quinta-feira, 26 de junho de 2014

Gol ou Glória a Deus?

Por Gutierres Fernandes Siqueira

GOL OU GLÓRIA A DEUS? Muitos pentecostais estão reclamando que "os crentes gritam com mais entusiasmo 'gol' na Copa do Mundo do que 'glórias a Deus' no culto". Esse tipo de advertência é boba e descabida, além de antibíblica. Não se compara culto com jogo de futebol. Lá no estádio se grita para animar ou criticar o time, mas no culto prestamos adoração. E adoração não depende em nada de decibéis.

-----------

PASTOR RICO. Um pastor pode ser rico? Sim e não. Se a riqueza é fruto de herança, empreendedorismo ou mesmo de sucesso na carreira profissional e secular, logo essa riqueza é legítima. Agora, se essa riqueza veio com o ministério pastoral, tal dinheiro é fruto de usurpação do Evangelho. Maldito é o pastor que fica rico com o ministério. O apóstolo Paulo, pelo grau de instrução, era um homem de família rica, mas com o Evangelho ele teve "prejuízo" financeiro. Nenhum apóstolo fez do ministério uma loteria.

-----------

MÚSICA PENTECOSTAL. Infelizmente, como todos sabem, muitas cantoras pentecostais interpretam composições com erros bíblicos e doutrinários. Mas o problema não é apenas esse, pois algumas letras até passam pelo crivo bíblico, mas são totalmente pobres em conteúdo e melodia. A composição precisa ser bíblica, rica em conteúdo e bem trabalhada em sua melodia. Não se adora a Deus com qualquer palha.

Esses e outros pequenos posts na página do blog no Facebook: www.facebook.com/teologiapentecostal

3 comentários:

RENATO B disse...

INTERESSANTE ESSA DIFERENÇA DE UM PASTOR NÃO PODER FICAR RICO ATRAVÉS DO MINISTÉRIO PASTORAL, MAS PODER SE-LO DE OUTRAS MANEIRAS, GOSTARIA QUE SE O IRMÃO PUDESSE, ESCREVESSE UM ARTIGO MAIS DETALHADO SOBRE ISSO. QUE DEUS CONTINUE LHE ABENÇOANDO.

Aprendiz disse...

Renato

A diferença me parece evidente. Do ministério, ninguém pode receber fortunas, só salário. Isso deveria ser evidente. O dinheiro é pedido para sustentar a obra, não para enriquecer os obreiros.
A Bíblia dá exemplos evidentes. Todos os servos de Deus, na Bíblia, geralmente não eram ricos, e quando eram, o eram sempre por causa de alguma atividade outra que não o ministério. Os contra-exemplos são gritantes. Quem quis enriquecer do ministéio? Geazi, Judas Iscariotes, só gente boa...

luiz fernando disse...

Verdade, essa questão de músicos cantarem fora da doutrina biblica, me deixa nos nervos. fico pensando, como esses músicos, tenham tanta influencia, tanto dinheiro e não param para estudar a biblia, ou rever as letras de musicas.