sábado, 9 de junho de 2012

A intolerância dos tolerantes!

Por Gutierres Fernandes Siqueira

Tolerância era:

- “Eu discordo das suas ideias, mas eu acredito no seu direito de expressá-las”. 
- “Eu acho que você está errado, mas creio que você tem o direito de falar”.

Tolerância agora é:

- “Eu concordo com todas as ideias, inclusive a sua”. 
- “Eu acho que você está certo, aliás, ninguém está errado”. - “Todas as ideias são válidas”.

O conceito de tolerância mudou. Antes a tolerância era discordar com respeito em um ambiente democrático (onde todos têm voz). Hoje a tolerância é acreditar que não há verdade objetiva, ou seja, não existe certo ou errado. Antes a tolerância estava ancorada no respeito ao indivíduo, mas hoje a tolerância é "respeitar" todas as ideias. Bom, eles dizem respeitar todas as ideias, mas a verdade é bem diferente!

Em intransigência, os "novos tolerantes" em nada
diferem dos antigos inquisidores!
Ora, eu prefiro a “tolerância antiga", pois a “nova tolerância” é a cara da hipocrisia pós-moderna. A "nova tolerância" é hipócrita por ser mentirosa. A "nova tolerância" é, também, um pensamento circular, pois diz tolerar tudo, mas não tolera aquele que eles consideram intolerantes segundo os seus critérios. Ninguém é relativista quando se sente ofendido. A hipocrisia pós-moderna, ancorada no politicamente correto, é falha de caráter. Eles são "mentes abertas" quando os seus pressupostos não são desafiados. Eles são "mentes abertas" somente dentro do próprio círculo conceitual. 

A "antiga tolerância" era realmente tolerante. É a tolerância que suporta. A "nova tolerância" é bem intolerante, autoritária e reacionária. A "nova tolerância" diz que não devemos ofender ninguém com nossas ideias, mas ao mesmo tempo expressa isso com um tom de censura. Ou seja, cale-se para não ferir os sentimentos de outrem. 

---------

Leia mais sobre o tema em uma entrevista muito interessante com o teólogo D. A. Carson feita pelo teólogo Albert Mohler Jr. Neste link


Nenhum comentário: