quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Aborto, Edir Macedo, Dilma Rousseff, Boatos, Marina Silva, Silas Malafaia, Caio Fábio e outros fatos da semana

Ufa! Que semana, hein? Ainda estamos na quinta-feira, mas vários fatos envolvendo política e religião aconteceram nestes dias. Vejamos:

  1. A candidata petista, Dilma Rousseff, se reuniu com pastores e padres para desmentir “boatos preconceituosos”

Dilma reuniu pastores, entre eles o lendário unificado Manoel Ferreira, para falar que é contra o aborto. Engraçado com as eleições mudam as pessoas, não é verdade? Em entrevista para a revista Marie Claire em abril de 2009, Dilma defendeu a legalização do aborto.

A revista perguntou:

Uma das bandeiras da [revista] Marie Claire é defender a legalização do aborto. Fizemos uma pesquisa com leitoras e 60% delas se posicionaram favoravelmente, mesmo o aborto não sendo uma escolha fácil. O que a senhora pensa sobre isso?

Dilma respondeu:

Abortar não é fácil pra mulher alguma. Duvido que alguém se sinta confortável em fazer um aborto. Agora, isso não pode ser justificativa para que não haja a legalização. O aborto é uma questão de saúde pública. Há uma quantidade enorme de mulheres brasileiras que morre porque tenta abortar em condições precárias. Se a gente tratar o assunto de forma séria e respeitosa, evitará toda sorte de preconceitos. Essa é uma questão grave que causa muitos mal-entendidos.

A revista:

Hoje, o que é preciso para legalizar o aborto no Brasil?

Dilma:

Existem várias divisões no país por causa dessa confusão, entre o que é foro íntimo e o que é política pública. O presidente é um homem religioso e, mesmo assim, se recusa a tratar o aborto como uma questão que não seja de saúde pública. Como saúde pública, achamos que tem de ser praticado em condições de legalidade.

Ou seja, um ano e meio depois Dilma mudou radicalmente. Você leva a sério essa “conversão”? Alguns pastores que acreditam no reverendo Moon caíram nessa onda! É claro que Dilma tem a liberdade de pensar favoravelmente sobre a legalização do aborto. O problema são essas mentiras com o objetivo de ganhar votos dos “retrógrados” evangélicos e católicos praticantes.

(leia a entrevista nesse link: http://revistamarieclaire.globo.com/Marieclaire/0,6993,EML1697826-1739-3,00.html)

Falar que Dilma defende o aborto não é boato, mas fato!

  1. Edir Macedo, o eugenista, manifesta apoio a Dilma Rousseff

Nenhuma novidade. A Rede Record vem fazendo campanha velada para o presidente Lula e sua candidata. Os jornalistas da casa mantêm blogs na internet que atacam os adversários da petista. Agora, Edir Macedo e Dilma Rousseff se combinam: ambos defendem o aborto por ser uma “questão de saúde pública”.Traduzindo: eufemismo para matança de crianças em nome do “bem” coletivo.

Vejam o vídeo em que o bispo (?) Macedo defendo o aborto. Alguns eugenistas pegaram mais leve na apologia da morte de crianças.

  1. Silas Malafaia desiste de apoiar Marina Silva

Ainda na questão aborto, Silas Malafaia desistiu de apoiar Marina Silva. A candidata verde já manifestou diversas vezes que é contrária ao aborto, mas defendeu um plebiscito sobre o assunto. Malafaia atacou essa ideia de plebiscito. Nessa mudança, Caio Fábio aproveitou para ameaçar Silas Malafaia de uma surra e acusou o pastor carioca de “oportunismo financeiro”. O Partido Verde (PV) lamentou a mudança do pastor Silas Malafaia.

  1. Marina Silva acusa Dilma Rousseff de mudar o discurso por causa da eleição

Sobre a polêmica do aborto envolvendo a candidata petista, Marina Silva afirmou: "Eu não faço discurso de conveniência. A ministra Dilma já disse que era a favor e depois mudou de posição. Não acho que em temas como esse se deva fazer um discurso uma hora de uma forma e outra hora de outra só para agradar o eleitor"

  1. O verdadeiro boato

No último sábado recebi muitas mensagens falando que Dilma teria declarado quem nem Jesus Cristo tiraria sua vitória. Na hora desconfiei que era mentira. Pesquisei em vários sites de notícias e só achei essa história em blogs de conteúdo sensacionalista. Realmente, esse é um boato. Outro boate infame é que Michel Temer, vice de Dilma, seria satanista. O divulgador dessa história foi desmentido pela própria mãe.

