quarta-feira, 7 de outubro de 2009

A politicagem já começou com toda força e coragem

Nessa terça-feira, todos os principais jornais do país noticiaram a visita da ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, à Igreja Assembleia de Deus, Ministério do Belém, em São Paulo (SP), para comemorar o aniversário do pastor José Wellington Bezerra da Costa. Lá pelas tantas, chegou também o Anthony Garotinho, ex-governador do Rio de Janeiro. Dilma discursou, elogiou o governo, citou o Evangelho e ainda falou em "valores familiares". A ministra que defende abertamente o aborto e o Sarney, resolveu visitar uma igreja há pouco mais de um ano das eleições, para falar em transcendência e fé. Coincidência ou conveniência? O pior: As nossas igrejas ainda dão e darão espaço para essa imoralidade. Há muito conveniência dessa parte também.

Ha ha ha!

Até quando vamos presenciar politicagem nos púlpitos de nossas igrejas? Até quando o púlpito deixará de servir à Palavra de Deus e dará espaço para a propaganda eleitoral? As igrejas podem orientar em como votar, mas ainda continuarão indicando em quem votar?

Como assembleiano, membro dessa igreja, do Ministério do Belém, vai aí o meu voto... Mas o meu voto é de protesto. É isso.

Um dia a vergonha vem!

14 comentários:

Matias disse...

parabéns Sr Jose Wellington e seu clã pela data de seu anversário!
75 anos e convida Dilma! Que maturidade!
Abraços

sandre disse...

Triste realidade de cenário onde as lideranças religiosas se sustentam eternamente.
Fazendo jogo da religião e da politica.
O PT e a Dilma defendendo valores cristãos.
piada do ano, para o entendimento de um ex adimirador do pt e do comunismo.

Uma triste constatação de quem também pertence a Assembléia de Deus.

Abçs

a verdade do evangelho disse...

Gutierres eis aí um artigo que escreví em meu blog sobre este assunto:

JESUS EM ÚLTIMO LUGAR

Lá vem eles de novo. tapinha nas costas, aperto de mãos, abraços, citam versículos da Bíblia, (fora do contexto é claro) assistem aos cultos e até nos cumprimentam com a paz do Senhor (qual "senhor" é que eu não sei). Tudo isso com a intenção de enganar o povo de Deus. Hah, e por falar em enganar, parece que os cristãos atuais gostam de ser enganados mesmo e também são muito fácil de se enganar, pois basta alguém colocar uma Bíblia embaixo do braço ou na mão e dizer "aleluia", que logo é considerado um salvo. Onde está o discernimento do povo de Deus?
Nesta época de eleições é comum ouvirmos frases como: "irmão vota em irmão", "a igreja precisa de um representante" (só a igreja que não tem mais o Espírito Santo como o seu legítimo representante, Jo. 14:16 e 17) , "fulano é homem de Deus e não irá se corromper" (me engana que eu gosto) , "José foi governador e Daniel foi estadista (mas eles não chegaram a estes postos por meios il´citos e sim pela vontade de Deus e para um propósito específico e que não é normativo para todo os cristãos ).
Infelizmente estamos vendo nossos púlpitos serem transformados em palanques, onde não há espaço para a pregação da Palavra de Deus. Enquanto muitos irmãos não podem subir ao púlpito para falar de Jesus, os enganadores podem para falar o que lhes interessa, desviando o foco da liturgia do culto que é adorar a Deus.
E os "pastores" (de si mesmos é claro, Jd. 12) estes já pediram licença a Deus para cuidarem de seus próprios interesses e só depois das eleições voltarão a pensar no reino de Deus ( se é que sabem o que é o reino de Deus).
Responda meu querido irmão, é correto um Pastor trocar o púlpito por uma cadeira no meio dos corruptos? Que um irmão se candidate é até aceitavel mesmo sabendo dos riscos que irá enfrentar neste meio sujo, mas lugar de Pastor é junto das ovelhas, 2ª Tm. 2:4.
E o que dizer das ameaças? muitos lideres tem a coragem de dizer que quem não votar em fulano é rebelde e está em pecado. E as profetadas? Não faltam profetas de Acabe e Jezabel para mentir em nome do Senhor.
Meus caros irmãos, diante deste quadro alarmante só nos resta chorar, lamentar e clamar ao nosso Deus para que abra os olhos de nossos lideres e tenha misericórdia da igreja, para que a mesma cumpra o seu papel de sal da terra e luz do mundo e desempenhe a sua missão de ganhar almas para Cristo. Maranata! Ora vem Senhor Jesus, Ap. 22:20
"Fiz-me acaso vosso inimigo, dizendo a verdade?" Gl. 4:16

Pb. Edinei, Th.B

a salvação pela fé em jesus disse...

paz caro gutierres ... verdade é que os púlpitos, e as igrejas tem mudado os seus valores morais ,éticos ,teologicos ,e doutrinarios , mundanismo dentro das igrejas ...pois o motivo aúreo de estarmos ali é para a meditação das sagradas escrituras e adoraçao ao que vive e reina ...mas devemos tambem lembra que a igeja tem um papel fundamental na sociedade como uma instituição social e devemos ter uma influençia no meio politico embasados na palavra de DEUS ...aqui em BRASILIA na minha igreja temos um pastor e amigo deputado distrital , que inclusive já pregou na mesma , ele diz " politica ,futebol, religião não se debate," ele nunca veio falando e defendendo partido ,mas uma coisa aqui no df é clara e na camara dos deputado alguns represenrante do reino de DEUS tem se levantado ..." sou contra politica sendo pregada na igreja; porém a igreja tem que ser pregada na politica..... continue postando ...

André Silva disse...

A Paz do Senhor, irmão gutierres!
Que carta Paulo nos escreveria, se visse uma cena dessas? Já leu o texto de Caio Fábio - O evangelho da graça é para todos! No fundo, por mais erros que ele tenha cometido, ele tem um quê de razão.
Agora aproveito para pedir a sua ajuda!
Alguns católicos alegam que devíamos beber, pois Jesus bebeu vinho na ceia. Que tipo de vinho Jesus bebeu?
Em João 13.26 Jesus dá um bocado molhado a Judas, já em Rute 2.14 Boaz pede para Rute molhar o bocado no vinagre. O vinho da ceia era vinho azedo? Um vinho - agre (vinagre)? Na festa de casamento Jesus transforma água no melhor vinho. Se puder me ajudar, ficaria grato. Jesus bebia e se bebia qual tipo, era esse ai comercializado ou esse suco de uvas, bom, espero respostas. andresilva.30@hotmail.com
Um grande abraço,
André Silva

Saulo Vale disse...

Isso mesmo. Em anos de política é comum vermos irmãos saindo do culto indignados com o cenário, é comum vermos pastores pedindo voto pra candidato A ou B, por interesses financeiros e isso é fácil de ser constatado nas Assembleias de Deus, independente do ministério.
Uma lástima!

Matias Borba disse...

Gutierres,

O problema às vezes é que, quando discoramos de atitudes como a que você cita, em alguns casos, somos "mal vistos" e mal intepretado por algumas de nossas lideranças, é como se tivessemos que concordar com tudo que se faz em nome da politicagem em nossa denominação, e agir desta forma é ir de encontro à nossa própria consciência.

É triste!

Abraços!

Anônimo disse...

As vezes se nega a um irmão assentar-se na plataforma onde se encontra o pulpito e lhe nega a palavra,mas descaradamente da espaço para pessoas descrentes ,pró- aborto,pró homossexualismo não só o assentar mas falarem o que quiserem.

mario.

Gutierres Siqueira disse...

Caro André Silva,

O vinho era alcoólico, como todos os outros naquela época. Isso não é um aval para a embriaguez, pois toda falta de moderação é pecado.

Abraços!

Anônimo disse...

Eu concordo com vc meu irmão o belem perdeu avergonha;Estão dividindo as pessoas simplis.
Nossos lideres perderam a postura de Homens de Deus;São reis só eles falam e nós calamos!
Famos falar mesmo!

a verdade do evangelho disse...

Caro André Silva, com respeito ao uso do vinho, existe no site "Monergismo" excelentes artigos.

Pb. Edinei, Th.B

J.Holanda disse...

É uma pena que isso ocorra. Os lideres da Igreja jamais poderiam permitir que ocorra propaganda política nos nossos púlpitos.
É uma vergonha para a Igreja que isso seja permitido, onde esta a consciência desses lideres, não tem vergonha não? É realmente eles não tem!!!

Leandro Guerreiro disse...

não sou da AD, mas reconheço que ela é a referência tanto para minha denominação como para inúmeras outras.
onde congrego já avisei o nosso pastor: Quando subir um político, conte com uma família a menos no rol de membros.

Laguardia disse...

Dilma Rousseff foi uma terrorista que não se arrependeu de seus crimes até hoje e os conta com muito orgulho. Uma das vítimas de sua organização criminosa foi o soldado Mario Kozel que faleceu em virtude da explosão de um carro bomba contra o seu posto de guarda. O soldado tinha 19 anos de idade.

Dilma não lutava contra a ditadura para levar o Brasil para uma democracia.

Lutava por um regime ditatorial ateu. O socialismo de Fidel Castro, da China e da Coréia do Norte que tanto persegue aqueles que seguem o Senhor Jesus Cristo.

Me admira que uma igreja como a Assembléia de Deus, convite uma seguidora do anti-Cristo para participar de uma solenicade.

Para Dilma o importante é manter-se no poder e instituir uma ditadura comunista no Brasil.

A Assembléia de Deus deve pensar bem antes de convidar este tipo de pessoa para participar de suas atividades. Dilma estava em busca de votos e não de salvação.

Deus pode sim fazer milagres e reformar o coração de Dilma. Mas como diz a Palavra de Deus, pelos frutos os conhecereis. Os frutos apresentados por Dilma Rousseff são de violência, morte e muito sofrimento de inocentes.