quarta-feira, 10 de junho de 2009

E a bizarrice continua...


É vergonhoso esse espírito circense em um dito pentecostalismo espalhado nesse país.

É lamentável esse pseudopentecostalismo com forte ênfase empirista, produtor de dons “espirituais” extrabíblicos, fascinado por espetáculos pirotécnicos e desprezadores máximos da reflexão bíblica.

É triste também, a banalização do título “Assembleia de Deus”, que mediante centenas de divisões por disputas de poder, tornou-se uma anomalia.

É estranho ouvir expressões como “garagem de fogo”, “profetas de fogo”, “voz de trovão”, “filho do fogo”, “cantor da carruagem” etc., que nada tem haver com a linguagem bíblica, mas não passam de clichês pobres de criatividade.

Isso nada mais é do que uma total distorção do pentecostalismo e ainda mais do cristianismo.

20 comentários:

João Paulo Mendes disse...

Não entendo porque todo movimento desse tipo leva o nome de Assembléia de Deus!

Penso que a maioria dos blogs do blogosfera são de assembleianos e não vejo apoio a manifestações e eventos como o referido.

SoS Gospel disse...

Bah... Não sei nem o que comentar! Mas prefiro o folder anterior!

Daladier Lima disse...

Eu já disse mil vezes que a CGADB pode, se quiser, retirar o nome Assembléia de Deus dessa palhaçada, mas ficamos de camarote assistindo o circo pegar fogo...

Ednaldo disse...

Paz Gutierres,

fala sério tu tá é com inveja da "voz de trovão". (rsrs)

O problema é que andam dizendo no meio pentecostal que tem que haver "fogo", por isso muito vêem o circo pegar fogo e ainda gritam "ô glória", e parece que o fogo do circo já pegou na garagem.

Infelizmente nomes como "Assembléia de Deus", Batista, Presbiteriana, Episcopal, deixaram de ser sinonimo de seriedade, já que não se pode registrar esses nomes. :(

Em Cristo,

Ednaldo.

Lukas disse...

Graça e Paz a todos..

Realmente é lamentavel essas coisas, por aqui onde moro é cheio dessas bizarrices e ainda por cima o povo evangelico sem uma estrutura biblica e teologica e sem visão de nada aplaude a essas coisas...
É lamentavel mesmo...

Graça e Paz.

Lukas

Lukas disse...

Graça e Paz a Todos...

Realmente é lamentavel essas coisas no meio pentecostal...
Por aqui onde moro é cheio dessas bizarrices...

João Paulo, essas bizarrices colocam o nome de Assembléia de Deus no meio por dois motivos:

1º Porque nada nada mesmo impede de eles colocarem esse nome, é onde a CGADB deveria entrar na justiça para mudar isto.

2º O Nome assembléia de Deus é um nome bem respeitado e bem "GRANDE" no sentido de midia e social. Então é esses um dos motivos por usar o nome...

Creio que isso tudo não passa de uma mera palhaçada gospel... infelismente.

Graça e Paz

Lukas

zwinglio rodrigues disse...

Gutierres, paz!!

"Não vai se apagar... não, não... não vai... se o fogo se apaga o crente cai... remove as cinzas e bota lenha e deixa o fogo de Deus queimar..."

Leonardo Gonçalves disse...

Kibeeeeeeee! rs

Creia Sempre. disse...

Concordo com o irmão Daladier,a CGADB podia fazer alguma coisa em relação a isso,mas por motivos de força maior muitas dessas igrejas são filiadas a ela,e o que me leva a entender é que se ela fizer isso ela acaba perdendo um bom dinheiro,só pode ser isso.

Brincadeira!

Eliseu Antonio Gomes disse...

Gutierres

A Igreja Evangélica Assembleia de Deus é uma denominação fragmentada. Esta é a realidade, ponto final.

Hoje, em diversas congregações da ligadas com a CGADB, é fácil encontrar dirigentes pregando de acordo com o movimento Teologia da Prosperidade, e outras criticando-o; durante os cultos ouvimos grupos de jovens cantando hinos do Voz da Verdade e Diante do Trono, enquanto em outras congregações os pastores-dirigentes dizem que esses conjuntos pertencem aos desvios doutrinários e proibem o canto.

Apesar de ver você como uma pessoa inteligente e com um coração sincero diante de Deus, desculpe-me em dizer que não vejo como saída viável ficar criticando assim tudo o que considere estranho ou fora do ideal da Assembleia de Deus que tem em mente.

