domingo, 12 de abril de 2009

Censura e Coronelismo

OBS: Caros leitores. Sinceramente não estava disposto a escrever mais uma vez sobre as Eleições da CGADB. Um assunto cansativo e improdutivo, que já me deu dor de cabeça. Agora, infelizmente as circunstâncias obrigam respostas sérias e urgentes. Leiam abaixo:

O jovem blogueiro Victor Leonardo Barbosa juntamente com os seus amigos Carlos Eduardo, Renan Diniz e Nilton Rodolfo, mantém há mais de dois anos o blog Geração que Lamba. Victor Leonardo Barbosa é estudante do jornalismo e membro da Assembléia de Deus em Belém do Pará e participa das atividades promovidas pela “Igreja-Mãe”.

Nesses últimos dois meses Barbosa escreveu alguns textos sobre as eleições da CGADB, sem manifestar nenhum partidarismo ou paixão doentia por alguns dos candidatos, como temos visto em boa parte do cenário assembleiano. O seu último post tinha como título “CGADB 2009: Problemas Norte e além...”, onde tratava do problema partidarista entre assembleianos do sul e o seu apóio ao candidato do ministério Belém e os assembleianos do norte, com o apóio ao candidato de Belém do Pará.  O texto não tinha nenhuma ofensa, mexericos ou qualquer coisa que desabone a honra do blogueiro e que atrapalhe o valor do seu trabalho. Barbosa também não estava escondido por trás do anonimato. O texto simplesmente criticava esse partidarismo, que é antibíblico e será assunto da próxima Escola Dominal.

Agora, infelizmente alguém não gostou do texto e censurou os rapazes do blog. Leia mais aqui: http://gqlgeracaoquelamba.blogspot.com/2009/04/sobre-retirada-da-ultima-postagem-no.html

 O texto foi tirado do ar sob típicas ameaças de um ambiente coronelista. Ora, o espaço de um blog é livre, não sujeito a censura de ninguém. Estamos presenciando um dos maiores absurdos acontecidos durante a campanha para as eleições da CGADB. Infelizmente os candidatos estão cercados de pequenos grupos de “cabos-eleitorais” fanáticos e quase idólatras, que tem rachado a unidade das Assembléias de Deus e envergonhado a história dessa Convenção.

Ninguém aqui está falando de um caso de rebeldia. Victor Leonardo não mentiu ou maculou ninguém, mas foi sumariamente censurado sem direito de resposta. Atitude ridícula de uma liderança fanática pelo quadro político que convêm.  Isso em NADA parece com o Reino dos Céus. A época do despotismo, da ditadura, da inquisição já passou na história, mas não na mente de alguns.

Coronelismo

Em igrejas dominadas por coronéis, nada pode contrariá-los. Quem contraria um coronel-pastor corre sérios perigos de nunca chegar ao ministério de ensino, diaconia, presbitério ou pastorado; mesmo manifestando a vocação necessária para tais funções. Então, diante desse quadro muitos se calam, pois acabam conformados com esse sistema perverso, e porque não dizer diabólico.

Muitos pastores esqueceram que a liderança cristã é serviçal e não coronelista ou caudilhista. O despotismo não cabe no ministério cristão. Então, como não lembram o que é ser um servo, normalmente ao chegarem em uma grande igreja ou ministério, pousam de caciques  e passam a se comportar como um Herodes ou Pilatos, mas nunca como Jesus Cristo.

Normalmente, os coronéis estão cercados de pessoas que o mantém e alimentam esse perverso sistema. Muitos desses “auxiliares” nem vocacionados são, mas acabam ordenados segundo a conveniência da liderança.  Todos sabem que isso existe, mas infelizmente é pouco falado. Os coronéis também são adeptos do nepotismo. Ora, o poder precisa se perpetuar para sempre e quem melhor que o filho, neto e bisneto para esse serviço?

Somente “cegos “não enxergam que estamos cercados de coronéis ministeriais déspotas, nepotistas e ainda cercados de equipes bajuladores, mas nunca vocacionadas. E além de coronéis, agora se portam como “censuradores”.

Fica registrado o meu repúdio e apóio ao amigo Victor Leonardo Barbosa. Um jovem sério e que ama a sua denominação sem amarras com a politicagem eclesiástica! 

Leia mais:

O comentário do Pr. Carlos Roberto, sobre esse caso:

http://pointrhema.blogspot.com/2009/04/ziper-na-boca-de-blogueiro.html

6 comentários:

Tiago C. Guerra disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Pr. Carlos Roberto disse...

Caro amigo Gutierrez!
Graça e Paz!

Chateado com o andamento das coisas e sinceramente envergonhado, só posso dizer parabéns pela coragem e sinceridade.

Parafraseando o conhecido teleapresenador Boris Casoy:

"É UMA VEREGONHA"

Poderia divagar muito sõbre o que significa essa atitude, mas não conseguiria, sem esbarrar na questão política eclesiástica, a qual já se tornou cansativa.

Nada mais a acrescentar.

Grato por citar minha postagem!

Um grande abraço!

Pr. Carlos Roberto

Flavio disse...

Lamentavel o problema do coronelismo nas igrejas. Esse mal, graça de norte a sul e de leste a oeste. Um colega pastor,disse certa vez num programa de rádio: Infelizmente muitos sairam
das garras do Papão para cair nas garras de muitos "Papinhas". Ele falou isso em 1996. Além disso há duas graves doenças nas igrejas: BISPITE e APOSTOLICE. Voltando ao coronelismo, só falta aparecer o seguinte corpo de obreiros:
Igreja "X":
Presidente: Pr.ODORICO PARAGUASSU.
Vice Presidente: Presbítero DIRCEU
BORBOLETA.
Diaconisas: Irmãs Cajazeiras.
É o que vemos por aí. Infelizmente.

Victor Leonardo Barbosa disse...

Gutierres,
Assim como o pastor Carlos, só tenho a lhe agradecer e dizer que fiquei em dívida com você por ter recuperado o texto que foi excluído.

Que Deus te abençoe grandemente e muito obrigado pleo apoio com este texto, um dos mais realistas que já li sobre esta questão.

Um forte abraço mano!

sandre disse...

Eu paguei um alto preço, porque tive coragem de criticar abertamente o meu pastor presidente sobre coronelismo, e eleições da CGADB, foi duro, mas fiz algo que me deixou em paz.
ate ja pedi meu desligamento ministerial, é melhor trabalhar para Jesus, sem levar nenhuma bandeira denominacional.

Abçs

Daladier Lima disse...

A que ponto chegamos?! Vamos evoluindo ou involuindo? É o que eu digo... um dia a casa cai.