a homilia. A diferença entre pregação e profecia é a espontaneidade desse dom, por ser sobrenatural e o fato da pregação ser previamente preparada. A profecia não é infalível e não poder acrescentar nada as Escrituras, nem contradizê-las. A profecia deve passar pelo crivo das Escrituras, assim como uma prédica dominical.
Portanto, para um pentecostal que realmente aceita a genuína doutrina do pentecostalismo clássico, o principio de “Somente as Escrituras” fazem todo sentido e lógica.

Lucas Marin disse...

Querido irmão Tradicionalista...
Como você acredita ser o forte agir de um Poderoso Deus Vivo, que inclusive tem seu Filho nomeado de Deus Forte, entre outros nomes??
Resumindo: Como é o agir de Deus em nossos dias?

Tradicionalista disse...

Nossa, quantos comentários... Vamos por partes...

-> Caro Anônimo Matias: perdão por não ter percebido seu nome. Penso eu que já que este blog tem espaço para que o subscritor de cada post ponha o seu nome nos campos específicos, só colocaria "anônimo" quem se aproveita do anonimato da internet para ficar incólume a qualquer besteira que eventualmente profira. No particular, tenho a dizer que estudo sim o cânon sagrado e é justamente por fazê-lo que cheguei à conclusão que sou cessacionista (e é impressionante como os seus comentários e os dos outros reforçam a tese do cessacionismo). Ao que me parece, não fui claro em minha exposição. Profecia nada mais é do que uma mensagem direta de Deus concernente a eventos que irão acontecer. É neste sentido que profecia é tão citada no NT, justamente pq, naquele período, o cânon ainda não estava encerrado, portanto, poderiam haver profecias como vc mesmo colocou. Após o encerramento do cânon, não existe NENHUM (repito, NENHUM) registro na literatura cristã que demonstre a continuação deste dom nas igrejas. Os Pais da Igreja no século II NUNCA falaram nada sobre o assunto. Teólogos sérios durante 1900 anos NUNCA falaram nada sobre o assunto. Lutero, Calvino, Spurgeon, Lewis, NUNCA falaram nada sobre o assunto. Teria o Espírito Santo se calado durante todo este tempo e só retornado há pouco mais de 100 anos com os pentecostais?

-> Caro Gutierrez: seu post só ratifica a tese cessacionista. Se a profecia de acordo com o pensamento pentecostal é isso que vc falou, então vcs são cessacionistas de certa forma, pois a profecia demonstrada no NT e registrada nas Escrituras é mais do que meramente uma "palavra expontânea no intuito de edificar, exortar e consolar a igreja". E mais: se a "profecia" dos dias de hoje não é infalível, nem de profecia pode ser chamada pq uma das características que fazem da profecia uma profecia é ela ser infalível e, portanto, cumprir-se sublimamente dentro do que foi profetizado. No mais, a questão da diferença entre a "profecia" e a pregação não explica muita coisa, já que a pregação, mesmo previamente preparada, pode ser expontânea e conter momentos improvisados pelo pregador. Qualquer um que estudou homilética sabe disso.

-> Caro Lucas: Deus opera hoje por meio de seus servos e a arma mais poderosa de um servo de Deus é a sua ORAÇÃO e não dons de cura, dons disso, dons daquilo. Através da oração, posso obter a cura de um parente ou conhecido; através da oração, posso exorcisar uma pessoa possuída; através da oração posso edificar a igreja convocando seus membros a uma conduta constante de arrependimento; pela oração consigo ter a sabedoria necessária para ensinar e evangelizar; enfim... quer que eu continue?

Lucas Marin disse...

Sim, não há como esquecer da oração... mas o capítulo 5 da primeira carta a Tessalonicenses, que já usei um trecho, não há só admoestações a respeito da oração, mas sobre diversas outras admoestações, inclusive a respeito do agir do Espírito Santo!

O trecho que destaquei foi:

1 Tessalonicensses cap. 5
16 ¶ Regozijai-vos sempre.
17 Orai sem cessar.
18 Em tudo dai graças, porque esta é a vontade de Deus em Cristo Jesus para convosco.
19 Não extingais o Espírito.
20 Não desprezeis as profecias.
21 Examinai tudo. Retende o bem.
22 Abstende-vos de toda aparência do mal.

Dentre todos os conselhos que Paulo deixava pra Igreja de Tessalônica, exatamente o que teve de ser descartado, na opinião de alguns que se dizem "cessassionistas", foi:
"Não desprezeis as profecias."


Pois, supostamente, isso deixou de existir... mas o Jesus não é o mesmo?
Por que os dons do Espírito Santo deixariam de existir? Em que momento isso ocorreu?

