quarta-feira, 9 de junho de 2010

Um centenário pior do que o do Corinthians

O título é uma brincadeira, mas o assunto é sério, muito sério. Quanto mais próximo do centenário, mas temos lido sobre a profunda crise que se passa no seio da Assembleia de Deus, em especial a sua maior convenção de pastores, a CGADB. Veja alguns exemplos:

01) Os apoios políticos da Assembleia de Deus

Nessa última segunda-feira, o Ministério Belém mostrou apoio, na pessoa do seu presidente, para o candidato ao senado Orestes Quércia (PMDB). O pastor José Wellington chamou Quércia de “amigo da igreja”. Quércia quando governador de São Paulo saiu com inúmeras acusações de corrupção. Pelo jeito a nossa querida Assembleia de Deus jamais lutaria pela campanha “Ficha Limpa”. O critério de escolha dessa igreja espanta qualquer ser com bom senso. Mas esse mal não é de hoje.

Esse mesmo ministério apoiou em 2004 o deputado Paulo Maluf (PP). Logo quem? Paulo Maluf já foi até preso, coisa rara para políticos no país. Mas naquela eleição de seis anos atrás, o pastor José Wellington Junior disse: "Buscamos a paz e a prosperidade para esta cidade e por isso, hoje, a Assembleia de Deus escolhe o senhor [Maluf] como nosso candidato. Oferecemos ao senhor o apoio unânime que o senhor deseja e merece". O belemita Paulo Freire afirmou na ocasião: "Nós estamos com Paulo Maluf para o que der e vier, porque essa igreja tem princípios". Que princípios? Certamente o princípio da honestidade não poderia ser aplicado ao candidato Maluf.

Então, faço uma lista de sugestão de apoios:

- José Dirceu (PT), o chefe do mensalão petista.

- José Jesuíno (PT), um dos cabeças do mensalão.

- José Roberto Arruda (Sem partido), o cabeça do esquema do panetone em Brasília.

- José Sarney (PMDB), o cacique que fez do Maranhão o segundo pior IDH do país e aquele que emprega o namorado da neta.

- Anthony e Rosinha Garotinho (PR), aqueles que usam a máquina de propaganda do Estado para benefício próprio.

- Renan Calheiros (PMDB), aquele que paga a conta da ex-amante com benefícios públicos.

E outros inúmeros homens e mulheres de princípios e valores! Mas certamente princípios e valores das trevas, nunca do Reino de Deus. Além de apoiar candidatos, o que já é em si antiético, a escolha é bem ruim.

02) Irmãos Câmara investigados pela Polícia Federal

O portal Gnotícias informa:

A Polícia Federal (PF) instaurou um inquérito policial para investigar os irmãos Jônatas, Dan e Samuel Câmara, a Igreja Assembleia de Deus e a Fundação Boas Novas – entidades dirigidas por eles – por suspeita de ‘lavagem de dinheiro’ e evasão de divisas.

O inquérito está no site do Tribunal Federal da 1ª Região (www.am.trf1.gov.br), no processo2005.01.00. 000005-4. A investigação foi confirmada pelo superintendente da PF no Amazonas, Sérgio Fontes. Jônatas é presidente da Assembleia de Deus no Estado, Samuel dirige a igreja no Pará e Dan Câmara é pastor da igreja e comandante-geral da Polícia Militar (PM) do Estado.

Pois bem, é ainda uma investigação, mas tal fato já mostra o nível de confiança que os nossos grandes líderes despertam nas autoridades. Se tal fato for provado, teremos um escândalo suficiente para abalar parte significava das Assembleias de Deus, principalmente na região norte do Brasil.

No próximo post continuo com outras notícias que demostram essa grave crise no meio das Assembleias de Deus. É bom lembrar que a CGADB, como a própria denominação Assembleia de Deus, são instituições humanas, e assim sendo estão sujeitas ao desaparecimento e falência moral, estrutural e financeira. Certamente não era esse o centenário desejado por muitos piedosos líderes que já morreram ou outros que continuam vivos, na atuação séria pelo Reino de Deus.

20 comentários:

francisco disse...

Meu irmao eu tentei conferir no link postado a veracidade do processo e nao consegui,voce consegiu ? poderia me ajudar?

Gutierres Siqueira disse...

Francisco, a paz!

Neste momento o site está muito lento e cai direto.

abraços

francisco disse...

