sexta-feira, 16 de julho de 2010

O ministério cristão e o abuso espiritual


(Clique na imagem para ampliar)

Amigos leitores,

Vamos tomar um café hoje e ouvir boa palestra?

Até às 19h00.

3 comentários:

inquiridor disse...

O que direi não é nada contra o Paulo Romeiro,e muito menos contra o autor do blog:Gutierres não parece um tanto contraditório aquilo o que você falou contra os abusos ministeriais de pessoas que querem se mostrar pelos seus titulos,e agora uma palestra sobre esse mesmo assunto com o Paulo Romeiro,com os titulos bem à amostra?.(preletor-doutor-mestre)

Gutierres Siqueira disse...

Caro Inquiridor,

Como escrevi no texto e em uma resposta no campo de comentários: Títulos devem ser mencionados no contexto acadêmico. Exemplo: Você vai ouvir uma palestra sobre
economia na FVG. Nesse caso, você precisa saber a formação do palestrante. Já imaginou ouvir sobre políticas macroeconômicas de alguém sem formação na área? O mesmo serve para palestras teológicas, como é o caso de hoje.

Outra coisa é enfatizar títulos. Samuel Ferreira enfatiza "reverendo" e "doutor" na televisão, no púlpito, na internet, ou seja, em todo lugar. O pastor Paulo Romeiro, quando vai pregar (já vi algumas vezes) não é mencionado sua formação, pois no contexto do culto isso não caberia. Lembro de Paulo Romeiro apresentadando o pastor Russell Shedd numa pregação, dizendo: "Não vou falar nada sobre o pastor Shedd, pois ele não gosta dessas apresentações".

Títulos devem ser mencionados onde cabem, no contexto acadêmico e literário. Fora disso, é pura vaidade de gente megalomaníaca.

abraços!

Jean Patrik disse...

http://www.iasdcentralfortaleza.com.br/nossa-igreja/mensagem-pastoral/51-entre-a-verdade-esta-aqui.html

De uma olhada nesse site.

Um grande abraço
Jean Patrik