Você já pensou que talvez os "grandes teólogos" não tenham falado da ação dos dons do Espírito Santo porque prudentemente não falariam de algo que não conheciam bem?


O mais dificil é que, com tudo isso, não temos mais a totalidade do cumprimento de mais um conselho:
"Não extingais o Espírito."

Mas, ao menos, diante de Deus e sua Palavra:
"Examinai tudo. Retende o bem."

Tradicionalista disse...

Lucas, já ficou claro pra mim que vc analisa os textos bíblicos BEM fora de seu contexto, o que é atitude de membro de seita, não de um cristão...

Senão vejamos... Vc sabe pq Paulo escreveu ambas as cartas à igreja de Tessalônica? Tendo em vista as suas respostas, tenho pra mim que vc NÃO sabe e saber o contexto dos textos bíblicos, para quem eles foram escritos, por que foram escritos, com que objetivo foram escritos, é FUNDAMENTAL para se compreender o que o escritor estava dizendo ali e como podemos aplicar aquilo no nosso dia a dia, sob pena de introduzirmos pensamentos e condutas totalmente fora das Escrituras. Ou na sua igreja as mulheres não podem falar e só usam véu?

Sem querer entrar no mérito de qual era o contexto de 1 Tessalonicenses (até pq este espaço não é sala de seminário), vamos analisar apenas o versículo que fala "não desprezeis as profecias". De que profecias Paulo está falando? No aspecto imediato, ele está falando de uma profecia que fez no capítulo anterior (penso que vc sabe qual é), para explicar aos tessalonicenses o destino daqueles que aceitaram a Cristo. Daí este versículo, para acalmá-los, pedindo a eles que não desprezassem as profecias que ele, Paulo, tinha dito, não agir com aquela postura "hhmmmm... será que ele falou sério ali? arrebatamento? será que é isso mesmo?" É esta a conduta que Paulo suplica para que não exista, pois incredulidade é pecado e causa de "extinção" do Espírito. Percebeu agora o sentido do texto que vc, equivocadamente, colocou para refutar o meu ponto?

No campo mediatista, Paulo poderia estar se referindo não somente à profecia dita no capítulo anterior como também às outras profecias que viessem de outros apóstolos e chegassem à eles, tessalonicenses. E isso é muito claro, pois naquela época, o dom de profecia ainda operava, era necessário, pois o cânon sagrado ainda não estava encerrado quando Paulo escreveu suas epístolas.

Portanto, não distorça mais o que eu disse. Não estupre as doutrinas bíblicas para reforçar o meu ponto. Vejo que você é um rapaz interessado, salvo, regenerado, mas sofre a consequência por, talvez, não conhecer a fundo o assunto sobre o qual estamos versando. É patente isto, pois em momento algum eu disse que TODOS os dons do Espírito deixaram de existir, apenas alguns, mais sobrenaturais, podemos dizer, pois naquela época era necessário que existissem para suprir a demanda hoje preenchida pelas Escrituras, completas, à nossa disposição. Deixaram de operar quando o cânon foi encerrado, com Apocalipse. Depois disto, vc verá que em nenhuma parte da literatura cristã são citados esses dons. Existem muitos outros dons relatados nas Escrituras (ensino, pastorado, serviço, consolo, etc.) que ainda estão ativos e são eles que nos auxiliam na edificação da igreja nos dias de hoje.

Quanto aos téologos, claro... por 1800 anos não houve UM teólogo sério, crente, compromissado com a verdade das Escrituras, que conhecesse bem pneumatologia para falar sobre os dons do Espírito Santo... claro, claro... Papai Noel existe...

Lucas Marin disse...

Partindo da mesma lógica, o Velho Testamento só se refere a Jesus quando cita o Messias que haveria de vir!
A Palavra de Deus é rica e eficaz!

Poderia não estar aqui falando o que falo se eu não tivesse passado por experiências genuínas do Espírito Santo, advindas da Palavra de Deus!
Poderia antes eu duvidar de Deus e que Ele é o mesmo e continua a operar poderosamente, diante de tanta iniquidade eu poderia acreditar que Deus não usa mais servos como dantes, mas eu pude sentir seu forte agir em minha vida! Pude presenciar a Palavra de Deus agindo da mesma maneira em minha vida!

Bem Deus poderia avisar que logo depois da revelação de Apocalipse cessariam todos os dons, mas isso não foi avisado... se eu vivesse no século XIX eu nem sei como justificaria isso, pois sequer sabia o motivo dessa frieza (como teria fechado Deus o céu de tal maneira?)... Mas Deus não avisou nada pois, ainda nos nossos dias continuaria a derramar do seu Espírito Santo poderosamente sobre seus servos!