Irmao quando acesso o link nao consta esse processo
Veja os comentarios com fotos e dados aqui na comunidade assembleia de Deus
http://www.orkut.com.br/Main#CommMsgs?cmm=371618&tid=5322600210845730927&kw=camaras+investigados

francisco disse...

a materia e de 2004

francisco disse...

Gutierres nao sou um defensor dosa camaras, mas essa notia me parece esquentada veja

http://www1.folha.uol.com.br/folha/brasil/ult96u66423.shtml

note a data da materia no portal UOL (PF apreende documentos na Assembléia de Deus de Manaus )

Mario Sérgio disse...

Realmente, na questão de apoio político nossos líderes se portam como se estivessem em outro planeta. Infelizmente os projetos político-eclesiásticos de nossos patriarcas são mais importantes que o bom senso, ou a opinião dos membros. Mas é interessante que quando é pra contribuir e bancar as mordomias, então os membros são valorizados. Porém quando se fala de apoiar candidatos, a opinião dos crentes nem é apreciada. Misericórdia!

Gutierres Siqueira disse...

Realmente Francisco,

Está parecendo notícia requentada, mas não é. Segue o link do jornal O GLOBO, que ontem postou essa notícia:

http://oglobo.globo.com/cidades/mat/2010/06/08/pf-investiga-assembleia-de-deus-no-amazonas-tres-pastores-sao-suspeitos-de-remessa-ilegal-de-dinheiro-para-exterior-916821498.asp

PF investiga Assembleia de Deus no Amazonas: três pastores são suspeitos de remessa ilegal de dinheiro para o exterior

Publicada em 08/06/2010 às 23h14m

Paula Litaiff, especial para O GLOBO


MANAUS - A Polícia Federal no Amazonas e o Ministério Público Federal investigam os dirigentes e pastores da Igreja Assembleia de Deus do Amazonas e do Pará por suspeita de envolvimento nos crimes de lavagem de dinheiro e evasão de divisas. Segundo o superintendente da PF no Amazonas, Sérgio Fontes, a suspeita é que mais de R$ 20 milhões tenham sido enviados ao exterior sem declaração ao Fisco.

Nos dois estados, a igreja é presidida por irmãos. Jônatas Câmara é o presidente da Assembleia de Deus no Amazonas, e Samuel Câmara dirige a igreja no Pará. Também é alvo de investigação o outro irmão deles, Dan Câmara, que é pastor da igreja e o atual comandante-geral da Polícia Militar no Amazonas. Os três são irmãos do deputado federal Silas Câmara (PSC), que não teve o nome citado no processo.

Primeiros indícios foram descobertos em 2004
Segundo o superintendente da PF no Amazonas, o inquérito que apura irregularidade nas transações financeiras da Assembleia de Deus nos dois estados é um desdobramento das investigações da operação Farol da Colina, deflagrada em setembro de 2004, que apurou crimes de lavagem de dinheiro e remessa ilegal de recursos para o exterior envolvendo empresários de sete estados, incluindo o Amazonas.

Na época, a PF descobriu que havia nos estados um esquema milionário de evasão de divisas, com o envio de dinheiro a uma conta de um banco em Nova York, o Beacon Hill Service Corporation. O dinheiro, de acordo com a PF, foi enviado no período de 1999 a 2002. Depois de analisados os documentos da operação de 2004, Fontes diz que a PF encontrou indícios contra os pastores da igreja:

- Documentos e gravações de escutas telefônicas da operação Farol da Colina mostraram que os referidos pastores enviaram grandes quantias ao exterior, naquele caso envolvendo a conta do Beacon Hill.

Apesar de o inquérito ter sido instaurado há quase seis anos, o superintendente da PF em Manaus afirmou que a instituição só dever finalizar o trabalho no fim deste mês. Em depoimento à Polícia Federal, os dirigentes da Assembleia de Deus no Amazonas e no Pará afirmaram que o dinheiro teria sido enviado para fora do país para ajudar nas despesas pessoais de pastores. Os três pastores não quiseram comentar o assunto.

O delegado federal Eduardo Izel, que apura as denúncias contra os irmãos Câmara, disse muitas pessoas precisaram ser ouvidas, principalmente fora do Brasil. Segundo ele, até o final deste mês, mais duas pessoas serão ouvidas.

francisco disse...

Obrigado pelo link do o globo, realmente parece que ainda esta em evidencia,

Gutierres Siqueira disse...

