domingo, 22 de julho de 2012

O cristianismo "cult" pode ser salvo?

Por Gutierres Fernandes Siqueira

Em um artigo no jornal americano The New York Times o jornalista Ross Douthat escreveu sobre a queda da membresia em igrejas que adotaram a chamada "Teologia Liberal", ou seja, aquela teologia que nega as principais doutrinas do cristianismo histórico e que adota uma postura política "progressista" como, por exemplo, a defesa do casamento gay, o aborto etc. Além disso, negam a historicidade das Sagradas Escrituras, a divindade de Cristo, a necessidade de salvação no sentido transcendental etc. O texto foi publicado há uma semana no periódico norte-americano.

Antes, só podemos concluir que a Teologia Liberal nada constrói, mas vive de sugar aquilo que uma denominação demorou anos para levantar. E, também, podemos dizer que a Teologia Liberal sempre diz "romper com o cristianismo", mas nunca larga o osso da estrutura eclesiástica da cristandade. E uma igreja que adota tal teologia o que pode oferecer além do que uma ONG (Organização Não-Governamental) já oferece?

Leia a matéria abaixo.

Can Liberal Christianity Be Saved?

T.J. Kirkpatrick/Getty Images