segunda-feira, 13 de abril de 2009

Pregadores do terror, serviçais do medo

Nada mais horroroso do que “servir” a Deus por medo. Seja o medo da Ira Divina, seja o medo do Inferno, seja o medo das supostas maldições. Sofrer com perturbações diárias sob a idéia de um perigo iminente retira a paz de qualquer mortal. Muitos cristãos não temem a Deus no sentido sadio do termo, mas sim, sofrem apreensão quanto ao transcendental.
Agora, esse medo de Deus é produzido na maioria das vezes por pregações doentias. Pregações que ordenam aquilo que Deus não ordenou; pregações que criam regras que Deus não determinou; pregações que pronunciam maldições enquanto Deus pronuncia paz; pregações que prometem aquilo que Deus jamais prometeu. Os pregadores das boas novas tornam-se pregadores das más novas.
Muitos pensam que podem converter alguém pelo medo. Por isso enchem as suas palavras com um cenário de terror. Agora, estão completamente enganados. Primeiro porque é Deus quem converter o homem e o Senhor não utiliza de métodos que jamais conseguiram trocar o coração de um homem. Aqueles que se “convertem pelo medo” não permanecem na comunidade cristã, pois não estão firmados na Rocha.
Aqueles que “servem” a Deus por medo do Inferno estão enganando a si mesmos. Aqueles que “servem” a Deus sob ameaças de maldições estão duplamente oprimidos. Então, cabe ao pregador do Evangelho (Boas Noticiais) mostrar que a realidade é cruel, mas que a esperança é maior: Jesus Cristo, o justo!

5 comentários:

Pastor Mozart Paulino disse...

Gutierres,

Glória a Deus pela mensagem reformada, que é a mais cristocêntrica e fiel ao ensinamento bíblico.

É Deus que regenera a pessoa para salvá-lo, tornando-o cônscio de sua rebeldia e pecaminosidade contra Ele.

Sem essa consciência o homem está tornando-se cada vez mais religioso e enganando a si mesmo.

Devemos enfatizar firmemente a verdadeira doutrina da Graça´, sem mesclar com pitadas arminianas para transparecer mais "light".

MSP

Tiago C. Guerra disse...

Infelizmente se persiste o império do terror e da intimidação, que amputa o homem da liberdade do Evangelho. Deus continue abençoando sua Vida. Parabéns por este blog.

Anônimo disse...

Quando vejo os posts, fico com medo de certas igrejas: censura, coronelismo, estruturas mafiosas...
Só resta disser: Saiam do meio desta Babilônia e encorajem outros a fzer o mesmo. Não sigo uma denominação, sigo a Cristo!

Abraços,
Matias

Pr. Carlos Roberto disse...

Caro Gutierrez!
Graça e Paz!

Glória a Deus!

Sem medo, sem terror, sem terrorismo, que sirvamos ao Senhor por amor, até mesmo porque Ele é quem nos amou primeiro.
Um grande abraço!

Pr. Carlos Roberto

Rodrigo Santos disse...

Amor, eis ai força maior que qualquer sentimento, sobretudo o amor Divino. Este quando toca o homem, pela ação do espirito Santo, não a homem q resista.
FAlta falarmossobre o amor !