domingo, 9 de janeiro de 2011

A ideologia e o Estado Laico

Parabéns à presidente Dilma por retirar o crucifixo e a Bíblia de seu gabinete. Um gesto de respeito a todos. O Brasil é um Estado laico.

A frase acima é uma mensagem que li no Twitter de um jovem cristão. Esse tweet mostra como alguns cristãos cegos pela ideologia escrevem coisas sem sentido. Vamos por partes:

1- Dilma não retirou esses símbolos cristãos porque está exaltando a laicidade, mas simplesmente porque não é cristã. Apesar de alguns pastores venderem a imagem de uma Dilma beata durante a campanha eleitoral, todos que conhecem a biografia da presidente sabem que ela nunca foi católica praticante ou não praticante. Esse fato não faz de Dilma uma melhor ou pior presidente, mas simplesmente mostra a falsidade do figurino desenhado na campanha.

2- O Estado brasileiro é laico. Grande conquista civilizatória. Agora, alguns confundem laicidade com secularismo. O Estado secular retira a religião do espaço público. O Estado laico divide o espaço público com várias vozes, inclusive a religiosa. O Estado secular é semelhante ao religioso, ou seja, intolerante com ideias diferentes. Já o Estado laico respeita o espaço de cada grupo, seja religioso ou não. Não queremos um Estado religioso (com a voz de uma única denominação) e nem um Estado secular (sem vozes eclesiásticas). Não podemos seguir o caminho do autoritarismo. O melhor é o Estado laico (espaço para todos, crentes e não crentes).

3- Engraçado que os mesmos que defendem a retirada de crucifixos e Bíblias de recintos públicos são aqueles que defendem o uso do véu por parte dos muçulmanos. Na verdade estão numa campanha anticristã. É aquele velho sentimento antiocidental. O filósofo Michel Foucault foi exemplo máximo dessa política. O francês Foucault, que via opressão em todas as estruturas hierárquicas, apoiou a Revolução Islâmica no Irã que hoje oprime aquele país numa teocracia com ambições nucleares.

Portanto, vamos analisar melhor o discurso sem a contaminação da ideologia.

6 comentários:

Valter Borges disse...

É preicos lembra a história do país para essa análise! O país foi colonizado e explorado em suas terras, riquezas naturais e também nas suas mentes.
Foi imposta uma visão eurocêntrica da civilização, além da imposição de uma religião: o catolicismo português!
Com isso a monarquia aqui estava atrelada ao catolicismo, que por sua vez, prestava continência à Roma.
Por conta da instalação da República, o Mal. Deodoro da Fonseca, presidente, assinou decreto sobre a liberdade de culto.
Isso ocorreu em 1890, no dia 07 de janeiro.
Esse princípio foi confirmado com a Carta Magna de 1946 e, finalmente, e também, consolidada pela Assembleia Constituinte de 1988.
Essa é uma vitória primeiramente Protestante quando o protestantismo chegou ao país. Naquela época os crentes não tinham onde enterrar seus mortos, nem fazer casamento, pois o catolicismo não permitia, sepultamentos naqueles lugares de não-católicos.
Portanto, ora o conceito de laicidade está embutido no conceito secular. Isso é verdade desde o Renascimento, e resultado da Reforma Protestante também desembocou nessa verdade.
Pois, prefiro um estado que dá liberdade de culto (e, essa a característica da Modernidade),do que estados que obrigam seus cidadão (?) a servirem uma só religião.
Agora, o presidente pode ter a opção religiosa que quiser desde que respeite às opções dos outros. E, fazer política, procurando simpatia de eleitores envolve, também, a estética da simpatia, como fez e faz todos os políticos. Agora, a política que se preza mantém o status quo de conquistas> E a Dilma fez isto, mantendo a tranquilidade no âmbito das religiões, declarando seu compromisso com a "liberdade de culto". Liberdade essa que nem nós, protestantes comemoramos. No útimo dia 7 de janeiro, procurei e encontrei poucas referência em sites evangélicos e nem comemorações sobre esse dia: Dia da Liberdade de Culto. Sabe onde encontrei, em sites de outras religiões: Pasmem!!!

Valter Borges disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Cleber disse...

Ótimo post Gutierres!

Cleber disse...

Mano,
apesar de concordar com o exposto sobre o Estado Laico, parece que a notícia sobre Dilma estava equivocada:

http://www.viomundo.com.br/voce-escreve/folha-tira-biblia-e-crucifixo-do-gabinete-de-dilma.html

Cleber disse...

A Secretaria de Comunicação Social afirma que não foi uma opção dela ter tirado, mas é uma decisão não recolocar outro no lugar.

http://blogdadilma.blog.br/2011/01/dilma-tira-crucifixo-do-gabinete-falta-o-resto-do-pais.html

Fabiane Aquino disse...

bem colocado! ótimo este poste!