Mas, diante do que você fala, por que então deixaram tantos trechos das epístolas paulinas que fazem questão de ensinar sobre os dons espirituais se ele não houvessem de prosseguir?
Alguns ainda pervertem o caminho reto e o fazem por escândalo para nossos próprios irmãos, mas outros nada fazem e ainda assim irmãos se escandalizam!
Não é pois o mesmo Deus que servimos? O que dá de alimento sua Palavra a cada manhã para que nos fortifiquemos nEle?
Se acreditas no poder da oração, prossigas, é um ótimo caminho diante de Deus ao qual devemos seguir!
Mas não é prudente falar das coisas que não conhece, e que sequer contradiz a Bíblia!

Se uns pregam falsos evangelhos, acaso o verdadeiro fica invalidado? De maneira alguma;
Da mesma forma, se alguns se apoderam de falsos dons, de maneira nenhuma os verdadeiros são falsos!

Tenho também receio de doutrinas estranhas, mas saiba que tudo que provém do Senhor não possui dolo, a não ser o que muitas vezes é imposto por homens!

Sigamos a Palavra de Deus, Caminho Vivo e eficaz instituído por Cristo, o "Homem" sobre quem disse João Batista que batizaria com Espírito Santo e com fogo!

E, pra encerrar:

Mateus 28
17 E, quando o viram, o adoraram; mas alguns duvidaram.
18 E, chegando-se Jesus, falou-lhes, dizendo: É-me dado todo o poder no céu e na terra.
19 Portanto, ide, ensinai todas as nações, batizando-as em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo;
20 ensinando-as a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado; e eis que eu estou convosco todos os dias, até à consumação dos séculos. Amém!

Reafirmo:
Hebreus 13:8 Jesus Cristo é o mesmo ontem, e hoje, e eternamente.

Nada impede Jesus Cristo de renovar sua Igreja, a respeito do novo que foi concedido no dia de pentecostes! Não acharás erro na Palavra de Deus que condene novos derramamentos do Espírito Santo e concedência de dons genuínos do Espírito Santo!

Lucas Marin disse...

A Paz do Senhor aos que estão por aqui!

Estive novamente pensando no perigo do cessassionismo! Não nele próprio, pois ele em si é uma "defesa" de alguns que temem se desviar dos caminhos de Cristo, como se corressem perigo os genuínos pentecostais!
Mas o perigo está no seguinte: e se de repente alguém, diante da grande iniquidade do mundo e das igrejas ditas "evangélicas", resolver dizer , baseado também nos cessassionistas, que o pecado também cessou com o encerramento do canôn bíblico?

Estava agora de manhã vendo o programa da IPB, e eles admoestaram também a respeito dos dons espirituais, falando que, por exemplo, são para auxílio na pregação do Evangelho e fazem que sejamos mais servos, servindo também aos nossos próximos com o que Deus tem nos dado, para maior glória de Cristo;
A IPB é uma Igreja Tradicional?

A Palavra de Deus nunca poderá ser pregada com respeito a passagens que tratam de dons espirituais porque eles cessaram?

Sei que por certo tempo, houve mesmo um cessasionismo, que não entendo os motivos, mas a Palavra de Deus permanece e é a mesma! Jesus ainda batiza com o Espírito Santo e com fogo!

Fiquem na Paz de Cristo!

Tradicionalista disse...

Prezado irmão Lucas...

Vc falou, falou, falou e não falou nada... Pior, distorceu o que eu disse (de novo) e, para tentar refutar minha argumentação, sugeriu hipóteses absurdas, como essa de que "o pecado teria cessado com o encerramento do cânon", assunto totalmente estranho ao que está sendo discutido. Isso sem mencionar o cheiro de texto copiado de algum outro lugar, dada a rebustez do vernáculo utilizado, ausente nos seus outros posts.

No particular, você mesmo sabota a sua argumentação ao se fazer como testemunho de sua própria retórica. Vc já ouviu falar de curas espíritas? Ousaria dizer que as pessoas que testemunham acerca delas estão mentindo? Pois é o mesmo caso com as suas "experiências genuínas do Espírito Santo". Sim, elas são genuínas, pois creio que de fato ocorreram. Mas elas são do Espírito Santo? Eu creio nos testemunhos das curas espíritas, elas de fato ocorreram, mas será que elas vieram de Deus? É claro que não. Sabendo portanto que as hostes malignas são capazes de produzir maravilhas como a cura de enfermidades, vc já parou pra analisar e, como os bereianos, verificar se as coisas são de fato assim? Ou por medo de perder a salvação ao sugerir um lapso de incredulidade vc sequer submeteu suas experiências a um exame mais crítico?