Qual será o resultado dessas críticas? Despertamento espiritual? Em qual sentido? Eu penso que não haverá despertamento. A atitude promove o acirramento de divisões na Assembleia de Deus.

As pessoas envolvidas no evento daquele postal, que você apresenta neste artigo, de alguma forma, se sentem despertadas e fazedoras da Obra de Deus.

Ao longo dos anos o cristianismo montou seus dogmas e liturgias. E quase tudo isso são peças descartáveis em nosso exercício de culto a Deus.

Estejamos atentos, andemos no Espírito, lutemos contra as hostes espirituais da maldade nos lugares celestiais, deixemos as picuinhas de lado porque não é certo combater os maus com a mal.

Sei que não é intencional da sua parte querer desmotivar os novos-convertidos; sei que não atualiza seu blog buscando evidência pessoal a qualquer preço (inclusive do escândalo). Mas, por atitudes parecidas com a encontrada neste artigo, é que se fortalece o dizer que os assembleianos são um povo dividido, e muitos estão deixando o nosso meio para servir a Deus em outras denominações.

Para esses diversos movimentos dentro da Assembleia de Deus, parece que o amor à placa Assembleia de Deus é maior que o amor ao próximo e a Jesus.

Será que é certo desprezar o semelhante por amor aos dogmas que Jesus nunca citou? Será que é correto pisar nas ovelhas para que a liturgia do culto seja conversada, sendo que nenhuma liturgia tem descrição entre os mandamentos do Senhor?

Entendo que é preciso focar bem o que fazemos, pois o hábito da nossa atividade muitas vezes nos compele a ação sem que prestemos atenção no motivo de agir e para quem estamos agindo.

Servimos a Deus, servimos aos nossos interesses ou servimos?

Desculpe-me se de alguma forma se sentir ferido. A minha intenção é apenas promover reflexão sobre a atualização dos nossos blogs.

Abraço.

Eliseu Antonio Gomes disse...

ERRATA:

Será que é certo desprezar o semelhante por amor aos dogmas que Jesus nunca citou? Será que é correto pisar nas ovelhas para que a liturgia do culto seja conversada, sendo que nenhuma liturgia tem descrição entre os mandamentos do Senhor?

RATIFICAÇÃO:

Será que é certo desprezar o semelhante por amor aos dogmas que Jesus nunca citou? Será que é correto pisar nas ovelhas para que a liturgia do culto seja CONSERVADA, sendo que nenhuma liturgia tem descrição entre os mandamentos do Senhor?

ERRATA:

Servimos a Deus, servimos aos nossos interesses ou servimos?

RATIFICAÇÃO

Servimos a Deus ou servimos aos nossos interesses?

Anônimo disse...

Bom dia. Muitas vezes estive a pensar sobre o assunto e cheguei a algumas (tristes) conclusões:
1- Não entendemos o papel do cristianismo e dos cristãos no mundo em que vivemos;
2- Vivemos um cristianismo de fachada;
3- As igrejas em geral (igrejonas e igrejolas) criaram e incentivam a MENDICÂNCIA ESPIRITUAL. É O CRENTE QUE SÓ SABE DIZER: SENHOR, ME DA....ME DÁ...ME DÁ......Outro dia, fui visitar uma igreja, a convite de seu dirigente. Lá chegando, ví enormes tijelas com óleo. Perguntei e me explicaram: nesse óleo "ungido" os irmãos colocam pedidos por escrito e quando eles derreterem serão atendidos. Diante do púlpito, muitas pedras. Indaguei, e me explicaram: o tamanho e peso da pedra, determinava o tamanho e peso da bênção.
Num curso na Intenet, lí sobre mais uma novidade "A MARRETA DE FOGO"
Para mim, isso é FEITIÇARIA EVANGÉLICA!!
4- Outro dia, numa congregação com 16 pessoas, ninguém soube explicar o que é "epístola". E alguns que alí estavam eram crentes há mais de 10 anos!
5- Devido a falta de ensino bíblico, pode-se dizer sem medo de errar, que vivemos um cristianismo EGÓLOTRA. Às favas com o amor ao próximo. Com relação ao que escreveu o irmão DELADIER, informo que a CGADB nada pode fazer, pois em recente decisão, o Judiciário definiu que AS IGREJAS POR NÃO CONSTITUIREM CATEGORIA ECONÔMICA E SEREM SEM FINS LUCRATIVOS NÃO PODEM ARGUMENTAR PRIVILEǴIOS DE MARCAS E PATENTES.
6- De volta à Bíblia. Que o Senhor Deus se apiede de nós e envie um novo LUTERO.