Enfim!

Ainda faltam três dias. Vamos ver o que acontece até lá. Recomendo que todos nós possamos orar por nossa nação e pela igreja evangélica brasileira. Tanto o país como a igreja precisam de um grande choque moral.

11 comentários:

Márcia Gizella disse...

Boa Gutierres, concordo!!!

Pastor Geremias Couto disse...

Totalmente de acordo!

É inadmissível o que estamos vendo entre alguns líderes evangélicos ¨de ponta¨ que deixam de agir de maneira sensata nesse e noutros assuntos.

Abraços!

Ricardo Leite disse...

Diante de tudo isso, fico pensando:
- Será a questão do aborto é fundamental para a escolha de um candidato? Será que não estamos fazendo uma análise limitada demais?

Que Deus abençoe a nós eleitores neste domingo e ao mandato do(a) eleito(a).

Sérgio Cerqueira disse...

Malafaia não conseguiu entender que Marina é contra o aborto. Acho que para ele não basta ser contra, tem que ser do jeito dele. Em todo caso, mostra uma postura consciente pois tem denunciado as manobras totalitárias do PT. Não se aliou interesseiramente com a situação.

Matias disse...

pois é... não sei o que está pior: a política ou a igreja brasileira? é inacreditável como os líderes famosos corromperam-se.
a igreja é a culpada da situação moral e política do Brasil. Os representantes corruptos da igreja brasileira que infelizmente estão em mais evidência que os poucos que ainda zelam pelo cristianismo verdadeiro, serão julgados por Deus.
A sociedade está sem Cristo, a igreja está sem Cristo.

www.gloriosojesusblogger disse...

Você tem razão: está muito exaustivo...Paz

Ventura Neto disse...

Parabéns pelo artigo, a Igreja Evangélica Brasileira precisa se mobilizar para que as mudanças ocorram com muito trabalho e dedicação de todos, para que o nome de Jesus seja engrandecido em meio a todo essa processo.
Sabemos portanto que "as armas da nossa milicia não são carnais, mas poderoas em Deus para destruição das fortalezas" II Corintios 10.4.
Não podemos esperar quatro anos para discutir assuntos de interesse da familia, dos idosos, das crianças, dos jovens e adolescentes.

luciane disse...

nao concordo q estao fazendo com a Dilma, eu acredito q os homens nao querem as mulheres no mandato isso q esta incomodando a ele!!!!!!!! sou crente em deus acho q as pessoas tem q ter um alvo e esse alvo é jesus e nao dilma e silas malafaia ou politica como igreja nada haver o q estao dizendo..

Anônimo disse...

SILAS malacheia deveria informar seu publico e seu eleitorado que SERRA o candidato que ele vai votar e pede para que os cristaos seus seguidores votem o entao JOSE SERRA, ja aprovou o aborto quando era ministro da saude.. vejam a meteria no site abaixo indicado/ e votem no pt o governo da grande massa necessitada do BRASIL,

http://www.viomundo.com.br/politica/quando-era-progressista-serra-autorizou-aborto.html

Anônimo disse...

Pq o Silas Malafaia e outros pastores por exemplo o Piragine de batista de Curitiba, uma igreja com grandes recursos, naõ fazem um papel importante na sociedade, comecem a ir aos prostibulos, vao as ruas de madrugada onde mulheres vendem o corpo e nao pregam JESUS pra essa gente e fala sobre o aborto ensina que e pecado, isso iria contribuir muito, sair um pouco do conforto onde so pedem mas oferecem quase nada, pois os compromissos com o luxo nao permite, e muito facil criticar, mas por que nao participam??? tem um mundo ai fora precisando de JESUS e nao e responsabilidade dos politicos isso... afinal quem sao os PASTORES? a DILMA quer ser presidente ela nao e pastora, pastor e o silas e outros esses e que tem que ir buscar as ovelhas perdidas.. vao la pregar sobre o aborto pra essa gente ensina que e pecado que nao pode; oferece apoio a igreja tem muito.. pode oferecer algo, vamos pastores....

Anônimo disse...

Estou com nojo dos religiosos! Só sabem falar de aborto e homossexualimos como se fossem esses pecados que trariam maldição sobre o Brasil. Isto está parecendo mais é manipulação, interesses políticos etc.
Os verdadeiros pecadores, que usam o nome de Deus para desgraçar com as pessoas, esses sim passam em branco, poucos falam deles.
Já tive a impressão que não praticando aborto e homossexualismo poderei fazer outras porque não são pecado.