domingo, 17 de julho de 2016

Côa mosquito e engole camelo

Por Gutierres Fernandes Siqueira

Um importante pastor da Assembleia de Deus em Pernambuco, a igreja evangélica mais rica e poderosa da região Nordeste, resolveu se manifestar contra o suposto avanço do calvinismo nas Assembleias de Deus por meio da Casa Publicadora. Quero indicar que o assunto desde texto não é esse debate cansativo entre calvinismo ou arminianismo, mas tão somente uma análise sobre o episódio de Recife.

O referido pastor escreveu, entre outras coisas, as palavras a seguir, que reproduzo com os erros gramaticais e gráficos:

Agora é uma editora rica ai aparece estes heréticos, e seminaristas sem nenhuma maturidade ministerial... Mas deveriam lembrar que a CPAD é uma editora confessional e não uma empresa comercial. Não podemos permitir que estes senhores digam o que os rebanhos devem comer sem ter a menor experiência pastoral... (sic).

Vejamos alguns pontos:

1. Eu não acredito que exista qualquer posição deliberada da editora a fim de “calvinizar” as Assembleias de Deus. Essa teoria conspiratória é ridícula, paranoica e reflete certo pensamento autoritário onde uma editora confessional não pode publicar absolutamente nada a margem de sua confessionalidade. Eu realmente acho que a editora deve reforçar sua confessionalidade, especialmente no lançamento de obras acadêmicas pentecostais, mas o caminho inquisitorial do pastor recifense não é o caminho correto.

2. O referido pastor pertence à Assembleia de Deus mais legalista do país. E o legalismo é uma soteriologia prática, onde a ideia subterrânea do semipelagianismo está presente. Portanto, o semipelagianismo prático, e até teórico, deveria ser a preocupação principal do referido pastor ao apascentar suas ovelhas. É claro que ninguém se assume semipelagiano, logo porque é feio, mas o próprio comportamento denuncia essa prática.

3. Se o referido pastor está tão preocupado com o calvinismo, o que é até legítimo para quem busca uma identidade confessional, que então passe a ensinar o arminianismo. Uma igreja verdadeiramente arminiana jamais será um antro de legalismo e justiça própria.

4. Essa liderança da AD de Recife é reconhecida pelo forte paternalismo. Isso é manifesto na própria publicação onde se percebe a ideia que alguém só pode falar a partir de uma experiência pastoral. Uma igreja cuja liderança é paternalista criará ovelhas infantilizadas.

Desculpem o meu texto ácido, mas é revoltante ver sempre gente pronta a coar mosquito e engolir camelo. Se esse pastor assembleiano estivesse realmente pregando o Evangelho numa perspectiva arminiana, saudável, não infantilizada e longe do legalismo, aí sim eu levaria a preocupação a sério. O que passa disso é mera vontade de controle.

14 comentários:

Daniel Roldão disse...

Com eles não há diálogo. Infelizmente se acham donos da Igreja, assim, prendem as ovelhas dentro de um curral e ás alimentam somente com "pão seco".

Anônimo disse...

Amigo Gutierres Fernandes Siqueira sua postura é infeliz e passa longe do bom senso. Seus argumentos contra a Igreja e contra o Pastor, citados na publicação, são inverídicos e sem a menor conexão com a realidade. Ao que parece você iniciou uma cruzada de difamação contra o pastor e a igreja, por motivos subjetivos, pessoais. Eu comparo sua atitude com a de pessoas que se dedicam a difamar a vida de pastores ou igrejas aqui no facebook. Não há argumento verdadeiro em suas palavras, tudo não passa de ofensas e desrespeitos pessoais. Eu fico triste com sua postura pois, é por demais infantil. E eu lhe tinha com muita estima, pois você, aparentava, ser maduro. Na sua ânsia por defender o intercambio calvinista-pentecostal você ofendeu e tentou manchar a imagem do Pr, e da igreja no Estado citado. É lamentável. Agora, um ponto importante a ser observado é que teologia de blog, de facebook, e etc, não traz saúde para a igreja. O que mais se vê na internet é "Doutores" que sabem mais do que o próprio Deus sobre qualquer assunto. O Pr. citado por você, e citado de forma desrespeitosa, não é nenhum menino de internet não. Ele exerce o pastorado a mais tempo do que provavelmente você tem de idade. Dessa forma, eu lamento sua postura... E eu lhe estimava... É evidente que discordâncias, como está, não impedem de eu ter comunhão com o irmão. No demais, também agradeço pela urbanidade no diálogo. Cristãos acima da discordância. Abraço, A paz do Senhor

Ricardo Medeiros

PB. João Eduardo Silva disse...

Paz de Cristo! Concordo com você em gênero, número e grau. Tenho conhecidos nessa igreja, e é exatamente isso que você disse, logo logo até tomar banho será pecado!!
Abraços e parabéns pela coragem de escrever sobre isso.

Carlos Roberto disse...