Matias disse...

O nome "Assembleia de Deus" não está sujeito a direitos autorais. Existem diversas ADs não sujeitas a CGADB e muitas que nem são pentecostais (não citarei nomes...).
O mesmo acontece com "presbiteriano", "batista" etc. Vc não pode impedir as pessoas de usarem "seu" nome, pois não se trata de razão social (ainda bem... ufa!).
Agora eu já vi muitos pastores "voz de trovão".... gritavam tanto, usando ainda um microfone mal sintonizado em um salão de péssima acústica... era voz de trovão. Geralmente saio com dor de cabeça ou distúrbios intestinais (agora vão falar que sou "oprimido", e que os "demônios" reagem a voz do "profeta"... MAS aspirina e/ou buscopan após tais cultos "expulsam todo mal").
Um grande abraço,
Matias

Eliseu Antonio Gomes disse...

ERRATA

Hoje, em diversas congregações da ligadas com a CGADB, é fácil encontrar dirigentes pregando de acordo com o movimento Teologia da Prosperidade, e outras criticando-o; durante os cultos ouvimos grupos de jovens cantando hinos do Voz da Verdade e Diante do Trono, enquanto em outras congregações os pastores-dirigentes dizem que esses conjuntos pertencem aos desvios doutrinários e proibem o canto.

RATIFIFICAÇÃO

Hoje, em diversas congregações CONVENIADAS à CGADB, é COMUM encontrar dirigentes pregando de acordo com o movimento Teologia da Prosperidade, e outras criticando-o; durante os cultos ouvimos grupos de jovens cantando hinos do Voz da Verdade e Diante do Trono, enquanto em outras congregações os pastores-dirigentes dizem que esses conjuntos pertencem aos desvios doutrinários e proibem o canto.

Gutierres Siqueira disse...

Eliseu, a paz do Senhor!

Penso que você não entendeu o propósito desse “post”. Em primeiro lugar, não estou aqui para defender um modelo litúrgico assembleiano, logo porque esse mesmo está longe do ideal. Falando nisso, qual é o modelo litúrgico da Assembleia de Deus? Ainda não descobri. Se o modelo assembleiano for aquele em que as pessoas cantam alguns hinos da harpa de maneira desconcertada e sem o mínimo de atenção quanto à letra e mensagem, então estou fora disso! Se o modelo assembleiano for aquele em que todo domingo há um pregador (ou preletor) de fora, para pregar gritando (ou berrando) sem o mínimo de interpretação e exposição do texto bíblico, estou fora também. Se o modelo assembleiano for aquele em que as irmãs do círculo de oração cantam letras carregadas de vingança e triunfalismo, proclamando a vitória com sabor de mel... Dessas, estou completamente fora!

Em segundo lugar, esse tipo de bizarrice que presenciamos no cartaz não é simplesmente a distorção de um modelo denominacional, mas sim a própria distorção do CULTO CRISTÃO. O culto deve ser voltado exclusivamente e unicamente para Deus e não para os próprios homens, com seus espetáculos particulares. Tachar alguém de “voz de trovão” simplesmente demonstra o show que deve ser essa retórica dita pentecostal.

Em terceiro lugar, vejo que você tentou relativizar as críticas, argumentando que uns cantam Voz da Verdade e outros os condenam. Será que é melhor relativizar? Para mim, nessa história alguém está certo e o outro está completamente errado. Não vejo nada relativo nisso. Pois quem alimenta um “ministério” que nega a Santíssima Trindade, uma doutrina essencial para a própria existência do Cristianismo, ainda não deve ter entendido o que é ser cristão. Certos estão aqueles que condenam esse ministério herético. Ser cristão não é somente reconhecer Cristo, mas é também aceitar os seus princípios. Dizer que tem Jesus no coração, qualquer um diz.

Outra coisa. Penso que precisamos deixar esse papo de preservar os “coitadinhos”. Não falo isso de sua mensagem, mas muitos críticos desse tipo de crítica (paradoxo) argumentam que precisamos levar em conta os irmãos “coitadinhos”, que não tiveram as mesmas oportunidades do que as nossas. Essa conversa não cola. A maioria esmagadora dos evangélicos brasileiros tem acesso a Bíblia, se ela fosse lida com cuidado e dedicação não existiria tanta bobagem. O “coitadismo” é usado muitas vezes para justificar o que não deveria ser justificado.

Por último. Acho uma incoerência a crítica ferrenha contra o “ministério da crítica”. Se a crítica nada vale, então por que não rasgamos logo as cartas de Paulo, Pedro, Tiago, João e Judas? Aliás, por que razão não rasgamos logo toda a Bíblia? Os profetas e apóstolos criticavam reis, falsos profetas, falsos apóstolos, gnósticos, judaizantes... Seria que isso não é suficiente para mostrar que temos uma missão de ficarmos vigilantes e alertas quanto aos enganos de nosso tempo? Os que não “gostam de críticas” costumam serem hábeis críticos. Hoje uma pessoa disse para mim: “A igreja evangélica está cheia de críticos” e eu respondi: “É claro, ela está repleta de erros”.

Vamos levantar nossas mãos e agradecer a Deus, pois ainda a igreja evangélica brasileira conta com milhões de pessoas que não se conformam com a mediocridade. As seitas são exemplos de instituições repletas de pessoas conformadas.

Para encerrar, repito que não estou defendendo um “jeito assembleiano de louvar a Deus”, mas sim, estou tentando mostrar que o espetáculo circense não combina com o culto racional de Rm 12.1-2.

Abraços e obrigado pela participação e por despertar o debate.

Cristianismo e Música disse...

Graça e Paz; jamais seria membro de uma Igreja com o nome "Garagem de Fogo", "Bola de Neve" entre outros. Mas o perigo de criticarmos certas denominações (com esses nomes desagradáveis) é cairmos no Orgulho, esse é o pecado que damos a maior brecha para o diabo nos ferir gravemente e somente a Graça de Deus pode nos tirar do Lamaçal do Orgulho; lembrando que o Orgulho é a última e pior arma do Inimigo; essas igrejas com nomes exóticos também são vítimas do Orgulho. Gostaria que você escrevesse sobre manifestações afro-brasileiras do Espírito Santo, ou seja, o Re-té-té; espero que tomes cuidado ao escrever sobre isso para que não peques contra o Espírito Santo, se discorda expresse a sua opinião, mas demonstre sabedoria para não partires do engano; nós somos Pentecostais e uma coisa que as Assembléias de Deus perderam foi a busca de uma Revelação Profética e Poder(aliados ao Amor, que sem Este a Profecia e Poder não são verdadeiros) quando começaram a enfatizar demais o Etudo; a exemplo dos Batistas Tardicionais, Presbiterianos e outros grupos que defendem mais a Inspiração Filosófica do que a Inspiração do Espírito Santo em seus Seminários.

Essas Advertências escrevo no Amor de Jesus Cristo, nossa Esperança.

Jhosemberg Souza.

Douglas disse...

Paz e Graça.
Bom post, revela a falta de seriedade para as coisas espirituais.
Mas gostaria de deixar só uma resposta ao irmão Jhosemberg Souza.
Se o teu foco de congregar em uma igreja local é o nome bonito ou um nome que não te cause espanto, voce está correndo grande risco de se frustar futuramente, conheço muitas igrejas de grandes nomes que serve de escandalo para muitas pessoas e existe também muitas igrejas de nomes "estranhos" que estão alcançando pessoas que muitas outras denominações não tinha acesso, citando já a Bola de Neve, denominação de grande diferença que mostra muitos frutos bons, o mais importante não é o nome que ela carrega mais sim a crença em Jesus Cristo como unico salvador.

Wallas Saraiva - Eis-me aqui Senhor!!!! disse...

Eu não entendo são essas roupas esquisitas e essa enfase nos coros que falam de entidades malignas...nos vídeos que assisti no youtube, vejo muito movimento, mas Palavra que é bom...se quiserem falar na comunidade da AD, aqui vão os links sobre o reteté e a Garagem de Fogo (que até agora não sei o que significa

vassourasedosenhorjesus.blogspot.com disse...

Na comunidade do orkut Assembléia de Deus no Brasil tem vários posts sobre esse movimento,e a maioria dos mais de sessenta mil membros é contra esse tipo de sincretismo.

Luiz disse...

Pois é...
Na igreja onde me congrego não temos a mini vigília, no entanto, temos o vigilhão (pasmem!). Isso mesmo, o vigilhão, que conta com a presença dos MAIORES VASOS E PROFETAS da cidade de Belém do Pará. Misericórdia !