quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Creio

Sou pentecostal. Creio em milagres. Creio na Palavra de Deus. Creio no Senhor Jesus como Soberano e Poderoso.

Mas não creio em pregadores que supostamente ressuscitaram dezenas de mortos com suas orações. Creio que uma ressurreição seja possível, mas sempre será raríssima. O milagre é raro, se fosse ordinário não seria milagre.

Donald Gee, o maior teólogo pentecostal, partilhava desse pensamento. Stanley Horton, o mais importante teólogo pentecostal vivo, escreveu:

Mas como Donald Gee informa (…) há, apenas, dois registros de ressurreição de mortos (Atos 9.40, 20.10). Nos outros casos, foi-lhes indicado o consolo da ressurreição e da volta do nosso Senhor (I Tessalonicenses 4.13-18). (HORTON, Stanley M. A Doutrina do Espírito Santo. 1 ed. Rio de Janeiro: CPAD 1993. p 299.)

Os demais registros neotestamentários são relacionados à pessoa de Jesus Cristo. Como lembra Gee, na igreja do Novo Testamento o milagre foi raro. A ressurreição dos mortos era a esperança sobre o fim dos tempos.

Por isso, não creio nesse pregadores que falam: “no meu ministério sete pessoas ressuscitaram”. Desculpe minha descrença, mas se nem em Atos vemos isso, imagine hoje!

Uma coisa é acreditar, outra coisa é ser crédulo. Acreditar é aval depois do exame. Ser crédulo é cair no conto do vigário.

3 comentários:

Lene disse...

Eu é que não caio nesse conto do vigário.

Anônimo disse...

Bom dia!

"As maiores notícias que o mundo ouviu, vieram de um túmulo vazio" Agostinho

"A ressurreição de Cristo, é o amém de todas as promessas de Deus" - J. Boys

Abraços, Samuel

João carlos Ferreira Batista disse...

Boa matéria.

como diz um amigo meu:
"não é pecado duvidar de algumas coisas,mais é tolice acreditar em tudo"