domingo, 27 de setembro de 2009

Por que os protestantes tradicionais contribuem mais que os pentecostais?

Ainda novo convertido, visitei uma Igreja Batista tradicional que alguns dos meus parentes frequentavam. Conversa vai, conversa vem, o meu tio, que na época era cooperador na igreja, disse para mim, que a oferta era arrecada somente nos cultos dominicais. Fiquei admirado, e logo perguntei como uma igreja poderia se sustentar somente com uma oferta por semana. Ele então me disse que as finanças da igreja iam muito bem.


Tempos depois visitei uma Igreja Presbiteriana Independente, que um amigo é membro. Lá, no dia houve um momento de oferta e a igreja arrecadou muito dinheiro. Então, admirado, perguntei: - “É sempre assim, com essa grande arrecadação?” Ele então me respondeu: - “Sim, mas aqui só temos um dia por ano em que os irmãos ofertam”. Eu, mas admirado ainda, perguntei: - “Mas como? Um único dia de oferta? Como essa igreja se mantém?” Ele então respondeu: - “Somente com dízimos. Mas os irmãos se preparam o ano todo para a oferta desse único dia”.


Esses dois fatos me levaram a conclusão que os protestantes tradicionais contribuem mais que os pentecostais. E detalhe: os tradicionais dedicam pouquíssimo tempo para falar em dízimos e ofertas, e não prometem bênçãos mediante “pagamento” e nem fazem terrorismo usando um tal de “devorador”, baseado em um interpretação duvidosa de Malaquias.


Agora, a minha conclusão tem bases científicas. Segundo pesquisa nacional, realizada pelo Instituto Análise, os protestantes tradicionais contribuem com uma média mensal de 36 reais, enquanto os pentecostais doam 31 reais. Alguém pode dizer que os tradicionais, normalmente, pertencem a classes sociais melhores que os pentecostais. Mas somente isso não explica a diferença. Segundo os organismos de pesquisa, os católicos praticantes pertencem a classes melhores que os protestantes tradicionais, mas mesmo assim, os católicos só contribuem com 14 reais em média. A classe social não explica tudo, senão os católicos praticantes seriam os maiores contribuintes.


Fato é que os protestantes tradicionais mostram que contribuem mais por convicção, do que pressão. Contribuem porque querem, porque acham importante, porque enxergam sua doação como uma forma de ajudar a sua igreja em sua missão. Enquanto isso, muitos pentecostais contribuem em busca de bênçãos, ou por medo de uma suposta maldição. Então, entre contribuir voluntariamente e contribuir por pressão, as ofertas voluntárias ganham em valor e qualidade, além de embasamento bíblico.


Muitas vezes vi em reuniões evangelísticas aquele momento longo de petição de ofertas. Sinceramente, sempre fiquei constrangido. Como nós, podemos sem nenhum pudor pedir ofertas para descrentes? Mas os pentecostais não perdem a mania em qualquer culto de pedir ofertas. Por que não ensinar uma contribuição bíblica, voluntária, liberal? Sem pressões, sem práticas abusivas e antibíblicas!


Certa vez preguei que dízimos e ofertas era uma atitude voluntária e não pressão para bênçãos ou um meio de evitar presságios. Então, ouvi de um líder evangélico, me repreendendo: - “Se você continuar pregando assim, as pessoas deixam de contribuir”. Ora, muito pelo contrário, quanto mais ensinamos a voluntariedade bíblica, mas o povo contribuirá com amor. Assim os tradicionais nos ensinam na prática, e a Bíblia nos ensina no papel.

9 comentários:

Ednaldo disse...

Paz Gutierres,

Faz tempo que não comento em teu blog, parece que a cada nós ficamos mais ocupados não é mesmo?

Olha, gostei muito dessa postagem, como estou congregando na AD tenho notado que em todo e qualquer culto seja durante a semana, seja na EBD, eles passam a salva.

Isso força as pessoas a todo e qualqur culto levarem dinheiro, chegando ao ponto de alguns começarem a questionar esse exagero no pedir, e então pararem de contribuir.

Espero que isso mude.

Ednaldo.

Almeida disse...

(pega leve né irmão) rsrsrsrs.
Desculpe. EU sei a coisa é séria, mas irmão aqui pra nós, tú falou a pura e cruel verdade, parabéns ! Que Deus te abençoe.

omessiasestavoltando disse...

Paz irmão Gutierres

Não vamos exagerar ou generalizar, não vejo nada de mais passar com a salva em nossos cultos, porque, até onde eu sei sempre foi assim.

Porém eu sou contra, em cultos que o dirigente fica pedindo os irmão para ofertarem.

Gutierres Siqueira disse...

Ednaldo, a paz!

Infelizmente muitas das ações protagonizadas em nossas igrejas são pautadas pelo exagero. O pior é quando esse exagero vem com supostas “bases bíblicas”, que não passam de uma exegese furada. Por isso que ainda tem gente que contribui mediante a barganha apresentada pelo Morris Cerrulo no programa da Silas Malafaia.

Abraços!

Gutierres Siqueira disse...

Almeida, a paz!

Infelizmente os que exageram nas petições têm colocado um enfoque muitas vezes distorcido para o grande privilégio de contribuir com a obra.

Abraços!

Gutierres Siqueira disse...

Jean Patrik, a paz!

Não estou falando contra as ofertas. Não há problemas com as salvas. Devemos ofertar sim. Mas constato que o nosso enfoque é exagerado e distorcido.

Abraços!

Tradicionalista disse...

Os protestantes tradicionais contribuem mais que os pentecostais pois por serem extremamente zelosos da Palavra, ficam com o que ela diz e não com o que líderes mal intencionados, ignorantes dizem. O zelo gera maturidade espiritual, a maturidade espiritual gera melhor compreensão das Escrituras. Melhor compreensão das Escrituras gera melhor serviço para Deus.

O lema é "sola escriptura". Quando os pentecostais se derem conta disto e procurarem a VERDADE ao invés da EXPERIÊNCIA, aí verão como as coisas realmente funcionam.

Anônimo disse...

gostei muito deste comentario , hs muito tempo que eu nao via alguem ter esta coragem , todos nos deveriamos abraçar essa causa : Fique com Deus.amem.

lucas goulart disse...

e o seguinte na minha igreja aqui em Abelardo luz,OESTE DE SANTA CATARINA, a contrucao de um templo só foi possivel, porq o pastor pediu doacoes e ofertas todo o culto, tipo ofertas de 50 reais,pedindo para as pessoas fazerem um proposito com deus e tal, e pedindo doacoes de orgaos publicos e de outras congrecoes da regiao, se nao fosse dessa maneira o igreja nao teria saido, e eu nao vejo outra maneira de contruir uma igreja ou manter uma igreja em uma cidade pequena ainda por cima, se nao for pedindo a contribuicao dos irmaos, por isso eu acho q a igreja em sertas cituacoes deve pedir oferta, afianl a aferta é para a obra de deus, e deus ate q eu saiba abencoa aqueles q ajundao em sua obra, da uma olhada no perfil da igreja no orkut (Igreja Ev. Ass. de Deus)
de Abelardo Luz, SC
procure e veja se uma igreja desse porte seria construida sem a o pedido de dinheiro e doacões dos irmãos. Deus ti abencõe.