sexta-feira, 18 de março de 2011

Lição 12 - As viagens missionárias de Paulo

Subsídio escrito pela equipe de educação da CPAD

Texto Bíblico: Atos 13.1-5; 46-49

INTRODUÇÃO
I. A PRIMEIRA VIAGEM MISSIONÁRIA (AT 13 – 14)
II. A SEGUNDA VIAGEM MISSIONÁRIA (AT 15.36 – 18.28)
III. TERCEIRA VIAGEM MISSIONÁRIA (AT 18.23 – 28.31)
CONCLUSÃO

Na lição desta semana vamos estudar “as Viagens Missionárias do Apóstolo Paulo”. É fudamental providenciar os mapas das viagens missionárias de Paulo. Você deverá falar das cidades que o apóstolo passou e localiza-las no mapa para melhor clareza do aluno. O prezado professor vai perceber que:

Na primeira viagem missinária as igrejas na Galácia são estabelecidas (At 13 – 14). As cartas de Paulo aos Gálatas foram enviadas para estas igrejas.
Na segunda viagem, o evangelho foi levado até a Macedônia, e fundaram-se igrejas em Filipos e em Tessalônica (At 15.36 –18.22). Na Acaia, Paulo fundou a igreja em Corinto, e apresentou seus ensinos na mais alta instância filosófica do mundo ocidental: o Areópago em Atenas (At 17.19-34).
Na terceira viagem, Paulo permaneceu mais de dois anos em Éfeso, formando ali uma importante comunidade cristã (At 19). O evangelho se espalhou pela Ásia Menor, chegando a Colossos e a Laodiceia.

Quando lemos sobre as viagens missionárias do apóstolo Paulo nos capítulos 13,14,16–20 de Atos dos Apóstolos, verificamos a estratégia missionária de Paulo em torno do seguinte tripé: estabelecimento da igreja local; estabelecimento de obreiros; confirmação da Igreja.
De acordo com a pregação do apóstolo numa determinada cidade, as pessoas a aceitavam e como igreja local era estabelecida na dita cidade. Isto é patente na primeira viagem missionária do apóstolo (At 13.47-49).

Então, a necessidade de se estabelecer obreiros nativos faz com que o apóstolo oriente a igreja a eleger de “comum consentimento” os seus ministros (At 14.23).

Por fim, depois de estabelecer a igreja e os obreiros nativos, o apóstolo desenvolve uma ação fundamental nas igrejas constituídas: a confimação na fé. Na terceira viagem missionária não há estabelecimento de igrejas e nem de obreiros. Mas as visitas do apóstolo às comunidades formadas. Ele as confirma na fé. Por exemplo, na igreja de Éfeso ele fica dois anos. E os líderes desta igreja já estavam estabelecidos (At 20.17). A reunião que o apóstolo Paulo faz com os anciões da igreja dos Efésios confirma a natureza de sua viagem (At 20.17-37).

Prezado professor, conclua a lição falando da importância do ministério missionário do apóstolo Paulo para a propagação do evangelho no mundo. Diga, que o fato de conhecermos a salvação hoje, deve-se muito ao ministério que o Senhor outorgou a este apóstolo de Cristo.
Boa aula.

2 comentários:

Esdras Costa Bentho disse...

kharis kai eirene

Prezado amigo, escrevi uma síntese com alguns acréscimos à lição em nossa coluna no CPADNEWS.

Um abraço!

Gutierres Siqueira disse...

Esdras, a paz!

Permita que eu coloque o link aqui neste blog. Quanto mais material sobre o assunto melhor. E parabéns pelo belo trabalho hermenêutico.

Abraços!