sexta-feira, 11 de setembro de 2009

Um Crente Verdadeiro Pode Crer no Evangelho da Prosperidade?

6 comentários:

Anônimo disse...

paz caro gutierres,é incrivel como esta teologia falaciosa tem entrado no meio pentecostal. como muitas coisa no brasil assim como a cultura pluralista ... essa " exportação teologica " pois a propria biblia diz , que aquele que tenha deixado irmãos,pais , riquezas ,casas,por amor ao senhor que receberiamos cem vezes tanto nesta vida ...ou seja evangelho de cristo é renunçia ...e não busca as riquezas seculares e se perder a salvação, as bençãos do senhor é que nos seguem quando guardamos a sua palavra!!!!!

Sapão - André Luís Oliveira disse...

Gutierres

excelente vídeo, que bom ver uma explicação coerente de John Piper e uma resposta a uma pergunta que eu já fiz a mim mesmo.

Vou citar seu post no meu blog!!

Elizeu Rodrigues dos Santos disse...

Querido Gutierres

Comentei no blog de nosso querido irmão em Cristo sr Valmir Milomem:

O que é teologia da prosperidade? É humana, é claro. E a teologia da salvação, o que é? Também é humana. E as doutrinas, como da trindade divina, ou da unicidade divina? Resposta=são humanas também.

Onde quero chegar com isso é que tudo está na bíblia. Saduceus, fariseus, essênios, todos criam em Deus. Todos liam o tenak. Mas cada qual tinha sua interpretação.
Hoje é parecido. Quem crê na prosperidade TEOLOGY vive isso. Quem crê na salvação vive isso também. Quem é trinitariano da mesma forma, como os unicistas, vivem o que ensinam. E quem está certo? Quem está com a razão?

Atente para Jesus. Ele ensinou algo que não vivemos: “…ensinando a guardar tudo que eu vos tenho mandado (Mt 28.20)”. O que ele ensinou é a cruz materializada para carregarmos. E só carrega esta cruz quem renuncia seus preceitos humanos até baseados na bíblia, e vive aquilo que Jesus ensinou.

Jesus jamais criticou o que as pessoas faziam com relação a religião judaica. Dizia: “faze isso, e viverá”. Porém não admitia que quem fizesse tal coisa apoiado pela torá, criticasse outro que acreditasse em Deus de outra forma, com outra visão.
Quem está certo? Com certeza aqueles que vivem o que Ele ensinou.

Elizeu

Sapão - André Luís Oliveira disse...

Elizeu,

discordo da sua postura pois ela incentiva a uma aceitação de heresias e distorções da verdade.
Você está correto quando diz que nosso principal objetivo é viver o que Cristo ensinou, mas não podemos aceitar qualquer teologia somente pelo fato de que é um produto de análise humana. Obviamente toda teologia está sujeita a erros, por isso precisamos ter uma referência para comparação e essa é a Bíblia. A própria Bíblia nos ensina a presar pela verdade e com certeza a Teologia da Prosperidade foge da Verdade e não pode ser aceita pelos cristãos

Elizeu Rodrigues dos Santos disse...

Sabe, André Luís, como você bem escreve, precisamos de referência, e cita bíblia. Isso sempre foi a referência daqueles que crucificaram Jesus. Qual era a referência de Jesus? A bíblia? Não, exatamente.

A bíblia, como o próprio Jesus fala, serviria, naquilo que Ele próprio afirmou, para "...testificar dEle (jo 5.39)". Foi referência para provar aos que seguiam a regra e pesquisar, que Ele cumpriu tudo que dEle foi escrito. Como hoje, os que tem a referência, desprezam, pois tem regra (bíblia)cheias de exceções pra eles.

Regra de fé, a bíblia? Para toda regra regra, há exceções. Qual é a exceção de nossa regra de fé? Alguém pode me responder? Já fiz esta colocação a grandes teólogos, que se torcem, sem resposta, e mudam o assunto em questão.

Você é um menino lindo, com um sorriso cativante e, como o Gutierres Gutierres, tem muito a dar realmente ao reino de Deus.

E qual a regra ou lei do reino de Deus, Elizeu, seu sabichão, que eu tenha que seguir, se não é a bíblia? Liberdade! Sim, a lei da liberdade (Tiago 1.25), que é para ouvintes práticos.

Erick disse...

Acabei de passar por isso que o doutor Piper falou.