terça-feira, 10 de maio de 2016

É a Assembleia de Deus wesleyana? (Parte 2)

Por Gutierres Fernandes Siqueira

Caros leitores,

Alguns esclarecimentos sobre os comentários que recebi sobre o texto "É a Assembleia de Deus wesleyana?".

1. O texto não nega a influência decisiva do wesleyanismo sobre o pentecostalismo. Revejam o último parágrafo onde deixo esse ponto bem claro.

2. O texto não é sobre o Movimento Pentecostal, mas sobre a Assembleia de Deus. O Movimento Pentecostal, como um todo, ainda mantém fortes laços com o wesleyanismo, mas já não é o caso das Assembleias de Deus que, desde a década de 1960, alterou sua confissão de fé para justamente “romper” com a influência wesleyana.

3. Doutrinalmente a Assembleia de Deus no Brasil em nada, absolutamente em nada, difere da matriz norte-americana. Inclusive, o “Cremos” da AD brasileira é um resumo do documento ‘Verdades Fundamentais” da AD norte-americana.

4. Em momento algum falo que o wesleyanismo seja um problema para o pentecostalismo. O pentecostalismo é muito completo e complexo para jogar fora tradições ricas como wesleyanismo, arminianismo clássico, calvinismo etc. A questão do texto é sobre a identidade assembleiana.

5. Em qual ponto o wesleyanismo representa uma dificuldade para o pentecostalismo assembleiano? A doutrina do Batismo no Espírito Santo. Os pentecostais wesleyanos costumam associar esse dom à santidade. O próprio Seymour fazia isso. Aliás, os primeiros pentecostais em massa associavam o Batismo à santidade. Todavia, isso é bem problemático. Não há qualquer embasamento bíblico para associar o Batismo no Espírito Santo com a santificação. A santificação é papel do Espírito Santo, o Espírito santificador, mas tal processo está relacionado à salvação e não aos dons de serviço. O Batismo no Espírito Santo é um dom. Os dons espirituais, como um todo, não são atestados de santidade. Exemplo clássico é a Igreja em Corinto, uma igreja que não faltava nenhum dom, mas sobrava carnalidade. A capacitação sobrenatural para o trabalho do Senhor não garante nem a justificação nem a santificação. Talvez muitos pentecostais esquecem que o Batismo no Espírito é um dom de serviço, é um dom que capacita o crente ao testemunho do Evangelho. Não é à toa que após o pentecostalismo houve um impulso evangelístico e missionário como nunca antes visto na cristandade desde o advento do Iluminismo. Todavia, no tocante ao exemplo de piedade, moralidade, pureza, etc. muitas vezes o Movimento como um todo tem falhado em escândalos públicos e pecados ocultos. E, é claro, associar o Batismo no Espírito Santo a um estágio de santidade é “elitismo” espiritual.

3 comentários:

Giriboia Ka disse...

Irmão gutierres só uma pergunta...?.... vc concorda com a teologia assembleiana que a pessoa ao ser batizada no Espirito Santo sempre evidencia as linguas? ou ela pode ser batizada e não falar em linguas e exercer algum dom mais natural, como de ensino por exemplo?

César Lopes disse...

Amado Gutierres, quero parabenizá-lo por sua preocupação com a identidade assembleiana, visto ser essa uma preocupação partilhada por todo assembleiano que ama e leva a sério sua denominação. As diferenças foram bem expostas no texto anterior: "É claro que a Assembleia de Deus é arminiana, mas não wesleyana. Isso é apenas uma constatação histórica." Eu colocaria o último ponto de sua observação de outra forma... O wesleyanismo não "representa uma dificuldade" para o pentecostalismo, mas simplesmente "apresenta uma visão diferente da que é defendida pelo pentecostalismo." Mas entendi o que quiseste dizer. Penso que nossa teologia é muito bem definida, faltando apenas algumas complementações e alguma estruturação/sistematização, de modo que nenhum sistema teológico de outra tradição nos traz dificuldade alguma (falo isso sem exagero). Sei que não foi sua intenção, mas devemos evitar um vocabulário que sugira insegurança ou imaturidade de nossa parte. Fica na paz do Senhor!

Tadeu Costa disse...

"A capacitação sobrenatural para o trabalho do Senhor não garante nem a justificação nem a santificação". Pergunto:O Batismo no Espírito Santo pode ser dado, por exemplo, a um católico?