sábado, 27 de fevereiro de 2016

Comércio na igreja

Por Gutierres Fernandes Siqueira

Se espera bom senso dos pastores e dirigentes para que não permitam a venda de nenhum produto durante o culto. O culto é celebração a Deus e não momento para uma pequena feira livre. É vergonhoso como em nosso meio o culto tem várias distrações que pervertem o momento de adoração e celebração ao Senhor.

E isso serve para livros e DVDs de pregadores e trufas ou salgadinhos da cantina. O melhor e o mais sensato é terminar o culto em oração para depois partir a esses anúncios. "A minha casa será chamada casa de oração", confirmou Jesus (Mateus 11.13).

2 comentários:

André Nogueira disse...

Isso não é nada mais e nada menos que falta de bom senso por parte dos que fazem uso disso. A palavra de Deus diz que pra tudo a um TEMPO (EC 3). Blog "prosseguindo conhecer"

Anônimo disse...

Para ser bem honesto, nem depois do culto se deve vender essas coisas.

Minha opinião é que em ultima analise, se vendam apenas Bíblias e Hinários, e ainda a preço de custo, sem lucros.

Na minha paróquia ninguém vende nada.