quarta-feira, 3 de março de 2010

Catedrais: Pra quê?

O que receio, e quero evitar, é que assim como a serpente enganou Eva com astúcia, a mente de vocês seja corrompida e se desvie da sua sincera e pura devoção a Cristo (Apóstolo Paulo em 2 Co 11.3 NVI)

Algumas denominações estão fazendo verdadeiras catedrais. Não se trata de um templo com capacidade para milhares de pessoas sentadas, mas sim verdadeiros prédios de luxo. Logo a vaidade não deixa fazer algo apenas funcional, é preciso mostrar o poder que a denominação supostamente possui. Então, algumas catedrais projetadas vão possuir até heliponto! Nem todo prédio comercial em São Paulo possui estrutura para pouso de helicópteros, mas as igrejas possuirão. Que lindo, hein?

A nossa liderança está cada vez mais megalomaníaca. A fome por fama, poder, ostentação de riquezas e autoritarismo têm levado muitos por uma caminho tortuoso. Estão mais próximos de políticos e grandes empresários do que das ovelhas. Aliás, muitos são denominados como pastores itinerantes. Onde já se viu pastor sem ovelha? É uma liderança caduca nos vícios do caciquismo, politicagem, nepotismo, autoritarismo... Ou seja, ao contrário da liderança cristocêntrica.

Já se falou que catedrais são monumentos para o ego dos líderes. Concordo plenamente com a frase. A síndrome faraônica ataca constantemente o meio evangélico. E isto nada tem haver com a simplicidade do Evangelho. Então, neste momento, é importante lembrar, para os famintos por grandeza, uma reflexão paulina: “Se devo orgulhar-me, que seja nas coisas que mostram a minha fraqueza” (2 Co 11.30 NVI).

8 comentários:

Ricardo Leite disse...

Agora, imaginem esse dinheiro sendo usado para melhorar a vida do povo mais necessitado ou revertido para a transmissão da Palavra de Deus. Seria melhor aplicado. O que adianta ter um prédio monstruoso, se o nome de Deus acaba sendo jogado na lama pelas atitudes egoístas e de ostentação do dinheiro desses "pastores".
Aonde fica o desapego às coisas materiais, quanto mais apegados ao mundo ficamos mais longe de Deus estamos. Essa é a minha opinião, a opinião de um reles pecador, porém cabe ao Senhor julgar.
Paz!

Frank Braga Jrna disse...

caro gutierrez, a paz sou aspirante a apologética,estive dando uma olhada no seu blog, muito bom por sinal, assuntos bem interessantes, eu também tenho um espaço que criei a poucos dias gostaria que você passasse por lá,comecei a seguir o seu blog, paz.
frankbragajrna.blogspot.com

Cristiano Silva disse...

Uso de catedrais: engraçado como o povo evangélico, tão anti-católico, no fim acaba aderindo às mesmas práticas.

Particularmente, há algo que eu gosto em templos e catedrais, apesar da minha fé não depender nada disso: a arte e arquitetura. Nas grandes catedrais e templos que visitei na Alemanha, me maravilhei com isso, onde a arte e arquitetura foram dedicadas ao Cristianismo. Para mim, é muitíssimo bonito, e me faz refletir: se agora eu me maravilho com a beleza desta obra humana, quanto mais nos novos céus e na nova terra.

God bless.

Matias disse...

tem gente que constroi o seu império em 40.000 m2 (8.000 m2 de area construida) e arranca dinheiro de pessoas que não conseguem nem pagar remédio para seus filhos...
o pior: é um império comercial construido por ofertas. Imperios comerciais no "mundo" são feitos com investimentos e há pagamento de impostos etc... no "mundo gospel" é construído com ofertas de iludidos...

Anônimo disse...

Pois é: lembro-me da pregaçao no fim da decada de 80 era contra idolatria,cargos eclesiasticos,pompa,AVAREZA ETC .
Tudo que condenavamos no catolicismo, agora temos apostolos,bispos,bispas, vices-deus ,catedrais etc ONDE isso vai parar ?

Mario Sérgio disse...

Concordo com seu ponto de vista. Os grandes templos somente demostram o tipo de evangelho que se prega nesses dias. Um evangelho divorciado do próprio Cristo e comprometido com os valores mundanos e capitalistas.

maria disse...

SAIBAM QUE O "ELEMENTO ENCARDIDO" NUNCA IRÁ AGIR NUMA BOATE OU NUM BOTECO COM TANTO AFINCO COMO AGE NAS IGREJAS... ONDE O SIMPLES MENCIONAR DO NOME DE DEUS, FAZ SIM, MUITOS INSTRUMENTOS EFICAZES. ISSO O INCOMODA, COMO IRÁ DESCANSAR?!

Jane disse...

Isso surgiu na época de Constantino. Ele aderiu ao cristianismo mas queria copiar os costumes pagão como templos vultuosos,e muitas coisas mais. Confira no livro de Frank Viola, cristianismo pagão.
Abraços!