quinta-feira, 22 de julho de 2010

Duas frases de cristãos (?) relativistas que não aguento mais

Os fundamentalistas são impiedosos que lutam pela reta doutrina. Nós devemos amar.

O relativista evangelical diz que não gosta de rótulo, mas todos aqueles que ousam discordar de sua posições dogmáticas são catalogados como fundamentalistas. Além disso, os relativistas evangelicais, ou cults, monopolizam a bondade. Só eles sabem amar... Será que amam tanto quanto falam?

Devemos desenvolver um diálogo inter-religioso.

Os cults gostam de dialogar com budistas, hindus, ateus, judeus etc. Mas no âmbito de cristianismo, o cult fica mais restrito. Só dialoga com católico ligado à Teologia da Libertação e com evangélicos de tendência liberal. Ou seja, eles só falam com os pares e depois dizem que são abertos.

Quando a teologia deixa a Bíblia para se amarrar com movimentos de minorias, simplesmente ela se torna ridícula. Karl Barth já criticava na década de 1960 essa tendência da teologia subordinar-se às ciências humanas. Teologia é teologia, e não sociologia mal feita. A busca por respeitabilidade das ciências modernas, baseados no mito do racionalismo imparcial, só empobrece o “estudo de Deus”.

Leia um ótimo artigo sobre a subordinação da teologia aos modismos de seu tempo pelo teólogo Jonas Madureira: http://jonasmadureira.blogspot.com/2010/06/teologia-louca-da-casa.html

Nenhum comentário: