terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

O que não é santidade? [Parte 2]

Por Gutierres Fernandes Siqueira

Muitas vezes é mais didático começar um conceito pelo uso negativo dele. Por isso, nessa pequena série estamos estudando sobre o que não é santidade.



1. Santidade não é apego excessivo pelo passado. Nenhum grupo religioso digno de respeito despreza a tradição e a história. Agora, honrar os pais do passado não deve ser confundido com o modo de vida vivido por eles. O passado idílico não existe e é uma utopia às avessas dos conservadores. É clichê, mas não custa lembrar a famosa frase do teólogo luterano Jaroslav Pelikan: “Tradição é a fé viva daqueles que já morreram. Tradicionalismo é a fé morta dos que ainda vive”. Jesus teve sérios problemas com aqueles que abraçam entusiasmadamente a tradição em detrimento de outras virtudes (cf. Mateus 15. 1-20). Há uma mania no ser humano em depreciar as gerações mais novas com a famosa frase “no meu tempo não era assim”. Ora, muitas vezes não era mesmo, mas talvez pior.

2. Santidade não é enxergar pecado em tudo. Isso se chama malícia e é igualmente pecado. “Para os puros, todas as coisas são puras; mas para os impuros e descrentes, nada é puro. De fato, tanto a mente como a consciência deles estão corrompidas”, disse Paulo a Tito (1.15). Desconfie de qualquer pessoa muito melindrosa. Sim, aquele que acha pecado e impureza em tudo, logo o problema está nele. Gente que é capaz de ver sensualidade até em desenho animado. O libertino acha que nada é pecado. O malicioso é incapaz de ver pureza. Ambos são derivações do mesmo mal.

3. Santidade não é tipo de personalidade. Normalmente pessoas extrovertidas, festivas e alegres não são ditas como santas. Já pessoas sérias, introvertidas e quietas são tidas como exemplo. Bom, a santidade não é uma personalidade. É necessário cuidado com isso, pois a personalidade não é caráter.

[Continua...]

2 comentários:

Mateus Emilio Mazzochi disse...

Paz do Senhor, excelente série, aguardando novos capítulos. Deus abençoe.

PB. João Eduardo Silva disse...

Saudações em Cristo!, muito boa essa série de estudos que vc está postando, vi uma série semelhante no blog do Pr. Ciro Sanches.
Cheguei até a preparar um estudo bíblico sobre a santificação, baseado nesses estudos que vcs estão publicando.
Fiz o estudo mas não posso pregar na minha igreja, senão corro o risco de ser excomungado.
Vou deixar pra pregar esse estudo em uma igreja batista ou presbiteriana.

Abraços no amor de Cristo.

Pb. João Eduardo Silva - AD Min. Belém SP.