sábado, 24 de maio de 2014

Legalismo não é virtude!


Por Gutierres Fernandes Siqueira

Certa vez ouvi um pastor dizendo orgulhosamente que não aceitava a imoralidade das roupas contemporâneas em sua igreja. Aí vem uma pergunta: essa comunidade não tem o defeito da imoralidade porque tem a virtude oposta, ou seja, a modéstia e o pudor? Ou essa comunidade não tem o defeito já mencionado porque tem o defeito oposto? Ou seja, não é devassa porque é legalista e não porque seja modesta. Como dizia o inglês G. K. Chesterton: "É uma boa coisa ser inocente de qualquer excesso; mas certifiquemos-nos de que não somos inocentes de um excesso meramente por sermos culpados de uma deficiência".

2 comentários:

Luis Fernando Milano Oliveira disse...

Irmão Gutierres, a citação do Chesterton vem de onde?
Fiquei curioso!

Parabéns pelo blog, que Deus o abençoe

Gutierres Siqueira disse...

Caro Fernando,

Está no livro "Considerando Todas as Coisas" pg 61.