terça-feira, 7 de abril de 2009

Quero entender! Parte 02

Quero entender esse pessoal no meio pentecostal que ouve a voz audível de Deus todo santo dia. Não sei se a santidade é tão plena ou se as Escrituras já podem ser descartadas como o meio que Deus se comunica? Quero entender, mas não consigo!

Quero entender como algumas igrejas gastam milhões em catedrais luxuosas e não possuem nenhum seminário para capacitação da liderança; e pior, não possuem nenhuma agência missionária transcultural. Não seria uma falta de prioridades? Quero entender, mas não consigo!

Quero entender como alguns pastores ditos sérios participam de conselhos cujos membros aceitam abertamente doutrinas bizarras, como a confissão positiva. Quero entender, mas não consigo!

Quero entender como um pastor que prega coisas bizarras, dizendo que galinhas tiveram a experiência da glossolalia e ainda ora para que Deus coloque dinheiro em conta bancária instantaneamente. Mediante tudo isso e mais algumas coisas, o mesmo nunca foi advertido pela sua denominação. Quero entender, mas não consigo!

Quero entender porque tantos líderes vendem a “alma ao diabo” nos tempos de eleições. Prometem votos das igrejas em troca de favores. Envolvem-se na política partidária praticando o crime de compra e venda de votos. Quero entender, mas não consigo!

Quero entender porque alguns ultra-ortodoxos não consideram os pentecostais como irmãos e porque combatem esse ramo da cristandade como se tivesse combatendo o diabo. Quero entender, mas não consigo!

11 comentários:

Danilo Miguel disse...

Irmão Gutierres,
Graça e Paz!

Amém! Amém! Amém!

Como no primeiro "quero entender", são excelentes seus questionamentos. Coisas que, sinceramente, não dá pra entender e acho que nunca vamos conseguir...

Deus tenha misericórdia de nossas vidas.

Em Cristo, esperança nossa!

Danilo Miguel
semforma.blogspot.com

O PENSADOR disse...

Também quero entender mas não consigo...

Anônimo disse...

deixei de tentar entender e saí do meio deles. sinto saudades dos 'glória a Deus' e 'aleluias', o fervor das orações, mas não pude mais compactar com estes que fizeram aliança com o diabo.
Abraço,
Matias

zwinglio rodrigues disse...

Gutierres, paz!

"Quero entender porque alguns ultra-ortodoxos não consideram os pentecostais como irmãos e porque combatem esse ramo da cristandade como se tivesse combatendo o diabo. Quero entender, mas não consigo!"

-----

Tenho uma resposta objetiva para essa sua falta de compreensão acima apontada. É a seguinte:

O que fazem os chamados ultra-ortodoxos é exatamente o que você faz e pensa em relação aos pastores e denominações que não são palatáveis a você.

Trocando em miúdos:

Você[s] colhem o que plantam.

E assim vai a Igreja de Cristo... cheia de doutores e vazia de amores...

Matias Borba disse...

Paz do Senhor!

"Quero entender como um pastor que prega coisas bizarras, dizendo que galinhas tiveram a experiência da glossolalia... o mesmo nunca foi advertido pela sua denominação..."

Até hoje quero tento entender essa "bizarrisse" e não consigo, Pior, é não entender como a denominação não fez nadica de nada.

Vou orar que é melhor...

Emerson Luís disse...

Quer mesmo entender? Cuidado com o que deseja, pois pode tornar-se realidade.

Durante décadas as denominações evangélicas mantiveram um armistício entre si para concentrar suas forças em conquistar adeptos nas outras religiões e entre os não-religiosos, não umas das outras (não "pescar em aquário"). Os membros de cada igreja podiam criticar as outras igrejas em particular e dizer que a sua era a melhor ou mesmo a única certa, mas em público deviam banalizar as divisões e até elogiarem essas mesmas igrejas. E não deviam ficar tomando adeptos umas das outras, deviam se concentrar nos inimigos externos compartilhados.

