quarta-feira, 12 de agosto de 2009

Pregação e Pregadores


Um pregador educado é bom, um pregador inspirado é melhor; um inspirado pregador educado é superior.

Donald Gee


Por que um conselho tão bom não é aplicado? Bom seria que as palavras desse pioneiro pentecostal fossem ecoadas nas nossas reuniões de obreiros, nos nossos cultos e nas conversas informais. Chega de tanta anti-intelectualismo no meio pentecostal! A ignorância mata!

6 comentários:

Miriam disse...

Sem dúvida, pregar a palavra de Deus exige que a pessoa esteja realmente apta para esse exercício.

Não traz credibilidade um pregador que não saiba transmitir o seu conhecimento..ou que não tenha o que transmitir.

A Paz.

Pr. Carlos Roberto disse...

Cro Gutierrez!
Aprendamos a lição e sigamos o conselho!
Parabéns pela postagem!

Pr. Carlos Roberto

sandre disse...

Infelizmente a igreja pentecostal brasileira sempre levou o estardalhaço acima do pensamento e do cérebro.

Poucos são os pregadores pentecostais que tem um profundo pensamento intelectual.

E infelizmente nossos lideres fazem vista grossa a algo tão importante e as pessoas na igreja em geral são avessas a um bom pensador.

Daladier Lima disse...

Duvido que seja ignorância o problema de muitos pregadores. Eles manipulam intencionalmente o público. Por outro lado, espiritualidade, decência e ordem são coisas que exigem auto-controle. Um item em falta entre nós.

Matias Heidmann disse...

De fato Donald Gee foi um conhecedor das Escrituras e com preocupação previa que o movimento pentecostal acabaria desfigurando o evangelho caso não buscasse equilibrio entre teologia e sua prática carismática.
o perigo de muitas igrejas pentecostais hoje é se tornarem seitas, já que doutrinas cardinais estão em perigo, devido a influência de modismos, mas tambêm por causa da tirania de seus pastores coronéis.
Louvamos a Deus por jovens como Gutierres e outros pentecostais (que comentam neste blog e são administradores de outros blogs de excelente conteúdo, ex o "Voltemos ao evangelho") que tem se preocupado com esta deterioração no meio pentecostal e oferecem espaço para reflexão teologica, cristocentrica, e meios para correção. Espero que estas vozes encontrem espaço em suas igrejas pentecostais e possam influenciar gerações futuras.
Abraço,
Matias

Matias Borba disse...

As vezes o problema de fato não é tanto a ignorância, mas manipulação, lavagem cerebral, etc.

Já postado no blog.
Obrigado!
A Paz!