sexta-feira, 2 de outubro de 2009

Lição 01 - Davi e sua Vocação

Subsídio escrito pela EQUIPE DE EDUCAÇÃO DA CPAD

A figura de Davi aparece, sem ter seu nome mencionado no primeiro livro de Samuel por meio de uma indicação divina ao profeta. Em 1 Samuel 16.1, quando Deus diz a Samuel onde buscar o futuro rei, são mencionados cinco nomes próprios, sendo que o do escolhido não é mencionado: “Então, disse o Senhor a Samuel: Até quando terás dó de Saul, havendo-o eu rejeitado, para que não reine sobre Israel? Enche o teu vaso de azeite e vem; enviar-te-ei Jessé, o belemita: porque dentre os seus filhos me tenho provido de um rei”.

Deus diz onde Samuel deve buscar o futuro rei, mas não diz o seu nome. É provável que o Senhor, conhecendo que Samuel avaliaria a vocação para o reino a partir da aparência dos filhos mais velhos de Jessé, tenha ocultado do profeta o nome daquele que seria ungido. Como se diz, vivendo e aprendendo. Samuel, o velho profeta, aprenderia que Deus não se deixa levar pelas aparências, mas que olha para o coração. Isto significa que não possamos cuidar de nossa aparência física, mantendo o corpo asseado, bem cuidado e saudável, e sim que aos olhos de Deus, o que somos por dentro conta mais do que o que aparentamos por fora.

A forma com que Samuel imaginou de que modo Deus agiria se repete em nossos dias. Este é um fato que acontece ainda hoje em nossos grupos de relacionamentos. Medimos uma pessoa pelo que consideramos aparente: títulos conquistados ou alegados, forma como se veste, carro com que costuma circular, conta bancária e sobrenome. Mas observe que Deus faz uma avaliação diferenciada. Ele via o coração do Jovem pastor, que nos momentos de solidão, junto às ovelhas, estava orando, louvando e mantendo comunhão com Deus.

Com a rebeldia de Saul em obedecer ao Senhor, e com o coração de Samuel inclinado aos rogos pelo monarca, Deus questiona o profeta quanto a sua visão do que estava acontecendo. Samuel sentia pena de um líder que não tinha mais condições de permanecer onde fora colocado por Deus. Nas palavras de Walter Vogels, o Senhor se queixa com Samuel: ‘“Até quando... ‘. Samuel continua chorar Saul, o que estabelece a relação com o relato precedente que menciona os choros de Samuel no último versículo (15.35). Estes choros contrastam com o projeto divino: ‘... então o rejeitei’ (16.1). Samuel não pode permanecer ligado a esse passado, superado a partir deste momento. É preciso que vá adiante”. Saul havia sido rejeitado por sua contínua desobediência, e em meio a essa crise de liderança Deus viu no adolescente Davi o próximo rei de Israel.

Ao final Davi foi nomeado. Era o filho mais jovem de Jessé. O seu nome significa “amado”; era um tipo do amado Filho de Deus. Parecia que Davi era o menos importante dentre os filhos de Jessé. Porém, o Espírito do Senhor veio sobre ele deste dia em diante. A sua unção não foi uma cerimônia vazia; um poder divino veio com este sinal que foi instituído; ele se encontrou imediatamente com grande sabedoria e valor, com toda a capacidade de um príncipe, ainda que o seu desenvolvimento não se devesse a circunstâncias externa. Este fato confirmava que a sua escolha fora feita por Deus. A melhor evidência de ser escolhido para o reino da glória é o fato de ser selado com o Espírito da promessa, e experimentar uma obra de graça no coração.

Bibliografia:

HENRY,Mathew. Comentário Bíblico. Rio de Janeiro: CPAD,2003.

GONÇALVES, José. (ed). Davi, As vitórias e as Derrotas de um Homem de Deus. Rio de Janeiro: CPAD, 2009.

Nenhum comentário: