sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

Uma introdução sobre os Dons Espirituais, por Mark Driscoll


A cada um, porém, é dada a manifestação do Espírito, visando ao bem comum. (1 Co 12.7 NVI)


Durante sua vida na terra, Jesus foi ungido pelo Espírito Santo para desenvolver o seu ministério. Jesus disse que um dia os cristãos fariam maiores obras do que Ele (João 14:12).Todavia, isso não significa que os cristãos são maiores que Jesus, mas sim que os crentes são igualmente capacitados e fortalecidos pelo Espírito Santo para ministrar a mais pessoas do que Jesus fez, porque atualmente há milhares de milhões de cristãos espalhados por todo o mundo. Portanto, quando começamos nosso estudo sobre dons espirituais é primeiramente necessário perceber que o nosso ministério pessoal é a continuação do ministério de Jesus. Ou, para resumir, os dons de Deus são dispensados pelo Espírito de Deus para que a igreja de Deus possa ministrar como o Filho de Deus.


Existem quatro posições básicas sobre os dons espirituais:


Carismaníaca


Dons Espirituais são dados a cada geração. Revelações contemporâneas estão em pé de igualdade com as Escrituras.


Carismática


Dons Espirituais são dados a cada geração e devem ser praticados hoje, de acordo com os limites das Escrituras.


Cessacionista


Dons Espirituais (por exemplo, as línguas e profecias) funcionavam apenas no início da igreja e a prática não é mais para os nossos dias.


Pentecostal


Essencialmente a mesma posição carismática, mas apenas acrescentando que o sinal físico e inicial do Batismo no Espírito Santo é o falar em novas línguas.


Mark Driscoll é pastor da Mars Hill Church. Driscoll pode ser definido como um calvinista carismático emergente.


Fonte: The Resurgence Blog


Comentário:


Quando Driscoll divide nesse post as quatro posições sobre os dons espirituais, ele escreve a posição dos carismaníacos, ou seja, aqueles que acreditam em um poder sobrenatural sem parâmetro bíblico, sem limites impostos pela maior revelação que já está nas Escrituras. É importante destacar a diferença entre pentecostais/carismáticos, desses sujeitos que acreditam em novas verdades reveladas.


Infelizmente muitos esqueceram a função real dos dons espirituais é continuar a obra de Cristo na terra, fazendo o bem e libertando todos os oprimidos, mas sem invencionices personalistas.

11 comentários:

Felipe Huvos Ribas disse...

Gutierres, carismático é quem acredita que os dons disponíveis atualmente são apenas as habilidades, por exemplo?

Gutierres Siqueira disse...

Felipe, a paz!

O carismático, assim como o pentecostal, vê os dons espirituais como sobrenaturais, e não habilidades humanas.

Cristiano Silva disse...

Eu, da minha parte, vejo os dons espirituais como capacidades vindas de Deus para abençoar a Igreja, não necessariamente manifestadas sobrenaturalmente. Neste sentido, um professor pode ter nascido com o talento natural de ensinar, mas ao se tornar espiritual mediante a regeneração do Espírito Santo, à serviço do povo de Deus e do Reino, seu talento da mesma forma também alcançou outra dimensão.

Por isso, a pregação dos bons pastores, apesar de partirem de um talento natural, também são dons espirituais.

Claro que não sou pentecostal, e o irmão deu o seu posicionamento como pentecostal; talvez existam diferenças em relação ao assunto entre reformados e pentecostais (que não sejam necessariamente em relação ao cessacionismo). Para outro ponto de vista sobre o assunto, sugiro este link.

Abraços.

Matias Heidmann disse...

quanto a pratica dos dons espirituais e manifestações do Espírito Santo sugiro que vamos olhar o que a Biblia diz (leia-se, por exemplo, a commissão que Jesus dá aos 12, 70 e depois a todos os discipulos, e.g. Mc 16). Leia-se o que está em Atos e 1 Cor. Não é questão de ser pentecostal ou não, a questão é que a igreja deve praticar os dons e esperar manifestações do Espirito Santo que vão bem além dos talentos naturais, que tambêm deverão ser emprgados para glória de Deus.
Temos hoje uma igreja não pneumática (uma igreja que não opera no poder e influencia do Espirito Santo)pois:
1.)há a tentativa de se produzir milagres e dons artificialmente ou até com intuito de enganar-se as pessoas e arrancar seu dinheiro
OU
2.)nega-se a Biblia nesta questão, fazendo-se uma leitura nova dos textos que claramente falam sobre o assunto
OU
3.)faz-se uma exegese artificial, adulterando-se o contexto biblico, para desta forma defender o cessacionismo (uma forma "bultiana" (de Rudolf Bultman, o teólogo da "desmistificação") de fundamentalista)

Creio que Deus continua agindo nestes dias como sempre agiu e a missão da igreja é mesma que Ele deu para ela em Mc 16.



Abraço,
Matias

Tradicionalista disse...

Exegese artificial? Aaaarrrgh!! Diga-me irmão Matias, no que consistia o dom de línguas mostrado em Atos 2??

Matias HEidmann disse...

caro tradicionalista,
dom de linguas no evento de atos 2 são idiomas conhecidos. Deus fez um grande milagre por ocasião da festa de pentecostes e os apóstolos foram capacitados para falarem perfeitamente estes idiomas e assim comunicar o evangelho aos presentes em seu idioma. Mas dom de linguas em 1 Cor 12-14 é algo diferente, caso contrário o apóstolo Paulo não diria que aquele que fala em linguas edifica a si mesmo.

No dia de Pentecostes em Atos 2 linguas tinham o propósito de possibilitar a comunicação.

Não entendo, caro tradicionalista, qual é o seu problema com Atos 2?

Abraço,
Matias

Tradicionalista disse...

Matias, qual seria o dom de línguas de 1 Co 12 então?
Em tempo: não tenho qq problema com Atos 2...

Matias Heidmann disse...

caro tradicionalista,
leia 1 Cor 12 - 14 e descobrirás por ti mesmo que é este dom praticado na igreja pós pentecostes.
Abraço,
Matias

Tradicionalista disse...

Você não respondeu a pergunta, então vou repetir: se o dom de línguas de 1 Co 12 não é igual ao dom de línguas de Atos 2, então qual é este dom de 1 Coríntios?

E outra: existiu alguma igreja pré-pentecoste?

Matias Heidmann disse...

caro tradicionalista,
lestes 1a Cor 12-14? Ou gostas apenas de discutir? Então estamos no forum errado. Abraço

Tradicionalista disse...

Eu li... quero saber o que VOCÊ acha... E se este espaço não fosse para discutir, o Gutierrez jamais o abriria para participarmos dele. Portanto, se vc não gosta de desenvolver seu raciocínio, talvez com medo de ser rechaçado por uma exegese agressiva e mais adequada, é você quem está no lugar errado. Eu não.