Gutierres, concordo com você! Não conheço a igreja, ou o tal pastor e nem muito menos a convenção, mas se isso ocorre por lá, precisa existir mesmo uma crítica pesada. Eu sou um anti-legalista, e um veemente refutador do semi-pelagianismo. Com Relação ao calvinismo na AD, o tema é complexo. Eu defendo uma identidade mais acentuada do pentecostalismo brasileiro com relação a teologia arminiana. Não vejo maiores problemas em uma palestra de um pastor ou teólogo calvinista na Assembleia de Deus. Claro, é preciso filtrar as coisas, respeitar e equilibrar nossa forma de dialogar teologicamente. Ora, se o palestrante vai falar de um assunto que não fere as crenças ou a forma de pensar dos irmãos e principalmente da denominação é preferível ouvi-lo. Essa é minha opinião.

wellyson silva. disse...

Meu caro, o Pr. Citado já disse inúmeras vezes que não tem conta no facebook. Pare de propagar mentiras.

João Eduardo Silva disse...

Ótima análise Daniel! Eles estão presos naquele mundinho!!!

Anônimo disse...

Ele não tem conta no facebook,mas os fieis postam as frases dele no facebook,e tem paginas em homenagem a ele, o citado pastor,os professores da escola dominical de pernambuco não são dadas alternativas, as lições estão sendo compradas pagas na hora e recebendo lições de anos anteriores ou ficando sem,tirando xerox, usando liçoes de outras classes.não é informado nada a nenhum professor, é isso q eu acho absurdo,se vc perguntar já é visto como um herege, ninguem pode questionar nada,é muito triste,não vou me revelar pq tenho medo,simplesmente.
são donos de tudo,ricos e as igrejas do interior falidas escolas dominicais sem bancos p crianças,eu ja vi isso,abrem igrejas e não dão assistencia devida,os membros tem q pagar por quase tudo.Acho coragem algué, tocar nesse assunto, se prepare pq vc vai ser atacado e muito,eles se preocupam mais com o nome da igreja e seus pastores q com as ovelhas.

Dario disse...

Quem esse blogueiro infantil que nem a catinga do mijo tirou ainda pensa que é para afrontar o homem de Deus de grande exemplo nas Assembleia de Deus?

robson carvalho disse...

A questão é simples, uma assembleia se Deus do porte de Pernambuco deixa de comprar as Revistas da CPAD, então já sabe o prejuízo financeiro

Anônimo disse...

Acredito q no mínimo vc está equivocado, pois se realmente fosse um pão seco como vc diz, a igreja não cresceria como cresce, vc fala do que não sabe, a AD tem mais de um milhão e meio de membros, a cada batismo descem as águas mais de 3.500 pessoas, não acredito que essas pessoas estão aprisaprisionadas na igreja.
Procure conhecer pra falar, não seja uma Maria vai com as outras

Anônimo disse...

Isso é ridículo você nem conhece a igreja e ainda apoia o que o escritor do blog diz.

diego disse...

muito boa a crítica, que visa apontar um problema enraizado no meio pentecostal (o qual faço parte), a preocupação é legitima, mas diante de tantas heresias oriundas do neopentecostalismo, e até mesmo um sincretismo infiltrados em nossas igrejas, creio que a relevância desse assunto é de menos importância

Jessica Muniz disse...

Gutierres, antes de tudo queria lhe dizer o quanto curto seu blog e pagina no face, leio todos os seus artigos e tenho apreendido muito com eles, parabéns por repassar os ensinamentos bíblicos através do seu conhecimento teológico! Quanto ao texto ai em cima, esse não posso dizer o mesmo, nada me ensinou rsrsrs ao contrario entendi e concordo até em partes com algumas coisas em relação a sua preocupação com o crescimento do ensino, mas acredito que vc não conhece o Pastor da AD em Recife, a qual faço parte desde alguns meses de vida! o Ouvir falar é muito perigoso, principalmente quando esse " ouvir falar" vem de pessoas cujo intuito é ver nossas igreja, não só a de PE como outras regredirem, ou de pessoas que discordam de tudo e não respeitam seus lideres! Alguns fatos relatados são inverídicos e sem a menor conexão com a realidade, O pastor é um homem que preza o ensinamento cristão pentecostal, acredito que tanto vc teria muito a aprender com ele, como ele teria muito aprender com vc, seria muito mais produtivos do que trocas de farpas em redes sócias. Deus te abençoe!! A Paz do Senhor, :) Quando a quem diz que só comemos pão seco relevo da mesma forma, falacias de quem não tem conhecimento de fato!

Arthur Olinto disse...

Eu até entendo a revolta que sentem os amigos arminianos ao liderem com os calvinistas, visto que estes frequentemente criam um espantalho dos ensinos arminianos. Tal postura foi denunciada por pastores como o Dave Hunt no seu enciclopédico "Que amor é este", no qual ele análisa o Calvinismo e a sua "misrepresentation" of God.