domingo, 27 de junho de 2010

O espírito do totalitarismo

"Eu o respeito como ateu, e gostaria que ele me respeitasse como alguém que professa a fé em Jesus Cristo"
Kaká, meia da seleção brasileira, na terça (22/06), sobre o colunista Juca Kfouri, a quem acusou de intolerância.

"Apenas critico a propaganda religiosa desmedida que alguns jogadores da seleção brasileira, Kaká entre eles, fazem dentro de campo"
Juca Kfouri, colunista da
Folha de S. Paulo, rádio CBN e do portal UOL, em resposta ao jogador.

Estou muito preocupado com a mentalidade de alguns formadores de opinião do Brasil. Um exemplo é o jornalista esportivo Juca Kfouri, que uma vez ou outra escreve artigos para criticar a evangelização de jogadores evangélicos. Na polêmica da semana, como vocês leram acima, Juca Kfouri criticou a “propaganda religiosa desmedida” dos jogadores evangélicos. Ora, o que seria isso? O que seria “propaganda medida”?

O que Kfouri quer é uma fé privatizada, ou seja, que você e eu exerçamos o cristianismo somente dentro do nosso quatro, sem manifestar nenhuma evidência de nossa fé entre a sociedade. É a velha mentalidade totalitária em ação. Eu, por exemplo, deve respeitar o Richard Dawkins fazer proselitismo do ateísmo, mas não posso tolerar um jogador com uma camisa “I believe in Jesus”?

Se continuarmos assim, no futuro próximo será crime evangelizar. Democracia sem liberdade de religião não existe. O Estado é laico, ou seja, todas as vozes religiosas ou seculares devem ser respeitadas na liberdade de expressão. O Estado não é religioso, com a voz de uma única instituição, mas também não é um Estado secular, onde todas as vozes religiosas estão proibidas. Exemplo de Estado laico é o Brasil, pelo menos até hoje. Exemplo de Estado religioso é a intolerante e muçulmana Arábia Saudita. E exemplo de Estado secular é a Coreia do Norte, com a proibição de qualquer manifestação de fé. Queremos ou não continuar com a democracia?

10 comentários:

Adriana disse...

Caro irmão,

Juca, o jornalista, está virando jornaleiro, ou seja, faz qualquer coisa para vender jornal.
Do jeito que vai, tende a perder toda a credibilidade que ele conquistou.

abraço

Cristiano Silva disse...

Se quer saber, o Richard Dawkins já falou que os pais não deveriam nem "impor a religião aos filhos". Imagina só, nem a educação para os nossos próprios filhos, aquilo que temos de mais precioso (Cristo) e queremos transmitir, é criticado!

Se qualquer manifestação religiosa é proibida, então nem o famoso sinal da cruz dos jogadores deveriam ser.

Também escrevi sobre este mesmo assunto aqui.

Abraços.

ROBSON SILVA disse...

Nobre e fiel amigo,

Louvo a DEUS por essa nova safra de jovens desprendidos das coisas desta vida, mas cônscios de seu importante papel na sociedade...

Jovens que como você, não se calam diante da intolerância ou da imposição de algumas vozes que se julgam excelsos conhecedores da verdade... Conhecessem-na eles, seriam libertos de seus próprios preconceitos a respeito da FÉ alheia... Incautos!

Aproveito, ainda, a oportunidade para agradecer-te em nome da AD Cubatão em Vargem Grande pela solicitude em nos atender nesta manhã abençoada. Que o ETERNO te retribua com bençãos sem medida...

Fica aqui registrado o abraço fraterno de toda nossa congregação.

Em CRisto,

Robson Silva
AD Cubatão - Vargem Grande
Prossigo para o Alvo... Fp 3:14

Gutierres Siqueira disse...

Adriana e Cristiano,

É a velha intolerância dos tolerantes.

Robson,

Obrigado por suas palavras de incentivo. A manhã desse domingo foi muito agradável na presença dos irmãos na AD Cubatão do Vargem Grande. Que Deus abençoe a todos!

As demais leitores, vejam como foi essa reunião no blog do Robson:
http://prossigo.blogspot.com/

Ricardo Leite disse...

Eu entendo que se uma pessoa não pode manifestar a posição religiosa, os ateus deveriam se encaixar nessa regra. Pois se critica muito os cristãos quando exaltam o nome de Deus, mas o ateísmo é livre de qualquer censura. Eu defendo a liberdade de manifestação da religião, e acho que se alguém pode se declarar ateu em rede nacional, eu também posso relatar as bençãos que tenho recebido do Deus ao qual sirvo.

Esse tema não pode passar em branco, porque eu sinto que se levanta uma linha de pensamento que é o embrião daquilo que futuramente pode ser a censura total à evangelização.

Matias disse...

Mostra como nossos jornalistas são parciais. Jornalista bom no mundo ocidental e livre não se preocupa com a fé que um jogador possa professar ou não, preocupa-se em narrar os fatos. O Juca não se enquadra nisto, pois coloca sua posição pessoal acima da notícia. Péssimo jornalista, pobre Brasil. Aliás a Folha de Sao Paulo caiu muito de qualidade e me refiro a sua cobertura dos fatos políticos e economicos.
Infelizmente o Brasil ainda tem um jornalismo de péssima qualidade.
É uma pena!
Kaká tem direito de expressar sua fé! E faz isto muito bem! Parabéns pela coragem.

Anônimo disse...

Oi Guti,

Li seu post hoje e tenho cá minhas dúvidas sobre o que vc falou. Mas olha, depois de tantos comentários to até com medo de escrever, pq daqui a pouco tem gente levando lenha pra sala pra me queimar. ahha.
Mas isso é outra história.

Olha, eu entendo sua perplexidade em relação ao comentário do Juca, vendo pelo lado cristão, mas vendo como público é péssimo ver uma propaganda dessas (sem ofensas), ainda mais da "igreja do Kaká", não é exemplo pra ninguem.
E "Estado Laico"???? Desde quando Guti???
O Brasil só usa a faixa de democrático, mas de democrático não tem nada!
O preconceito sexual, religioso e idológico tá ai, apenas é disfarçado nisso de que o "Brasil é um país de todos". Ah pelo amor de Deus! =)

bjos Karol

Dinho disse...

Ótimo post!!!!!!!!

O juca falou besteira. Ele simplesmente não tolera a fé lheia. E também acho uma imposição arbitrária da Fifa em proibir os jogadores de expressarem as suas crenças.

Sarah Virgínia disse...

Caro irmão e amigo Gutierrez Siqueira,

A Paz do Senhor1

Parabéns pela postagem1
Desde já registro nosso sincero agradecimento por ter atendido o convite para ministrar na AD - Cubatão em Vargem Grande - sp.

Um grande abraço!

Seu conservo,
Pr. Carlos Roberto

Anônimo disse...

Acho que Kaka pode fazer a propaganda de Deus, da sua Religião, da sua Igreja, pois afinal ela é apenas um produto que rende dinheiro, assim como a Cerveja, Cartão de crédito, etc ... E assim as mentes que não usam seus neurônios vão achar que deus existe, que beber álcool faz bem, que se endividar é bom, etc, etc...