domingo, 20 de fevereiro de 2011

Os evangélicos mudaram

Os evangélicos mudaram. Em muitos aspectos para pior. A pregação mercantilista e a liderança obcecada pelo poder são exemplos da queda qualitativa. Agora, em poucos pontos a melhora aconteceu. Hoje, a educação formal dos evangélicos é bem melhor. Os brasileiros, tão atrasados na educação comparados com europeus, chineses, sul-coreanos e norte-americanos, estão finalmente estudando mais.

O Estado brasileiro é o responsável pela educação da maioria dos brasileiros. A educação estatal é péssima, tanto em nível federal, estadual e municipal. A educação privada é melhor, mas nem se compara com as escolas de países desenvolvidos. Nenhuma universidade brasileira está entre as melhores do mundo, mesmo com as melhoras recentes nos indicadores.

Mas a baixa educação brasileira não é culpa somente da incompetência do Estado e seus sucessivos governos. É incrível, mas a educação não está no topo das preocupações dos brasileiros. Infelizmente, poucos são os pais que acompanham a educação dos filhos. Alguns pais acham que sua obrigação é conseguir a matrícula na escola pública mais próxima e comprar os materiais pedidos pelos professores. Não estão continuamente no processo educativo. A meritrocracia é um pecado no Brasil e a "progressão continuada" de Paulo Freire é reflexo disso. Se a população não se preocupa seriamente com a educação dos filhos, não é o lento Estado que vai se preocupar. Todo governo só funciona pela pressão da opinião pública.

Quantos brasileiros gastam absurdos com carros, por exemplo, e deixam de investir em educação?! Aliás, olham a educação como gasto e não como um investimento com retorno garantido no médio e longo prazo. O brasileiro lê pouco. Os preços altos dos livros, que realmente são altíssimos, não justifica a baixíssima taxa de leitura no país. É evidente que muita gente ainda não tem oportunidade de estudar, mas esses serão cada vez mais raros.

E os evangélicos? Como o protestantismo é a religião do livro, como dizia Max Weber, a educação entre os evangélicos está acima da média dos brasileiros em geral. É uma boa notícia. Perguntei o nível de escolaridade dos leitores deste blog. Os resultados foram:


Ensino Fundamental Completo

9,00%

Ensino Médio Completo

34,00%

Graduado

40,00%

Pós-Graduado

15,00%

Como houve 94 respostas o Blogger não calculou com uma base de 100%, mas sim de 98%. Mas os números são incríveis. 55% dos leitores já são graduados, ou seja, a maioria. Dos 34% que completaram o Ensino Médio certamente muitos são universitários. Somente 9% estão com Ensino Fundamental. Esses números refletem, não o universo evangélico, mas pelo menos o universo evangélico conectado na internet.

Mas aproveitar esse capital educacional, acima da média brasileira, para influenciar positivamente a sociedade?

6 comentários:

Moyses Alexandre de Godoi disse...

Realmente são números animadores, espero que tais pessoas possam influenciar os outros evangélicos, ou propensos evangélicos que superabundam as igrejas; e que na sua grande maioria são preguiçosos no que concerne a leitura, quando não julgam ferramentas importantes na área do conhecimento como sendo fúteis e desnecessárias, isso quando não chegam ao extremo de afirmar que tais coisas são diabólicas, infelizmente ainda há um grande número de pessoas na igreja que julga assim; teologia internet etc.; nem querem ouvir falar...
Mas a caminhada por exemplo na blogosfera, está dando frutos e valendo a pena.

Forte Abraço...

Bruno Sama disse...

Uma coisa que me deixa de boca aberta com o pastor lider da cidade que eu morro, o que comanda todas as outras congregações, um novo convertido muito rico aceitou e tal, disse que Jesus deu rumo a vida dele... e em menos de 2 meses ele estava no púlpito... Sacanagem... se eu estivesse na igreja olhando as falhas do homem, eu ja tinha saido faz é tempo, temos que olhar pra Jesus...

Pr. Carlos Roberto disse...

Olá Gutierrez!


Entre tantas notícias dsanimadoras, vc. traz uma que mostra luz no fim do túnel. rsrs

Um grande abraço!

Pr. Carlos Roberto

Marcelo Lemos disse...

De fato, a situaçao dentro a Igreja, neste caso, parece mais animadora, ao menos na questao da leitura. Mas, ainda temos um caminho muito longo a percorrer.

zwinglio rodrigues disse...

Gutierres, paz!

Mano, a 'progressão continuada' freiriana não merece sua reprimenda.

Acho que você confundiu a PC com a 'promoção automática', coisas diametralmente opostas entre si.

A PA é malévola!

Também acredito que deve ser ponto de destaque quanto à trágica realidade educacional brasileira, a democratização do ensino tão decantada que inclui excluindo não oferecendo condições às crianças de continuarem seus estudos de forma digna.

Na verdade, o que conta, são os números para o Banco Mundial...

Sei que você não quis escrever um artigo detalhado sobre a educação nacional, mas acredito que o pouco que escrevestes, deveria comportar tais informações.

O que você disse sobre o descaso da família, estou de pleno acordo. Isso é perfeitamente verificável. É lamentável!

Abraços!

pretinha disse...

Escolaridade, hoje em dia, não quer dizer nada. Seremos uma nação de doutores semi-analfabetos.