quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Equilíbrio!

Os cristãos precisam cultivar o equilíbrio. Aliás, equilíbrio é uma virtude cristã, pois nunca devemos nos refugiar nos extremos.

- Cessacionismo é extremo, assim como o “reteté”.

- Legalismo é extremo, assim como a libertinagem.

- Anti-intelectualismo é extremo, assim como o academicismo sem vida.

- Emocionalismo é extremo, assim como a racionalidade inflexível.

- O ceticismo é extremo, assim como a credulidade cega e ingênua.

- Calvinismo é extremo, assim como o arminianismo.

Precisamos de equilíbrio...

11 comentários:

Cristiano Silva disse...

Na verdade, não acho o calvinismo extremo, muito pelo contrário: ele não nega nem a Soberania de Deus tampouco a responsabilidade humana. O chamado "hiper-calvinismo" sim parece ser extremo, mas o calvinismo, não acho.

De resto, concordo com tudo. :)

Que Deus continue te abençoando.

Anônimo disse...

Será interessante que voce irmão,continue essa reflexão.Vai pegar 'fogo'.

L. H. Dessart disse...

Ótima comparação, Gutierres!

Se me permite, cito Tiago(3:17):

Mas a sabedoria que vem do alto é, primeiramente pura, depois pacífica, MODERADA, tratável, cheia de misericórdia e de bons frutos, sem parcialidade, e sem hipocrisia.

Glorifico a Deus por pessoas que, como você, têm buscado a crítica construtiva para o aperfeiçoamento da igreja!!!

Abraço!!!

Carlos Roberto disse...

Irmão,Paz do Senhor.O equilibrio é de fato importante em todas as áreas de nossa vida,postagem relevante.Estou com o irmão Cristiano Silva,existe diferenças entre calvinismo e hiper-calvinismo;na verdade são rotulos de opositores da doutrina reformada.Lamento muito que ainda os meus irmãos assembleianos(a maioria)não leiam a História da Igreja,a Historia da Teologia,para entender as nossas origens teológicas.Graças ao Nosso Senhor aprendi muito com o pentecostalismo,porém existe alguns ensinamentos que claramente não condiz com a Biblia.Confesso sem medo que sou Cristão,de uma denominação das assembleias de Deus e reformado.

João Lemos dos Santos disse...

Se o calvinismo e o arminianismo são extremos, que alternativa equilibrada você propõe entre eles?

Alex disse...

Posso estar enganado mais as linhas e correntes teológicas se orginam em homens que em seu conhecimento e experiências influenciam gerações, mas por serem homens podem não ter compreendido plenamente ou o negligenciado em algum ponto, pois são homens e é por isso que nos devemos ter um ponto de equilibrio sem extremismos, pois somos unidos em Cristo e distintos por conhecimentos e experiências de outros que consagramos e absorvemos como importantes.
Então em Cristo podemos ser abundantes em maneiras e fórmulas de se chegar a ele, deve haver prudência e equilibrio sem excessos para que ele dê sabedoria para não extarmo nem numa ponta nem noutra ponta dos limites.

Posso não ter sabido falar, mas minha intenção é de reforço ao seu pensamento Gutierres Siqueira.

Continuo dizendo se blog é excelente !

Paz do Senhor

Alex Digitador Cearense
www.alexdigitador.blogspot.com

Isaias Lobao disse...

Caro Gutierrez, você se expressou mal. Os extremos são, respectivamente. Agostianismo-Calvinismo e Palagianismo-Finneyanismo. O arminianismo-wesleyano-evangélico-assembleiano é a tentativa de buscar o equilíbrio.

Solicito ao irmão que fundamente sua opinião melhor. Um bom livro para isso é o: Sola Gratia de R. C. Sproul, Editora Cultura Cristã. Roger Olson, ele mesmo um batista arminiano do teísmo aberto tem um bom capítulo sobre Armínio e a posição sinergista na obra História da Teologia Cristã.

Vale a pena você conferir essas referências. Se você lê em inglês existem outras obras interessantes que posso te indicar depois.

S.O.S Gospel disse...

Muito boa essa maneira simples de falar de equilíbrio. Acredito que o post não busca trabalhar algo de maneira mais "profunda", para isso podemos ler os livros indicados nos comentários.

Gutierres Siqueira disse...

Amigos,

Eu sabia que calvinistas e arminianos não iam gostar da frase. Para a minha posição oficial (ou seja, uma terceira via), leia logo abaixo:

http://teologiapentecostal.blogspot.com/2009/06/sou-arminiano-ou-calvinista-eis-questao.html

Mas pense bem. Leve o calvinismo a sério e verá o extremo, assim como aqueles que levam o arminianismo a sério. O melhor é buscar uma convergência!

Abs!

Ytalo Ribeiro disse...

Foi nesse Equilibrio de pegar uma coisa daqui e outra dali que chegamos a teologia liberal ;)

Calvinismo não é extremo, porque todos os 5 pontos são Bíblicos , então voce terá que incluir o seguinte:


A Bíblia é extremista? ou é algo moderado e equilibrado me mostre isso

Anônimo disse...

Não vejo que levar o calvinismo a sério é extremado eu axu extremo levar o humanismo a sério, nem os que se dizem moderados são moderados, pois levam o humanismo semi pelagiano a sério, logo é extremo.