Francisco, a paz!

A reportagem do O GLOBO mostra que os primeiros indícios foram descobertos em 2004, mas a investigação continua.

É ainda apenas uma investigação, mas isso já sinaliza algo ruim.

francisco disse...

Fiquei agora imaginando se esses 20 milhoes nao foram para os missionarios espalhados por varios paises!

Gutierres Siqueira disse...

Francisco,

Mesmo se fosse, seria necessário avisar o fisco. Com a Receita Federal não se brinca!

francisco disse...

Sobre essas questao de como enviar legalmente a grana nao entendo nada

Matias disse...

Gutierres, como vc bem sabe...
sou palmeirense de coração... mas concordo com você: antes corinthiano do que participar desta entidade religiosa corrupta!
E quem conhece a rivalidade Palmeiras x Conrinthians (o "Corintia") pode avaliar o peso das minhas palavras.
Soli Deo Gloria!
Matias

Anônimo disse...

Segundo consta, o inquérito decorre de uma operação denominada Farol da Colina, que teve início em 2004, com o objetivo de apurar crimes de lavagem de dinheiro e remessa ilegal de recursos para o exterior, estando na mira da PF empresários de sete estados, entre eles Samuel Câmara, presidente da AD em Belém (PA) e dois de seus irmãos, Jônatas Câmara, presidente da AD em Manaus (AM), e Dan Câmara, também pastor e comandante da Polícia Militar do Amazonas.

Agora vem a parte estranha. Essa notícia, apesar de verdadeira, é bem antiga, publicada no Diário do Amazonas em 24 de dezembro de 2004, ou seja, há mais de cinco anos. Mas eis que surge agora recauchutada em O Globo (enviada por uma repórter do Diário do Amazonas) e no site Gnotícias, esta imediatamente citada no blog do pastor Altair Germano — um dos mais lidos entre os assembleianos. Pode ser mera coincidência, mas que a reedição da matéria um dia após a Nota de esclarecimento da CGADB tem cara de encomenda, tem.

(fonte: o balido) postei aqui pq concordo plenamente com ese autor

Matias Borba disse...

É, concordo. Uma que eu gosto é de cor 'verde', hehe, segunbdo, fico triste com os rumos de nosso centenário, e devo concordar com seus aregumentos.

Resta-nos orar mesmo.

Paz!

João Emiliano disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Jean Patrik disse...

"antes corinthiano do que participar desta entidade religiosa corrupta!"

Não concordo com essa frase, e olha que quando estava mundo eu era corithiano, hoje sou cristão, e admiro o corinthians.

Mas consordo com o que o irmão Siqueira escreveu.

É lamentavel o rumo que a "IEAD" (pois não são todas), está tomando.

Uma das coisas que nos resta é orar.

Um grande abraço!

Jean Patrik

Anônimo disse...

Ao pastor Santos identificado aqui como "anônimo" Graça e Paz. aos "bisbilhoteiros" a mesma graça e a mesma paz pena que somente descobri este espaço agora, como a maledicência e mexerico fazem parte da vida dos homens a quem diga que somente as mulheres se prestam a isso, mas os homens são chegados a palavras ociosas, inúteis, frivolas, vãs etc....que pena podeiam usar a massa cefalica para instruir,edificar e viver na verdade e não passar a linha do nono mandamento. Pergunto vocês viram? São testemuinhas? Ou não passam de gravadores ou Papagaios repetindo o que outros dizem. Sei do que falam perfeitamente e não sou leigo no assunto exposto apenas percebo homens e não cristãos con a finalidade pessoal de satisfazer a vontade própria máculando a reputação alhei. Um dia pode ser você ou vocês "santos" na moita.

A todos graça e paz!

claudio disse...

Anonimo por que tens medo de aparecer ?

Anônimo disse...

Eu Haroldo Azevedo, não tenho medo de me identificar todos os meus comentarios em diversos blogs tem meu nome e muitas vezes meu correio eletronico não sei o que ocorreu com o útimo comentário feito por mim em 18.09.2010. MEDO EU NÃO TENHO NASCI PARA DUAS COISAS SIM E NÃO. Portanto não tenho medo de ouvir ou dar opinião paltada na verdade ainda que isso me custe a propria vida sou pela verdade e não me iludo com palavras ditas ociosas que saem da mente e do coração de muitos que aqui escrevem apoiando a mentira.

Graça e Paz Haroldo Azevedo