sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Lição 03 - Aprendendo com as portas de Jerusálem

OS MUROS DE JERUSALÉM

Os muros [de Jerusalém] originalmente incluíam a pequena e prolongada “cidade de Davi” na colina sudeste. Posteriormente, eles foram estendidos para incluir a cidade expandida e a área do Templo. As principais fontes do conhecimento atual dos muros antigos são Neemias e Josefo. No tempo do Senhor Jesus, o muro sul atravessava o vale Tiropeano e abrangia tanto a cidade de Davi quanto a cidade alta, onde agora existe uma igreja. O primeiro muro norte se estendia diretamente para o oeste a partir da área do Templo. O disputado “segundo muro” de Josefo se estendia a partir das redondezas da Porta de Jope ao norte, e então a leste para unir-se à fortaleza de Antônia a norte do Templo. O “terceiro muro”, que começou, de acordo com Josefo, em 42 d.C., está situado sob o muro norte existente, ou pode ser a série de pedras maciças afastadas para o norte do muro atual, entre o consulado americano e Escola Americana de Pesquisa Oriental. Os muros atuais são os de Suleiman, construídos em 1542 d.C. e provalvelmente seguem os muros romanos de Aelia Capitolina.

As portas e as torres do muro da cidade, na época da reedificação, durante o governo de Neemias, são citadas em ordem, começando coma a Porta das Ovelhas, perto da esquina nordeste da área do Templo, e prosseguindo no sentido anti-horário em torno das fortificações (Ne 3). Quer ligadas à inspeção preliminar de Neemias, à noite, ou à dedicação do muro de Jerusalém, a maioria das portas é mencionada novamente (Ne 2.12-15; 12.27-39).

Texto extraído do: “Dicionário Bíblico Wycliffe”, editado pela CPAD.

Subsídio preparado pela CPAD.

Nenhum comentário: