domingo, 24 de junho de 2012

Que os bajuladores fiquem em pé!

Isso tem sido feito errado!
Por Gutierres Fernandes Siqueira

A aristocracia eclesiástica, o abuso de poder e a figura dos bajuladores já foram temas tratados neste blog. Mas não poderia deixar de comentar o que ouvi de um colega. Ele me contou que estava em uma grande reunião de obreiros ouvindo uma boa pregação quando o pastor-presidente daquela igreja chegou (bem atrasado, inclusive) e, vejam só, a pregação foi interrompida e os obreiros ficaram em pé para recepcionar o “chefe”.

A palavra “absurdo” é pequena demais para expressar tamanha imoralidade. A aristocracia casada com a bajulação é o pior dos mundos. Esses homens nunca leram o Evangelho? Ora, se leram não entenderam. Se entenderam não praticaram. Se não praticaram estão em falta com o próprio Evangelho. Tal comportamento tem ligação com as palavras de Jesus? Vejamos:

Jesus os chamou e disse: "Vocês sabem que os governantes das nações as dominam, e as pessoas importantes exercem poder sobre elas. Não será assim entre vocês. Pelo contrário, quem quiser tornar-se importante entre vocês deverá ser servo, e quem quiser ser o primeiro deverá ser escravo; como o Filho do homem, que não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate por muitos". [Mateus 20.25-28]

É certo que isso é um mal cultural. No Brasil quem tem carro importado não liga muito para sinalizar a sua virada à direita ou esquerda. O "dono do mundo" por ter um “carrão” se acha o "dono da rua". E o sujeito que coloca o pé no banco do trem como se fosse o sofá de sua casa? E aquele que ouve música sem fone de ouvido em um ônibus? E a autoridade que diante de uma blitz diz: - Você sabe com quem está falando? É certo que uma igreja que interrompe uma pregação para receber um pastor em pé está presa nesse mundanismo.

Mas esse é apenas um exemplo extremo. No meio pentecostal há inúmeros pequenos casos de aristocracia. Alguns dizem que é questão de respeito, mas não é. É exagero puro. É espírito aristocrático. Vejamos:

- Pedir que a igreja receba em pé um pastor convidado para pregar.

- Separar um prato/bebida melhor para o pastor em uma festa da igreja.

- Colocar cadeiras “mais bonitas” para as “autoridades” da igreja sentarem.

- Carregar rotineiramente malas e pastas do “chefe” como os seguranças fazem com um presidente da República. 

- Distribuir presentes caros para a liderança em uma realidade cheia de membros pobres (Ex: Já ouvi que igrejas pobres da periferia que pagaram um viagem a Israel para o pastor e sua esposa). 

- Tratar pastores-presidentes como se fossem “chefes”.

- Achar que assédio moral é normal e aceitável.

- Comemorar todos os anos o aniversário do pastor como “programação oficial” da igreja.

Os pastores merecem todo respeito e honra. Mas é fácil saber quando o respeito passa a ser bajulação e alimentação de uma aristocracia distante do exemplo e do Evangelho de Cristo.

8 comentários:

Newton Carpintero, pr. e servo. disse...

Caro pr. Gutierrez,

A paz amado!

Se eu fosse um cachorro diria Au! Au! Au!

E muitos não entenderiam o motivo.

Sendo assim, sou obrigado a dizer: Parabéns! Parabéns! parabéns!

Estaq é uma pura e simples verdade que não é verificada pelos líderes.

Principalmente os que escolhem seus súditos(ministério), com a pompa dos poderosos desta terra.

Normalmente a maioria escolhida para o ministério, possuem a necessidade de agradar ou de manter-se com a boca calada.

Afinal, os líderes pentecostais, normalmente são como grandes faraós e seus olhares são quase que fulminantes e ameaçadores, quando não se agradam da sua turma.

A igreja está se perdendo na sociedade por causa dos que sentem-se dono do mundo e de todos.

A humildade passou a 1000 por hora. A vaidade estacionou e não quer sair do lugar. O orgulho é a marca de suas jóias e autos importados. O desprezo é encontrado nos banheiros de suas congregações.

Vivemos tempos de tristeza em que a oração para a escolha dos que devem pertencer ao ministério, tornou-se infecunda e desastrosa.

As heresias comandam as lideranças totalmente presas à política e aos interesses.

Estão matando nossos jovens e nossas crianças. Dentro em breve, pagaremos um preço caríssimo pela permissividade nos encontros chamados de Gospel. Triste!

Ai! Ai! Ai! dos pastores que se dão à luxúria e a exploração da fé das ovelhas.

O SEnhor seja contigo,

O menor de todos os menores desconhecidos. Um Tadicional Pentecostal.

Ricardo Goulart disse...

O que diremos pois a estas coisas, se não que é a mais pura verdade, lógico que com suas exceções a quem deve ser levadas as considerações. Claro que que na sua grande maioria os exageros são visivéis.

Parabéns Gutierres!

Seu post mais uma vez nos dá uma fotografia clara do nosso meio pentecostal. Cabe a nós a nova geração aprender com os erros, corrigi-los na medida do nosso alcance e se Deus assim quiser e achar graça de nos usar para fazer a diferença, que assim seja.

Enquanto alguns tocam a caravana do combate e guerra uns contra os outros no meio "evangélico" acreditando (penso eu) estarem fazendo uma "apologia sadia"(salvos sim as exceções)poderiam aprender alguma coisa com esse post e reavaliar seus conceitos e visões.

Continue sendo essa "VOZ" amigo.

Deus te honre.

Ricardo Goulart disse...

O que diremos pois a estas coisas, se não que é a mais pura verdade, lógico que com suas exceções a quem deve ser levadas as considerações. Claro que que na sua grande maioria os exageros são visivéis.

Parabéns Gutierres!

Seu post mais uma vez nos dá uma fotografia clara do nosso meio pentecostal. Cabe a nós a nova geração aprender com os erros, corrigi-los na medida do nosso alcance e se Deus assim quiser e achar graça de nos usar para fazer a diferença, que assim seja.

Enquanto alguns tocam a caravana do combate e guerra uns contra os outros no meio "evangélico" acreditando (penso eu) estarem fazendo uma "apologia sadia"(salvos sim as exceções)poderiam aprender alguma coisa com esse post e reavaliar seus conceitos e visões.

Continue sendo essa "VOZ" amigo.

Deus te honre.

Em Cristo,

Ricardo Claudio Goulart

Anônimo disse...

Concordo totalmente com o "post" em questão. Realmente é um absurdo parar uma pregação porque alguém está chegando. Tantos outros absurdos acontecem e pior é que há muitos que acham normal. Dizem que é assim que tem que ser pq DEUS se agrada. DEUS TENHA MISERICÓRDIA DESTES QUE HONRA MAIS À HOMENS DO QUE A DEUS!

A PAZ DO SENHOR!

Roberto

Célio de Castro disse...

Me identifiquei muito com esse texto, parabéns meu irmão. É lamentável tal situação, mas ja testemunhei várias situações que se encaixam no que foi abordado. Isso me deixa indignado. Outro dia ouvi de um amigo filho de pastor que se você se casar com a filha de um pastor já é garantia de bençãos, que Deus abençoaria o casamento pelo fato de ela ser filha de pastor. kkkkkkkkkkk, é de rir viu! Certas pessoas se consideram um grupo especial, o esquadrão de elite no reino espiritual. Tropa de elite, osso duro de roer....

Eder Borges disse...

Mano, boa noite.
Vim aqui pedir uma coisa, a tempos atras vi no seu blog um vídeo com depoimento de um jovem que seus pais tinham sido mortos por serem missionários. E ela estava escolhendo por ir pra missões, o mesmo caminho de seus pais. Procurei pq queria mostrar a uns irmãos e não achei mais. Você se lembra deste vídeo? Se lembra tem como me mandar um link. Grato e perdão pelo depoimento fugindo do assunto do post. Paz!

Gutierres Siqueira disse...

Eder,

Eu não lembro.

Anônimo disse...

Irmão Gutierres, a paz do Senhor!
Muito bom o post. Aqui em Recife, é um horror! Todos os pastores veneram o pastor presidente da AD Recife. Nos culto, programa de tv e ate em músicas ele é bajulado. Tem alguns pastores que o chamam de Reverendo (o que é digno de reverencia). Temos que acabar com isso logo, pois o Pastor é um homem de Deus, mas ele não é Deus, ele é usado por Jesus, mas ele não é Jesus. A paz!

Pedro Paulo