quinta-feira, 16 de julho de 2009

Jesus, a Luz do Crente

Subsídio para as Lições Bíblicas (CPAD) do 3º trimestre de 2009- I João: Os fundamentos da fé cristã e a perfeita comunhão com o Pai

Um aspecto importante da vida cristã é o testemunho. Viver expressando o caráter de Cristo perante tudo e todos deve ser uma meta para o cristão. Ser luz e sal dessa terra. O cristão é como a lua, ele em si não possui luz, mas reflete a luz da estrela maior. Assim como João, o batista, “não era a luz, mas veio para que testificasse da luz” (Jo 1.8), assim são todos os cristãos. Jesus é a Luz, que ilumina e guia as nossas vidas. A luz serve para iluminar pontos estratégicos. Portanto o cristão deve ser alguém relevante nesse mundo, conforme o seu exemplo.

Os cristãos quando nascem de novo, isto é, quando são regenerados pelo Espírito Santo, passam a compartilhar da natureza divina, como aspectos mais íntegros de caráter e santidade. Portanto, o verdadeiro cristão é alguém que cresce dia após dia em santidade, que reflete em todos os aspectos de sua vida. Um cristão que cresce mais em paciência, alegria, bondade, domínio próprio, paz e o amor. Isso é santidade, ou seja, um caráter mais parecido com Cristo. Santidade que manifesta a luz aos homens não é aquela legalista e intolerante, que valoriza mais o exterior e os aspectos tradicionais de uma religião. Legalismos são coisas de pagãos, uma verdadeira distorção do cristianismo. Em parte, Cristo foi morto por legalistas.

Deus é luz

Dizer que Deus é luz reflete uma figura de linguagem que retrata a santidade e perfeição de Deus. Portanto, Deus não é “a” ou “uma” luz, mas sim luz, sem o artigo definido ou indefinido, isso se deve ao fato de que Deus é um ser pessoal e relacional. O ser humano que está cego pelas densas trevas pode encontrar direção para sua vida através de Deus, e na pessoa de Jesus Cristo. Deus nos guia através de princípios e valores, que já estão expressos em sua Palavra. Deus não guia os seus servos por meio de profecias e sonhos e nem por meio de palavras proféticas proferida por pastores. O que Deus fala por meio dos dons espirituais não tem caráter de guia de vidas e nem de estabelecer novos princípios para os homens.

Deus que é um ser pessoal quer direcionar a vida de seus filhos não como robôs, que em tudo na vida fazem na base da obrigatoriedade irresistível. Deus expressa valores e cabe ao homem decidir se quer uma vida segundo esses valores, ou se quer seguir o seu caminho. Portanto, Deus não escolhe o noivo (a) de ninguém, essa escolha cabe ao homem e a mulher. Deus já expressou na sua Palavra quais devem ser os valores de uma família cristã. É repugnante ver pessoas que viajam ou se casam baseadas nos “evangélicos esotéricos e jogadores de cartas”, que usam falsas profecias e revelações para esse fim, são certamente pseudopentecostais.

Os cristãos sensatos se deixam guiarem pelos valores bíblicos, pois como disse o salmista: “Tua palavra é lâmpada para os meus pés e luz para o meu caminho” (Sl 119. 105), ou como diz Salomão: “Pois o mandamento é uma lâmpada, e a instrução, uma luz” (Pv 6.23) e ainda Pedro disse: “Assim, temos ainda mais firme a palavra profética. E fazeis bem em estar atentos a ela, como a uma candeia que ilumina um lugar escuro, até que o dia amanheça e a estrela da alva surja em vosso coração” (II Pe 1.19).

Efeitos da Luz na vida do cristão

Os crentes que vivem na luz, ou seja, o que apresentam comunhão com Deus certamente vivem na verdade e não se enganam. Um efeito claro da luz é a transparência, portanto, os cristãos que vivem em comunhão com Deus sabem que eles realmente são. Eles não se autoenganam. Reconhecem por verdade que são pecadores, não negam essa realidade, mas estão conscientes da necessidade de se buscar a Deus dia após dia.

3 comentários:

Sos Gospel disse...

Irmão, vc já parou para pensar quantos cristãos, se tivessem que descrever-se em uma única palavra, diriam a palavra "pecador" ?

Um grande abraço!

Felipe Huvos Ribas disse...

Eu acho que a palavra "salvo" exprime melhor a situação do cristão. Pois salvo implica que a pessoa precisou ser salva de algo e ainda demonstra melhor a nova situação da pessoa, que é salva por causa do sacrifício de Jesus Cristo na cruz. Só que é complicado uma palavra só, eu prefiro assim: salvo por Jesus Cristo.
Paz do Senhor

Felipe Huvos Ribas disse...

Ah, "Sos Gospel", tomei a liberdade de comentar o seu comentário (rsrs) porque ele é público. Caso você não tenha gostado, o Gutierres pode apagar meu comentário, caso queira.
Paz do Senhor.