Para manter esse armistício, durante décadas os evangélicos declararam (1) que não importa a denominação a qual você pertence, apenas que "aceite" Jesus e (2) que cada um pode interpretar a Bíblia como bem entende e ninguém pode discordar da interpretação de ninguém. Afirmar o contrário dessas máximas era identificado como característica das "seitas". O resultado é este.

A regra não-escrita diz que, desde que a pessoa ou grupo (1) afirme crer na doutrina da Trindade (mesmo não fazendo idéia do que se trata, como a maioria) e (2) concorde com a cobrança de dízimos, pode-se dizer e fazer virtualmente o que quiser que ninguém pode criticar. Por outro lado, por mais biblicamente exemplar que um grupo seja, se discordar de qualquer um destes pontos, é chamado de "movimento contraditório" e até de "seita". O resultado é esse.

Durante décadas, os evangélicos consideraram o tamanho da denominação e o crescimento numérico como principais critérios para se avaliar um grupo religioso, era comum a falácia "minha igreja é melhor do que a sua porque minha igreja é maior do que a sua" (exceto, é claro, quando o assunto era a Igreja Católica, omissão estratégica) e deixaram a qualidade espiritual de lado. O resultado é esse.

Os neopentecostais apenas levaram ao extremo lógico as atitudes que os pentecostais tiveram durante décadas e se adaptaram ao consumismo da cosmovisão pós-moderna. O resultado é esse.

Durante décadas, os evangélicos deixaram a exposição da Palavra em quinto lugar em seus cultos, criticaram o estudo das Escrituras e a preparação metódica de sermões e colocaram a experiência pessoal ("sinto no meu coração", "deus me revelou") acima da autoridade da Bíblia. O resultado é esse.

Em resumo, a resposta está em Jeremias 8:8-9: "Como, pois, dizeis: Nós somos sábios, e a lei do SENHOR está conosco? Eis que em vão tem trabalhado a falsa pena dos escribas. Os sábios são envergonhados, espantados e presos; eis que rejeitaram a palavra do SENHOR; que sabedoria, pois, têm eles?"

Daladier Lima disse...

Me associo ao Danilo Miguel, são perguntas inquietantes. Infelizmente a resposta esta longe de ser dada. Mas não deixe de fazê-las...

Pr. Carlos Roberto disse...

Caro Gutierrez,
Graça e Paz!

Entre essas e outras, muitas coisas não conseguiremos entender, jamais, no entanto, não podemos nos conformar e devemos continuar lutando pela erradicação dessas anomalias e prosseguir denunciando.

Um grande abraço!
Pr. Carlos Roberto

Flavio disse...

Gostaria de entender os líderes que pregam a honestidade, mas que usam programas piratas de computador em suas casas e igrejas. Acham que é normal. Não leram Jeremias 22:13? Certamente estão enquadrados em Jeremias 23:13 também. Gostaria de entender mas não consigo.

Wânia Cardoso disse...

Oi meu querido, Paz!!!!
Gostei mto do seu post. Já tinha lido em outros blogs. Mto interessante.
Não me intitulo pentecostal, tradicional....sou cristã. E agradeço a DEus de onde Ele me tirou. Basta.
Admito que tem coisas que não gosto de questionar, nem julgar. Qto aos extremos da nossa igreja; somos uma só igreja, um só corpo; é triste sim. Porém qdo vc fala em ouvir a voz de Deus audível...eu ouço sim. Evidente que foram poucas vezes. Mas pela minha maneira de ser e meu assado ; foi como Deus usou prá me trazer prá ELE. E poucas vezes que ouví sua voz audível, tive visão e teria que ser assim....só ELE p/ me conhecer e saber como falar comigo naquelas horas....coisa minha e DEle. Só isso que queria complementar.
Acho genial como expõe suas idéias. Parabéns!!!! Que Jesus te abençõe ricamente.
Estou começando agora a minha tarefa de blogueira rssss. EStou em construção. Vou add seu blog; mto bom!!! Tenho aprendido c/ vcs.
Abço
Wânia
www.almamarcada.blogsot.com

Gutierres Siqueira disse...

Obrigado todos pelos comentários e complementos. Todos nós queremos entender...