Que fique bem claro que não estou aqui julgando a autoria e autenticidade de suas experiências. Estou apenas tentando fazer você PENSAR sobre o que você viveu.

Ainda que assim não fosse, a própria argumentação pentecostal a favor da contemporaneidade dos dons carismáticos do ES possui uma falácia lógica, exposta pelo irmão Gutierrez. A "profecia" dos dias de hoje não é igual à profecia dos tempos apostólicos, pois esta é infalível e aquela é sujeita a erro, o que anula tudo! Se uma profecia se caracteriza por sua infalibilidade, então uma "profecia" que é falível simplesmente não é profecia, é só um desejo manifesto pelo coração daquele que profere e que vcs, sabe-se lá porquê, deram o nome de "profecia"...

Certa vez, li um artigo que dizia, de forma bem resumida, que NENHUM teólogo pentecostal sério crê que os dons carismáticos de hoje são IGUAIS aos dos tempos apostólicos. Porém, mesmo não havendo semelhança, insistem em colocar as mesmas terminologias para os dons contemporâneos. Para quê? Qual a fundamentação bíblica para tanto? E não é só! Tal confissão escancara que vocês são cessacionistas não assumidos pois admitem que os dons de hoje não são iguais aos dons da igreja primitiva do primeiro século! E vendo tanto o Gutierrez como você ratificarem isso só me deixa mais convicto de minha posição cessacionista. Quem será que não conhece do que está falando aqui?

Lucas Marin disse...

Jesus Cristo é o mesmo! E continua a operar da mesma maneira...

Você tinha citado que o uso de um versículo isolado é comum entre seitas... Mas o uso isolado de um versículo isolado só é tendencioso à heresia se distorcido e contradizente com o restante das Escrituras Sagradas!

E qual é a base que encontra na Palavra de Deus para o cessassionismo? Qual a base na Palavra de Deus para afirmar o erro dos pentecostais?

Eu digo que, sim, a manifestação do Espírito Santo é a mesma!

Desculpe se por acaso eu distorci sua fala, realmente não foi minha intenção! Minha intenção é mostrar que a Palavra de Deus ainda é a mesma, e seu agir ainda continua com as mesmas características!
Aliás, a oração é o mesmo caminho pelo qual os crentes podem ser cheios do Espírito Santo e receberem os MESMOS DONS presentes na igreja primitiva!

Se os meus textos "parecem" não ser meus, não é o primeiro que me fala isso... mas realmente, quando uso trechos que não escrevi, costumo citar o autor ou a fonte...

Talvez a influência da Palavra de Deus seja muita em meus textos, é o que prefiro, para que as minhas palavras realmente não sejam minhas, mas as Palavras do Senhor, porque sei, que se usar de minha própria sabedoria, estarei sujeito a falhar como homem, mas se usar da sabedoria de Deus, sei que essa verdade estará firme e não se abalará!

Da mesma forma, vejo que, por mais que os homens fizeram cessar o agir do Espírito Santo, o Espírito Santo não deixou de ser o mesmo e, por graça de Deus, temos de volta o agir maior do Espírito Santo!

Não vejo razão na Palavra de Deus de que os dons espirituais cessariam para sempre!

Os espíritos estranhos existiam desde os tempos apostólicos, mas o agir do Espírito Santo é sempre puro, reto e perfeito, e os propósitos de Deus sempre serão também perfeitos!

Fica na Paz do Senhor! Mas continue orando, falar com Cristo sempre será bom!

Nathália Loureiro disse...

Lucas Marin...

A verdade é que a palavra de Deus diz "o verbo se fez carne e habitou entre nós" a palavra de Deus juntamente com o Espírito santo se torna vida... E para quem lê os comentários de vcs podemos sentir ao ler onde a verdade está... e não se preocupe em mostrar a verdade, pois para quem se despoja de todo orgulho e religiosidade com sua mente renovada na palavra, conhece a verdade e a segue... Suas palavras são vivas e trasmitem vida porque elas estão fundamentada na verdade... A palavra de Deus é a verdade.. E enxergar a sua glória é para poucos, pois quando estamos cheio do Espírito Santo e cheios de fogo do alto, profetizando, falando em línguas estranhas, contemplamos a sua glória e entendemos que há mais de Deus para nós!!

Fica na paz..

Nathália Loureiro

Lucas Marin disse...

Realmente, descobri que só o Espírito Santo, nesse caso, é quem convence!

E se em parte Ele é rejeitado, como convencerá!

Que o amor de Deus possa nos encher a cada dia mais!